of 24/24
JUN/08

Agenda Junho 2008

  • View
    246

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Agenda do Município de Proença-a-Nova

Text of Agenda Junho 2008

  • JUN/08

  • propriedade / Municpio de Proena-a-Novacoordenao / Prof. Joo Manso (Vereador da Cultura)colaboradores / Antnio Sequeira, Carla Gaspar, Cristina Catarino, Isabel Gaspar, Olvia Cardoso, Antnio Manuel Silva, Sandra Venturadesign grfico / Rui Salgueiropaginao /Carine Piresedio / RVJ Editores Av. Brasil, 4 r/c 6000-909 Castelo Branco

    tel. / 274 670 000 fax / 274 672 697e-mail / [email protected] web / http//www.cm-proencanova.pt/

    JUNHO

    65

    1928

    15

    23

    2 8

    1611

    2225 2730 29

    714

    412

    1

    917

    24

    20

    capa 01

    sumrio 02

    editorial 03

    gentes e lugares 04

    tema do ms 06

    sabores da terra 07

    fitas do ms 08

    novidades da biblioteca 09

    hora do conto 10

    passeio pedestre 11

    centro de cincia viva 12

    divulgao 18

    falemos de... 22

    teatro 23

  • Comemora-se dia 5 de Junho o Dia Mundial do Ambiente, existem hoje dias mundiais para quase tudo, retirando a fora e o impacto que as comemoraes de um dia mundial deveriam ter, mas se h temas que merecem um dia mundial, o Ambiente indiscutivelmente um deles.Al Gore, ex - vice-presidente e candidato a p re s i d e n t e d o s E s t a d o s U n i d o s contribuiu decisivamente com o seu livro e d o c u m e n t r i o U m a v e r d a d e inconveniente, editado em 2006, para despertar as conscincias, para a necessidade de reduzir as emisses de gs com efeito estufa e para as

    consequncias dessas emisses.Contudo, antes de Al Gore editar o livro, provavelmente enquanto o escrevia, j havia no Mundo em geral e no nosso concelho em particular muitas pessoas preocupadas e atentas a estas questes. Prova disso o facto de termos j em 2005, prometido e posteriormente cumprido, transformando o nosso concelho num concelho carbono zero, ou seja conseguir sequestrar tanto dixido de carbono como aquele que emitimos na rea geogrfica do nosso concelho.Dos estudos que realizmos em parceria com uma das maiores empresas da rea a nvel mundial, Cantor CO2, estudos esses em fase de auditao, viemos a constatar, tal como j suspeitvamos que somos um concelho carbono positivo, ou seja, sequestrmos, durante o ano de 2006, mais 36 mil toneladas de CO2 do que emitimos para a atmosfera.Somos, tambm nesta questo Ambiental o n i c o m u n i c p i o d o p a s e provavelmente do mundo que pode dizer com tanta certeza e com base cientfica, com quantas toneladas contribui para a despoluio do pas e do mundo. Quem polui penalizado, esperamos pelo dia, em que, quem despolui ser compensado.

  • TEMA DO MS

    Em busca das Ptegas

    Nome botnico - Citinus hiposcistus Nome vulgar - Ptegas ou coalhadas

    Da Famlia das Raflesiceas, as Ptegas so holoparasitas carnudas que aparecem sobre as razes das Cistceas. Por todo o Pas possvel apanh-las, como se de uma verdadeira caa se trate. So plantas pequenas, de um amarelo-avermelhado, de caules muito curtos, com folhas escamiformes, densamente imbricadas e cujas flores, subssseis, se encontram reunidas num denso cacho com flores masculinas e femininas (Hermafroditas). No passado, foram muito utilizadas na medicina popular como adstringente.Antigamente no havia criana que no vibrasse com uma incurso pelos matos do pinhal em busca das to apreciadas ptegas, v-se l saber porqu, pois a substncia que sai do 'berrocho' quase inspida (salvo as da raiz da Esteva, que 'amargam um pedacito'). Ficava a piada de as encontrar, de as espremer para um monte e de as comer como um 'doce' ou como um 'queijo', como muitos referiam. Era um passatempo de Primavera que as geraes de hoje jamais sentiro o prazer dessa 'caada', perdendo-se tradies e muito do conhecimento das plantas e das suas potencialidades.Para os que ainda se recordam, propomos uma caminhada pelo mato com os filhos e netos 'em busca das Ptegas'.

