of 18/18
Biodiversid ade

Biodiversidade. Biodiversidade é a diversidade da natureza viva. Refere-se à variedade de vida no planeta Terra, incluindo a variedade genética dentro

  • View
    114

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Biodiversidade. Biodiversidade é a diversidade da natureza viva. Refere-se à variedade de vida no...

  • Slide 1
  • Biodiversidade
  • Slide 2
  • Biodiversidade a diversidade da natureza viva. Refere-se variedade de vida no planeta Terra, incluindo a variedade gentica dentro das populaes e espcies, a variedade de espcies da flora, da fauna, de fungos macroscpicos e de microrganismos, a variedade de funes ecolgicas desempenhadas pelos organismos nos ecossistemas; e a variedade de comunidades, habitats e ecossistemas formados pelos organismos. No se sabe quantas espcies vegetais e animais existem no mundo. As estimativas variam entre 10 e 50 milhes, mas at agora os cientistas classificaram e deram nome a somente 2 milhes de espcies. Entre os especialistas, o Brasil considerado o pas da "megadiversidade": aproximadamente 20% das espcies conhecidas no mundo esto aqui. bastante divulgado, por exemplo, o potencial teraputico das plantas da Amaznia. A diversidade biolgica est presente em todo lugar: no meio dos desertos, nas tundras congeladas ou nas fontes de gua sulfurosas. A diversidade gentica possibilitou a adaptao da vida nos mais diversos pontos do planeta.
  • Slide 3
  • As plantas, por exemplo, esto na base dos ecossistemas. Como elas florescem com mais intensidade nas reas midas e quentes, a maior diversidade detectada nos trpicos, como o caso da Amaznia e sua excepcional vegetao. A poluio, o uso excessivo dos recursos naturais, a expanso da fronteira agrcola em detrimento dos habitats naturais, a expanso urbana e industrial, tudo isso est levando muitas espcies vegetais e animais extino. A cada ano, aproximadamente 17 milhes de hectares de floresta tropical so desmatados. As estimativas sugerem que, se isso continuar, entre 5% e 10% das espcies que habitam as florestas tropicais podero estar extintas dentro dos prximos 30 anos.
  • Slide 4
  • A matria orgnica que cai no solo da florestas continuamente decomposta em nutrientes minerais disponveis para a reutilizao pelas plantas. O solo da Floresta Amaznica, por exemplo, pobre: sem a cobertura vegetal. Deixa de ocorrer a reciclagem da matria, fundamental para a sobrevivncia da floresta. reas florestais desmatadas sem cuidados posteriores entram em acelerado processo de desertificao. Alteraes ambientais so mais facilmente corrigidas em ecossistemas de maior biodiversidade; quando um ecossistema tem poucas espcies, a reduo drstica da populao de uma delas pode afetar todos os elos da teia alimentar. Assim, a biodiversidade fator de estabilidade e de manuteno do equilbrio ecolgico. Alm disso, a preservao da biodiversidade permite numerosas aplicaes de interesse:
  • Slide 5
  • *turismo ecolgico: fonte promissora de recursos, que pode ocasionar a degradao ambiental, se praticado incorretamente; *fonte de matrias-primas: medicamentos, corantes, resina e outros; *reserva gentica: enorme potencial graas ao desenvolvimento da biotecnologia e da engenharia gentica.
  • Slide 6
  • Durante os ltimos 600 milhes de anos existiram 20 episdios de extino massiva, cinco dos quais estiveram a ponto de fazer desaparecer a vida sobre o planeta. Por exemplo, durante o perodo Permiano, deu-se a maior extino de todas, que culminou com quase 95% da vida sobre o planeta e da qual ainda no se sabe porque ocorreu. Outro exemplo a extino dos dinossauros, que viveram durante milhes de anos e ento desapareceram. Existem diversas teorias e, ainda que no se conhea realmente o motivo nem a forma de como isso ocorreu, a mais aceita a queda de um meteorito sobre a Terra prximo Pennsula de Yucatn, no Mxico. A coliso ocasionou um esfriamento do planeta, causando a morte dos dinossauros.
