ADELIA 2004 – Acidentes Domésticos e de Lazer: Informação ?rio... · 2017-07-14 · deve ser dirigido:…

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • Baltazar Nunes

    Autores: Teresa Contreiras, Departamento de Epidemiologia Emanuel Rodrigues, Departamento de Epidemiologia Baltazar Nunes, Estatista Departamento de Epidemiologia

    Relatrio 2006 - 2008 Relatrio 2006 - 2008

    Adelia Acidentes Domsticos e de Lazer: Informao Adequada

  • Instituto Nacional de Sade Doutor Ricardo Jorg,IP (INSA). Departamento de Epidemiologia.

    Adelia 2006 2008, Acidentes Domsticos e de Lazer:

    Informao Adequada. Relatrio 2006 2008 Lisboa: INSA, 2011

    http://www.insa.pt

    Propriedade INSA,IP Av. Padre Cruz 1649-016 Lisboa Portugal

    Depsito Legal:222106/05

    http://www.insa.pt/

  • ADELIA 2006-2008 Acidentes Domsticos e de Lazer: Informao

    Adequada

    Relatrio

    Autores:

    Teresa Contreiras, Mdica Graduada de Sade Pblica

    Emanuel Rodrigues, Estatista

    Baltazar Nunes, Estatista

    Lisboa, Dezembro de 2010

  • ndice

    AGRADECIMENTOS 7

    INTRODUO 9

    MATERIAL E MTODOS 10

    ORGNICA DO SISTEMA 11

    DADOS E ANLISE ESTATSTICA 12

    RESULTADOS 13

    LOCAL DE OCORRNCIA DO ACIDENTE 19

    ACTIVIDADE NO MOMENTO DO ACIDENTE 27

    MECANISMOS DA LESO 35

    TIPO DE LESO 43

    PARTE DO CORPO LESADA 51

    SEGUIMENTO DO SINISTRADO 56

    DISCUSSO E CONCLUSES 60

    ANEXO I 63

    ANEXO II 64

  • Agradecimentos

    O Instituto Nacional de Sade Dr. Ricardo Jorge, o Observatrio Nacional de Sade e a

    Coordenao do sistema ADELIA agradecem a todas as pessoas que tornaram possvel a

    implementao e manuteno deste sistema. A estas pessoas, um agradecimento especial

    deve ser dirigido:

    Aos interlocutores e a todos os funcionrios administrativos das unidades de sade

    participantes cuja disponibilidade e interesse tornam o ADELIA vivel:

    Colaboradores: 2006 Colaboradores: 2007 Colaboradores: 2008

    Centro de Sade de Mirandela Hospital de S. Pedro - Vila Real Hospital de S. Pedro - Vila Real

    Hospital de S. Pedro - Vila Real Hospital Distrital de Chaves Hospital Distrital de Chaves

    Hospital Distrital de Chaves Centro Hospitalar da Cova da Beira

    Hospital de S. Sebastio - St. Maria da

    Feira

    Hospital de S. Sebastio - St. Maria da Feira Hospital Pediatrico de Coimbra Centro Hospitalar da Cova da Beira

    Centro Hospitalar da Cova da Beira Centro de Sade de Carregal do Sal Hospital Pediatrico de Coimbra

    Hospital Pediatrico de Coimbra Centro de Sade de Castro D'Aire Hospital Distrital de Lamego

    Centro de Sade de Castro D'Aire Centro de Sade de Mangualde Hospital do Espirito Santo - vora

    Centro de Sade de Cinfaes Centro de Sade de Moimenta da Beira Hospital de St. Luzia - Elvas

    Centro de Sade de Mangualde Centro de Sade de Nelas Hospital Distrital de Faro

    Centro de Sade de Moimenta da Beira Centro de Sade de Resende

    Centro de Sade de Mortagua Centro de Sade de S. Pedro do Sul

    Centro de Sade de Nelas Centro de Sade de Sto

    Centro de Sade de Oliveira de Frades Centro de Sade de Senancelhe

    Centro de Sade de Resende Centro de Sade de Tabuaco

    Centro de Sade de Santa Comba Do Centro de Sade de Tarouca

    Centro de Sade de S. Joo da Pesqueira Centro de Sade de Odivelas

    Centro de Sade de S. Pedro do Sul Centro de Sade da Parede

    Centro de Sade de Sto Hospital do Espirito Santo - vora

    Centro de Sade de Senancelhe Hospital de St. Luzia - Elvas

  • Centro de Sade de Tarouca Centro de Sade de Loul

    Centro de Sade de Viseu I Hospital Distrital de Faro

    Centro de Sade de Viseu III

    Hospital Distrital de Lamego

    Centro de Sade de Odivelas

    Centro de Sade da Parede

    Centro de Sade de vora

    Centro de Sade Montemor-o-novo

    Hospital do Espirito Santo - vora

    Hospital de St. Luzia - Elvas

    Centro de Sade de Loul

    Hospital Distrital de Faro

    Hospital Distrital da Horta - Faial

  • ADELIA 2006-2008

    DEP 9

    Introduo

    O sistema ADELIA Acidentes Domsticos e de Lazer Informao Adequada, foi criado em

    2000, e coordenado pelo Departamento de Epidemiologia do Dr. Ricardo Jorge. Em

    termos sucintos um sistema de recolha e anlise de dados sobre acidentes domsticos e

    de lazer (ADL) que implicaram recurso s urgncias de unidades de sade do Servio

    Nacional de Sade. Este sistema desenvolvido em estreita colaborao com A

    Administrao Central do Sistema de Sade.

