Click here to load reader

Aula3 materiais

  • View
    6.258

  • Download
    5

Embed Size (px)

Text of Aula3 materiais

2. Madeiras 3. um material produzido a partir dotecido formado pelas plantas lenhosascom funes de sustentao mecnica. um material orgnico, slido, decomposio complexa, ondepredominam as fibras de celulose ehemicelulose unidas por lenhina.Definio 4. As madeiras naturais dividem-se em Conferas (Gimnospermas),cujos exemplos de representantes so Pinho, Pinheiro, Ciprestee Cedrinho e Folhosas (Angiospermas), cujos principaisrepresentantes so Aroeira-do-serto, Sucupira amarela,Eucalipto, Jatob, Cabreva vermelha, Pau-marfim, Peroba-rosa, Canela, Amendoim, Imbuia, e Cedro.A principal diferena entre angiospermas e gimnospermas otipo de sementes. As sementes das angiospermas so colocadasdentro de uma fruta e as gimnospermas possuem sementesnuas. Classificao 5. ConferasFolhosasAmpliados 20XClassificao 6. As madeiras naturais so classificadas por alguns autorescomo materiais naturais, pelo motivo bvio.O mais antigo material utilizado pelo homemsendo at hoje explorada pela facilidade de obteno e,principalmente, pela flexibilidade com que permite sertrabalhada.Possibilidade de renovao permanente (reservasflorestais / manejos adequados). Curiosidades 7. Marcenarias so oficinas de artesos especializados natransformao da madeira em mveis, peas decorativas,utilitrios e objetos de arte das mais variadas formas.Carpintaria o ramo onde os profissionais trabalhamcom madeira na construo civil.Curiosidades 8. Elevada resistncia mecnica (trao e compresso)Baixa massa especficaBoa elasticidadeBaixa condutibilidade trmicaIsolante dieltricoBaixo custoEncontra-se em grande abundnciaFacilmente cortada nas dimenses exigidasMaterial natural de fcil obteno e renovvelGrande diversidade de tipos Vantagens 9. Higroscopiscidade (absorve e devolve umidade)CombustibilidadeDeterioraoResistncia unidirecionalRetratilidade (alterao dimensional, de acordo com aumidade e a temperatura)Ansitropia (estrutura fibrosa, propriedade direcional)Limitao dimensional (tamanhos padronizados)Heterogeneidade na estruturaDesvantagens 10. A madeira transmite 10 vezes menos rapidamente o calorque o concreto e 250 vezes menos que o ao.Outra caracterstica importante da madeira com relao aofogo o fato de no apresentar distoro quandosubmetida altas temperaturas, tal como ocorre com oao, dificultando assim a runa da estrutura.O que h de bom tambm que a madeira no libera gasesnocivos quando queima (a no ser as tratadas emautoclave). Resistncia ao fogo 11. Resistncia ao fogo 12. Resistncia ao fogo 13. Sensvel a fatores naturaisLuz do sol (raios ultravioletas) descolore amadeiraBactrias se cultivam na madeira formandofungosInsetos usam as rvores como alimento,habitao etc.Umidade causa o apodrecimentoCuidados 14. Umidade80% ou mais de umidade logo aps cortadas.Ao atingir o ponto de saturao: 25%.Continuando a secar sofrem contrao; Carac. Fsicas 15. DensidadeDevido sua boa correlao com as caractersticascelulares, a densidade uma ferramenta bastante utilizadana avaliao da madeira. Uma rvore em crescimento estsujeita a diversos fatores biticos e abiticos (luz, umidade,fertilidade e competio) que determinam variaes nadimenso das clulas (dimetro, comprimento e espessurada parede celular), na proporo de