  • Slide 7
  • A extino faz parte do processo de evoluo, j que os organismos conseguem se adaptar s mudanas ambientais. Ou seja, conseguem desenvolver as caractersticas necessrias, internas, externas ou de comportamento. Por outro lado, aqueles organismos que no puderam adaptar-se extinguiram-se. Entretanto, no passado, essas mudanas climticas eram produzidas de forma relativamente lenta, ao longo de milhares ou milhes de anos. Atualmente, o ser humano provocou grandes alteraes ambientais em perodos curtos ou depredou diversas espcies, limitando sua capacidade de reproduzir-se com a velocidade necessria para se manter o equilbrio. Isto levou extino de milhares de espcies.
  • Slide 8
  • Existem diferentes atividades humanas que provocam o desaparecimento de uma espcie. importante destacar que o grau de raridade das espcies, que depende de sua distribuio e abundncia sobre a superfcie terrestre, determina a suscetibilidade extino definitiva deste. Existem trs caractersticas das espcies que determinam seu nvel de raridade: A amplitude de sua distribuio geogrfica, que vai de espcies que se distribuem de uma maneira muito ampla espcies que se encontram unicamente em uma rea somente (endmicas). A especificidade do habitat, que se define como a possibilidade de que a espcie possa adaptar-se em ambientes diferentes ou somente se encontre sobre condies especficas. O tamanho das populaes, que depende da quantidade de indivduos da espcie que no se encontrem em cada regio. Inclui aquelas que se encontram em populaes numerosas em qualquer lugar de sua rea de distribuio e aquelas onde a espcie se encontra em populaes pequenas.
  • Slide 9
  • Com o surgimento do Homo Sapiens, a velocidade de desaparecimentos de espcies aumentou. Nas ltimas dcada de sculo XX, a atividade humana reduziu a biodiversidade da Terra a uma taxa de 27 mil espcies ao ano. Nesse ritmo, chegaremos ao ano de 2020 com menos de 70% das espcies que so atualmente conhecidas. As extines antropognicas tm duas causas principais: *Alterao de habitat: eventualmente, a atividade humana altera de tal forma o hbitat que impossibilita a vida de algumas espcies. Um exemplo a introduo, no ecossistema, de um competidor ou predador de espcies endmicas. *destruio predatria e indiscriminada: acontece, por exemplo, quando os membros de um grupo animal so intensamente caados, ou as rvores de uma espcie de plantas so derrubadas para a obteno de madeira.
  • Slide 10
  • Os biomas terrestres esto sujeitos a variaes de luminosidade, umidade, intensidade e direo dos ventos e temperatura, as quais influenciam o tipo de vegetao e, conseqentemente, as espcies de seres vivos que neles se desenvolvem. *Tundras: localizadas em altas altitudes do Alasca e do Canad, em partes da Europa e da sia. A precipitao pluviomtrica baixa.
  • Slide 11
  • Taigas (ou florestas de conferas): Encontradas ao sul da tundra, em regies da Amrica do Norte, da Europa e da sia.
  • Slide 12
  • Florestas temperadas (ou de folhas decduas): Encontradas no nordeste e meio-oeste dos Estados Unidos, partes da Europa e da china.
  • Slide 13
  • Florestas pluviais tropicais: localizam-se em baixas latitudes, incluindo regies da Amrica Central, da Amrica do Sul, da frica, da ndia, as sia e da Austrlia.
  • Slide 14
  • Slide 15
  • *Formaes de herbceas (ou campos): caracterizada pelo predomnio de plantas herbceas, classificam-se em estepes, savanas, pradarias, pampas, cerrado.
  • Slide 16
  • Slide 17
  • *Desertos: encontradas no Chile, nos Estados Unidos, na frica, na sia e na Austrlia, geralmente em latitudes em torno de 30 ou nas proximidades de montanhas que barram o vento carregado de umidade.
  • Slide 18