  • Petisco de Vero1kg de CaracisCebola, Alho, Sal, Picante Oregos e um cubo de caldo tipo 'Knorr' Depois de muito bem lavados, colocam-se os caracis num tacho para cozerem, junta-se gua de modo a ficarem cobertos e acrescentam-se todos os ingredientes ao mesmo tempo. Servem-se num pratinho, simples ou acompanhados com po torrado e manteiga.

    "O consumo de caracis remonta s origens do Homem. Estes gastrpodes, com baixo nvel de colesterol e um teor proteico rondando os 15% representam um petisco bastante equilibrado, do ponto de vista nutricional. J o mtodo de confeco pode alterar significativamente as suas caractersticas (principalmente os confeccionados com bacon, presunto, toucinho...). Se a isto juntarmos o po com manteiga, que os torna ainda mais saborosos, os valores disparam para valores calricos pouco recomendveis. Contudo, uma boa 'caracolada' continua a ser um dos bons motivos de encontros de esplanada nestes longos dias que se aproximam... e, j agora, prefira os mais simples..." receita gentilmente cedida por: "Caf Verde-PinhoRua de Santa Cruz, 866150 Proena-a-Nova"tel. 274 672 636

  • Pelo site www.7arte.net / Auditrio Municipal de Proena-a-Nova

    As sesses realizar-se-o s 21h30

    06 de Junho e 07 de JunhoNUNCA TARDE DEMAISThe Bucket ListRealizador: Rob ReinerActores: Jack Nicholson, Morgan Freeman, Sean HayesAno: 2007 Idade: M/12 Durao: 97 minutos Gnero: Comdia / DramaDistribuidora: CTW Pas de Origem: EUA

    20 de Junho e 21 JunhoO PATINHO FEIO E EUThe Ugly Duckling and Me!Realizadores: Michael Hegner e Karsten Kiilerich Actores: Peter Michael, Renato Godinho, Claudia Cadima, Bruno Ferreira, Paulo PiresAno: 2006 Idade: M/4 Durao: 90 minutos Gnero: Animao / ComdiaDistribuidora: Lusomundo Pas de Origem: Frana /Alemanha / Irlanda / R.Unido / Dinamarca

    27 de Junho e 28 de Junho 88 MINUTOS88: 88 MinutesRealizador: Jon Avnet Actores: Al Pacino, Amy Brenneman, Alicia Witt,Leelee Sobieski, William ForsytheAno: 2007 Idade: M/16 Durao: 108 minutos Gnero: Drama/ThrillerDistribuidora: NLC Pas de Origem: EUA / Alemanha

  • Tony Carreira: A vida que eu escolhiRui BrsBertrand2008

    Histria da vida de Tony Carreira, desde as suas humildes origens rurais, at consagrao como grande estrela da msica ligeira. A vida na Beira Interior, os seus antepassados, a emigrao para Frana, a sua paixo pela msica, os seus dolos, a sua devoo pela mulher e pelos filhos constituem um testemunho emocionante na primeira pessoa.

    Parabns, Mimi!Valerie Thomas, Paul KorkyGradiva2008

    A Bruxa Mimi vai dar uma festa e os seus convidados esto preparados para muitos jogos e diverso, mas quando a Mimi sopra no seu novo trompete desaparecem todos! Como que a Mimi os conseguir trazer de volta para assistir maior surpresa da sua festa de anos? Com a ajuda de um pouco de magia, claro!

    Gangster Americano

    Richie Roberts um polcia m a r g i n a l i z a d o , suficientemente prximo das ruas para pressentir uma mudana no controlo da droga no submundo. Roberts acredita que algum est a trepar alguns degraus acima das conhecidas famlias da Mfia e comea a suspeitar que um jogador do 'black power' vindo do nada domina agora a cena...

    Um azar do caraas

    Dizem que os opostos se atraem. Bem, para Ben e p a r a A l i s o n , e s s e certamente o caso - pelo menos durante uma noite intoxicada. Dois meses e vrios testes de gravidez depois, Ben e Alison fazem uma viagem hilariante, preocupada e comovente que os conduz a gargalhadas enormes...

