20
Segunda-feira, 3 de agosto de 2015 Bairro Parque Náutico terá espaço para lazer e esportes Tarcílio de Souza Barros fala sobre o espetáculo Galileu Galilei, em cartaz no Tuca Pagina 9 Obras do novo hospital seguem em ritmo acelerado As obras de construção do novo hospital municipal con- tinuam em ritmo acelerado e a perfuração de estacas para execução das fundações já foi concluída, “agora estamos em fase de escavação das vigas bal- drames, etapa um pouco mais demorada, por ser feita manu- almente” disse a secretária de Obras Ticiane D’Aloia. “A expectativa é de que a ca- pacidade de atendimento do novo hospital seja maior que o atual, uma vez que o número de leitos também será aumen- tado”, acredita o secretário de Saúde, Anderson Aparecido Mendonça. As obras tiveram início no último dia 8 de junho e o futu- ro hospital, que terá 2.332,73 m² de área construída, vai contar com 65 leitos, dos quais 56 serão dedicados a enferma- gem, um isolamento, oito leitos de isolamento semi-intensivo, além de Sala para Ultrassom, Raio X, quatroSalas cirúrgicas, Sala de Recuperação, Sala de Inalação, Sala de Curativos, consultórios médicos, labora- tórios e administração. Pagina 6 Mercado ganha um novo líder para um novo mundo: LafargeHolcim Desde 15 de julho, as empresas Lafarge e Holcim passaram a ser uma só, todos começam a escrever uma nova página na história, se tornando um membro da empresa LafargeHolcim, a nova gigante do setor. Não apenas a maior, mas também a mais avançada e mais inovadora. A empresa inaugura uma nova era e passa a operar no Brasil com a melhor estrutura do mercado. Pagina 18

Edicao 03082015 issuu

Embed Size (px)

DESCRIPTION

mairipora, hospital, reserva, cultura

Citation preview

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

Segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Bairro Parque Náutico terá espaço para lazer e esportes

Tarcílio de Souza Barros fala sobre o espetáculo Galileu Galilei, em cartaz no Tuca

Pagina 9

Obras do novo hospital seguem em ritmo acelerado

As obras de construção do

novo hospital municipal con-

tinuam em ritmo acelerado e

a perfuração de estacas para

execução das fundações já foi

concluída, “agora estamos em

fase de escavação das vigas bal-

drames, etapa um pouco mais

demorada, por ser feita manu-

almente” disse a secretária de

Obras Ticiane D’Aloia.

“A expectativa é de que a ca-

pacidade de atendimento do

novo hospital seja maior que

o atual, uma vez que o número

de leitos também será aumen-

tado”, acredita o secretário de

Saúde, Anderson Aparecido

Mendonça.

As obras tiveram início no

último dia 8 de junho e o futu-

ro hospital, que terá 2.332,73

m² de área construída, vai

contar com 65 leitos, dos quais

56 serão dedicados a enferma-

gem, um isolamento, oito leitos

de isolamento semi-intensivo,

além de Sala para Ultrassom,

Raio X, quatroSalas cirúrgicas,

Sala de Recuperação, Sala de

Inalação, Sala de Curativos,

consultórios médicos, labora-

tórios e administração.

Pagina 6

Mercado ganha um novo líder para um novo mundo: LafargeHolcim

Desde 15 de julho, as empresas Lafarge e Holcim passaram a ser uma só, todos começam a escrever uma nova página na história, se tornando um membro da empresa LafargeHolcim, a nova gigante do

setor. Não apenas a maior, mas também a mais avançada e mais inovadora. A empresa inaugura uma nova era e passa a operar no Brasil com a melhor estrutura do mercado. Pagina 18

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

2

Folha Opinião Comunicação, Eventos e Jornalismo Ltda - cnpj: 11.603.231/0001-06

Rua Olavo Bilac, 347, Vila Nova, Mairiporã, SP – CEP: 07600-000

Redação e publicidade:

