Apostila Audiovisual

  • View
    9

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apostila sobre contedos relacionados ao audiovisual e vdeo

Transcript

  • TV Digital

    A televiso tal como a conhecemos vai mudar radicalmente nos prximos anos. Deixar definitivamente o sinal televisivo analgico e passando sua transmisso digital poder permitir uma verdadeira revoluo. O papel-chave que a televiso ocupa nas sociedades modernas poder ser catapultado pelas potencialidades tcnicas que a era digital permite. Com o novo tipo de transmisso, o telespectador ter, alm de mais qualidade, a possibilidade de interagir com a programao, numa revoluo de opes e comportamento diante a TV. Pelo Sistema Brasileiro de Televiso Digital (SBTVD), as emissoras podero transmitir TV em alta definio para receptores mveis e portteis - ser possvel, por exemplo, assistir TV dentro de um nibus ou de um carro em movimento com a mesma qualidade de um aparelho residencial.

    As diferenas de transmisso

    Quando um sinal de TV transmitido por meio de ondas areas por uma estao de TV, isso acontece em uma freqncia especfica. No Brasil, essas freqncias so os conhecidos canais 2 a 13 em VHF e 14 a 83 em UHF. As emisses de TV so feitas a partir de 5x107 Hz (50 MHz).

    Transmisso Analgica

    A emissora transmite os programas em ondas eletromagnticas que ocupam completamente uma largura de canal de 6 MHz.

    Transmisso Digital

    As imagens e sons so digitalizados - transformados em linguagem binria, de computador. So transmitidos pelas emissoras tambm em um canal com largura de 6MHz. Mas como esto digitalizados possvel comprimir e enviar mais dados nos mesmos 6MHz, usando o espao(banda de freqncia) com mais eficcia. Assim os canais podem optar por oferecer programas em HDTV(alta definio) - o telespectador recebe udio e vdeo com muito mais qualidade ou por transmitir at quatro programas ao mesmo tempo no mesmo canal. SINAIS DE VDEO

    1080ium dos dois tipos de formatos HD ; o formato 1080i possui resoluo vertical de 1080 linhas e seusquadros de imagem so montados atravs da forma entrelaada (da o "i" aps "1080").

    23,97(frames / seg) O frame rate real do sinal de vdeo no padro NTSC 29,97qps e no 30qps, uma reduo de 0,1%, correspondentes a, mais precisamente, um fator de 1000/1001. J os filmes empregam desde o estabelecimento do cinema sonoro a frequncia de 24qps. Vrias cmeras de

  • vdeo permitem a gravao em 24qps, para possibilitar a transferncia do contedo gravado para pelcula cinematogrfica (processo denominado transfer) com mais facilidade. No entanto as cmeras voltadas para o segmento semi-profissional com esta caracterstica geram os 24 quadros embutidos dentro de um sinal padro NTSC, utilizando a tcnica Pull Down. Ou ento o Pull Down pode opcionalmente no ser feito (na opo de gravao direta em cartes de memria como o carto P2 por exemplo) mas ainda assim, a captura original das imagens dentro da cmera antes das transformaes internas para gerar os diversos tipos de sada segue o padro NTSC em termos de frame rate (mesmo utilizando 60qps no modo progressive scan, como muitas cmeras HD fazem, o frame rate real na verdade 59,94qps).

    Com isso, os 24 quadros gerados tambm ficam submetidos reduo de 0,1% no frame rate, tendo-se assim 24000/1001 = 23,97602397602397602397602397... o que representado em alguns sistemas como "23,97", em outros como "23,98", em outros como "23,976" ou ainda simplesmente "23", querendo dizer a mesma coisa de forma simplificada. Por outro lado, equipamentos profissionais permitem, como opo, a gravao de exatos 24qps, utilizando tcnicas como por exemplo a gravao em PsF(Progressive Segmented Frame).

    No caso das cmeras que no gravam 24 quadros reais (e sim 23,97 como visto acima), se o contedo de imagem gerado sofrer transfer, aps o mesmo, o filme ser exibido em uma cadncia ligeiramente mais rpida do que a utilizada na captura.

    24preferncia ao padro de sinal de vdeo NTSC utilizado em sua variao progressive com 24 quadrospor segundo. Cada quadro montado linha a linha em 1/24seg., e essa cadncia (frame rate) a mesma utilizada no cinema. O objetivo obter um sinal que possa com mais facilidade ser transferido para pelcula - devido coincidncia de frequncia de quadros - alm de imitar o aspecto de "borro" existente nas pelculas para imagens em movimento. O "24" em "24p" faz referncia a 24 quadros progressivos e o "p" ao referido modo.

    25po mesmo que 30p, porm para o sistema PAL, que utiliza frame rate de 25 quadros/segundo.

    29,97(frames / seg) No incio da dcada de 50, nos EUA, o comit National Television System Committee estabeleceu o padro para TV colorida conhecido como NTSC. Como j existia uma grande base de aparelhos P&B funcionando, para manter a compatibilidade com eles o novo sistema deveria ter suas imagens captadas sem problemas por esses aparelhos tambm. Desenvolver um sistema completamente novo faria com que todos esses televisores tornassem-se obsoletos da noite para o dia, exigindo assim sua troca, e a coexistncia de 2 sistemas no era algo prtico nem vivel.

