4ª Edição - Revista Vitrine

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Vitrine Sul de Minas

Text of 4ª Edição - Revista Vitrine

  • FESTA DE AGOSTOSO LOURENO

    MARKETINGA Comunicao e a Sustentabilidade

    ENTREVISTABeto JardimUm pioneiro do Rdio

    Camarote Revista Vitrine

    re

    vi

    st

    awww.vitrin

    esu ldem

    in

    as. com.br

    COBERTURA COMPLETA

    Edio n 4 - Agosto 2012

  • 4EDITORIALAgosto est no final, mas as histrias desse ms ficaro na memria!

    O primeiro Camarote da Vitrine na tradicional Festa de Agosto de So Loureno foi um sucesso! Muita gente bonita, animada, grandes amigos e anunciantes ajudaram a abrilhantar a nossa estreia no segmento de eventos.Foram dias de muito trabalho, mas de uma satisfao imensa em superar mais um desafio e alcanar outro objetivo. A partir desse ms, muitos outros eventos sero realizados pela Revista Vitrine e esperamos contar com os grandes parceiros dessa primeira etapa: a Cervejaria Antonieta, em nome de Gustavo Flori, Joo Felipe e sua equipe - Marcinha, Rodrigo, Joo Pedro e Natan; a Rdio Festa FM - Eduardo Almeida e Estevam Jardim e a Rdio Estncia - do nosso j incentivador Jos Roberto Jardim, que no por acaso, o entrevistado dessa edio.Alm da festa e da histria do padroeiro na coluna cultural, a nossa 4 edio traz o charme dos bistrs, dicas de sade, beleza e conta a trajetria de um empreen-dedor que s engrandece a nossa regio.Com o momento poltico em que vivemos, a revista traz dicas sobre as regras do jogo e torce para que cada um vote consciente e para um pas melhor.Nossa colunista convidada e j colaboradora, Mnica Fernandes, alerta para a nossa responsa-bilidade na hora de comunicar aes de sustentabilidade, sem tirar proveito de aes voltadas caridade e que no trazem conti-nuidade para um real desenvolvi-mento sustentvel.Aproveitem a leitura e curtam as fotos da festa...e, que Setembro seja bem vindo!!

    Equipe Revista Vitrine

    EXPEDIENTEPublisher: Gabriela Real e Jonas Maduro

    Gerente de Projeto:Marcella Real

    Jornalista Responsvel:Martha BacciMTB: 17123/MG

    Edio: Mnica FernandesMTB: GO000916JP

    Projeto Grfico e diagramao: Agncia Triadaz

    Tiragem: 3.000 exemplaresImpresso: Grfica MTO

    Contato Vitrinecontato@vitrinesuldeminas.com.br(35) 3331.3042

    A Revista Vitrine uma publicao da empresa Tradaz, distribuda gratuita-mente na cidade de So Loureno e regio. Todos os direitos reservados. proibida sua reproduo total ou parcial, sem autorizao prvia. As matrias assinadas so de responsabili-dade de seus autores. Venda Proibida.

  • 56 Entrevista Beto Jardim

    NDICE

    ww

    w.v

    itri

    nesu

    ldem

    inas

    .com

    .br

    facebook.com/vitrinesuldeminas

    @vitrinesulminas

    8 Turismo Um Bem Comum

    10 Marketing A Comunicao e Sustentabilidade12 Campanha Eleitoral Certo e Errado

    14 Social Festival de Inverno

    18 Esporte Pilates

    20 Sade Atendimento Fcil

    24 Gastronomia Bistr Charmoso

    26 Empreendedorismo Sucesso em Recauchutagem

    34 Eventos Calendrio de Eventos

    16 Beleza Revitalize a Beleza

    36 Cultura Viva So Loureno

    SocialCamarote Vitrine Festa de Agosto. Pgina 28

    Revista Vitrine nas Redes Sociais!

    ImveisDicas para transaes imobilirias. Pgina 38

  • 6Entr

    evis

    taBETOJARDIM

    Por Martha Bacci

    A rdio foi criada pelo seu pai, mas depois que voc assumiu a admi-nistrao, muitas coisas mudaram. Como foi a evoluo da histria da Rdio Estncia? Beto: A antiga Rdio So Loureno, hoje Rdio Estncia AM e FM, foi fundada em 1946 por um grupo de jovens senhores idealistas, que, junto com o meu pai, Fernando Ribeiro Jardim, resolveram instalar em nossa cidade uma emissora de rdio, acredi-tando naquele novo e dinmico meio de comunicao. Em 1949, a Rdio So Loureno Ltda. estava no ar com seu transmissor e antena irradiante instalados na Rua Cel. Jos Justino, esquina com a Rua Santos Dumont.

    Qual a importncia de um veculo como o rdio para a comunicao local?Beto: O rdio ainda imbatvel no perodo de sete s dezenove horas em qualquer comunidade. Durante certa poca, mencionava-se rdio regional, nacional e mundial. Hoje, o rdio voltou a ser local, mas todas as emissoras ganharam a oportunidade de ter amplitude mundial atravs da internet. Chega-se mais longe com menos potncia e mais eficincia.

    Voc foi operador de rdio na Rdio Globo, uma das maiores emissoras de rdio do Brasil. O que voc trouxe dessa experincia?Beto: Sempre comento com amigos do Sistema Globo de Rdio que ns vivemos um sonho. No s a alta qualidade tcnica, mas a excelente qualidade profissional fazia parte dessa poca. Tive a oportunidade de fazer parte desse conjunto harmnico e trouxe comigo o aprendizado de uma grande escola de rdio.