    MadonnaHard Candy

    Mafalda VeigaCho

  • DATA: 18 de Junho de 2008

    HISTRIA: O Gato Malhado e a Andorinha Sinh

    CONTADORES: Clube de Expresso da EB2, 3 / S Pedro da Fonseca

    DESTINATRIOS: Alunos do 1 Ciclo do Ensino Bsico

    LOCAL: Biblioteca Municipal de Proena-a-Nova

    DATA: 19 de Junho de 2008

    HISTRIA: O Mocho Zarolho da Bruxa Faustina, de Nicha Alvin

    CONTADORA: Carla Gaspar

    DESTINATRIOS: Alunos do Ensino Pr-Escolar

    LOCAL: Biblioteca Municipal de Proena-a-Nova

    LANAMENTO DO LIVRO

    "Voos de Poesia beira da vida

    14 de Junho de 200817.00 horas - Biblioteca Municipal de Proena-a-Nova

  • 43 Passeio Pedestre - 13 de JunhoAcordar o Sol

    Hora de partida: 5,15 horas (da manh)Local de Encontro: Biblioteca MunicipalDurao do percurso: 3,00 horasDistncia: cerca de 8 KmsDesnveis: moderados Grau de dificuldade: MdioInicio do percurso: Alto da Espadana - Parque Elico das CorgasLocal de Chegada: Aldeia de Vale da Ursa (freguesia de Sobreira Formosa), onde ser servido o pequeno-almoo Principais Temticas: Natureza / Ruralidade / Energias alternativas Observaes: Desta vez iremos observar um espectculo maravilhoso no ponto mais alto do concelho. A 904 m de altitude iremos assistir ao nascer do sol num lugar de extrema beleza picoto do Cabeo das Corgas, onde est localizado o miradouro geomorfolgico da serra das Corgas, um dos geostios que faz parte do Geopark Naturtejo da Meseta Meridional. A caminhada seguir em direco aldeia do Vale da Ursa, passando por encostas repletas de Estevas, quase atingindo o ponto mais alto do Concelho 954m no Alto da Espadana. Descubra em cada flor da Esteva as Chagas de Cristo (normalmente so cinco, mas conseguimos encontrar desde as lisas at 7 chagas). Continuamos pela Pissarra do Mato Castelo, onde se v a marca da pata de um cavalo cravada no alto de uma rocha. J prximo da aldeia encontramos um castanheiro centenrio, de aspecto monumental. Na chegada ao Vale da Ursa aproveite para visitar a Aldeia; a pequena, mas simptica, capela em louvor de S. Lus; as/os artess/artesos e conviva com as suas gentes acolhedoras.

    A organizao lembra:- Se quiser viajar at ao local do passeio em transporte do municpio (limite de 52 lug.), efectue a sua pr-inscrio at s 17h30m da Sexta-feira que antecede aquele.- Estando atingido o limite de lugares, todos que queiram realizar o percurso sero igualmente bem vindos, devendo, no entanto, deslocar-se em veculo prprio.- Aps realizada a inscrio, comprometa-se a comparecer no dia do passeio, pois a reserva do restaurante ou Associao encontra-se j efectuada nessa altura e a contar consigo. Bem-haja.Contactos: 274670000/ 939623269

  • CENTRO CINCIA VIVA DA FLORESTA

  • CENTRO CINCIA VIVA DA FLORESTA

  • CENTRO CINCIA VIVA DA FLORESTA

  • CENTRO CINCIA VIVA DA FLORESTA

  • 2 EXPOSIO COLECTIVA DE ARTES PLSTICAS E

    ARTESANATO

    Integrada nas Comemoraes do Dia do Municpio.

