Dolce Morumbi 68

  • View
    226

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O Tri Campeão. Ex craque da Seleção Brasileira, Roberto Rivelino relembra a infância e as glórias que viveu como jogador.

Text of Dolce Morumbi 68

  • ANO 10 EDIO 68 MARO 2010

    EDI

    O 68

    MAR

    O 2

    010

    O TriCampeo

    Ex-craque da Seleo

    Brasileira, Roberto

    Rivellino relembra a

    infncia e as glrias que viveu como

    jogador.

    MORUMBI

    Gastronomia: 10 Doces tentaes Especial Autos: Tudo para o seu automvel

    Rivellino Capa 68.indd 1 24/3/2010 11:52:02

  • espelho68.indd 2 24/3/2010 10:53:32

  • espelho68.indd 3 24/3/2010 10:53:49

  • 4 MORUMBI MARO 2010

    CARTA AO LEITOR

    escoladopovo.org

    ANO 10 EDIO 68 MARO 2010

    DIRETORIA: Denise Gonalves e Vania Ferreira

    PUBLISHER Denise Gonalves denise@dolcemorumbi.comDEPARTAMENTO DE PRODUO E ARTE DIRETORA

    Vania Ferreira vania@dolcemorumbi.comGESTO DE QUALIDADE

    Judith Ferreira judith@dolcemorumbi.comREDAO Fdua Capellari editorial@dolcemorumbi.com

    Roseli Gonalves roseli@dolcemorumbi.comDIREO DE ARTE Sergio Cajado cajado@dolcemorumbi.comESTAGIRIA Bruna Domingues cadastro@dolcemorumbi.com

    CAPA Criao e concepo Sergio Cajado com foto JAF JORNALISTA RESPONSVEL Jorge Fernando Jordo / Mtb 25.370

    DEPARTAMENTO COMERCIAL DIRETORA Ana Paula Freitas anapaula@dolcemorumbi.com

    ASSISTENTE Alice C. Gonalves comercial@dolcemorumbi.com REPRESENTANTES COMERCIAIS Andrea Mendes e Lilian Videira

    PROJETOS ESPECIAISLuciana Karaptsias luciana@dolcemorumbi.comDEPARTAMENTO ADMINISTRATIVO ASSISTENTERenata Nakazawa renata@dolcemorumbi.com

    LOGSTICA e CIRCULAO Sergio Falsetta sergio@dolcemorumbi.com

    COLABORARAM NESTA EDIO: Claudia Castellan, Floriano Serra, JAF, Lvio Giosa, Marcelo Negro, Paulo Roberto

    Amaral, Renata Agostine, Renato Corra, Rosa Richter e Roseli Gonalves (reviso)

    IMPRESSO IBEPDISTRIBUIO Gratuita via courier para mailing VIP

    Revista DOLCE MORUMBI uma publicao da Pgina 8 Editora Ltda.-ME. A editora no se responsabiliza

    pelas opinies emitidas nos artigos assinados. Ningum pode retirar produtos nem quaisquer outros

    materiais em nome desta publicao sem autorizao expressa, por escrito, em papel timbrado, da diretoria da Editora Pgina 8.

    CONTATOS: DIRETORIA, REDAO E ARTEAv. Morumbi, 5594 05650-001 SP Tel.: (11) 3464-6644