    A soluo encontrada foi embutir os sinais de cores dentro do sinal j existente P&B, de modo que televisores antigos simplesmente o ignorassem.

  • Para isso, atravs da tcnica de multiplexao (que, de maneira simplificada, nesse caso significa ter diferentes tipos ondas eletromagnticas (chamadassubportadoras) "montadas" sobre uma mesma onda principal (chamada portadora) onde varia-se a frequncia dessas ondas subportadoras) foi includa uma nova onda no sinal, correspondendo a sua parte de cor. Como os aparelhos antigos no "liam" essa frequncia nova, estava revolvido o problema.

    Os engenheiros perceberam no entanto que essa nova frequncia de onda includa causava interferncias no sinal de udio do sistema, que possua frequncia prxima da frequncia do novo sinal de cor. Para minimizar o problema de poder ocorrer essa interferncia, algumas modificaes no padro original tiveram que ser feitas, sempre de modo a no interferir na recepo dos sinais P&B pelos antigos televisores. E uma dessas modificaes foi reduzir ligeiramente o frame rate do sinal, em uma taxa de 0,1% (mais precisamente o resultado da diviso de 1000/1001, ou seja, 0,999000999000999000999000999...).

    Com isso, ao invs de se ter 30qps, passou a ter-se 30000/1001 = 29,97qps (ou, mais precisamente, 29,97002997002997002997002997... qps). Esse fato levou a criao de tcnicas como a do drop frame Timecode, para opcionalmente ajustar a contagem de tempo do vdeo com a do tempo real. Como o vdeo "corre" mais lentamente do que o tempo real (em uma taxa de 0,1%, como visto acima), ao trmino de cada minuto (exceto os terminados em "0") a numerao de contagem dos quadros no Timecode avana 2 quadros, para compensar essa diferena do frame rate do sistema NTSC com o tempo real.

    2K / 4KCom o desenvolvimento dos sistemas de projeo digital em cinema, utilizando vrios formatos com diferentes resolues de imagem (resoluo de imagens digitais), o DCI (Digital Cinema Initiative, consrcio formado pelos principais estdios de cinema de Hollywood) props em 2005, em uma tentativa de padronizar o assunto e garantir um nvel mnimo de qualidade projetiva, trs nveis mnimos de resoluo para uso nas salas de cinema digital:

    2K = 2048 x 1080 pixels a 24 qps 4K = 4096 x 2160 pixels a 24 qps (a) 2K = 2048 x 1080 pixels a 48 qps (b)

    Filmes produzidos por esses estdios s seriam liberados para projeo digital nas salas equipadas para garantir as resolues de imagem acima. O "K" em "2K" e "4K" refere-se resoluo horizontal em quantidade de linhas ( pixels ) dessas imagens: em Fsica, K=1.000 unidades e em Informtica, K=1024. A indicao "(a)" acima faz a ressalva de que esta opo propicia qualidade de imagem visualmente idntica da opo 2K para telas de at 12m de largura e indicada pelo consrcio somente para projees 3D (nas quais os expectadores utilizam culos especiais para visualizar o efeito tridimensional). Em "(b)" a projeo mais ntida e estvel

  • do que a 2K a 24qps, porm o espao consumido para armazenamento dos dados maior.

    Cinemas que no possuem projetores digitais dentro dessas especificaes optam por trabalhar digitalmente com filmes provenientes de estdios paralelos, fora do circuito Hollywoodiano ou ento utilizam seu projetor para a exibio de traillers e comerciais antes do filme em pelcula.

    3:1:1taxa utilizada no processo de sampling (parte do processo de digitalizao) de um sinal de vdeo do tipoanalgico, a partir do color space YUV. Os dois componentes relacionados parte de cor do sinal (cromitncia, canais "U" e "V") tem resoluo 3 vezes menor do que o componente relacionado parte de brilho da imagem (luminncia, canal "Y").

    Isso significa que a cada 3 pixels em uma linha de pixels da imagem, para todos feita a amostragem de luminosidade e para somente um feita a amostragem de cor dos sinais U / V, como ilustra o desenho abaixo:

    Cada retngulo azul corresponde a um pixel, em uma dada linha do vdeo DV. Os pequenos quadrados brancos representam a amostragem de luminosidade, efetuada para todos os pixels. Os pequenos quadrados vermelhos e azuis representam os sinais color difference U / V, ou seja, a amostragem de cor. Como indicado, ela efetuada a cada 3 pixels.

    O formato HDCAM no padro NTSC utiliza esta taxa.

    30preferncia ao padro de sinal de vdeo NTSC utilizado em sua variao progressive, onde cada quadro montado linha a linha em 1/30seg. O "30" em "30p" faz referncia a 30 quadros progressivos e o "p" ao referido modo.

    4:1:1taxa utilizada no processo de sampling (parte do processo de digitalizao) de um sinal de vdeo do tipoanalgico, a partir do color space YUV. Os dois componentes relacionados parte de cor do sinal (cromitncia, canais "U" e "V") tem resoluo 4 vezes menor do que o componente relacionado parte de brilho da imagem (luminncia, canal "Y").

    Isso significa que a cada 4 pixels em uma linha de pixels da imagem, para todos feita a amostragem de luminosidade e para