    DATA: 13 a 30 de Junho de 2008

    LOCAL: Auditrio da Biblioteca Municipal

  • 18 |19

    JORNADAS PEDAGGICAS DO PINHAL - Proena-a-Nova - 2008 "Escola de Qualidade na Diversidade" dias 26 e 27 de Junho, no Auditrio Municipal Ateliers Temticos na E.B. 2,3/S Pedro da Fonseca

    EXPOSIO O CAF NA SOCIEDADE ACTUAL

    Auditrio Municipal de Proena-a-Nova26 de Maio a 06 de Junho de 2008Grupo de rea Projecto 12 B

    TERRA CACAU GALERIECermica, Caf & Chocolate

    Numa das lojas histricas de Proena, surge um novo espao dedicado Cermica de Autor, ao Cinema, Fotografia, ao Chocolate e principalmente s coisas boas da Vida.Contrariando o pessimismo e o desencanto, Paulo Alves e Yola Vale (Centro de Artes e Ofcios de Sobreira Formosa ), propem-se a apresentar o que de melhor temos na nossa terra, com um aroma a chocolate.Terra Cacau um local onde pode apreciar o trabalho em Cermica do Paulo e da Yola, a Pintura de Carlos Farinha e de Slvia Vale.Tomar um caf, um ch, um Mojito Cubano, provar os chocolates criados exclusivamente pelo mestre Paulo Santos, ler, ouvir msica ou simplesmente estar e ser feliz, so algumas das coisas boas que lhe propomos.Com uma programao cultural regular e no centro do encanto , desejam-lhe as boas-vindas a partir de Sbado, 7 de Junho s 18 horas.

  • O NATAL na VOZ do POVO de PROENA-a-NOVA

    O Pelouro da Educao e Cultura da Cmara Municipal de Proena-a-Nova e a Biblioteca Municipal de Proena-a-Nova propem-se desenvolver um projecto literrio focalizado no tema Natal.

    A iniciativa aberta participao da populao, nos termos seguintes:

    1. DESIGNAO TEMTICA: O NATAL na VOZ do POVO

    2. TIPO de INICIATIVA i. Recolha de poesia e contos tradicionais de Natal;ii.Divulgao de poesias e contos inditos

    3. MODALIDADES LITERRIASa) Poesiab) Conto

    4. PARTICIPANTESCidados residentes, naturais ou com relevante ligao ao concelho de Proena-a-Nova

    5. PROCEDIMENTOS:a) Os trabalhos devero ser entregues sob pseudnimo, em suporte informtico e impressos em papel formato A4.b) Os trabalhos seleccionados ficam propriedade da Cmara Municipal de Proena-a-Nova.c) Os direitos de autor dos trabalhos seleccionados e publicados passam a ser devidos Cmara Municipal de Proena-a-Nova.d) Os trabalhos no seleccionados sero devolvidos presencialmente aos autores.

    6. PRAZOS:a) 30 de Setembro Entrega dos trabalhos, na Biblioteca Municipal de Proena-a-Nova.b) 27 Dez. Apresentao pblica do livro O NATAL NA VOZ DO POVO DE PROENA -A- -NOVA. Os casos omissos sero resolvidos pelo Jri e nos termos da lei geral.

  • Caros Muncipes

    A partir do ms de Maio, os pedidos de localizao e de extractos de plantas devero ser solicitados formalmente na recepo das instalaes do Gabinete Tcnico da Cmara Municipal, localizado na zona industrial de Proena-a-Nova, em dia de atendimento ao pblico 5 feira, e, no seguinte horrio:

    Manh das 9.00h s 12h30minTarde das 14.00h s 17h30min

    A informao disponibilizada pelos servios ser a localizao na escala 1:25000 (carta militar) e enquadramento nas seguintes cartas ou planos:Planta de implantao do plano de pormenor do ncleo histrico de Proena-a-Nova;Planta de zonamento do plano de urbanizao de Sobreira Formosa;Carta de riscos de incndio;Plantas de condicionantes do plano director municipal de Proena-a-Nova (carta da RAN e carta da REN);Planta de ordenamento do plano director municipal de Proena-a-Nova.Na recepo das referidas instalaes ser efectuado o preenchimento do requerimento podendo os interessados, aps 4 dias proceder ao levantamento dos respectivos extractos j no sector de taxas e licenas, no edifcio da CM, pagando a devida taxa.

    Porque queremos servir melhor, no seu interesse, por favor colabore.

    Maio de 2008

    Caros Muncipes

    No mbito do saneamento e apreciao liminar dos processos de obras particulares a Cmara Municipal de Proena-a-Nova deu incio, em Maio, a um sistema experimental de triagem aquando da sua recepo no sector de taxas e licenas.Caso sejam detectadas imprecises ou insuficincia de elementos convidam-se os muncipes a corrigir tal situao, antecipadamente.A entrega dos processos completos permite uma maior rapidez na resposta por parte da autarquia pelo que, no seu interesse colabore.