    trafego@dolcemorumbi.com

    DEPARTAMENTO COMERCIALAv. Dr. Guilherme D. Villares, 2309 B 05640-004 SP

    Tel.: (11) 3464-6600 - Fax: (11) 3464-6612comercial@dolcemorumbi.com

    Os royalties deles e a nossa subprefeituraO mundo se tornou um lugar pequeno demais para tantos assuntos. O dia tambm, 24 horas so pouco tempo para digerirmos a quantidade de informaes e o desdobramento que cada uma delas traz. S neste ano fomos apresentados s tragdias trazidas pelas catstrofes naturais no litoral do Rio de Janeiro, no Haiti e no Chile; s enchentes recorrentes em So Paulo; violncia do caso Glauco e seu lho Raoni, logo seguida pela volta do caso Isabella Nardoni com o julgamento dos acusados; a uma nova sequncia de escndalos envolvendo alguns importantes partidos polticos. Em ano de Copa do Mundo, de futebol mesmo ouvimos falar mais sobre as encrencas amorosas do Adriano e a nova manso do Ronaldo. Durma-se com um barulho desses.Chega a ser quase um alvio poder concentrar nossa ateno em nosso bairro. E olha que ele tem suas demandas, e no so poucas! Destaque para a campanha pela implantao da Subprefeitura do Morumbi, que volta com flego novo em 2010. Se vemos os uminenses irem s ruas reivindicar seu direito a uma fatia maior nos royalties do petrleo, por que no nos revestimos do nosso melhor esprito de cidados para tambm exigirmos maior ateno para nossa regio? Quem no pensa no forma opinio, no pede nada e acaba cando sem nada mesmo, sempre relegado ao ltimo plano, j que as atenes vo para quem sabe se mobilizar. Nas pginas desta edio voltamos ao assunto, assumindo nossa parte nessa campanha. Voltamos a falar, tambm, de futebol. Teremos muito tempo para falar do futuro prximo do esporte e qual ser o seu papel no desenvolvimento de nosso bairro. Nesta edio, em especial, queremos resgatar o grande craque Rivellino, camisa 10 da seleo brasileira em duas Copas do Mundo, atual empresrio da nossa regio estendida. Neste ano em que comemoramos nossos dez anos, foi uma alegria para ns trazermos a histria deste grande esportista para nossas pginas.Por falar em alegria, esse foi o sentimento dominante na comemorao do 2 aniversrio da nossa confraria feminina, conforme voc vai ver nestas pginas.

    Boa leitura,e no se esquea de votar pela Subprefeitura do Morumbi!

    COLUNAS20 ESPORTES Andar de bicicleta faz bem por Marcelo Negro

    22 MODA Como estar na moda? por Claudia Castellan

    24 TEST DRIVE BMW em Interlagos por Renato Corra54 CIDADANIA Uma subprefeitura por Rosa Richter56 CORPORATIVO O lado feminino da humanidade na busca por um mundo melhor por Lvio Giosa

    58 PENSATA Ano novo, vida nova. Ou no? por Paulo Amaral

    80 FINAL FELIZ Quero apenas que voc me toque por Floriano Serra

    CAPA 06 Simplesmente Riva12 10 PERGUNTAS para Carlos Schilir

    14 ACHADOS PSCOA16 GASTRONOMIA Doces tentaes

    26 ESPECIAL AUTOS36 CONFRARIA Dois anos de vida

    42 EM FOCO O que rolou no bairro

    62 VITRINE Dose extra de sade

    DOLCE MORUMBI APOIA:

    Denise Gonalves denise@dolcemorumbi.com www.twitter.com/DeniseDolce

    carta ao leitor68 gen.indd 4 24/3/2010 11:29:08

  • espelho68.indd 84 22/3/2010 20:09:26

  • capa

    6 MoruMbi maro 2010

    por Fdua Capellari fotos Jafcapa

    6 MoruMbi

    Simplesmente Riva

    Matria de Capa 68.indd 6 24/3/2010 10:33:38

  • 7MoruMbimaro 2010 7

    Simplesmente Riva

    Duas coisas me chamaram a ateno quan-do cheguei para a entrevista na escola de futebol Rivellino Sport Center. A primeira foi a alegria de algumas crianas que che-gavam para suas aulas. De mochilas nas costas e uni-formes diferenciados, elas mostravam, alm de seus times favoritos, o mesmo sorriso de felicidade. A se-gunda foi um lindo Loris Arco-ris, periquito australia-no dono de cores vibrantes, que se abaixou quando cheguei perto da gaiola, como se quisesse me cum-primentar ou dar boas-vindas.

