Capítulo 4 Combustíveis e Sistemas de Combustível

Embed Size (px)

Text of Capítulo 4 Combustíveis e Sistemas de Combustível

Mecnico de Manuteno Aeronutica. Combustveis e Sistemas de Combustvel. ______________________________________________________________

Captulo 4

COMBUSTVEIS:

-

a PRIMEIRA das potncias dos motores e a FONTE de potncia til.

Combustvel SLIDO: MADEIRA CARVO. So utilizados em motores de combusto externa. Baixa razo de queima, baixo valor calorfico e outras desvantagens. Poder calorfico est na razo de queima e o poder da chama.

Combustvel GASOSO: GS NATURAL GS LIQUIFEITO DE PETRLEO. So utilizados em motores de combusto interna. Desvantagem o grande espao ocupado.

Combustvel LQUIDO: So ideais para uso de motores de combusto interna.

COMBUSTVEIS VOLATEIS:

-

ALCOOL GASOLINA BENZOL QUEROZENE.

- a passagem do combustvel do estado LQUIDO para o GASOSO, onde so levados ao cilindro do motor ou cmara de combusto em uma condio vaporizada.

COMBUSTVEIS NO VOLATEIS: - LEO DIESEL. - So combustveis que no evaporam.

___________________________________________________________ Resumo Ricardo Lima da Silva - Instituto de Aviao Civil

1

Mecnico de Manuteno Aeronutica. Combustveis e Sistemas de Combustvel. ______________________________________________________________

Captulo 4

CARACTERISTICAS E PROPRIEDADES DA GASOLINA DE AVIAO: - HIDROCARBONATOS - HIDROGNIO E CARBONO - CHUMBO TETRAETIL TEL - adicionado gasolina para melhorar a performance do motor. - Certas propriedades afetam a performance do motor como VOLATILIADE e VALOR AQUECIMNTO do COMBUSTVEL.

VOLATILIDADE: - a passagem do combustvel do estado lquido para o gasoso. - Se a gasolina vaporizar muito rapidamente, as linhas de combustveis podero ficar cheias de vapor, causando um decrscimo no fluxo de combustvel. - diretamente proporcionais a TEMPERATURA e a PRESSO, quanto mais alto menor a presso.

CALO VAPOR: - o combustvel que evaporou antes de chegar nos bicos injetores, causando a parada do motor.

EQUIPAMENTO TESTE PRESSO CALO VAPOR: - Medida a tendncia do calo vapor - REID. - As gasolinas so limitadas no mximo 7 psi, pois o motor tem a tendncia a ocorrer calo vapor grandes altitudes.

FORMAO DE GELO NO CARBURADOR: - Quanto mais voltil for a gasolina, maior ser a extrao de calor do motor. - A passagem da gasolina no BICO de DESCARGA (DISCHARGE NOZZLE) junto com a umidade congela-se nas paredes do sistema de induo, garganta do VENTURI e vlvulas de acelerao, formando gelo e restringindo a passagem de combustvel e ar no carburador.

___________________________________________________________ Resumo Ricardo Lima da Silva - Instituto de Aviao Civil

2

Mecnico de Manuteno Aeronutica. Combustveis e Sistemas de Combustvel. ______________________________________________________________ - CAUSA: Perda de Potncia e eventual Parada do Motor. COMBUSTVEL AROMTICO: - HIDROCARBONOS AROMTICOS: So adicionados para aumentar a gama de performance de mistura rica na gasolina.

Captulo 4

DETONAO: - quando ocorre a queima quando o pisto ainda est subindo para compresso. - o uso de combustvel de baixa OCTANAGEM, onde ocorre a exploso antes da centelha da vela de ignio ( BATIDA DE PINO ). - CAUSA: Reduo na potncia do motor.

IGNIO DE SUPERFCIE PR-IGNIO: - causada por pontos quentes ou superfcies na cmara de combusto. - CAUSA: Perda de potncia e aspereza no funcionamento do motor.

