Click here to load reader

Apresentação pelc

  • View
    1.984

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Apresentação pelc

  • 1. SECRETARIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESPORTE E DE LAZER PROGRAMA ESPORTE E LAZER DA CIDADE FUNCIONAMENTO DE NCLEOS

2. MINISTRIO DO ESPORTE Secretaria Nacional de Esporte Educacional Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento Secretaria Nacional de Desenvolvimento de Esporte e de Lazer Secretaria Executiva 3. SECRETARIA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE ESPORTE E DE LAZER

  • Programa Esporte e Lazer da Cidade:
  • Funcionamento de Ncleos de Esporte e Lazer da Cidade;
  • Vida Saudvel;
  • Eventos Cientficos e Interdisciplinares;
  • Rede CEDES (pesquisa)
  • CEDIME (documentao e informao)
  • Prmio Brasil
  • Jogos Indgenas

4. FUNCIONAMENTO DE NCLEOSPELC Ncleos/PRONASCI e Vida SaudvelDADOS 2003 09/2010

  • Beneficiados: 9.003.959
  • Recursos investidos: 144.386.287,22
  • Convnios: 522
  • Postos de trabalho: 1.845
  • Estados: 27
  • Municpios: 1.095

5. FUNCIONAMENTO DE NCLEOSPELC Ncleos/PRONASCI e Vida SaudvelDADOS 2003 09/2010

  • Postos de trabalho: 16.179
  • Pessoas capacitadas nas formaes: 19.813
  • O Vida Saudvel passou a existir no Programa em 2006 e o Pronasci em 2008

6.

  • 1.1. FUNCIONAMENTO DE NCLEOS DE ESPORTE RECREATIVO E DE LAZER PELC
  • Esta ao implementada atravs de funcionamento de ncleos de esporte recreativo e de lazer, garantindo o envolvimento direto detodas as faixas etrias , incluindopessoas com deficincia , ematividades sistemticaseeventosde esporte recreativo e de lazer.

7.

  • 1.2. VIDA SAUDVEL Funcionamento de Ncleos para pessoas adultas e idosas
  • Esta ao implementada atravs de funcionamento de ncleos de esporte recreativo e de lazer, buscando o envolvimento direto depessoas adultas, acima de 45 anos , idosas, incluindopessoas com deficincia , ematividades sistemticase eventos de esporte recreativo e de lazer.

8.

  • Conceitos
  • As aes de funcionamento de ncleos (PELC e Vida Saudvel) tm carter pedaggico, com o objetivo de contribuir com a construo de polticas pblicas locais de esporte e de lazer. Neste sentido o perodo de um ano definido como prazo para que a comunidade local se aproprie desta tecnologia, com apoio estrutural e pedaggico do Ministrio e, a partir da, construa sua prpria ao e possibilidades de financiamento.

9.

  • Aplicao dos recursos:
  • contratao de coordenadores e agentes;
  • aquisio de material de consumo e permanente;
  • formao continuada dos agentes
  • itens para os eventos.
  • Contrapartida: deve seguir as regras previstas na LOA. Sugere-se que seja em recursos humanos da entidade parceira, mais especificamente professores que atuaro junto ao Programa que preveja os encargos trabalhistas dos recursos humanos em geral.

10.

  • Metas referncia por ncleo:
  • PELC Ncleos: R$ 100.000,00
  • Inscritosnas atividades sistemticas:400
  • Beneficiados : 4.000 (envolvem os inscritos e os participantes dos eventos)
  • PELC VIDA SAUDVEL: R$ 55.000,00
  • Inscritosnas atividades sistemticas: 200
  • Beneficiados : 2.000 envolvem os inscritos e os participantes dos eventos
  • Atentar para a LOA que prev convnios com o valor mnimo de R$ 100.000,00 para estados e municpios.

11.

  • Atividades Sistemticas (regulares)
  • contemplar os interesses da cultura corporal e ldica local;
  • organizar em forma de oficinas, com local e horrio pr-estabelecido, de carter permanente e/ou rotativo;
  • cada participante inscrito deve participar de, no mnimo, 2 atividades;
  • prever oficinas culturais esportivas, artsticas, salas de leituras, projees e debates de filmes e eventos das mais diversas naturezas;
  • garantir atividades adaptadas que incluam as pessoas com deficincia e os idosos e a integrao.

12.

  • Eventos
  • integrao entre os participantes do ncleo e destes com a comunidade;
  • podem ser mais restritos(do ncleo) e macro (entre os vrios ncleos) com mnimo de 1 ao ms;
  • devem ser compreendidos como parte integrante da execuo do Programa;
  • so responsveis pelo indicador de pessoas beneficiadas, com participao de 10 vezes mais pessoas que a quantidade de inscritos.

13.

