ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE ...· ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO page 1
ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE ...· ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO page 2
ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE ...· ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO page 3
ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE ...· ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO page 4
ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE ...· ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO page 5

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE ...· ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO

Embed Size (px)

Text of ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE ...· ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO

ATA DA REUNIO ORDINRIA DO CONSELHO MUNICIPAL DESADE DE PITANGUEIRAS PE 22 DE SETEMBRO DE 2014.

1 Aos vinte e dois dias do ms de setembro do ano de dois mil e catorze, reuniram-se os membros2 do Conselho Municipal de Sade de Ptangueiras para reunio ordinria, tendo por convidados a3 Srta. Daniela Cristina Rapanello, Secretria Municipal de Finanas, Srta, Patrcia Tedesco,

4 contadora da Prefeitura de Pitangueiras e Sr Ricardo, da empresa de consultoria, os quais5 passaram a apresentar a LOA - Lei Oramentaria Anual para o prximo ano de dois mil e quinze,6 especificamente no que diz respeito ao planejamento da rea da Sade Primeiramente Daniela

discorre sobre a proposta oramentaria e apresenta a evoluo dos gastos com sade nos

S ltimos quatro anos. assim como as aplicaes. Comenta que as despesas com recursos9 vinculados federal e estadual praticamente permaneceram inalterados nos ltimos anos,

10 justificando que os repasses no apresentam grandes acrscimos. Ainda com a palavra, Danielal l fala sobre as receitas da Prefeitura de Pitangueiras e do mnimo a ser gasto com sade, quinze12 por cento e com Educao, vinte e cinco por cento. Explica que a maioria das verbas recebidas 13 chamada de verbas casadas que se destinam a atender programas especficos. Francine lembra14 que necessita aumentar o valor destinado a gastos com materiais de enfermagem e falou do

15 aumento dos gastos com o consorcio de rateio do SAMU, previsto em cento e dezessete mil e16 trezentos reais ao ano. Ricardo explica que no havendo receita prevista h necessidade de corte17 nos gastos. Daniela explica que para se chegar aos valores das receitas e despesas a estratgia18 utilizada foi de se basear nos anos anteriores evitando que haja impacto e prejuzo no oramento.19 Celina questiona sobre a divida ativa ao que Daniela explica que a Prefeitura de Pitangueiras

20 resolveu executar a dvida, acabando com os apadrinhamentos anteriormente existentes e com21 isso foi possvel aumentar a receita do municpio. Ricardo passa a discorrer sobre os cinquenta22 por cento do IPVA que fica na receita do municpio e desse percentual, trinta por cento est

23 sendo aplicado em sade, da a necessidade de incentivar o cidado a emplacar seus veculos no24 municipio em que reside, considerando que esse percentual vem sendo reduzido porque muitas25 pessoas compram seus carros nos municpios vizinhos e emplacam no mesmo municpio, fato26 que deve ser evitado para no afetar a receita do municipio. Daniela aproveita para dizer sobre a27 importncia da emisso da nota fiscal eletrnica, movimento a economia local e aumentando a

28 arrecadao do ICMS. Patrcia Tedesco comunica e convida para a Audincia Pblica a realizar-29 se no dia vinte e nove de setembro a partir das dezessete horas na Cmara Municipal de30 Pitangueiras. Silvana Galo deu a sugesto de que os agentes comunitrios de sade faam uma31 campanha casa a casa de conscientizao dos moradores sobre a importncia de emplacar seus

32 carros no municpio para que o IPVA aumente cada vez rnais a receita e tambm sobre a33 necessidade de exigir a nota fiscal em todas as compras para beneficio da prpria populao.34 Falou-se sobre a possvel contribuio da ACIP em um trabalho de incentivo emisso de nota35 fiscal eletrnica. Aline aproveita o assunto e comenta sobre a parceria da Secretaria de

36 Assistncia Social com a ACIP sobre um levantamento da necessidade de mo de obra a fim de37 indicar a necessidade de curso a ser oferecido pela Assistncia Social Daniela comenta sobre a38 resistncia dos comerciantes locais em participar dos preges presenciais. Terminada a39 apresentao da Lei Oramentaria para o ano de dois mil e quinze, com o compromisso de40 que seja repassada a todos os conselheiros por e-mail, ressaltando que se houver necessidade41 de mudana essa dever ocorrer at na quma-feira prxima, dia vinte e cinco de setembro,42 porque depois ser enviada Cmara Municipal para aprovao. Daniela Rapanello passa a43 explicar alguns questionamentos levantados pela Comisso de Fiscalizao das Contas da44 Sade referente ao segundo quadrimestre do ano corrente e apresenta documentos referentes45 aos encargos trabalhistas da empresa FF Pereira, conforme solicitado. Quanto empresa ISOS46 ela disse que a documentao referente comprovao das doenas como exames, radiografias,47 etc, j exigida pelo mdico perito, conforme comunicado pelo prprio mdico. Tnia Igncio48 passa a ler o oficio a ser enviado empresa no qual cobrado um levantamento que demonstre49 o histrico das doenas que mais esto acometendo os servidores da Prefeitura de Pitangueiras50 e suas possveis causas, e em decorrncia, apresente proposta para implantao de um plano de

