Demonstrações Financeiras - .DEMonStRaçES FinancEiRaS 2016 SAMARCO RElATóRIO DOS AuDITORES INDEpENDENTES

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Demonstrações Financeiras - .DEMonStRaçES FinancEiRaS 2016 SAMARCO RElATóRIO DOS AuDITORES...

  • Demonstraes Financeiras 2016

  • DEMONSTRAES FINANCEIRAS 2016 SAMARCO 2DEMONSTRAES FINANCEIRAS 2016 SAMARCO RElATRIO DOS AuDITORES INDEpENDENTES 2

    RelAtRiO dOS AuditOReS independenteS

  • DEMONSTRAES FINANCEIRAS 2016 SAMARCO 3RElATRIO DOS AuDITORES INDEpENDENTES

    PricewaterhouseCoopers, Rua dos Inconfidentes, 911, 17. e 18. Andares, Belo Horizonte, MG, Brasil 30.140-128, Caixa Postal 289 T: (31) 3269-1500, www.pwc.com/br

    Relatrio do auditor independente sobre as demonstraes financeiras individuais e consolidadas Aos Administradores e Acionistas Samarco Minerao S.A.

    Opinio Examinamos as demonstraes financeiras individuais da Samarco Minerao S.A. ("Companhia"), que compreendem o balano patrimonial em 31 de dezembro de 2016 e as respectivas demonstraes do resultado, do resultado abrangente, das mutaes do patrimnio lquido e dos fluxos de caixa para o exerccio findo nessa data, assim como as demonstraes financeiras consolidadas da Samarco Minerao S.A. e suas controladas ("Consolidado"), que compreendem o balano patrimonial consolidado em 31 de dezembro de 2016 e as respectivas demonstraes consolidadas do resultado, do resultado abrangente, das mutaes do patrimnio lquido e dos fluxos de caixa para o exerccio findo nessa data, bem como as correspondentes notas explicativas, incluindo o resumo das principais polticas contbeis. Em nossa opinio, as demonstraes financeiras acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posio patrimonial e financeira da Samarco Minerao S.A. e da Samarco Minerao S.A. e suas controladas em 31 de dezembro de 2016, o desempenho de suas operaes e os seus respectivos fluxos de caixa, bem como o desempenho consolidado de suas operaes e os seus fluxos de caixa consolidados para o exerccio findo nessa data, de acordo com as prticas contbeis adotadas no Brasil.

    Base para opinio Nossa auditoria foi conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Nossas responsabilidades, em conformidade com tais normas, esto descritas na seo a seguir, intitulada "Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstraes financeiras individuais e consolidadas". Somos independentes em relao Companhia e suas controladas, de acordo com os princpios ticos relevantes previstos no Cdigo de tica Profissional do Contador e nas normas profissionais emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade, e cumprimos com as demais responsabilidades ticas conforme essas normas. Acreditamos que a evidncia de auditoria obtida suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinio. 1

  • DEMONSTRAES FINANCEIRAS 2016 SAMARCO 4

    Samarco Minerao S.A.

    3

    Incerteza relevante relacionada com a continuidade operacional Chamamos ateno para a Nota 1 s demonstraes financeiras que descreve que devido ao rompimento da barragem do Fundo, em 5 de novembro de 2015, as operaes da Companhia foram suspensas e at a data desse relatrio no haviam sido retomadas. Essa suspenso afetou a capacidade da Companhia de gerar fluxos de caixa positivos em suas operaes. Nesse contexto, as notas explicativas s demonstraes financeiras tambm descrevem:

    (i) Em 31 de dezembro de 2016, a Companhia tem patrimnio lquido negativo de R$6.922.006 mil,

    tendo apresentado no exerccio de 2016 fluxos de caixa das atividades operacionais consolidados negativos no montante de R$2.594.828 mil em suas operaes consolidadas. Nessa data, seus passivos circulantes consolidados excedem os ativos circulantes consolidados em R$15.274.670 mil, principalmente em virtude da reclassificao de saldo de emprstimos e financiamentos no valor de R$ 12.053.168 mil do passivo no circulante para o passivo circulante em 31 de dezembro de 2016, por conta de condies contratuais (ndices financeiros dos covenants). Atualmente a Companhia est negociando suas dvidas financeiras com o objetivo de alongar os prazos e reestruturar as condies contratuais.

    (ii) A Companhia est discutindo diversos processos judiciais e administrativos envolvendo questes

    cveis, trabalhistas e ambientais dos quais parte. A Companhia firmou o Termo de Transao e Ajustamento de Conduta (TTAC) e alguns outros acordos em algumas aes relevantes. Em vrios processos, a Companhia est sujeita a medidas cautelares, como depsitos judiciais compulsrios e bloqueio de contas. Adicionalmente, considerando as incertezas na fase atual dos diversos processos, determinadas provises foram constitudas baseadas em um intervalo estimado de perdas provveis, e certos outros valores contabilizados esto sujeitos a incerteza significativa devido a possibilidade de mudanas nas premissas finais e dependncia de diversos fatores que no esto exclusivamente sob o controle da Companhia. Assim, os valores contabilizados e as divulgaes de perdas possveis, podem no refletir com segurana as perdas reais, podendo diferir significativamente daqueles contabilizados e divulgados nas demonstraes financeiras.