AVALIAO DE OCTANA E PERFONANCE: - O numero de OCTANAS na composio designam o valor ANTI-DETONANTE na mistura de combustvel no cilindro. - Qualidades ANTI-DETONANTES so designadas por GRAUS. - MAIOR GRAU MAIOR COMPRESSO O COMBUSTVEL SEM DETONAO.

-

- Combustvel com 2 nmeros 1 INDICA MISTURA POBRE; 2 INDICA MISTUARA RICA.

EXEMPLO: COMBUSTVEL 100/130 100 MISTURA POBRE 130 MISTURA RICA EXEMPLO: COMBUSTVEL COM 70% DE OCTANAGEM 70% - OCTANAS ___________________________________________________________ Resumo Ricardo Lima da Silva - Instituto de Aviao Civil

3

Mecnico de Manuteno Aeronutica. Combustveis e Sistemas de Combustvel. ______________________________________________________________ 30% - EPITANAS

Captulo 4

A TEMPERATURA DIMINUI 2 GRAUS CENTGRADOS CADA 1000 PS. ________________________________________________________

MISTURA: - So partes de ar para uma parte de combustvel - RICA 8:1 -> PODER ANTIDETONANTE ALTO/RESFRIAMENTO ALTO. 12:1 - POBRE 16:1 | \ AR COMBUSTVEL - Quanto maior se enriquece a mistura maior o resfriamento.

PUREZA: - Filtros utilizados no sistema de combustvel para evitar a contaminao por GUA e SEDIMENTOS no sistema de combustvel. - gua no sistema pode causar perda de potncia e at parada do motor.

IDENTIFICAO: - AVGAS

-

Gasolinas com TEL so coloridas. 115/145 PRPURA Militar ou Civil Especial

- 100/130 VERDE HIGH LEAD Civil - VERDE LOW LEAD Civil

___________________________________________________________ Resumo Ricardo Lima da Silva - Instituto de Aviao Civil

4

Mecnico de Manuteno Aeronutica. Combustveis e Sistemas de Combustvel. ______________________________________________________________ - 91/96 AZUL Civil Este pode ser utilizado em qualquer situao sem problemas imediatos ao motor.

Captulo 4

COMBUSTVEIS PARA MOTORES A TURBINA: A Querozene comum domstica diferencia da de Aviao somente pelo aditivo usado. QUEROZENE PARA TURBINA

JETA = JP-5: Civil PONTO FULGOR ALTO;

- PONTO CONGELAMENTO BAIXO; - MAIOR ENERGIA TRMICA.

JETB : Militar MISTURA DE GASOLINA E FRAES DE QUEROZENE;- INTERCAMBIVEL COM JET A.

JETA1:

Militar PARA EXTREMAMENTES FRIAS.

OPERAES

EM

TEMPERATURAS

VOLATILIDADE: - COMBUSTVEL VOLTIL: preferido pra facilitar a partida em tempo frio e tornar as partidas em vo mais fceis e seguras. - COMBUSTVEL BAIXA VOLATILIDADE JET-A: prefervel para reduzir a possibilidade de calo vapor e reduzir perdas de combustvel por evaporao.

IDENTIFICAO: - Combustvel de JATO no so coloridos. - Varia de incolor a cor de palha ( MBAR ).

___________________________________________________________ Resumo Ricardo Lima da Silva - Instituto de Aviao Civil

5

Mecnico de Manuteno Aeronutica. Combustveis e Sistemas de Combustvel. ______________________________________________________________

Captulo 4

CONTAMINO DO SISITEMA DE COMBUSTVEL:

-

Quanto maior a VISCOSIDADE CONTAMINANTES em SUPERFCIE.

maior

a

capacidade

de

manter

Em um RECEPIENTE onde se pode ver a CONTAMINAO TEMOS 2 FORMAS: TIPO PIRMIDE -> CONTAMINAO POR GUA; TIPO FUNIL -> CONTAMINAO POR R.

PRINCIPAIS CONTAMINANTES: OUTROS PRODUTOS DO PETLEO; GUA; OXIDAO ou FERRUGEM; SUJEIRA.

