Click here to load reader

Diretrizes PELC

  • View
    219

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Diretrizes PELC

  • Ministrio do Esporte

    Secretaria Nacional de Esporte, Educao, Lazer e Incluso Social

    Departamento de Formulao de Polticas e Estratgias

    Coordenao Geral de Esporte e Lazer

    Diretrizes

    O lazer vai tomar conta da cidade e a cidade vai tomar conta do lazer

    Edital

    2012

  • 2

    NDICE

    1 Projeto Esporte e Lazer da Cidade PELC

    2 Ncleos de Esporte Recreativo e de Lazer

    2.1 Ncleos Todas as Idades

    2.2 Ncleos para os Povos e Comunidades Tradicionais:

    2.3 Ncleos Vida Saudvel

    3 Orientaes Gerais

    4 Processos Pedaggicos do PELC

    4.1 Diretrizes

    4.2 Planejamento Pedaggico

    4.3 Ncleos PELC

    4.4 Relao de Ncleos X Densidade Populacional

    4.5 Metas de Beneficiados por ncleo

    4.6 Atividades Sistemticas

    4.7 Atividades Assistemticas

    4.8 O Agente Social do PELC

    4.9 Composio de Recursos Humanos dos Ncleos

    4.9.1 Tipo de Ncleo / Tempo de Contratao dos Recursos Humanos

    4.10 - Atribuies e cargas horrias dos agentes sociais de esporte e de lazer

    4.10.1 - Coordenador Tcnico

    4.10.2 Coordenador Geral

    4.10.3 Coordenador de Ncleo

    4.10.4 Agentes Sociais de Esporte e de Lazer

    4.11 Conselho Gestor

    4.12 Entidade de Controle Social

    4.13 Formao de Agentes Sociais de Esporte e de Lazer

    4.14 Material de Consumo e Permanente

    5 Material Esportivo do Pintando a Liberdade

  • 3

    6.- Eventos

    7 Divulgao

    8 Contrapartida

    9. Aporte Financeiro do Ministrio do Esporte

    10 Operacionalizao das Aes

    10.1 Pessoal

    11 Como Participar

    12 Acompanhamento e Fiscalizao

    13 Prestao de Contas

    14 Fale Conosco

    15 Anexos

    15.1 Documento Tcnico do Projeto - Planejamento Pedaggico do Convnio

    15.2 Grade Horria das Atividades

    15.3 Grade Horria dos Recursos Humanos

    15.4 Matriz de Valores

    15.5 Listagem dos Materiais (Consumo e Permanente)

  • 4

    PROJETO ESPORTE E LAZER DA CIDADE - PELC

    1 - APRESENTAO:

    Para desenvolver uma proposta de poltica pblica e social que atenda

    s necessidades de esporte recreativo e de lazer da populao, o Ministrio do

    Esporte criou o Projeto Esporte e Lazer da Cidade (PELC) que se desenvolve

    por intermdio da Secretaria Nacional Esporte, Educao, Lazer e Incluso

    Social. O PELC, na sua essncia, alm de proporcionar a prtica de atividades

    fsicas, culturais e de lazer, que envolvam todas as faixas etrias e as pessoas

    portadoras de deficincia, estimula a convivncia social, a formao de

    gestores e lideranas comunitrias, fomenta a pesquisa e a socializao do

    conhecimento, contribuindo para que o esporte e o lazer sejam tratados como

    polticas pblicas e direitos de todos.

    O PELC implementado atravs de parcerias com entidades pblicas

    federais e municipais.

    Objetivo Geral do PELC: contribuir com a democratizao do acesso

    ao esporte recreativo e ao lazer, por meio da promoo de aes educativas.

    2 NCLEOS DE ESPORTE RECREATIVO E DE LAZER

    O PELC se operacionaliza atravs da implantao e desenvolvimento

    de Ncleos de Esporte Recreativo e de Lazer. So trs os tipos de ncleos:

    2.1 Ncleos Todas as Idades: composto de ncleos com atividades

    sistemticas e assistemticas, o qual tem como objetivo ampliar aes de

    democratizao do acesso a esses conhecimentos e prticas de esporte e

    lazer, considerando direitos sociais de todos os cidados (diversas faixas

    etrias, incluindo as pessoas portadoras de deficincia), assim como fomentar

    aes integradas com as demais polticas pblicas, com vistas promoo de

    incluso social e do desenvolvimento humano.

  • 5

    2.2 Ncleos para os Povos e Comunidades Tradicionais: composto

    de ncleos com atividades sistemticas e assistemticas, o qual tem como

    objetivo ampliar aes de democratizao do acesso a conhecimentos e

    prticas de esporte e lazer, considerando direitos sociais de todos os cidados

    (diversas faixas etrias, incluindo as pessoas portadoras de deficincia) assim

    como fomentar aes integradas com as demais polticas pblicas, com vistas

    promoo de incluso social e do desenvolvimento humano. Tem seu foco

    nos grupos culturalmente diferenciados e que se reconhecem como tal por

    possurem formas prprias de organizao social e ocuparem territrios

    tradicionais. Assim, so comunidades tradicionais: povos indgenas,

    quilombolas, populaes ribeirinhas, populaes rurais, dentre outras;

    2.3 Ncleos Vida Saudvel: composto de ncleos com atividades

    sistemticas e assistemticas de esporte recreativo e de lazer, voltadas s

    pessoas adultas, a partir de 45 (quarenta e cinco) anos, e idosas (incluindo

    pessoas portadoras de deficincia), com o objetivo de ampliar aes de

    democratizao do acesso a conhecimentos e prticas de esporte e lazer,

    considerando direitos sociais de todos os cidados.

