AULÃ O FOLHA DIRIGIDA - PRINT .í ò l ì õ l î ì í ó ô } ] P } u v Ì X } u X WZ/s K K^ /Z

Embed Size (px)

Text of AULÃ O FOLHA DIRIGIDA - PRINT .í ò l ì õ l î ì í ó ô } ] P } u v Ì X } u X WZ/s K K^ /Z

  • 16/09/2017

    1

    rodrigomenezes.com.br

    DIREITO CONSTITUCIONALPROFESSOR RODRIGO MENEZES

    TRE-RJ AULO 16/09/2017

    @profrodrigomenezes/professorrodrigo

    @profrodrigomenezes@profrodrigomenezes

    rodrigomenezes.com.br

    QUESTES DA CONSULPLANQUESTES DA CONSULPLAN2017 - CONSULPLAN - TRF - 2 REGIO - TCNICO JUDICIRIO01. Iliel e Anel travaram intenso debate a respeito da relevncia da distino, paraa Repblica Federativa do Brasil, do conceito de nacionalidade, em especial sob oprisma da fruio de direitos e garantias individuais. Para Iliel, os direitos egarantias individuais so privativos dos brasileiros, natos ou naturalizados. Anel,por sua vez, acresceu que somente quem tem direitos polticos possui direitos egarantias individuais. luz do disposto na Constituio da Repblica, corretoafirmar quea) somente a afirmao de Iliel est incorreta.b) as afirmaes de Iliel e Anel esto totalmente incorretas.c) somente a afirmao de Anel est incorreta.d) as afirmaes de Iliel e Anel esto totalmente corretas.

  • 16/09/2017

    2

    rodrigomenezes.com.br

    O Art. 5 garante a inviolabilidade dos direitos a: VILISEPROVIdaLiberdadeIgualdadeSEgurana (jurdica)PROpriedade

    Destinatrios:

    Brasileiros

    &

    Estrangeiros residentesno Brasil

    Art. 5, caputArt. 5, caput

    Pessoas fsicas (naturais)

    Pessoas jurdicas

    Art. 5. Todos so iguais perante a lei, sem distino de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no Pas a inviolabilidade do direito vida, liberdade, igualdade, segurana e propriedade, nos termos seguintes:

    rodrigomenezes.com.br

    QUESTES DA CONSULPLANQUESTES DA CONSULPLAN2017 - CONSULPLAN - TRF - 2 REGIO - ANALISTA JUDICIRIO - CONTADORIA02. lia, estudante de direito, observou que muitos direitos fundamentais, como aliberdade de expresso e a honra, seriam potencialmente colidentes entre si, o quea deixou com muitas dvidas. Em razo desse estado de coisas, procurou o seuprofessor de direito constitucional e apresentou trs proposies:(I) o intrprete deve sempre buscar a concordncia prtica entre os direitosfundamentais;(II) na hiptese de conflito ir prevalecer o direito fundamental considerado maisimportante pela sociedade, independentemente das circunstncias do casoconcreto; e,(III) o conflito entre direitos fundamentais somente pode ser resolvido pela lei.

  • 16/09/2017

    3

    rodrigomenezes.com.br

    QUESTES DA CONSULPLANQUESTES DA CONSULPLAN2017 - CONSULPLAN - TRF - 2 REGIO - ANALISTA JUDICIRIO CONTADORIAConsiderando a doutrina majoritria e o entendimento prevalecente no mbito doSupremo Tribunal Federal, correto afirmar que est(o) correta(s) a(s)proposio(es)a) I, II e III.b) I, apenas.c) III, apenas.d) I e II, apenas.

    rodrigomenezes.com.br

    No h hierarquia entre os direitos fundamentais, logo, havendo conflitosdeve-se buscar uma harmonizao, uma concordncia prtica, de forma acoordenar e combinar os bens em conflito, evitando o sacrifcio de uns emprol do outros. E se no for possvel a harmonizao?Soluo:

    O juiz ou o legislador dever decidir qual direito ir prevalecer, levando emconsiderao a regra da mxima observncia dos direitos fundamentaisenvolvidos, conjugando-a com a sua mnima restrio.Na ponderao, restringe-se um direito em prol de outro que se lhe ope. Estarestrio, entretanto, deve se dar de forma razovel, proporcional, respeitando oncleo essencial do direito.

    ponderao de interesses

    COLISO (CONFLITO) ENTRE DIREITOS FUNDAMENTAIS

  • 16/09/2017

    4

    rodrigomenezes.com.br

    QUESTES DA CONSULPLANQUESTES DA CONSULPLAN2017 - CONSULPLAN - TRF - 2 REGIO - ANALISTA JUDICIRIO - INFORMTICA03. Edson, aps estudar longos anos, logrou aprovao no concurso pblicodestinado ao provimento do cargo que sempre sonhou ocupar, no s em razo daremunerao e das vantagens pecunirias oferecidas como em virtude dosbenefcios previstos no regime jurdico da categoria. Para sua surpresa, poucosmeses aps a posse, foi promulgada a Lei X, cuja primeira parte suprimiu todas asvantagens pecunirias, incorporando o valor at ento recebido remuneraodos servidores. Alm disso, a maioria dos benefcios estatutrios foi suprimidapela segunda parte do referido diploma normativo, preservando-se, apenas, osdireitos dos servidores que j tinham preenchido os requisitos exigidos ou que jfruam os benefcios. luz da sistemtica constitucional, correto afirmar que aLei X est em:

    rodrigomenezes.com.br

    QUESTES DA CONSULPLANQUESTES DA CONSULPLAN2017 - CONSULPLAN - TRF - 2 REGIO - ANALISTA JUDICIRIO - INFORMTICAa) Total harmonia com a Constituio da Repblica.b) Em total dissonncia da Constituio da Repblica.c) Parcial harmonia com a Constituio da Repblica, na parte em que suprimiu asvantagens.d) Parcial harmonia com a Constituio da Repblica, na parte em que suprimiu osbenefcios.

  • 16/09/2017

    5

    rodrigomenezes.com.br

    XXXVI - A lei superveniente (lei que vem depois) no pode prejudicar:a) o Direito Adquirido o que resulta da reunio de todos os seus elementosaquisitivos. J est apto a ser exercido, ainda que no esteja sendo exercido;* No se pode confundir com a expectativa de direito, que a esperanaresultante de fato aquisitivo incompleto.b) o Ato Jurdico Perfeito o ato j consumado segundo a lei vigente ao tempoem que se efetuou;c) a Coisa Julgada a deciso judicial de que j no caiba recurso, deciso judicialcom trnsito em julgado.

    Princpio da Segurana JurdicaConjunto de condies que tornam possvel s pessoas o conhecimento antecipado e reflexivo das conseqncias diretas de seus atos e de seus fatos luz da liberdade reconhecida. Jorge Reinaldo Vanossi

    rodrigomenezes.com.br

    Princpio da Segurana Jurdica JURISPRUDNCIAS

    No h direito adquirido relativo a regime jurdico ou formade clculo dos rendimentos de servidor, desde que preservadoo montante global da sua remunerao. (AO 1546 ED, em24/02/2015)

  • 16/09/2017

    6

    rodrigomenezes.com.br

    QUESTES DA CONSULPLANQUESTES DA CONSULPLAN2017 - CONSULPLAN - TRF - 2 REGIO - TCNICO JUDICIRIO - ENFERMAGEM04. Edson era investigado pela prtica de um crime e estava com receio de serjulgado por um Juiz Federal que considerava seu desafeto. Ao conversar com seuamigo Pedro, estudante de direito, foi informado que a Constituio da Repblicadispe, em seu Art. 5, XXXVII, que no haver juzo ou tribunal de exceo. luz da sistemtica constitucional, o comentrio de Pedro indica que:a) A causa de Edson ser julgada pelo Juiz Federal que a escolher.b) Os critrios de escolha do Juiz Federal devem anteceder a prtica do crime.c) As regras gerais de competncia no admitem exceo, aplicando-se a todos.d) A competncia de todos os Juzes deve ser detalhada na Constituio, semexceo.