    Os principais objectivos do sistema ADELIA so:

    a curto prazo: determinar frequncias e tendncias dos ADL em geral e das suas

    diversas formas, bem como as caractersticas das vtimas, das situaes e dos

    agentes envolvidos;

    a longo prazo: identificar situaes de risco, bem como produtos perigosos, que

    propiciem a ocorrncia de ADL; estabelecendo assim uma base de apoio para a

    definio de polticas de preveno baseadas na evidncia.

    O presente relatrio apresenta a anlise descritiva dos dados recolhidos pelo sistema

    ADELIA durante os anos de 2006 a 2008.

  • ADELIA 2006/7/8

    DEP 10

    Material e Mtodos

    Genericamente o sistema ADELIA fundamenta-se no registo de Acidentes Domsticos e de

    Lazer (ADL) numa amostra de servios de urgncia do SNS.

    1 Definio de caso

    ADL so todos os acidentes domsticos e de lazer, registados nas urgncias do SNS, cuja

    causa no seja doena, acidente de viao, acidente de trabalho ou violncia.

    2 Fonte de informao

    Os servios de urgncia das unidades hospitalares e os seus equivalentes a nvel da rede

    de centros de sade so a fonte de dados do sistema ADELIA.

    A amostra de unidades de sade que constituem o sistema ADELIA foi constituda da

    seguinte forma:

    Por um mtodo de seleco aleatrio foram escolhidos 6 Hospitais e 15 Centros de

    Sade do Servio Nacional de Sade.

    A cada uma destas unidades foi enviada uma carta de convite participao no

    projecto, explicando os objectivos e a sua forma de funcionamento.

    Aps esta consulta foi constituda uma lista final com os Hospitais e Centros de

    Sade que manifestaram interesse na participao e que reuniam as condies

    logsticas e tcnicas de participao (os sistemas SONHO ou SINUS do IGIF

    instalados).

    O registo dos ADL feito aproveitando o acto administrativo de inscrio na urgncia, sendo

    os administrativos participantes objecto de uma formao especfica.

    3 Colheita de dados

    recolhida informao sobre variveis de:

    caracterizao demogrfica: data de nascimento, sexo;

    caracterizao do acidente: data, hora, local, actividade no momento do acidente,

    mecanismo da leso, tipo de leso, parte do corpo lesada, descrio do acidente e

    seguimento do sinistrado

  • ADELIA 2006/7/8

    DEP 11

    Orgnica do Sistema

    De uma forma geral o sistema funciona da seguinte forma:

    1. Registo de todas as urgncias por Acidente Domstico e de Lazer (ADL) que

    chegam ao servio de urgncia de determinada unidade de sade, tendo como suporte uma

    aplicao modular (mdulo ADELIA) inserida nas aplicaes SINUS e SONHO do ACSS. O

    registo feito pelo funcionrio da urgncia na altura da inscrio do utente, seguindo as

    instrues de um manual desenvolvido pelo DEP.

    Do conjunto de causas listadas, nos programas SINUS e SONHO, so seleccionadas as

    causas que satisfazem a definio de ADL.

    1.1 Mdulo ADELIA (Figura 2): constitudo por uma caixa de dilogo, recolhe informao

    sobre o acidentado, o acidente e as suas circunstncias, assim como as caractersticas da

    leso.

    Os campos ou itens disponveis neste mdulo so :

    Sexo e Data de Nascimento do acidentado;

    Data e hora de atendimento no servio de urgncia;

    Data e hora do acidente;

    Local da ocorrncia do acidente classificao a dois nveis;

    Actividade na altura do acidente (actividades domstica, educativa, etc. -

    classificao a dois nveis);

    Mecanismo da leso (como a leso foi provocada, por exemplo: por fogo, queda, etc.

    - classificao a dois nveis);

    Tipo de leso (por exemplo: ferida aberta, queimadura, etc.);

    Parte do corpo lesada (por exemplo: cabea, tronco, etc. - classificao a dois

    nveis);

    Descrio do acidente (realizada de modo muito sucinto, deve descrever o que

    provocou a leso, assinalando o que correu mal, eventuais produtos envolvidos, local

    do acidente e outras informaes que sejam consideradas como pertinentes).

  • ADELIA 2006/7/8

    DEP 12

    No que respeita aos itens codificados a dois nveis, o 1 nvel de resposta, mais genrico,

    aponta, por exemplo, no que se refere ao local onde se deu o acidente, se foi em casa, em

    rea de transporte, ao ar livre ou noutro local. Aps a seleco do 1 nvel, o 2 nvel

    dever especificar melhor o ADL, por exemplo, dentro de casa, onde se deu o ADL, na

    cozinha, no quarto, na garagem, etc. Os dois nveis permitem pormenorizar melhor o

    acidente (Anexo II). Esta estruturao da base de dados foi concebida de acordo com o

    manual de codificao V2000 elaborado e fornecido pela Comisso Europeia (Programa de

    Preveno de Leses).

    1.2. Para alm dos dados recolhidos directamente sobre o acidente e a leso (ou leses)

    possvel obter atravs das aplicaes SINUS e SONHO, dados relativos ao seguimento do

    doente, ocorrncia de internamento e a respectiva durao.

    2. Validao dos dados recolhidos: a validade inclui o grau de preenchimento da base de

    dados e incongruncias entre os campos.

    Dados e anlise estatstica

    Os dados apresent