2 - Arranjo Físico e Fluxo - aula 2

  • View
    471

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of 2 - Arranjo Físico e Fluxo - aula 2

Curso de Tecnologia em Logstica

Prof. Enio Fernandes

Gesto das Produo e Operaes

Arranjo Fsico e FluxoAULA IIProf. MSc. Enio FernandesEFR e-mail:

[email protected]

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico e Fluxo Preocupa-se com a localizao fsica dos recursos de transformao.(instal., m.o., mq. e equip.) Decidir onde colocar todas as instalaes, mquinas, equipamentos e pessoal da produo. Determina produtiva. Determina como os recursos transformados (materiais, informaes e clientes) fluem atravs da operao.2EFR

a

forma

e

aparncia

da

operao

Prof. Enio Fernandes

Decises de Arranjo Fsico e Fluxo Arranjo fsico atividade difcil e longa.

O re-arranjo da operao pode interromper o funcionamento. Arranjo fsico errado leva a padres confusos, estoque de materiais, (filas) atraso para nas os entregas, clientes, inconvenincias

processamentos mais longos, inflexibilidade, fluxos imprevistos e custos altos.EFR

3

Prof. Enio Fernandes

Tipos de Arranjo Fsico e FluxoO tipo de arranjo fsico deve considerar o tipo de processo definido para o projeto, sendo elementos efetivos no processo decisrio a questo volumevariedade, sendo eles: 1. Arranjo fsico posicional 2. Arranjo fsico por processo 3. Arranjo fsico celular 4. Arranjo fsico por produto Objetivos da Produo Qualidade Rapidez Confiabilidade Flexibilidade CustoEFR

4

Prof. Enio Fernandes

Tipos de Arranjo Fsico e FluxoRELAO ENTRE TIPOS DE PROCESSO E TIPOS BSICOS DE ARRANJO FSICO. Tipos de Processo de Manufatura Tipos bsicos de arranjo fsico Tipos de processo de servio

Processo por Projeto Processo tipo Jobbing

Arranjo Fsico Posicional Arranjo Fsico por Processo

Servios Profissionais Loja de Servios

processo tipo Batch Arranjo Fsico Celular Processo em massa Processo contnuo Arranjo Fsico por ProdutoEFR

Servios de Massa5

Deciso de Arranjo Fsico Prof. Enio FernandesAs caractersticas Volume-Variedade determinam o tipo de processo.Volume e variedade Processo por projeto Processo por Jobbing Processo por lotes ou bateladas Processo em massa Processo contnuo Servios profissionais Loja de servios Servios em massa

Deciso 1: Tipo de ProcessoObjetivos de desempenho estratgicos

Deciso 2: Tipo bsico de Arranjo Fsico Deciso 3: Projeto detalhado de Arranjo Fsico

Arranjo fsico posicional Arranjo fsico por processo Arranjo fsico celular Arranjo fsico por produto

Posio fsica de todos os recursos de transformao

Fluxo de recursos transformados pela produoEFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico Posicional Recursos transformados no se movem entre os recursos transformadores. Em vez de materiais, informaes ou clientes flurem atravs de uma operao, quem sofre o processamento fica estacionrio, enquanto equipamento, maquinrio, instalaes e pessoas movem-se de e para o local do processamento de acordo com a necessidade.7EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico por Posicional Alta Flexibilidade do mix Cliente ou produto no movimentado ou perturbado Especializao da mo de obra em funo da alta variedade (operaes) Reduo de estoques

Vantagens:

Desvantagens: Custo unitrio alto Programao de espao ou atividade Movimentao de equipamentos e M.O.8EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico Posicional Exemplos: Construo de uma rodovia Cirurgia de corao aberto Restaurante de alta classe Estaleiro Manuteno de computador de grande porte9EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout PosicionalProduto Componentes Principais Operrio Ferramentas Peas EquipamentoEFR

Prof. Enio Fernandes

Layout PosicionalM.O. 2 EQUIPAMENTOS 1 M.O. 3 EQUIPAMENTOS 2

M.O. 1

Produto Trabalhado

MATERIAIS 1

EQUIPAMENTOS 3 MATERIAIS 2 INFORMAES

EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico Posicional Arranjo Fsico Posicional

12EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico Posicional Arranjo Fsico Posicional

13EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico por Processo As necessidades e convenincias dos recursos transformadores que constituem o processo na operao dominam a deciso sobre o arranjo fsico. Processos similares so localizados juntos um do outro. Informaes, produtos ou clientes fluem atravs da operao percorrendo um roteiro de processo a processo, conforme as necessidades. Diferentes operao.EFR

produtos e

ou

clientes

tm

diferentes roteiros14

necessidades

percorrem

diferentes

na

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico por Processo Alta Flexibilidade do mix Relativamente Robusto quanto a interrupes Superviso e controle do fluxo facilitadas Custos menores pra pequenos lotes Possibilidade de equipamentos Difcil controle de fluxo Maior estoque em processo ou filas Alto custo com qualidade, movimentao de materiais e M.O> Pode existir desbalanceamento do processoEFR

