ATA DA QUADRAGÉSIMA TERCEIRA REUNIÃO ORDINÁRIA sa.· ata da quadragÉsima terceira reuniÃo ordinÁria

Embed Size (px)

Text of ATA DA QUADRAGÉSIMA TERCEIRA REUNIÃO ORDINÁRIA sa.· ata da quadragÉsima terceira reuniÃo...

ATA DA QUADRAGSIMA TERCEIRA REUNIO ORDINRIA DO CONSELHO DE PREVIDNCIA SOCIAL DA GERNCIA-EXECUTIVA DO INSS EM PIRACICABAData : 16/07/2009Horrio: 9h30Local : Sala de Reunies da GEX PiracicabaI PRESENAS CONSELHEIROSRepresentantes do GovernoClarncio Vitti Servio de Benefcios titular e suplente da PresidnciaMaria Armanda Micotti Procuradoria Especializada de Piracicaba TitularMaria Elizabeth Kalil Receita Federal do Brasil Delegacia de Piracicaba SuplenteLuiz Alberto da Cmara Grau GEBNIN PiracicabaRepresentantes dos aposentados e pensionistasJoo Carlos da Silva - Associao dos Aposentados e Pensionistas de Piracicaba e Regio Ecltica TitularMaria Ins Belon Schinor Associao dos Aposentados e Pensionistas de Limeira e Regio TitularRepresentantes dos trabalhadoresJoo Donizete da Silva Sindicato dos Trabalhadores nas Indstrias Metalrgicas, Mecnicas e de Material Eltrico e Eletrnico de Limeira e Regio TitularRepresentantes dos empregadores

CONVIDADOSAntnio Carlos Lima Membro do Comit Regional do Programa de Educao Previdenciria de PiracicabaJos Carlos Duarte Coordenador do CEREST Rio Claro

II - AUSNCIAS JUSTIFICADASMaria Slvia Bueno de Oliveira Cordeiro dos Santos Gerncia Executiva PresidentaCynthia Pereira Prada Receita Federal do Brasil Delegacia de Piracicaba TitularOlvia Brossi Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancrios de Piracicaba e Regio TitularIvanice da Silveira Santos Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancrios e Financeiros de Limeira SuplenteSlvia Ester Barbosa Cordasso Associao dos Aposentados e Pensionistas de Limeira e Regio SuplenteJos Jair Azzi Associao dos Aposentados e Pensionistas de Piracicaba e Regio Ecltica - SuplenteIII AUSNCIAS NO JUSTIFICADASIzabel Lima de Queiroz Silvani Servio de Benefcios SuplenteFrancisco Carvalho Arruda Veiga Procuradoria Especializada SuplenteWagner da Silveira Sindicato dos Trabalhadores nas Indstrias Metalrgicas, Mecnicas e de Material Eltrico de Piracicaba, Rio das Pedras e Saltinho SuplenteFrancisco Carlos Turcci Associao Comercial e Industrial de Piracicaba TitularMrcia Fagundes CIESP Piracicaba SuplenteIV - ABERTURAs nove horas e trinta minutos, verificou-se a existncia de quorum e Clarncio Vitti, suplente da presidncia, cumprimentando a todos os presentes e justificando a ausncia da presidenta deste conselho que est em frias , abriu a reunio.

V APROVAO DA ATA DA REUNIO ANTERIORA ata da XLII reunio ordinria deste CPS, ocorrida em dezoito de junho de dois mil e nove, enviada previamente por correio eletrnico, foi aprovada sem observaes ou restries, em sua ntegra.

VI APROVAO DA ORDEM DO DIA1. Microempreendedor individual2. Informes Gerais

VII ORDEM DO DIA1. Microempreendedor individual

Antnio Carlos Lima como representante do Programa de Educao Previdenciria da Gerncia Executiva de Piracicaba participou no ltimo ms de curso realizado em So Paulo sobre a nova legislao para o pequenos empreendedores. O curso contou com palestras da Receita Federal do Brasil, do INSS e do SEBRAE. Para essa explanao aos conselheiros optou-se pela apresentao mais suscinta que a do SEBRAE. As demais apresentaes foram

disponibilizadas em CD aos conselheiros presentes.

ALTERAES DA LEI GERAL 2009

Com as alteraes promovidas pela

LC 127/07 e LC 128/08

AVANO DA LEI GERAL DAS ME e EPPs

San

o d

a Le

i Ger

al d

a M

PE

Res

tabe

leci

men

to d

a Fr

ente

Pa

rlam

enta

r da

MPE

03

/07

12/06

07/07

09/07

09/07

Entr

ada

em v

igor

do

Sim

ples

N

acio

nal

Cria

o

da s

ubco

mis

so

Perm

anen

te d

a M

PE

Publ

ica

o d

o D

ecre

to F

eder

al

que

regu

lam

enta

com

pras

go

vern

amen

tais

03/07

Fim

do

praz

o pa

ra

parc

elam

ento

de

dbi

tos

trib

utr

ios

Apre

sent

ao

do

Proj

eto

de

Lei C

ompl

emen

tar n

126

/07

San

o d

a Le

i Com

plem

enta

r n

127

10/0710/07

San

o d

a Le

i Com

plem

enta

r n

128

12/08

Vig

ncia

do

MEI

07/09

Constituio Federal

Art. 179.Art. 179. A Unio, os Estados, o Distrito Federal e os A Unio, os Estados, o Distrito Federal e os

