10 Principios Da Economia

  • View
    5

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

Patrcia Dezzotti Prado RA: 639843 AMN ESAMC

Dez Princpios de EconomiaComo as pessoas tomam decises:1) As pessoas enfrentam tradeoffs

Esse princpio diz que a escolha feita pelas pessoas baseia-se primeiramente num conflito. Esse, com duas ou mais opes que so avaliadas tanto pela razo quanto pela emoo das pessoas. Temos como exemplo a compra de um carro: O carro dos sonhos Vs. O modelo mais econmico da mesma categoria. 2) O custo de algo do que voc desiste para obt-lo

Como as pessoas enfrentam tradeoffs, eventualmente elas devem abrir mo de oportunidades e/ou bens. Durante o processo de escolha, so avaliadas as opes juntamente com suas desvantagens e benefcios. Para obter as vantagens de uma opo, a pessoa deve abdicar das vantagens de outra opo. Como, por exemplo: Comprar o primeiro carro Vs. Fazer um intercmbio.3) Pessoas racionais pensam na margem

Um tomador de decises racional s executa uma ao se o benefcio marginal for maior que o custo marginal Pensar nas margens significa, para uma empresa, analisar os custos de um produto e calcular um valor para ele ser vendido, o qual nunca deve ser menor que seu custo. Temos como exemplo o que feito em supermercados com alimentos prestes a terem seu prazo de validade vencido. Supondo que um pacote de bolacha tenha custo de R$ 0,80, seja vendido normalmente por R$ 1,45, e esteja para vencer no dia seguinte, valido para a loja vende-lo a menos que R$ 0,80, desde que esse valor seja maior do que o que a loja gastaria para descarta-lo (considerando o custo do funcionrio e de contratos de descarte* da empresa).* Contrato de descarte deve ser considerado como algum tipo de contrato que a loja tenha com os fornecedores para evitar desperdcio, no qual a loja paga uma multa pelo desperdcio. 4) Pessoas respondem a incentivos

Esse princpio condizente com termos estudados na psicologia, como por exemplo o Reforamento Positivo e a Punio.Incentivos monetrios e sociais so usados na venda de produtos, mas o que realmente marca a mente do consumidor a resposta do produto/servio sua necessidade. Temos como exemplo a compra de alimentos da marca X, quando a inflao sobre seus preos aumenta, o consumidor migra para a marca Y por ela ter um preo mais acessvel.Como as pessoas interagem:

5) Comrcio pode melhorar a vida de todos

Considerando que vivemos num mundo capitalista, onde, de alguma maneira, somos interdependentes (produzindo mais do que consumimos para permutarmos por outros bens), o comercio como ao de troca vantajoso para todos, pois, alm de no nos preocuparmos em produzir exatamente tudo que consumimos, temos a possibilidade (e necessidade nas empresas) de nos especializarmos em uma determinada atividade, fazendo-a com a maior eficincia e ao mesmo tempo desfrutando da grande variedade de produtos/servios oferecidos pelo mercado. Vale ressaltar que a troca de bens da atualidade j foi altamente facilitada com a existncia da Moeda.Temos como exemplo as feiras de rua, que, a pesar de no mais to frequentes, so uma forma de sustento para os produtores que vendem os alimentos produzidos por eles, e para o consumidor que busca os melhores preos, e a substituio de batatas fritas por mandioca em restaurantes da rede McDonalds na Venezuela. Quando a importao das mesmas deixou de ser economicamente benfica para a rede, a mandioca foi a soluo encontrada para manter o acompanhamento nos restaurantes, beneficiando a rede e os produtores venezuelanos 6) Mercados so uma boa maneira de organizar a atividade econmica

Numa sociedade com a chamada Economia d e Mercado, a vida dos consumidores e vendedores facilitada com o estabelecimento dos preos. Por exemplo, o consumidor no encontra uma discrepncia grande nos preos de uma caixa de chocolates de boa qualidade em lojas ou marcas diferentes. H um padro nos preos tanto de custo quanto de venda. Razo pela qual encontramos segmentos diferentes no mercado.7) Governos podem, s vezes, melhorar os resultados do mercado

O Governo deve funcionar, primeiramente, como a ponte entre a segurana e a ordem e a sociedade em si. Embora a mo invisvel seja uma tima ferramenta do mercado para si, no traz um controle total sobre o mesmo. A mo invisvel no garante a prosperidade econmica equivalente na sociedade, ela est relacionada com o quanto o consumidor est disposto a pagar e o quanto o fornecedor quer por um produto/servio.O principal exemplo a valorizao do futebol no Brasil. Os ingressos para jogos, produtos oficiais, incentivos, reconhecimento pela mdia, entre outros, so infinitas vezes maiores do que em outros esportes.O fato de o governo poder melhorar esse quesito da economia, no quer dizer que ele efetivamente melhorar.

Como funciona o mercado como um todo:8) O padro de vida de um pas depende de sua capacidade de produzir bens e servios

Quando o pas produz bens de valor, tanto no consumo interno quanto de grande consumo externo, mais valorizada sua moeda (sempre de acordo com a demanda), pois a necessidade interna suprida e a externa tambm, de modo que no haja uma produo excessiva (sobras), a moeda e o produto so valorizados, trazendo lucro para o pas, o que eleva seu poder de compra.Temos como exemplo o crescimento do poder de compra da classe C brasileira no ano de 2012, quando os bens altamente produzidos tiveram alta procura e, com isso, reflexo na remunerao salarial da classe.9) Os preos sobem quando o Governo decide emitir moeda demais

A moeda em s representa uma fatia mnima da riqueza do pas. Quando essa riqueza dividida em muitas partes, ou seja, muitas moedas, a fatia representada pela moeda menor do que poderia ser.Um exemplo a inflao ocorrida na Alemanha por volta de 1920, na qual os preos chegavam a triplicar no ms.10) A sociedade enfrenta um tradeoff de curto prazo entre inflao e desemprego

Quando a quantidade de moeda circulante no pas se eleva, o poder de compra da populao tambm aumenta. Isso, no curto prazo, faz com que a indstria aumente seu preo devido crescente demanda. Para diminuir custos, na tentativa de no elevar ainda mais os nveis de preos, os produtores demitem parte dos seus funcionrios, ou, nos melhores casos, trabalham com a reduo de jornada (e consequentemente de salrios). A reduo de custos, por meio do desemprego da mo-de-obra, representa um exemplo detradeoff entre inflao e desemprego. A curva que representa estetradeoffde curto prazo entre inflao e desemprego chamada deCurva de Phillips.

Um exemplo so as demisses nas montadoras durante o perodo atual nas montadoras brasileiras.

Fontes:Livro: Introduo Economia MawnkiwImagens: Google imagensLinks: https://economiaparapoetas.wordpress.com/2008/06/29/principio-10-a-sociedade-enfrenta-um-tradeoff-entre-inflacao-e-desemprego-curva-de-phillips/https://prezi.com/sdq2li-ynmdw/10-principios-de-economia/http://time.com/3656919/mcdonalds-venezuela-french-fry-shortage/http://www.agora.uol.com.br/trabalho/2015/01/1574281-protesto-contra-demissoes-reune-10-mil-metalurgicos.shtml