EAD - Monografia

  • View
    439

  • Download
    4

Embed Size (px)

Text of EAD - Monografia

UNIVERSIDADE CIDADE DE SO PAULO CINCIA DA COMPUTAO

BRUNO GOLIN FERNANDA PIRES MUTA YOSHIOKA

TTULO DO TRABALHO

SO PAULO 05/2011

BRUNO GOLIN FERNANDA PIRES MUTA YOSHIOKA

TTULO DO TRABALHO

Trabalho apresentado disciplina de Educao distancia do curso de Cincia da Computao da Universidade Cidade de So Paulo, sob a orientao da Professora Mnica Vasques.

So Paulo 05/20112

RESUMO PORTUGUS COM PALAVRAS CHAVES

3

RESUMO INGLS COM PALAVRAS CHAVES

4

SUMARIO (INDICE)

5

IntroduoQuando nos referimos ao uso do computador em Educao, a ideia de que as novas tecnologias vm substituir o professor j no possui a fora de outrora e, mesmo onde tal mito se faz ainda presente, justifica -se pela falta de informao e de esclarecimento sobre o assunto. Educao a distncia o processo de ensino -aprendizagem, mediado por tecnologias, onde professores e alunos esto separados temporalmente. Pode ter ou no, professores e alunos juntos, fisicamente, mas podem estar conectados, interligados por tecnologias de comunicao. Uma ideia muito defendida, em relao ao papel do computador na educao, que o computador facilita o processo ensino - aprendizagem. Essa ideia est ligada generalizao do fato de que o computador entrou na vida do homem para facilitar. Portanto, o uso do computador na educao tem como objetivo promover a aprendizagem dos alunos e ajudar na construo do processo de conceituao e no desenvolvimento de habilidades import antes para que ele participe da sociedade do conhecimento e no simplesmente facilitar o seu processo de aprendizagem. Hoje, ainda entendemos por aula um espao e um tempo determinados. Mas, esse tempo e esse espao, cada vez mais, sero flexveis. O professor continuar dando aula, e enriquecer esse processo com as possibilidades que as tecnologias interativas proporcionam: para receber e responder mensagens dos alunos, criar listas de discusso e alimentar continuamente os debates e pesquisas com texto s, pginas da Internet, at mesmo fora do horrio especfico da aula. H uma possibilidade cada vez mais acentuada de estarmos todos presentes em muitos tempos e espaos diferentes. Assim, tanto professores quanto alunos estaro motivados, entendendo aula como pesquisa e intercmbio. Nesse processo, o papel do professor vem sendo redimensionado e cada vez mais ele se torna um supervisor, um animador, um incentivador dos alunos na instigante aventura do conhecimento. Apesar de o termo avaliar possuir inmeros significados, na expresso "avaliao de softwares educativos", avaliar significa analisar como um software pode ter um uso educacional, como ele pode ajudar o aprendiz a construir seu 6

conhecimento e a modificar sua compreenso de mundo elevando sua c apacidade de participar da realidade que est vivendo. Nesta perspectiva, uma avaliao bem criteriosa pode contribuir para apontar para que tipo de proposta pedaggica o software em questo poder ser melhor aproveitado. Nosso objetivo contribuir na lin ha de qualidade dos produtos. Propomos aos professores ou especialistas em educao, um instrumento para avaliar a qualidade de um produto de software educacional distncia. Apontamos alguns aspectos que devem ser considerados para o julgamento de sua qu alidade, baseando -nos em aspectos tcnicos e tambm educacionais. Tomando por base essas consideraes, a seguir sero tecidos alguns comentrios sobre aspectos importantes, que podem contribuir para uma anlise criteriosa de softwares educativos distnc ia.

7

Conceitos e Caractersticas do ensino distncia:Diversas so as denominaes que encontramos relacionadas com Educao a Distncia. Fala-se, frequentemente, em Ensino a Distncia e Educao a Distncia como se fossem sinnimos, expressando um processo de ensino -aprendizagem. Ensino representa instruo, socializao de informao, aprendizagem, etc., enquanto Educao estratgia bsica de formao humana, aprender a aprender, saber pensar, criar, inovar, construir conhecimento, participar, etc. (MAROTO, 1995). nesta segunda acepo que pretendemos discutir o significado e as dimenses que abarcam a EAD. Para Lorenzo GARCA ARETIO (1995), a EAD distingu e-se da modalidade de ensino presencial por ser um sistema tecnolgico de comunicao bidirecional que pode ser massivo e que substitua a interao pessoal na sala de aula entre professor e aluno como meio preferencial de ensino pela ao sistemtica e conjunta de diversos recursos didticos e o apoio de uma organizao e tutoria que propiciam uma aprendizagem independente e flexvel . A presena fsica do professor, da pessoa com quem o estudante vai dialogar no necessria e indispensvel para que se d a aprendizagem. Ela se d de outra maneira, virtualmente. Sobre o estudo individualizado e independente, reconhece-se a capacidade do estudante de construir seu caminho, seu conhecimento por ele mesmo, de se tornar autodidata, ator e autor de suas prt icas e reflexes. A EAD deve oferecer suportes e estruturar um sistema que viabilizem e incentivem a autonomia dos estudantes nos processos de aprendizagem. E isso acontece predominantemente atravs do tratamento dado aos contedos e formas de expresso m ediatizados pelos materiais didticos, meios tecnolgicos, sistema de tutoria e de avaliao (MAROTO, 1995). Com o uso de tecnologias: os recursos tcnicos de comunicao permitem romper com as barreiras das distncias, das dificuldades de acesso educao e dos problemas de aprendizagem por parte dos alunos que estudam individualmente, mas no isolados e sozinhos. Oferecem possibilidades de se estimular e motivar o estudante, de armazenamento e divulgao de dados, de acesso s informaes mais distantes e com uma rapidez incrvel.