Municpios dispensaro s microempresas e s empresas de Municpios dispensaro s microempresas e s empresas de

pequeno porte, assim definidas em lei, tratamento jurdico pequeno porte, assim definidas em lei, tratamento jurdico

diferenciado, visando a incentiv-las pela simplificao de diferenciado, visando a incentiv-las pela simplificao de

suas obrigaes administrativas, tributrias, previdencirias e suas obrigaes administrativas, tributrias, previdencirias e

creditcias, ou pela eliminao ou reduo destas por meio de creditcias, ou pela eliminao ou reduo destas por meio de

lei.lei.

Constituio Federal

Incremento do art. 146 da CF, pela EC 42/2003.

Art. 146.Art. 146. Cabe lei complementar: Cabe lei complementar:......III estabelecer normas gerais em matria de legislao tributria, especialmente III estabelecer normas gerais em matria de legislao tributria, especialmente sobre:sobre:......d) definio de tratamento diferenciado e favorecido para as microempresas e para as d) definio de tratamento diferenciado e favorecido para as microempresas e para as empresas de pequeno porte, inclusive regimes especiais ou simplificados no caso do empresas de pequeno porte, inclusive regimes especiais ou simplificados no caso do imposto previsto no art. 155, II, das contribuies previstas no art. 195, I e 12 e 13, imposto previsto no art. 155, II, das contribuies previstas no art. 195, I e 12 e 13, e da contribuio a que se refere o art. 239.e da contribuio a que se refere o art. 239.

Pargrafo nico.Pargrafo nico. A lei complementar de que trata o inciso III, d, tambm poder A lei complementar de que trata o inciso III, d, tambm poder instituir um regime nico de arrecadao dos impostos e contribuies da Unio, instituir um regime nico de arrecadao dos impostos e contribuies da Unio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios...dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios...

Lei Geral da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte

Transformao

A LC 128 alterou o Cdigo Civil para permitir que:

1) O empresrio individual se transforme em sociedade diretamente.

2) O scio remanescente se transforme em empresrio individual diretamente.

Atualmente, caso um empresrio individual queira admitir um scio em seu negcio, necessrio proceder baixa da empresa, criando outra, na forma de sociedade.

Lei Geral da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte

Alvar de Funcionamento Provisrio

Exceto nos casos em que o grau de risco da atividade seja considerado alto, os Municpios emitiro Alvar de Funcionamento Provisrio, que permitir o incio de operao do estabelecimento imediatamente aps o ato de registro, mesmo para MPEs instaladas:

a) em reas desprovidas de regulao fundiria legal ou com regulamentao precria; ou

b) em residncia, na hiptese em que a atividade no gere grande circulao de pessoas.

Cdigo Civil - 2002

Do Direito de EmpresaDo Direito de Empresa

Art. 970. A lei assegurar tratamento favorecido, diferenciado e simplificado (...) ao pequeno empresrio, quanto inscrio e aos efeitos da decorrentes....

Art. 1.179. O empresrio e a sociedade empresria so obrigados a seguir um sistema de contabilidade, mecanizado ou no, com base na escriturao uniforme de seus livros, em correspondncia com a documentao respectiva, e a levantar anualmente o balano patrimonial e o de resultado econmico.

1o (...)

2o dispensado das exigncias deste artigo o pequeno empresrio a que se refere o art. 970.

LEI GERAL LC 123/2006

DAS REGRAS CIVIS E EMPRESARIAIS DAS REGRAS CIVIS E EMPRESARIAIS

Seo ISeo I

Das Regras CivisDas Regras Civis

Subseo ISubseo I

Do Pequeno EmpresrioDo Pequeno Empresrio

Art. 68. Considera-se pequeno empresrio, para efeito de aplicao do disposto nos arts. 970 e 1.179 da Lei n 10.406, de 10 de janeiro de 2002, o

empresrio individual caracterizado como microempresa na forma desta Lei

Complementar que aufira receita bruta anual de at R$ 36.000,00 (trinta e seis

mil reais).

Tabela 1 Distribuio da populao brasileira e dos Conta-prpria por unidade da federao (2007)

Fonte: PNAD-2007/IBGE - microdados. Elaborao: Sebrae-SP/Planejamento vs.02/04/09.

Unidade da Federao Populao PEA Ocupados Conta prpria % Conta prpriaSo Paulo 41.778.574 23.795.880 20.378.223 3.481.530 18%Minas Gerais 19.764.634 11.232.940 9.839.335 1.872.208 10%Bahia 14.109.125 7.689.515 6.488.629 1.637.532 9%Rio de Janeiro 15.772.007 8.217.039 7.002.035 1.502.219 8%Rio Grande do Sul 11.102.538 6.700.229 5.905.599 1.274.648 7%Paran 10.535.404 6.240.772 5.550.958 1.110.037 6%Cear 8.358.376 4.507.003 3.859.367 1.030.246 5%Pernambuco 8.607.577 4.416.501 3.649.344 875.169 5%Par 7.275.490 3.703.56