  • Agentes Sociais de Esporte e Lazer
  • protagonistas da elaborao e efetivao das aes;
  • gestores, professores de educao fsica, educadores populares e comunitrios, demais profissionais de reas afins ao lazer;
  • sempre que possvel, aqueles que atuaro atividades fsicas e esportivas sero estudantes e/ou professores de educao fsica, ou orientados por eles;
  • envolver lideranas comunitrias que j desenvolvem as atividades, nas comunidades a serem atendidas;
  • atentar para a importncia da diversidade de contedos do esporte e do lazer a serem desenvolvidos, no momento da seleo de pessoal.

14.

  • Funcionamento de Ncleos PELC 400 inscritos em mdia:
  • 01 Coordenador de Ncleo (40hs)
  • 06 agentes por Ncleo (20hs)
  • 01 Coordenador Geral quando a configurao de convnio abarque um conjunto de 02 a 10 Ncleos (preferencialmente contrapartida) (40hs)
  • 02 Coordenadores Gerais de 11 a 20 ncleos (preferencialmente contrapartida)

15.

  • PELC Vida Saudvel:
  • 01 Coordenador de Ncleo (40hs)
  • 02 Agentes Sociais de Esporte e Lazer por Ncleo (20hs)
  • 01 Coordenador Geral quando a configurao de convnio abarque um conjunto de 05 a 10 Ncleos (preferencialmente contrapartida) (40hs)
  • 02 Coordenadores Gerais de 11 a 20 ncleos (preferencialmente contrapartida)

16.

  • Formao dos agentes sociais de esporte e lazer:
  • A formao elemento central da proposta do PELC, j que o mesmo uma ferramenta pedaggica para o desenvolvimento de polticas locais que tratem o esporte e o lazer como direitos.
  • I Mdulo Introdutrio 32h
  • II Mdulo de aprofundamento sob responsabilidade da entidade
  • III Mdulo de avaliao 32h, sendo 16 na metade da execuo e 16 no final

17. Orientaes Formao

  • Parceria Ministrio do Esporte e UFMG;
  • A convenente responsvel pela mobilizao e estrutura;
  • A participao dos agentes, coordenadores e gestores obrigatria;
  • A entidade de controle social deve ser convidada;
  • O pedido de formao deve ser encaminhado ao Ministrio. Enviar ofcio,com antecedncia mnima de 21 dias (data de protocolo no Ministrio) a Secretaria, propondo: data da formao, local, nmero de participantes ,nmero do convnio, pessoa responsvel pela formao (informando contatos dessa pessoa) e tipo de ncleo (TODAS AS IDADES, VIDA SAUDVEL ou PRONASCI) .

18.

  • Aporte Financeiro:
  • Contratao e pagamento de agentes sociais de esporte e lazer:
  • Coordenador geral: R$ 1.200,00 (14 meses)
  • Coordenador de ncleo: R$ 1.000,00 (12 meses)
  • Bolsista: R$ 550,00 (12 meses)
  • Aquisio de material de consumo (referncia 20% do valorsolicitado) e material permanente (referncia 10% do valor solicitado);
  • Formao de Agentes Sociais do Esporte e do Lazer (referncia 10%);
  • Promoo de Eventos de Esporte e Lazer (tendo como referncia 10% do valor solicitado).

19.

  • Material esportivo
  • Pintando a Liberdade: materiais distribudos, a partir dos seguintes quantitativos:
  • bolas: 10 bolas de cada modalidade oferecida, para cada 200 inscritos;
  • Redes: 01 par de redes de cada modalidade, para cada 200 inscritos;
  • Uniforme: 01 camiseta para cada inscrito nas atividades sistemticas;
  • xadrez e domin: podem ser solicitados mas sero atendidos de acordo com as possibilidades de fabricao.
  • Como este material produzido em oficinas de aprendizagem e, em alguns casos, sua qualidade pode no ser a esperada, autoriza-se a aquisio de bolas, para as mesmas modalidades, desde que os quantitativos no ultrapassem a 20% do previsto para o Pintando.

20. ESTRUTURAS DO CONVNIO

  • Entidade de controle social (relatrio semestral)
  • Conselho gestor
  • Relatrios (3, sendo um no terceiro ms, um no oitavo e o final)
  • Aditivos e alteraes do Plano de Trabalho (via SICONV)
  • Prestao de contas (via SICONV)

21. CONVNIO AFFAS

  • Ncleo: 01
    • Sub-ncleo: 01
  • Valor Ministrio: R$ 100.000,00
  • Valor convenente: R$ 26.970,00
  • Inscritos: 400
  • Beneficiados: 4000

22.

  • Equipamentos:
  • Materiais: Pintando a Liberdade e outros
  • RH: 01 professor contrapartida
  • Entidade de Controle Social: ONG Estilo de Vida Saudvel