lenho inicial e tardio,nas diferentes propores de volume de vasos econsequentemente, no arranjo dos elementos anatmicos. Carac. Fsicas 16. Densidade Jatob: madeira altamente densa, com 13% de umidade tem 921 kg/m 3, verde tem 1.275 kg/m 3 , seca rapidamente ao forno ou ao ar livre. Pau-Marfim: madeira altamente densa, com 13% de umidade tem 795 kg/m 3, verde tem 1.015 kg/m 3 seca rapidamente ao forno ou ao ar livre.Carac. Fsicas 17. Densidade Angelim-Pedra: madeira de densidade mdia, com 13% de umidade tem 785 kg/m 3, verde tem 1.210 kg/m3 , seca muito rapidamente. Cedro: madeira de densidade mdia, com 13% de umidade tem 785 kg/m 3, verde tem 1.210 kg/m3 , seca muito rapidamente.Carac. Fsicas 18. RetratilidadeVarivel conforme o sentido das fibras e causa empenos,tores, rachaduras na secagem e umedecimento de peas.Para evitar os efeitos da retratilidade usa-se secagem,desdobro radial, impermeabilizao superficial, pintura ouenvernizamento.Carac. Fsicas 19. Peso especficoPode variar em uma mesma rvore, decrescendo, do ppara a ponta e da medula para o alburno. Varia de acordocom espcie de madeira, localizao do corpo de provaretirado para exame e lenho (inicial ou tardio). diretamente proporcional ao teor de umidade.Carac. Fsicas 20. DurezaNas madeiras claras e moles (mais frgeis), o cerne sedesenvolve pouco, ao contrrio das chamadas madeiras delei, que exigem aproximadamente 10 anos at que odimetro de seu tronco atinja a medida ideal de corte. Carac. Fsicas 21. DurabilidadeResistncia a fungos, insetos, etc. A madeira tem duraopraticamente indefinida em interiores secos e quentes noinverno (sem contato com solo ou paredes midas) equando imersas, permanentemente, na gua;Carac. Fsicas 22. CondutibilidadeTrmica: mau condutora de calor;Eltrica: a madeira seca isolante.Carac. Fsicas 23. Devido a organizao estrutural do tecido, que retmpequenos volumes de ar em seu interior, a madeira impedea transmisso de ondas de calor ou frio, tornando-se,assim, um mau condutor trmico (baixa condutividadetrmica), isolando calor ou frio.A madeira transmite 10 vezes menos rapidamente o calorque o concreto e 250 vezes menos que o ao.Condutibilidade 24. Matria-prima 25. Crescem em mdia 12 cm por anoPara utilizao da madeira, pode-seesperar dezenas ou centenas de anosDiferenciao Radial e LongitudinalDiferenciao nos nsVariedade enorme de espciesrvores 26. Abiu branco Abiu-Pitomba Abiurana branca Abiuruna seca Aacu Aai Acapu Acariquara Acariquara brancaAchich Aoita-Cavalo Alecrim Amap Amap amargoso Amarelinho Amendoim Amesclo Amoreira AnaniAndiroba Angelim Angelim da mata Angelim rajado Angelim-Pedra Angelim-Vermelho Angico branco Angicocascudo Angico-Preto Angico-vermelho Arapari Araracanga Ararib Ararib-amarelo Ararib-rosa AraruvaAriticum-cago Aroeira Aroeira pimenteira Aroeira salsa Aroeira verdadeira Bacuri Baguau Baru Bicuba BoleiraBracatinga Bracatinga-de-camo-mouro Bragatinga-argentina Branquinho Brana-Preta Breu Breu manga Breusucuruba Cabreva-Vermelha Cabriva Caixeta (A. triplinervia) Caixeta (s. versicolor) Caju Caju-Au Caju CambarCanafstula Canela-branca Canela-guaic Canela-Parda Canela-preta Canela-Sassafrs Capixingu CapororocaCaraip Cardeiro Caroba Carvalho Brasileiro Casca doce Cssia-rsea Castanha de arara Castanha de galinhaCastanha de macaco Castanha de paca