    (iii) Dada a situao atual do processo de licenciamento, a Companhia ainda no tem condies de

    apresentar uma estimativa segura em relao quando suas operaes podero sero retomadas. A obteno das licenas de instalao e operao so necessrias para permitir a retomada de suas operaes.

    As situaes acima mencionadas levantam dvida significativa sobre a capacidade de continuidade operacional da Companhia. Nossa opinio no est ressalvada em relao a esse assunto.

  • DEMONSTRAES FINANCEIRAS 2016 SAMARCO 5

    Samarco Minerao S.A.

    4

    Principais Assuntos de Auditoria Principais Assuntos de Auditoria (PAA) so aqueles que, em nosso julgamento profissional, foram os mais significativos em nossa auditoria do exerccio corrente. Esses assuntos foram tratados no contexto de nossa auditoria das demonstraes financeiras individuais e consolidadas como um todo e na formao de nossa opinio sobre essas demonstraes financeiras individuais e consolidadas e, portanto, no expressamos uma opinio separada sobre esses assuntos.

    Porque um PAA Como o assunto foi conduzido em nossa auditoria

    Gastos incorridos e provises constitudas relacionadas reparao dos danos causados pelo rompimento da barragem de rejeitos de Fundo (Notas 1(a) e 3 s demonstraes financeiras) O rompimento da barragem de rejeitos de Fundo impactou de forma relevante as operaes da Companhia e sua situao patrimonial e financeira. A Companhia incorreu em gastos relativos s medidas de preveno, reparao, conteno e compensao dos danos materiais, ambientais e sociais resultantes do rompimento da barragem, assim como efetuou baixas de determinados ativos relacionados. Alm dos gastos incorridos, a Companhia tambm registrou provises, segregadas por programas, e fez divulgaes relativas aos desembolsos futuros estimados. As premissas e as bases utilizadas pela administrao para constituio dessas provises foram determinadas com o suporte de consultores externos especializados contratados para tal fim. Uma vez que os valores que sero efetivamente pagos pela Companhia em relao ao rompimento da barragem esto sujeitos a incerteza significativa devido possibilidade de mudanas nas premissas finais e dependncia de diversos fatores que no esto exclusivamente sob o controle da Companhia,

    Como resposta de auditoria, dentre outros, efetuamos os seguintes procedimentos: Obtivemos a composio, por programa, em 31 de dezembro de 2016, da proviso para compensao e recuperao socioambiental e socioeconmica e, com apoio de especialistas, confrontamos essa composio com as definies estabelecidas no Termo de Transao e Ajustamento de Conduta TTAC visando verificar a existncia de proviso para cada um dos programas. Para as movimentaes da proviso de cada programa obtivemos, em base amostral, a documentao comprobatria dos gastos efetuados e a fundamentao das premissas empregadas na reviso das estimativas para complemento ou reduo do valor provisionado. Nessa reviso de estimativas envolvemos ainda nossos especialistas em clculos financeiros com vistas a revisar a metodologia de clculo do valor presente das obrigaes.

    Assuntos

    Por que um PAA?

    Como o assunto foi conduzido

  • DEMONSTRAES FINANCEIRAS 2016 SAMARCO 6

    Samarco Minerao S.A.

    5

    Porque um PAA Como o assunto foi conduzido em nossa auditoria

    a determinao das provises constitudas em 31 de dezembro de 2016 exigiu um grau de julgamento relevante da administrao. H tambm processos administrativos e judiciais impetrados contra a Companhia, at o momento, bem como investigaes que vm sendo conduzidas, tanto pelas autoridades competentes no Brasil quanto por consultores externos contratados pela Companhia e por seus acionistas. Considerando essas incertezas, a definio do intervalo estimado de perdas provveis e a divulgao de perdas possveis envolve julgamento significativo, podendo no refletir com segurana as perdas reais. A magnitude dos valores dos gastos (incorridos e futuros) e a subjetividade na determinao do montante provisionado para os gastos futuros estimados, a qual considera exerccio de julgamento relevante pela administrao da Companhia, requereu ateno em nosso processo de auditoria.

    Obtivemos relatrios preparados pela administrao da Companhia relativos aos processos administrativos e judiciais e de aes civis pblicas e, para processos de montante relevante, confrontamos com as confirmaes obtidas dos consultores jurdicos da Companhia. Envolvemos, ainda, nossos especialistas tributrios e legais para revisar os processos judiciais e administrativos e aes civis pblicas relevantes relacionados ao rompimento da barragem visando obter o entendimento, a partir das fundamentaes providas pela administrao, sobre se certas reivindicaes constantes nos processos movidos contra a Companhia j estavam abrangidas no TTAC. Envolvemos nossos especialistas forenses em proc