Diz Jornal 49

  • View
    228

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

edio 49 diz jornal.

Transcript

  • Niteri17/12 a 14/01/12

    www.dizjornal.com

    Zona Sul, Ocenica e de Niteri Centro o

    a

    le

    eu

    -

    CC

    de

    o:A

    n C

    roln

    aE

    rmel

    * V

    isu

    a:

    Pu

    Ro

    bb

    rt B

    aty

    arm

    on

    F

    o:

    Julo

    z

    r ri

    nM

    la

    i

    l

    ao

    Hy

    to

    ie

    ae

    o

    DIZ: Todo Mundo Gosta

    Jornal PluralAno 03- N 49

    2 Quinzena de dezembro

    de 2011

    O jornalDizDiz O jornal

    D i r e t o r R e s p o n s v e l: E d g a r d F o n s e c a Edio Online para170.000 leitores

    AbandonoUrbano

    Pg 03

    Niteri:

  • Niteri17/12 a 14/01/12

    www.dizjornal.com

    2

    CulturaPaulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.br

    annaperet@gmail.com

    DIZ pra mim... (que eu conto)

    Anna Carolina Peret

    Champagne!Comearei uma dieta, conseguirei um novo emprego, farei uma ps-gra-duao, me matricularei num curso de lnguas, viajarei para aquele to sonhado lugar, encontrarei meu grande amor! 2012 promete, n? Nossa, quantas resolues! Como se nos permitssemos tentar nova-mente ser felizes - ou mais felizes. como virar uma pgina e ter a chance de reco-mear, passando uma "pseudo borracha" no passado. aprender com o que deu errado e se permitir fazer diferente. So mais 365 dias repletos de possibilidades, aventuras, dilemas, sorrisos, decepes, decises, tristezas, mas, principalmente, esperanas! a f que nos permite acreditar que, dife-rentemente do que ocorre com a Cinderela, depois da meia noite, tudo vai melhorar!E nesse esprito de final de ano, repleto de esperana, que o diretor Garry Marshall filmou "Noite de Ano Novo" ("New Year's Eve", no original). Trata-se da seqncia de "Idas e Vindas do Amor" ("Valentine's Day", no original), comdia romntica que reuniu vrios nomes do cinema e arrecadou US$ 213 milhes. A frmula a mesma do fil-me anterior: muitas estrelas, num filme bem editado, com trilha sonora leve e alto astral soando em um cenrio perfeito: Nova Ior-que! Marshall, mais do que ningum, co-nhece o ritmo deste estilo de longa que , de fato, sua especialidade. Ele dirigiu "Uma Linda Mulher" ("Pretty Woman", no origi-

    nal), "Noiva em fuga" ("Runaway Bride", no original) e o "O dirio da princesa" ("The Princess Diaries", no original).Em "Noite de Ano Novo", Marshall escalou um elenco ecltico, que vai dos "Oscari-zados" Robert De Niro ("Taxi Driver" e "O Bom Pastor") e Hilary Swank ("Meninos No Choram" e "Menina de Ouro"), aos lindos e charmosos Ashton Kutcher ("Recm-Casa-dos" e "Jogo de Amor em Las Vegas") e Zac Efron ("High School Musical" e "Hairspray"). No longa, diversas histrias se interligam e possvel acompanhar as ltimas horas do ano de 2011 em realidades completamente diferentes. A sensao de ver pequenos curtas-metragens reunidos. Em alguns mo-mentos, o filme prende nossa ateno na tentativa de "descobrir" quais casais iro se

    formar, quais encontros iro acontecer, quais brincadeiras o desti-no ir fazer com cada personagem. Tudo de forma muito sutil e di-vertida. bacana observar como cada personagem tem um desejo diferente para o ano que chega. Sade, unio, amor, sucesso, diverso. o tipo de filme perfeito para levantar o astral e

    sair do cinema renovado. No h originali-dade, nem lies de moral. No h tristeza, nem devaneios. um tpico blockbuster de domingo, que nos faz sorrir e renovar as esperanas para o ano que chega. Destaque para a modelo e atriz colombiana Sofa Vergara, que consegue roubar a cena de Katherine Heigl ("Vestida para Casar" e "Ligeiramente Grvidos"), o que, diga-se de passagem, bastante difcil. Sofa atual-mente faz o papel de Glria na srie "Fam-lia Moderna" ("Modern Family", no original) produzida pela FOX. E uma observao um tanto quanto "triste": h uma Michelle Pfeiffer ("O feitio de quila" e "ntimo & Pessoal") completamente perdida no filme. A sua tentativa de fazer graa fica forada e nem um pouco natural. Ela salva por um

    Zac Efron - por incrvel que parea! - bas-tante solto e leve em seu papel.Eu, particularmente falando, espero que 2012 me traga bons filmes. Ao contrrio do que muitos pensam, eu no gosto de ser severa e fazer criticas negativas. Mui-to pelo contrrio. to bom fazer timos comentrios, elogios, enfim, exaltar boas produes, timos atores e maravilhosos diretores. Ento, peo aos Cus que, em 2012, muitos longas indefectveis me levem ao cinema e que eu tenha o enorme prazer de cont-los e sugeri-los.Um timo Ano Novo para todos ns!E que ele venha repleto de bnos, sade e amor! Amm!

    - ESTRELA PASSAGEIRA - No balano da vida / o tempo manso / mas olhando na fronte do vento / de frente encaro / entre a vida e a morte / o tempo raro / Frgil, o sonho / Fugaz, o vento / a vida escorre.