Castanha-Sapucaia Castanheira Castelo Cavina Cedrinho Cedro Cedro-rosaCedrorana Cerejeira Cinamomo Copaba Corao de negro Corticeira Cuiarana Cumaru Cumarurana CupibaCurupix Dedaleiro Envira Envira bob Envira branca Envira preta Erva-mate Eucalipto-citriodora Eucalipto-grandisFaia Faieira Fava arara tucupi Fava de rosca Fava visgueiro Fava-amargosa Fava-Bolota Fava-orelha-de-negroFaveira Faveira folha fina Faveira tamboril Faveira-bolota Faveira-branca Freij Garapa Garapeira Git GlciaGoiabo Grapia Grevilea Grumixava Guaiuvira Guanand Guapeva Guapuruv Guaraper Guaricica GuaricicaGuarit Guariba Imbaba-prateada Imbiruu Imbuia Ing-ferradura Ingarana Ip Ip-amarelo Ip-felpudo Ip-rosa Ip-roxo Itaba Jacarand Jacarand-da-bahia Jacarand-do-par Jacarand-paulista Jacareba JacatavaJacatiro-au Janit Jarana Jatob Jenipapeiro Jequitib-Branco Jequitib-rosa Juta-pororoca Louro Louro gamelaLouro-branco Louro-faia Louro-inhamui Louro-Pardo Louro-Preto Louro-vermelho Macacarecuia MacacabaMaaranduba Macucu de paca Mandioco Mandioqueira Mandioqueira (D. calvum) Mandioqueira (Q. albiflora)Marap Maria-preta Maric Marmeleiro-bravo Marup Matamat-ci Matamat-vermelho Melancieira MognoMorotot Muiracatiara Muirajuba Muirapiranga Muirapixuna Munguba-grande-da-terra-firme Nim Indiano Orelha-de-macaco Paineira Palmiteiro Para-Par Paracuba Paric grande da terra firme Parinari Pata de vaca Pau darcoPau-amarelo Pau-branco Pau-brasil Pau-cigarra Pau-de-balsa Pau-dalho Pau-ferro Pau-ferro-do-sul Pau-jacarPau-Marfim Pau-leo Pau-pombo Pau-rainha Pau-Roxo Pau-santo Pente de macaco Pequi Pequiarana PerobaPeroba-rosa Pessegueiro bravo Pinheiro-bravo Pinho do Paran Pinus-elioti Piqui Piqui marfim do roxo Espcies BrasileirasPiquiarana Piranheira Pracuba da terra firme Preciosa Pupunharana Quaruba Quaruba rosa QuarubaranaRosadinho Rosadinho Roxinho Saboarana Saboneteira Salseiro Santa Rita Sapucaia Sobraji Sorva SucarSucupira Sucupira amarela Sucupira preta Sucupira vermelha Sucupira-Parda Sumarma Tacacazeiro Tachi brancoTachi pitomba Taiva Tamboril Tanimbuca Tapereb Tapi Tarum branco Tatajuba Tatapiririca Tauari Taxi Taxi-branco Teca Tento Timbava Timb Timborana Uchirana Ucuba da terra firme Ucuubarana Urucu da mata UxiVaroveira Vassouro-branco Violeta Virola 27. Algumas espcies 28. Ciclo de crescimentoPrimavera/Vero: anel maisclaro e largoOutono/Inverno: anel maisescuro e estreitoEstrutura 29. AlburnoCerneMedulaEstrutura 30. O termo gr refere-se orientao dos elementosverticais constituintes do lenho em relao ao eixo darvore. Em decorrncia do processo de crescimento, sob asmais diversas influncias, h uma grande variaonatural do arranjo e direo dos tecidos axiais, originandovrios tipos grs.Gr da Madeira 31. Gr Direita 32. Gr Direita 33. Gr Irregular 34. Gr Irregular 35. Tipos de Corte 36. Tbua de Corte 37. Tbua de Corte 38. a) n, provocando inclinao das fibras; (b) fendas: 1-fendas perifricas; 2 a 4-fendasno cerne. Em peas de pequeno dimetro, as fendas podem atravessar a seo,separando-a em duas partes; (c) gretas: 1-greta parcial; 2-greta completa; (d)abaulamento; (e) arqueamento; (f) fibras reversas; (g) esmoado; (h) empenamento. Defeitos 39. Ns 40. So classificados de acordo com a forma, tamanho, sanidade e firmeza com que esto presos ao cauleAfetam a resistncia da madeira a rachas e quebras, assim como