    3. ORIENTAES GERAIS

    As aes de funcionamento de ncleos (Todas as Idades, Povos e

    Comunidades Tradicionais e Vida Saudvel) tm carter pedaggico, com o

    objetivo de contribuir com a construo de polticas pblicas locais de esporte e

    de lazer. Neste sentido o perodo de 18 meses definido como prazo para que

    a comunidade local se aproprie desta tecnologia, com apoio estrutural e

    pedaggico do Ministrio e, a partir da, construa sua prpria ao e

    possibilidades de financiamento.

    H previso de recursos do Ministrio do Esporte para:

    contratao de agentes sociais, que atuem especificamente nas

    atividades sistemticas e eventos, bem como coordenadores;

    - aquisio de material de consumo e permanente;

    - formao continuada dos agentes;

  • 6

    - itens para os eventos.

    4 PROCESSOS PEDAGGICOS DO PELC

    4.1 - Diretrizes

    Um dos objetivos do PELC construir, junto populao atendida pelo

    Projeto, uma relao autnoma, crtica e protagonista, no campo do esporte e

    do Lazer. Para isso, o Projeto considera todas suas aes como partes do

    processo pedaggico, que iniciado a partir da elaborao do projeto e

    encerrado, enquanto ao do convnio/termo de cooperao, na prestao de

    contas.

    Dessa forma, no processo de formao, essencial o conhecimento

    das diretrizes da PNE (Poltica Nacional de Esporte) e do PELC (Projeto

    Esporte e Lazer da Cidade), bem como dos aspectos da organizao das

    atividades do mesmo.

    Diretrizes da Poltica Nacional de Esporte (PNE):

    reverso do quadro atual de injustias, excluso e

    vulnerabilidade social;

    esporte e do lazer como direitos de cada um e dever do

    Estado;

    universalizao e incluso social;

    democratizao da gesto e da participao.

    Diretrizes do Projeto Esporte e Lazer da Cidade (PELC):

    auto-organizao comunitria;

    trabalho coletivo;

    intergeracionalidade;

    fomento e difuso da cultura local;

    respeito diversidade;

    intersetorialidade;

    auto-gesto.

  • 7

    Para implantar um ncleo do PELC, seja ele Todas as Idades, Povos e

    Comunidades Tradicionais ou Vida Saudvel, imprescindvel compreender o

    Projeto, suas diretrizes, objetivos e orientaes, inclusive para que a escolha

    do local onde acontecero as atividades esteja adequada proposta.

    4.2 Planejamento Pedaggico no PELC

    O Documento Tcnico do Projeto, tambm chamado de Planejamento

    Pedaggico do Convnio (PPC), deve ser preenchido conforme as diretrizes do

    PELC.

    4.3 Ncleos PELC

    Os ncleos so espaos de convivncia social, onde as manifestaes

    esportivas e de lazer so planejadas e desenvolvidas. As praas, as quadras,

    os sales paroquiais, os ginsios esportivos, os campo de futebol, os clubes

    sociais, so exemplos de espaos destinados aos ncleos. Nesses, as

    atividades fsico-esportivas, socioculturais, artsticas, intelectuais acontecem

    tendo como princpio a gesto participativa e democrtica.

    Visando a ressignificao dos espaos esportivos e de lazer existentes

    e a busca de outros para a efetivao das polticas pblicas, os ncleos so

    tratados como locais de referncia e podem descentralizar as suas

    aes/atividades para outros espaos configurados como subncleos. Com

    vistas a garantir que o ncleo cumpra seu papel de aglutinador, orientamos

    para que tenham, no mximo, dois subncleos, os quais devem manter vnculo

    direto com o ncleo.

    A indicao do endereo de ncleo deve ser real e contemplar espaos

    que permitam o desenvolvimento das atividades. A alterao destes, sem

    comunicao imediata ao Ministrio, implicar em advertncia, podendo levar

    ao cancelamento do convenio e devoluo dos recursos. No pode haver mais

    de um ncleo no mesmo endereo, mesmo que pertenam a distintos

    convnios.

  • 8

    4.4 Relao de Ncleos X Densidade Populacional

    Quanto ao nmero de ncleos, para a formatao do projeto voltado

    para Todas as Idades, Povos e Comunidades Tradicionais ou Vida Saudvel,

    as entidades proponentes devero considerar os seguintes limites:

    Nmero de Habitantes Quantidade de Ncleos

    At 50.000 01

    50.001 a 100.000 02

    100.001 a 150.000 03

    150.001 a 200.000 04

    Mais de 200.001 05

    4.5 Metas de Beneficiados por Ncleo

    4.6 Atividades Sistemticas (regulares/oficinas)

    Sistemticas so as at