    Maio de 2008

  • Trabalhos em CORTIA

    Quase toda a gente tem em casa uma tropea (banco de cortia), herana dos pais ou avs, a qual, nas noites frias de Inverno, fica bem prximo da lareira onde nos sentamos a contar histrias antigas ou, simplesmente, a recordar o dia que findou

    Vem esta lembrana a propsito do arteso deste ms.

    O Sr. Jos Ribeiro, desde tenra idade que trabalha. Fez a 3 classe e saiu da escola com 12 anos para ir guardar gado. Depois foi agricultor, ceifeiro no Alentejo, resineiro durante mais de 30 anos, ao mesmo tempo que tirava a cortia dos sobreiros

    Natural do Vale da Ursa (freguesia de Sobreira Formosa), com os seus 80 anos muito bem conservados ainda se dedica elaborao de objectos utilizando a cortia como matria-prima natural para as suas peas. F-las como forma de passar o tempo, no querendo considerar-se um arteso a tempo inteiro. No consegue estar parado sem fazer nada. Aprendeu esta arte sozinho h cerca de 15 anos e assim se vai entretendo a moldar a cortia em peas muito bem aparelhadas que vai oferecendo a amigos e familiares (embora tambm tenha algumas encomendas). um trabalho que requer boa cortia e dessa uma boa escolha. Alguma j vem moldada naturalmente como o caso das conchas para beber gua, outra preciso amolecer para se tornar malevel e poder ser trabalhada para fazer as tropeas, os cortios e os cochos. Para alm da cortia utiliza pregos de esteva para as tropeas, pregos de pau de moita para os cortios.

    pena que j quase ningum se interesse por esta arte, pois a cortia (material nobre cada vez mais importante) faz parte da nossa histria, da nossa floresta, da nossa identidade cultural e desde sempre tem sido fonte de riqueza para muitas geraes.Curiosidades:

    A Cortia deve extrair-se pela primeira vez ao fim de 25 anos, pelo que denominada de cortia virgem. A segunda extraco conhecida por secundeira, com um intervalo mnimo de 9 anos, assim como nos descortiamentos seguintes, sendo pintado no tronco, como referncia futura, o nmero das unidades do ano do descortiamento. S a partir do terceiro descortiamento que se aproveita a melhor cortia, denominada de amadia com que se fazem as rolhas.

    A madeira de esteva muito rija e com ela fazem-se os pregos, a que chamam vrus, para pregar na cortia com que fazem os cortios e tropeas.

  • Terceiro festival de teatro de Proena-a-Nova

    Dia 14 de JUNHO s 21 h.no Auditrio Municipal (com entrada livre)O Gato Malhado e a Andorinha Sinh

    Clube de Expresso Dramtica

    (Escola Pedro da Fonseca)

    A pea uma produo dos jovens da nossa terra, com adaptao e direco dasProfessoras Olvia Cardoso e Ftima Galhanas, a partir do texto de Jorge Amado."O Gato Malhado e a Andorinha Sinh" trata do amor impossvel entre um gato euma andorinha, desenvolvendo temas como o preconceito e a intolerncia.O texto original foi escrito em 1946, durante o exlio de Jorge Amado em Frana, eo espectculo insere-se no programa das Festas do Concelho.

    M/ 6 ANOS

    Este ms tem

    os todos que ir

    ver e apoiar.

    No h descul

    pas!

    So os jovens

    da nossa terra

    .

    Organizao

    : Companhia

    de Teatro

    de Montes d

    a Senhora

    Apoios: Mun

    icpio de Pro

    ena -a -Nov

    a

    Escola Pedro

    da Fonseca

    Instituto Por

    tugus da J

    uventude

  • Municpio de Proena-a-Nova 274 670 000Biblioteca 274 672 800Pavilho Desportivo 274 670 005Piscina Municipal 274 670 005Centro de Cincia Viva 274 670 220Posto de Turismo 939 623 269Espao Internet 274 673 166Centro de Sade 274 670 040Pousada de Proena-a-Nova - Casa das Amoras 274 670 210Bombeiros 274 671 555GNR 274 672 667Linha de apoio social 800 301 633