    - A artista plstica e artes Thamar uma das participan-tes do Guia CHIC (leia-se Via Carioca/Rosangela Oliveira), livro que ir conter o que h de melhor na atividade empre-sarial de Niteri, e

    que ser editado em 2012.- J Natal! Ento, desejamos a todos que participaram desta coluna - sendo notcia ou enviando notcias - um Feliz Natal e

    2012 com Sade, Esperana e Realizaes! - Ressurreio do soneto o novo livro do poeta Svio Soares de Sousa, membro da Associao Internacional de Escritores e Artistas/IWA.

    - Acaba de ser publicada a Antologia in-titulada Presena. So inmeros poetas, haicastas e contistas num livro belssimo

    ilustrado com a delicadssima arte fr Verni-ca Accetta, diretora do espao cultural Par-thenon. Ta um excelente presente de Natal! - A Biblioteca Cora Coralina (Rua Viscon-de do Uruguai, 300 - Centro) promove o evento "Natal, festa do amor", dia 21 de dezembro, 4 f, das 14 s 17 h.Vale con-ferir!- Premiada no concurso da Escola de Ar-tes de Niteri, a psicloga e artista plstica Shirley Arajo.

    - Realizada na BPN-Biblioteca Pblica de Niteri, pelo Grupo Mnaco de Cultura, o mdico e acadmi-co Waldenir de Bra-gana foi escolhido o Intelectual do Ano de 2011.

    Foi lanado O espetculo mais triste da Terra", de Mauro Ventura, que fala sobre o incndio do circo em Niteri.

  • Niteri17/12 a 14/01/12

    www.dizjornal.com

    13

    Documentodizjornal@gmail.com

    Existem vrias maneiras de se classi-ficar uma cidade. Uma delas pela qualidade do seu mobilirio urbano, que so as suas edificaes mais simples, como abrigos de pontos de nibus, esta-do de conservao e visibilidade de suas placas de sinalizao e at a sua sinaliza-o horizontal, que a que norteia e dia-loga silenciosamente com os motoristas e pedestres,regulando o comportamento au-tomtico dos habitantes.

    Este item, aparentemente de menor impor-tncia, o fator que determina se um mu-nicpio esta sendo cuidado, administrado e qual o grau de comprometimento que tm as autoridades responsveis e que tipo de povo os elegem. como adentrar numa casa e perceber de incio que o porto de entrada est enfer-rujado, adernado, com dobradias e fecha-duras quebradas. Naturalmente, as paredes estaro em mau estado, pintura decadente e por seguimento, tudo que estiver vol-ta estar comprometido ou denota que ir perecer em curto espao de tempo. Quem atualmente anda por Niteri, ainda que nas regies privilegiadas da zona Sul, no a reconhece mais ou assusta-se se compade-cendo da sua decadncia, da falta de zelo e do antagonismo da imagem de quem se auto intitulou, cidade sorriso. Parecer ironia, afinal, ri de qu?Onde est aquela elegante e briosa cidade que mais parecia uma das mais rigorosas e bem cuidadas cidades da Alemanha?A to decantada qualidade de vida e o or-gulho adquirido aps tantos anos de des-leixo e m fama, agora mais parece uma miragem. Um sonho que durou pouco e acordou-se para uma realidade brutal, cheia

    Niteri: A Cidade do Abandono Urbano

    de ms intenes e um futuro que capitula pela prtica desenfreada de ardilosas ma-nobras, que se apresentam como desen-volvimento e progresso. Na verdade s prosperam empresrios forasteiros e espe-culadores que vendem sonhos de grandeza e conforto, enquanto toda infra estrutura est comprometida e carente de esforos imediatos para que a falncia e desmando total no se implante definitivamente.Demos uma corrida por diversos bairros da cidade e encontramos dificuldades e m

    conservao em todos. No h um s lugar onde no exista a carncia de algum repa-ro ou mesmo providncias imediatas para que se evitem males imprevisveis, embora anunciados. A promissora Regio Ocenica parece uma espcie de distrito distante e abandonado numa destas cidades pobres e sem administradores que podemos en-contrar na Amaznia ou nos estados mais pobres do Nordeste. Se paga muito impos-

    to para retorno mnimo, e at em alguns lugares a alegao que falta regularidade em ser-vios essenciais como coleta de lixo. Destas localidades no podemos falar em segurana, pois seria um luxo inimagi-nvel, cobertos de retricas defensivas e evasivas, onde a transferncia de responsabili-dades entre os poderes torna o cidado um ouvinte atordo-ado e sem a quem recorrer.No Largo da Batalha encontra-mos as obras da Unidade de Sade em rit-mo de abandono. At quando a populao mais pobre e sem voz vai ter que se sujeitar a ser atendida em caixas de ferro, como em tempos de guerra ou calamidades. Enfim, a guerra que travamos silenciosa e ain-da no declaramos a calamidade, embora o

    tratamento seja igual.Voltamos ao ponto mais cobiado e onde mais se especula para ver se ainda assim, com tantos interesses imobilirios, ao me-nos, algum lugar se salvaria. Escolhemos como corao da nossa anlise o buclico e desejado Campo de So Bento, em Ica-ra. Entretanto, para constatao irrecus-vel, vamos apresentar as fotos que dizem mais que muitas palavras. Queremos ape-nas elencar um item de referncia que est estampado na nossa capa: as placas de si-nalizao utilizadas para demarcar reas de faturamento com estacionamento urbano.