Vantagens:

transferncia

de

servio

entre

Desvantagens:

15

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico por Processo Exemplos: Hospital ( raio x e laboratrios) Supermercado (vegetais enlatados e comidas enlatadas) Usinagem de peas de motores de avio (tratamento trmico) instalaes especiais para exausto de fumaa.16EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout por Processo (Job Shop)

SE SE SEREA DE SERRAS

SE SE SE

TO TO TO TO TO TOREA DE TORNOS

FR FR FR FR FR FRREA DE FRESADORAS

RE RE RE RE RE REREA DE RETFICAS

EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout por Processo (Job Shop)

EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout por Processo (Job Shop)SEO DE TORNOS SEO DE FREZAS SEO DE FURADEIRAS SEO DE PRENSAS SEO DE PINTURA SEO DE EMBALAGEM

MP

SEO DE FRIOS SEO DE LIMPEZA

SEO DE HIGIENE SEO DE AOUGUE

SEO DE PINTURA SEO DE PADARIA

CLIENTE

EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout por Processo (Job Shop)

EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout por Processo (Job Shop)

EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico Celular Os recursos transformados so pr-selecionados para movimentar-se para uma parte especfica da operao (clula), onde todos os recursos transformadores necessrios ao processamento se encontram. Aps serem processados na clula, os recursos transformados podem ir para outra clula. uma tentativa de organizar a complexidade do fluxo que caracteriza o arranjo fsico por processo.22EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico Celular Boa relao custo X Flexibilidade X Variedade Fluxo rpido de processo Trabalho em grupo / motivao Menor custo de movimentao e M.O. e rea ocupada Menor lead-time e possibilidade de controle visual de operaes Limitao do mix de produtos (flexibilidade) Pode gerar nveis de ociosidade de equipamentos fora do mix23 Pode requerer capacidade adicional (M.O. e produo)EFR

Vantagens:

Desvantagens:

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico Celular Exemplos: Empresas manufatureiras de componentes de computador. rea para produtos especficos em supermercados. Maternidade em hospital. Ainda que o arranjo celular normalmente seja associado manufatura, os mesmos princpios tambm podem ser aplicados aos servios. Ex: setor de esportes: roupas, calados, sacolas, revistas, vdeos, energticos, etc.EFR

24

Prof. Enio Fernandes

Layout Celular ou de Tecnologia de Grupo

SE TO TO

RE FU FR

SE RE TO RE TO FUCLULA 2

TO FR TO FR FU FUCLULA 3

TO RE FU RE FU FRCLULA 4

CLULA 1

EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout Celular ou de Tecnologia de GrupoFBRICA TORNO PRENSA FREZA PINTURA SUPERMERCADO VINHOS QUEIJOS SALGADINHOS FRIOS

SUPERMERCADO RAQUETE TENIS CALADOS CAMISAS CARVO CARNES SAL BEBIDAS LIMO CUTELARIA

PERFUMES LOJA DE DEPARTAMENTO

EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout Celular ou de Tecnologia de Grupo

EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout Celular ou de Tecnologia de Grupo

EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico por Produto Envolve localizar os recursos produtivos transformadores conforme a melhor convenincia do recurso que est sendo transformado. Seqncia de atividades = Seqncia dos processos arranjados fisicamente. Arranjo fsico em fluxo = em linha. A uniformidade dos requisitos dos produtos ou servios determina a escolha do arranjo fsico por produto.29EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico por Produto Baixos custos unitrios para altos volumes Oportunidade para especializao do equipamento e mo de obra Movimentao de clientes e materiais conveniente Reduo do estoque (WIP)

Vantagens:

Desvantagens: Baixa Flexibilidade do mix Nada robusto contra interrupes Trabalho repetitivo Sub-utilizao dos equipamentos Custos fixos altos30EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjo Fsico por Produto Exemplos: Montagem de automveis Programa de vacinao em massa Montagem de eletro-eletrnicos

31EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout por produto (Flow Shop)

Matria Prima

TO

SE

FU

PL

Produto Acabado

EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout por produto (Flow Shop)

P 1

P 3

P 5

P 7

P 9

LINHA DE PRODUO P 2 P 4 P 6 P 8 P 10

EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout por produto (Flow Shop)

EFR

Prof. Enio Fernandes

Layout por produto (Flow Shop)

EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjos Fsicos Mistos Grande parte das operaes so resultado de arranjos fsicos mistos, que usam de forma organizada e na medida da necessidade arranjos de forma pura.

36EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjos Fsicos Mistos Arranjos Fsicos Mistos

37EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjos Fsicos Mistos Arranjos Fsicos Mistos

38EFR

Prof. Enio Fernandes

Arranjos Fsicos Mistos Arranjos Fsicos Mistos

39EFR

Arranjo Fsico e Fluxo Arranjo Fsico e Fluxo

Prof. Enio Fernandes

40EFR

Prof. Enio Fernandes

EFR

41

Prof. Enio Fernandes

EFR

42

Curso de Tecnologia em Logstica

Prof. Enio Fernandes

Gesto das Produo e Operaes

FIMProf. MSc. Enio Fernandes43 e-mail: [email protected]