    Na recepo, Rivellino me esperava para o nos-so bate-papo de tnis, bermuda e camiseta, bem vontade. Quando me viu veio ao meu encontro e me cumprimentou com um firme aperto de mo, me guiando at seu escritrio.

    A sala intimista, com fotos da famlia e de algumas das suas importantes partidas, fica no andar de cima da escola, com vista para os quatro maiores campos de grama sinttica de So Paulo. Entre os objetos de decorao, um porquinho. Pergunto se por causa do Palmeiras, time para o qual torcia na infncia, e ele me responde, rindo, que do irmo e que foi ele quem o colocou ali.

    BOLA ROLANDO!Jogador do Fluminense por trs temporadas e do

    Corinthians por 12 anos, o ex-camisa 10 conta que comeou sua carreira tarde, com 15 anos, diferente do que acontece hoje, quando crianas comeam a frequentar escolinhas de futebol bem mais cedo. Hoje em dia as crianas aprendem a jogar cedo, com 8 ou 9 anos elas j esto treinando, fazendo testes. Eu aprendi a jogar bola na rua, foi um dom dado por Deus.

    Com Zagallo no comando da seleo, foi titular do Brasil na Copa de 1970, conquistando o tricampeonato

    mundia, e se tornou o terceiro maior goleador do time, marcando trs gols em cinco partidas.

    Jogador meia-esquerda, Rivellino mostrou ao mundo todo o seu futebol habilidoso e sua jo-gada perfeita. Dono da famosa patada atmica, apelido dado por mexicanos por seus chutes ex-tremamente fortes e certeiros, e do famoso drible elstico, ele foi citado em diversas entrevistas por craques no menos famosos, como Diego Mara-dona, que disse ter se inspirado nele para jogar.

    Com grande sorriso e admirao nos olhos, ele tambm fala sobre o jogador argentino, um de seus favoritos no mundo da bola. Depois de Pel e Garrincha, o Maradona foi um dos maiores jogadores que eu j vi jogar. Eu fico muito hon-rado com todas as declaraes que ele d sobre mim, e o carinho totalmente recproco, porque ele foi um jogador fantstico. Todas as vezes que nos encontramos, hoje com menos frequncia, claro, ele me diz com aquele sotaque que todo mundo conhece Rivellino, o maior jogador do mundo, ento eu fico muito feliz.

    Entre os grandes times em que atuou, est o El Helal, da Arbia Saudita, onde querido e bem-vindo at hoje, tanto que fez questo de esclare-cer um assunto que circula h tempos na internet e que todos comentam: sobre ele ter encerrado a carreira depois de algumas desavenas com o prncipe do pas, Kaleb. Isso mentira. Criaram essa polmica porque eu tive uma contuso e parei de jogar bola na Arbia. Eu me tratava no So Paulo, que era perto da minha casa e, um dia, fiz um coletivo. A imprensa viu e algumas pessoas falaram ah, o Rivellino vai voltar a jogar, e criaram essa ideia de que eu ia voltar a jogar, que eu tive uma desavena na Arbia e tinha chutado a bola

    A paixo pelo futebol faz parte da vida de todos os brasileiros. Em 2010, ano de Copa do Mundo,

    Dolce completa dez anos e entrevistou um dos maiores craques da histria do futebol, o ex-camisa 10

    Roberto Rivellino. Conhecido internacionalmente por sua habilidade em campo, o ex-jogador, hoje

    com 64 anos, passou por importantes clubes brasileiros e internacionais antes de encerrar sua carreira,

    aos 35 anos. Titular da seleo brasileira que conquistou o ttulo de tricampe na Copa do Mundo

    de 1970, no Mxico, esse eterno apaixonado pela vida ainda inspira craques pelos quatro cantos do

    mundo, e nesta entrevista especial, mostra que ainda carrega amor pelo que fez no sangue.

    Matria de Ca