    Existem em todo o pas muitas rdios piratas. Em So Loureno e regio no diferente. Como voc lida com essa concorrncia?Beto: So Loureno faz parte do Brasil e no foge regra. A populari-zao da Comunicao prpria dos tempos. Ningum pode e consegue controlar, e nem deve fazer isto. Existem Leis que foram feitas para serem cumpridas. Afinal, quando algum se prope a ser um conces-sionrio ou permissionrio do Servio de Radiodifuso, sabe das regras e das Leis. Por que no cumpri-las? O que acontece que as emissoras Comunitrias chamadas RadCom no cumprem as Leis e no se identificam

    Um pioneiro do rdio no Sul de Minas

    Os meios de comunicao crescem a cada dia, com novas agncias de publicidade e veculos de mdia que esto surgindo na nossa regio. Jornais, revistas, TV e vrias outras maneiras de divulgar uma empresa e gerar notcias invadem as ruas e casas. E o rdio? Ser que se tornou obsoleto ou est mais vivo do que nunca? Uma entrevista com Beto Jardim conta a histria da Rdio Estncia e da comunicao na regio.

  • 7para agradar os ouvintes. Ningum gosta de coisa mal feita, seja no Rdio, TV, Jornal, Internet... Procuramos sempre o melhor para todos os produtos da Rdio Estncia AM e FM, fazendo pesquisas, consul-tando amigos mais experientes e frequentando feiras nacionais e internacionais. Afi nal, se no apresentarmos um bom udio, uma boa plsti ca na emissora, o ouvinte desliga o rdio eouve mp3.

    Que futuro voc acredita que a comunicao em So Loureno possa vir a ter?Beto: Se chegamos at aqui porque no passado ti vemos pessoas de valores militando com ti ca nesta rea. Hoje, a Rdio Estncia - AM opera comtransmissores canadenses damarca Nautel, com 2.500 watt sde potncia, instalados no bairroda Palmela, no municpio de Carmo de Minas, o que lhepermite cobrir uma vasta regiodo Sul de Minas, formada porvrios municpios e zonas rurais. Ento a tendncia sempremelhorar e crescer, desde querespeitados os valores.

    * Fo

    tos

    divu

    lga

    o

    como tal. Tambm padro do Brasil criar o servio e no ter competncia para fi scaliz-lo. Um exemplo recente o caso da telefonia mvel. Somente agora algumas operadoras foram punidas, depois de tantas e milhares de reclamaes. Lidamos bem com qualquer concorrncia. sempre saudvel desde que tenha ti ca coti -diana.

    O jornalismo local ainda muito fraco e a mdia est descobrindo a melhor forma de melhorar a comuni-cao. O que a Rdio Estncia faz em busca de not cias de qualidade? Beto: Como em qualquer lugar, em So Loureno e na regio o jornalismo tem altos e baixos. s vezes no h not cia ou nada est acontecendo. Uti lizamos todos os meios possveis e existentes em nossa cidade e regio. No abrimos mo de nenhuma infor-mao. preciso, porm, ter fontes com credibilidade para saber o qu noti ciar. Inventar a not cia insati s-fatrio. Se no tem... no tem.

    Na era digital que estamos vivendo hoje, o que possvel ser feito para conquistar ouvintes?Beto: Desde que se tenha uma meta e mantenha a qualidade com criati -vidade, muita coisa poder ser feita

    Jos Roberto, ou melhor, Beto Jardim, como conhecido na Rdio Estncia, teve a infl uncia de seu pai para estudar Jornalismo, mas se apaixonou mesmo pelo Radialismo. Hoje, Diretor Administrati vo da Rdio Estncia Ltda - AM/FM situada em So Loureno. Atualmente, alm de administrador, ele tambm comanda um programa de matrias locais, nacionais e entrevistas.

    Revi

    sta

    Vit

    rine

    E

    ntre

    vist

    a

    Existem no mundo cerca 1.400.000 emissoras de rdio. O rdio a mdia nmero 1 do mundo para consumo de msica. O rdio a 5 mdia em investi mento publicitrio do mundo. O Brasil o maior consumidor de aparelhos de rdio do mundo. 680.000 pessoas trabalham direta e indiretamente com rdio no nosso pas. O Brasil tem cerca de 9.180 emissoras ofi ciais (entre AMs, FMs e Comunitrias),

    perdendo em quanti dade apenas para os Estados Unidos. 1.568.000 de residncias brasileiras possuem ao menos um aparelho de rdio em casa. Na regio do sul de minas j existem mais de 10 rdios on line. 73.000.000 de telefones celulares brasileiros sintonizam rdio.

    Fonte: Fernando Morgado, pesquisador de mdia e comunicao.

    Curiosidades:

    680.000 pessoas trabalham direta e indiretamente com rdio no nosso pas. O Brasil tem cerca de 9.180 emissoras ofi ciais (entre AMs, FMs e Comunitrias),

  • 8Turis

    mo

    UM BEMCOMUMExistentes em diversos pases e sempre com a mesma nomenclatura, os Conventi ons & Visitors Bureau (CVB) so associaes sem fi ns lucra-ti vos, reconhecidas como receita de sucesso para o fomento da ati vidade econmica e do turismo de lazer e de negcios. Tm como objeti vo a captao de eventos e a divulgao dos atrati vos tursti cos de sua regio de atuao.Com este objeti vo, o So Loureno Conventi on & Visitors Bureau (SLCV&B) , fundado em 2006, hoje com nova diretoria, realiza seus trabalhos efeti vamente. Conta com 80 associados pert