251 diminuio de riscos, com o intuito de evitar futuros problemas trabalhistas Prefeitura em52 questes relacionadas sade do servidor pblico. Carmem Masson pede que seja acrescentado53 nesse oficio a necessidade de apresentar ao Conselho de Sade uma relao quantitativa e

54 nominal dos servidores da sade atendidos pelo mdico perito. Quanto empresa de publicidade55 House Criativa, Daniela apresenta a lei numero doze mil, duzentos e trinta dois do ano de dois mi!56 e dez e tambm, a lei oito mil. seiscentos e sessenta e seis do ano de noventa e trs as quais

explicam como deve ser licitado os servios de publicidade; comenta sobre toda a documentao58 exigida e ressalta que esse tipo de empresa deve apresentar trs cotaes quando se tratar de

59 confeco de material grfico, placas de propaganda e de obras e outros materiais da rea de60 publicidade, porem quando se tratar de publicidade em televiso, radio e jornal as agencias61 devem seguir a tabela SINAPRO dispensando-se as cotaes. A equipe de finanas da Prefeitura62 de Pitangueiras, terminada a apresentao, agradeceu a ateno de todos e se retirou. Dando63 continuidade reunio passou-se aprovao da ata da reunio anterior do dia vinte e sete64 de agosto do ano corrente, nada havendo a ser corrigido, foi aprovada por unanimidade dos

65 presentes. Em seguida Tnia Igncio apresentou aos conselheiros a ata de parecer conclusivo66 emitido pela Comisso de Fiscalizao das Contas da Sade a respeito da aquisio de um

67 micronibus adquirido com verba de convnio estadual no valor total de cento e cinquenta mil68 reais, havendo contrapartida da Prefeitura de Pitangueiras no valor de quarenta e cinco mil reais,6l) totalizando o valor do veiculo em cento e noventa cinco mil reais. Diante do parecer favorvel da70 comisso de fiscalizao, os conselheiros aprovaram a prestao de contas de aquisio do71 micronibus com verba de convnio estadual e contrapartida municipal A prxima pauta

72 tratou da prestao de contas da rea da sade referente ao segundo quadnmestre, maio, junho,73 julho e agosto do ano de dois mil catorze, os conselheiros presentes, concluram que aps

74 explicaes da Daniela, havia ficado pendente a explicao com relao empresa ICV que75 presta servios mdicos, relacionado ao pagamento de dois mdicos concursados da rede76 pblica de sade, sendo justificado pela Sra. Tnia que eles substituram frias de outros mdicos

tambm concursados. Outro assunto pendente para encerrar a prestao de contas do segundo78 quadnmestre foi com relao ao excesso de oxignio utilizado por outros dois pacientes,79 lembrando que em prestaes anteriores a Comisso havia apontados dois casos de excesso de80 consumo os quais foram regularizados e agora encontraram duas outras pessoas em usoSI excessivo de oxignio tambm A sugesto foi convidar o representante da empresa White82 Martins a comparecer na prxima reunio extraordinria que acontecer no dia vinte e cinco de83 setembro, para tratar de assunto relacionado Santa Casa, para que o mesmo d explicaes

S4 sobre o consumo excessivo desses dois pacientes em particular. Diante da proposta de presena85 do representante da White Martins na reunio extraordinria, os conselheiros deliberaram pela86 aprovao das contas da sade referente ao segundo quadrimestre do ano dois mil e87 catorze, com ressalvas, at que seja apreciada a justificativa da empresa White Martins quanto

88 ao consumo excessivo de oxignio por parte de dois pacientes especficos que dever acontecer89 dentro de dois dias. na reunio extraordinria que ocorrer no dia mencionado. Aline pede a

90 palavra por alguns minutos para expor que em reunio do Conselho Municipal de Assistncia91 Social e do Conselho Municipal dos Direitos das Crianas e Adolescentes recebeu algumas mes92 de crianas com necessidades especiais que reclamaram do tratamento dispensado a essas93 crianas e seus acompanhantes por parte do transporte da sade e em especial quanto ao94 tratamento dispensado pelos motoristas que no demonstram nenhum tipo de educao,95 considerao, sensibilidade no trato com essas crianas j to sofridas pelas adversidades, assim96 como com suas mes ou acompanhantes. Disse que ir notificar a Secretaria Municipal de Sade97 e o Conselho Municipal de Sade no no intuito de punio, mas sim de proposta de construo98 de uma rede de proteo das crianas e adolescentes com necessidades especiais. Foi99 comentado que a Cmara Municipal de Pitangueiras repassou verba para a Prefeitura adquirir um

100 veculo tipo Van a ser adaptada e destinada ao transporte exclusivo dessas crianas e que o101 processo de licitao est em andamento. Passando a ultima pauta da reunio desse dia, Tnia

-

Igncio iniciou a apresentao do SISPACTO explicando que o documento tem por objetivo apactuao de diretrizes, objetivos e metas de indicadores para o ano de dois mil e catorze. Apsapresentao em forma digital {Power Point) de cada um dos indicadores, os quais foramindividualmente comentados em relao aos objetivos das metas propostas, mtodo de clculoutilizado em cada um dos indicadores, discutindo-se a srie histrica dos ltimos quatro anos,comentando-se os parmetros de referncia para finalmen