4419-4923 / 4275-0504 / 9-9529-2619 / [email protected] / [email protected]

Reportagem: Rebecca Sá e Rafaela Mansano

Colaboradores: Éssio Minozzi Júnior, Marisa Motta Cardone, Carlos Alberto Minarelli e Tarcílio de Souza Barrros.Editor: Amanda Blauth

CITAÇÃO“Eu e minha mulher ficamos na dúvida entre tirar férias ou nos divociarmos. Optamos pela segunda hipótese. Duas semanas no Caribe podem ser divertidas, mas um divórcio dura para sempre. Woody Allen

A venda do “Financial Times”

era dada como certa desde que

o britânico Pearson Group, que

mantinha o maior jornal de

economia do mundo há 60 anos,

decidiu focar seus negócios na

área de educação. O grupo ale-

mão Axel Springer estava muito

próximo de fechar o negócio,

mas foi surpreendido, nos úl-

timos minutos, pelos discretos

executivos japoneses do Grupo

Nikkei, que levaram o “Financial

Times” por US$ 1,3 bilhão.

É o mais recente negócio em

um esforço de empresas asiáti-

cas para adquirir grandes títulos

internacionais. Em julho do ano

passado, a Forbes Media, editora

da revista Forbes, foi comprada

pelo fundo de investimentos

Integrated Asset Management

que reúne investidores de Hong

Kong e Cingapura. Em 2010, por

pouco a revista “Newsweek” não

foi comprada pelo grupo chinês

Southern Media Group.

O grupo Nikkei é um gigante

de mídia, empresta seu nome

ao principal índice de ações da

Bolsa de Tóquio e foi criado em

1876 vendendo informações

financeiras sobre commodities.

Ganhou relevância na Segunda

Guerra Mundial com seu prin-

cipal título, o “Nikkei Shimbun”.

Segundo analistas, o interesse

do Nikkei pelo “Financial Times”

se baseia na necessidade de

O avanço asiático na mídia ocidentalexpandir suas operações em

língua inglesa. Outro ponto a

ser considerado na compra do

“Financial Times” pelo Nikkei

e da Forbes por investidores

chineses é a dificuldade de se

manter títulos tradicionais em

um momento de transição e a

busca de empresas asiáticas

por marcas de conteúdo com

credibilidade.

O desafio econômico e de

conteúdo ficou claro na fala

dos executivos sobre o negó-

cio. John Fallon, presidente da

Pearson, declarou o desafio de

manter uma tradicional marca

de conteúdo em tempos de

mudanças. “A mídia passa por

um momento desafiador e a

melhor forma de assegurar o

sucesso comercial e jornalísti-

co do FT é com sua participa-

ção em uma companhia digital

global”, disse Fallon. Tsuneo

Kita, presidente e CEO do gru-

po Nikkei, destacou o principal

ativo que chamou a atenção no

negócio: a credibilidade. “Es-

tou extremamente orgulhoso

da parceria com o “Financial

Times”, uma das empresas de

notícias de maior prestígio no

mundo”, disse Kita.

A venda da Forbes

No ano passado, em edi-

torial que comunicava aos

leitores a venda da “Forbes”

A melhor qualidade do ensino passa necessariamente pela valo-rização dos profissionais da edu-cação, personagens essenciais no processo de levar crianças e jovens a aprenderem. Evidentemente há outros componentes, mas essa máxima vale para o país inteiro, notadamente, para os educadores municipais de nossa cidade.

Uma escola de qualidade deve contar no mínimo com profissio-nais valorizados, projetos peda-gógicos construídos dentro da realidade de cada escola, espaços de aprendizagem adequados e material escolar suficiente para a boa prática de ensino.

Uma política de valorização profissional que inclua plano de carreira e salário e, ainda, formação continuada. Plano efe-tivamente aplicado estimulando à carreira e formação continuada instrumentalizando o aprimora-mento da prática de ensino vi-sando o aprendizado da criança.