8

A essncia, pois, da EAD a relao educativa entre o estudante e o professor que no direta, mas mediada e mediata (SEBASTIN RAMOS, 1990:22), pois se vale de meios diversos e diferentes da explicao e a relao cara a cara, que se realiza em momentos e lugares diferentes da presencial, fazendo uso de uma organizao de apoio. So caractersticas da Educao a Distncia: A abertura: uma diversidade e amplitude de oferta de cursos, com a eliminao do maior nmero de bar reira e requisitos de acesso, atendendo a uma populao numerosa e dispersa, com nveis e estilos de aprendizagem diferenciados, para atender complexidade da sociedade moderna;y

y

A flexibilidade: de espao, de assistncia e tempo, de ritmos de aprendizagem, com distintos itinerrios formativos que permitam diferentes entradas e sadas e a combinao trabalho/estudo/famlia, favorecendo, assim, a permanncia em seu entorno familiar e laboral; A adaptao: atendendo s caractersticas psicopedaggicos de alunos que so adultos; A eficcia: o estudante, estimulado a se tornar sujeito de sua aprendizagem, a aplicar o que est apreendendo e a se auto avaliar, meios e uma comunicao bidirecional; recebe um suporte pedaggico, administrativo, cognitivo e afetivo, atravs da integrao dos A formao permanente: h uma grande demanda, no campo profissional e pessoal, para dar continuidade formao recebida formalmente e adquirir novas atitudes, valores, interesses, etc. A economia: evita o deslocamento, o aban dono do local de trabalho, a formao de pequenas turmas e permite uma economia de escala.

y

y

y

y

9

Numa perspectiva atual, podemos dizer que as principais caractersticas do ensino distncia se podem resumir nos seguintes itens (Keegan cit in Santos, 2000): Uma quase permanente separao entre o formador e o formando durante o processo de aprendizagem; No sistema de ensino distncia o formador um organizador, orientador e facilitador, isto , um gestor de informao til e pedaggica a que os seus estudantes tm acesso, por via de diferentes fontes, para estudarem distncia e ao seu ritmo de aprendizagem. Uma das formas de evitar o isolamento do formando, passa pela organizao de sesses presenciais e virtuais, planeadas de modo a permitir que o formando esclarea as suas dvidas, adquira competncias especficas, treine comportamentos e crie esprito de grupo. A influncia de uma organizao educacional suportes pedaggicos;y

y

y

com as respectivas

preocupaes de planejamento, preparao e divulgao das matrias e dos O estudante no precisa de se deslocar a um local especfico para se dedicar s suas tarefas de aprendizagem, a no ser em casos particulares, como por exemplo, cursos com componentes laboratoriais ou oficinas ou outras, ou seja, com uma componente prtica;y

Grande nmero de estudantes por curso, no sentido de rentabilizar o investimento, pois o investimento inicial elevado, mas que combinados com um bom nmero estudantes sero minimizados; imprescindvel, porm, testar adequadame nte os materiais, caso contrrio,

o custo poder ser elevado, mas com resultados relativamente baixos. No caso de reformulaes ou atualizaes de cursos j existentes, recomendvel que se faa primeiro a reformulao de um dos primeiros ou um dos ltimos mdulos, testando-o depois, averiguando assim, quais as melhores formas 10

de aplicao e necessidade de mudanas de linguagem, ou outras, para depois realizar a reformulao dos outros. Populao estudantil predominantemente adulta com um mnimo de maturidade, em que o processo educativo para resultar, dever incentivar o formando a utilizar as suas experincias individuais. O ensino distncia desaconselhado s camadas mais jovens da populao, ainda habituados ao horrio escolar e presena fsica do formador; a populao adulta, com uma enorme necessidade de prosseguir a seus estudos ou de se aperfeioar pelos mais diversos motivos, ou ento daqueles que j tm uma profisso e esto a trabalhar, e em que, quase impossvel compatibilizar os seus horrios profissionais e suas responsabilidades familiares com a realizao de um novo curso, que mais recorrem ao ensino distncia assim, o ensino distncia aparece como o meio mais adequado de lhes dar acesso a um no