GUA: - DISSOLVIDA - ENTRANHADA - Quantidade Mxima 3/1.000.000 | \ GUA COMBUSTVEL

___________________________________________________________ Resumo Ricardo Lima da Silva - Instituto de Aviao Civil

6

Mecnico de Manuteno Aeronutica. Combustveis e Sistemas de Combustvel. ______________________________________________________________

Captulo 4

PARTICULAS ESTRANHAS: - FERRUGEM VERMELHA NO MAGNTICA - GRANULAO - PRETA MAGNTICA GRANULAO. - AREIA OU POEIRA GRANULAR SEMELHANTE VIDRO. - COMPOSTOS ALUMNIO OU MAGNESIO FORMA DE P OU PASTA DE COR BRANCA OU CINZA. - LATO PARTICULAS OU P COR DOURADA BRILHANTE. - BORRACHA PEDAOS RAZOAVELMENTE GRANDEE E IRREGULARES. - CAUSAS: MAU FUNCIONAMENTO NOS DISPOSITIVOS DE MEDIO DO COMBUSTVEL DIVISORES DE FLUXO, BOMBAS E INJETORAS (ATOMIZADORES).

DESENVOLVIMENTO MICROBIAL:

-

SO PRODUZIDOS por VRIAS formas de MICROORGANISMOS que VIVEM e se MULTIPLICAM nas INTERFASES de GUA dos COMBUSTVEIS para JATO. A COR do FUNGO -> VERMELHA MARROM CINZA ou PRETA. PARECE COM LIMO ESCURO -> SO os RESDUOS do FUNGO.

SEDIMENTOS:

-

SE APRESENTAM: POEIRA; GROS; FLOCOS ou FERRUGEM.

- A presena de PARTCULAS indicam o MAU FUNCIOANMENTO do FILTRO/SEPARADOR, ou uma FONTE de CONTAMINAO ao LONDO da LINHA do FILTOR/SEPARADOR, ou ainda um RESERVATRIO INADEQUADAMENTE LIMPO.

___________________________________________________________ Resumo Ricardo Lima da Silva - Instituto de Aviao Civil

7

Mecnico de Manuteno Aeronutica. Combustveis e Sistemas de Combustvel. ______________________________________________________________

Captulo 4

SEDIMENTO GROSSEIRO:

-

aquele que PODE ser VISTO e SEPERADO do COMBUSTVEL, ou QUE PODE ser FILTRADO. PARTICULAS GROSSAS BLOQUEIAM e OBSTRUEM as FOLGAS e RESSALTOS da VLVULAS DESLIZANTES, causando problemas de ESGASTE dos CONTROLES de COMBUSTVEL.

SEDIMENTO FINO:

-

98% dos SETIMENTOS FINOS podem ser REMOVIDOS por ASSENTAMENTO, FILTRAGEM ou CENTRIFUGAO.

DETECO DE CONTAMINAO:

-

CONTAMINAO GROSSEIRA pode ser DETECTADA VISUALMENTE. CRITRIO de que o COMBUSTVEL esteja LIMPO e BRILHANTE, e que NO CONTENHA GUA LIVRE PERCEPTVEL. LIMPO -> AUSNCIA de QUALQUER SEDIMENTO REALMENTE VIZVEL; BRILHANTE -> APARNCIA de BRILHO dos COMBUSTVEIS LIMPOS SEM GUA.

-

A GUA pode ser DRENADA dos FILTROS e dos TANQUES de COMBUTVEL, razo pela qual, que os DRENOS DECANTADORES PODERO NO estar no PONTO mais BAIXO no TANQUE de COMBUSTVEL, pois a GUA pode CONGELAR uma TEMPERATURA ABAIXO de 32F (0C).

___________________________________________________________ Resumo Ricardo Lima da Silva - Instituto de Aviao Civil

8

Mecnico de Manuteno Aeronutica. Combustveis e Sistemas de Combustvel. ______________________________________________________________

Captulo 4

CONTROLE DE CONTAMINAO: SISTEMA de ENTREGA e ESTOCAGEM, entre a REFINARIA e o