Um projeto pedagógico cons-truído pela escola respeitando a sua realidade. Cada escola tem sua cultura construída pela convivência, valores e disponibili-dade de doação de cada elemento humano que a compõe. Escola é o

A qualidade do ensinolugar de gente que tem a tarefa de formar gente visando possi-bilitar uma vida digna, cidadã. Não se trata de favor, mas de um direito de todas as crianças, gente em formação.

Que os espaços de aprendi-zagem sejam suficientes e ade-quados para fluidez da pratica docente, acolhedores para as crianças e necessários para o bom desenvolvimento do ensino.

Quanto ao material escolar deve ser provido dentro das ne-cessidades do projeto pedagógico da escola, disponível a prática do ensino no cotidiano escolar.

Os últimos resultados educa-cionais revelaram que o ensino fundamental municipal, não só não avançou como regrediu na sua qualidade.

Programas e projetos que apesar de bem embalados são insuficientes para substituírem a carência dos requisitos mínimos de uma escola de qualidade. Complementares eles apenas tangenciam a busca por melhor qualidade e mascaram a falta de uma política educacional efetiva comprometida em levar todos os seus alunos a aprenderem.

LEGISLATIVO

ESSIO MINOZZI

Essio Minozzi Junior, professor, vereador

para os investidores asiáticos,

Steve Forbes destacou que a

chegada de um novo grupo dava

um novo ânimo e suporte para a

empresa que vivia o desafio de

equilibrar a queda de receitas

publicitárias com as mudanças

no formato de consumo de

notícias. “A chegada dos inves-

tidores chineses vai ajudar a

‘Forbes’, uma marca sólida e

reconhecida, a seguir com sua

missão de oferecer conteúdo de

qualidade, mas que seja rentá-

vel”, disse Forbes na edição de

agosto do ano passado.

Não é apenas no mercado

de notícias que a Ásia avança.

O de entretenimento também

está na mira dos executivos,

principalmente chineses. Em

2012, o grupo chinês Dalian

Wanda comprou a AMC En-

tertainment, segunda maior

cadeia de cinema dos Estados

Unidos, por US$ 2,6 bilhões.

Especulações dão conta de que

existe um interesse crescente

por investidores chineses que

poderão, em breve, adquirir um

grande estúdio de Hollywood.

O empresário chinês Jack Ma,

fundador do Grupo Alibaba,

vem fazendo acordos com casas

de conteúdo de cinema e de-

claram interesses em adquirir

empresas como a Lions Gate

Entertainment.Luis Gustavo Pacete, do Observatório da Imprensa

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

3 POLÍTICA

Obras do novo hospital seguem em ritmo acelerado

As obras de construção do

novo hospital municipal con-

tinuam em ritmo acelerado e

a perfuração de estacas para

execução das fundações já foi

concluída, “agora estamos em

fase de escavação das vigas

baldrames, etapa um pou-

co mais demorada, por ser

feita manualmente” disse a

secretária de Obras Ticiane

D’Aloia.

“A expectativa é de que a

capacidade de atendimento

do novo hospital seja maior

que o atual, uma vez que o

número de leitos também

será aumentado”, acredita o

secretário de Saúde, Anderson

Aparecido Mendonça.

As obras t iveram início

no último dia 8 de junho e

o futuro hospital, que terá

2.332,73 m² de área constru-

ída, vai contar com 65 leitos,

dos quais 56 serão dedicados

a enfermagem, um isolamen-

to, oito leitos de isolamento

semi-intensivo, além de Sala

para Ultrassom, Raio X, qua-

troSalas cirúrgicas, Sala de

Recuperação, Sala de Inalação,

Sala de Curativos, consultórios

médicos, laboratórios e admi-

nistração.