    rodrigomenezes.com.br

    Devem ser respeitadas, rigorosamente, as regras de competncia definidas naConstituio e nas leis;

    So vedados os juzos ou tribunais de exceo (aqueles criados ou designadospara julgar a causa ex post facto juzos ou tribunais ad hoc);

    Visa garantir a independncia e a imparcialidade do rgo julgador.

    Princpio do Juiz Natural - Art. 5, LIII e XXXVII

    LIII - ningum ser processado nem sentenciado seno pelaautoridade competente;XXXVII - no haver juzo ou tribunal de exceo;

  • 16/09/2017

    7

    rodrigomenezes.com.br

    QUESTES DA CONSULPLANQUESTES DA CONSULPLAN2017 - CONSULPLAN - TRF - 2 REGIO - ANALISTA JUDICIRIO - REA JUDICIRIA05. Ednaldo, servidor pblico federal, respondia a diversos processos no mbitoadministrativo, penal e cvel (por ato de improbidade administrativa) em razo deirregularidades praticadas no exerccio funcional. Certo dia foi informado por seuadvogado do risco de ter os direitos polticos suspensos, o que frustraria o seuobjetivo de se candidatar a um mandato eletivo. luz das informaes fornecidase da sistemtica constitucional, assinale a alternativa correta.a) A suspenso dos direitos polticos restringe de forma menos intensa a cidadaniaque a inelegibilidade.b) A suspenso dos direitos polticos pode decorrer de decises proferidas emtodos os processos a que responde Ednaldo.

    rodrigomenezes.com.br

    QUESTES DA CONSULPLANQUESTES DA CONSULPLAN2017 - CONSULPLAN - TRF - 2 REGIO - ANALISTA JUDICIRIO - REA JUDICIRIAc) A condenao por ato de improbidade administrativa somente acarretar ainelegibilidade, no a suspenso dos direitos polticos.d) Na hiptese de condenao criminal transitada em julgado, Ednaldo ter osdireitos polticos suspensos enquanto durarem seus efeitos.

  • 16/09/2017

    8

    rodrigomenezes.com.br

    PRIVAO DOS DIREITOS POLTICOS ART. 15Art. 15. vedada a cassao de direitos polticos, cuja perda oususpenso s se dar nos casos de:

    V - improbidade administrativa, nos termos do art. 37, 4.

    IV - recusa de cumprir obrigao a todos imposta ou (e) prestao alternativa; (parte da doutrina; Lei 8.239/91, art. 4, 2; CPP, art.

    438; Resoluo do TSE n 21.538, art. 53, II, b).

    IV - recusa de cumprir obrigao a todos imposta ou (e) prestao

    alternativa; (para parte da doutrina e CF 1967, Art. 144, II, b)

    III - condenao criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos;

    II - incapacidade civil absoluta;I - cancelamento da naturalizao por

    sentena transitada em julgado;

    SUSPENSOPERDA

    rodrigomenezes.com.br

    QUESTES DA CONSULPLANQUESTES DA CONSULPLAN2017 - CONSULPLAN - TRF - 2 REGIO - ANALISTA JUDICIRIO - REA JUDICIRIA06. Um grupo de vinte e cinco senadores apresentou proposta de emendaconstitucional, buscando alterar as regras do regime previdencirio dos servidoresque se encontram na ativa e, ainda, no preencheram os requisitos para aaposentadoria, de modo a ampliar a idade mnima e o tempo de contribuio. Aproposta, que foi apresentada no momento em que a regio nordeste do Pas eraatingida por calamidade de grandes