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 20154

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

5

Concretagem na rua Luiz Pereira da Costa, bairro Jardim da SerraNa última semana, o prefeito

Dr. Marcio Pampuri esteve vis-toriando os serviços realizados em mais um trecho da rua Luiz Pereira da Costa, no bairro Jar-dim da Serra.

A obra realizada pela Pre-feitura de Mairiporã tem como objetivo levar mais qualidade de vida aos munícipes, melhorando o tráfego de veículos e a circula-ção de ônibus, além de facilitar a locomoção da população.Esse é o segundo trecho da rua que recebe os serviços. No primeiro, a obra foi realizada por meio de parceria entre a comunidade e a prefeitura.

“As parcerias são sempre mui-to bem vindas, já que o nosso objetivo é levar qualidade de vida ao maior número possível de munícipes”, disse o prefeito, Dr. Marcio Pampuri.

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 20156

CULTURA

Bairro Parque Náutico ganha espaço para lazer e esportes

Com objetivo de incentivar

a prática de hábitos saudáveis

e promover ações de inclusão

social através do esporte, a Pre-

feitura de Mairiporã está cons-

truindo uma quadra de areia, no

bairro Parque Náutico.

“O espaço esportivo é uma

antiga reinvindicação da comu-

nidade.Será uma ótima opção

de lazer, prática de esportes e

outras atividadesque benefi-

ciarãoa comunidade do bairro

e região”, disse o prefeito Dr.

Marcio Pampuri.

OBRAS

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 20157

A Prefeitura de Mairiporã realiza, constante-mente, serviços de manutenção por toda a cida-de. Na última semana foram realizadosserviços de manutenção e patrolamento na rua Chile, no Pico do Olho d’Água.

O prefeito Dr. Marcio Pampuri que esteve vistoriando os serviços conversou com mora-dores que agradeceram as melhorias realizadas. “A manutenção de estradas têm como objetivo levar mais qualidade de vida aos munícipes, além de facilitar a locomoção da população”, disse o prefeito.

Rua Chile, no Pico do Olho D’água recebe serviços de manutenção

MANUTENÇÃO

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 20158

Movimento Negro realiza evento em homenagem à Mulher Latino Americana e Caribenha

No sábado, 25, o prefeito

Dr. Marcio Pampuri prestigiou

o evento em homenagem a

Mulher Latino Americana e

Caribenha realizado pelas

representantes do Movimento

Negro de Mairiporã, Lourdes

Toledo dos Santos e Rosa Ma-

rina da Costa. Durante o evento

elas realizaram a distribuição

das bonecas Abayomi (feitas

com pedaços de vestimenta

das mulheres negras traficadas

para o Brasil nos navios negrei-

ros, para seus filhos) símbolo

da resistência, tradição e poder

feminino.

A iniciativa contou com o

apoio da Prefeitura de Mairipo-

rã, por intermédio da Secreta-

ria de Assuntos Culturais.

CIDADE

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 20159

Quando assistimos a peça teatral A Alma Boa de Setsuan que ficou em cartaz por dois anos e meio, com mais de 220 mil representações, e sucesso de crítica, nossa impressão é que na dramaturgia de Brecht impunha--se novas encenações; pois o exito do trabalho conta com a interpretação da talentosa atriz Denise Fraga.

No decorrer desse período Denise Fraga leu o texto Galileu Galilei de autoria de Brecht. Se entusiasmando, sentiu a neces-sidade de interpretar Galileu no palco para expor ao público a vida do grande cientista italiano na sua parte histórica, dosada de sibilante humor e ironia. Brecht dizia haver necessidade de diver-tir para comunicar. Esta filosofia está em toda sua obra. Sempre nos conta uma boa história, plena de graça e entretenimento para transmitir seus pensamentos.

Para criar uma portentosa encenação Denise Fraga convi-dou Cibele Forjaz uma das mais célebres diretoras do teatro brasileiro. Denise Fraga tinha a certeza de colocando o texto Ga-lileu Galilei nas mãos da profícua diretora o sucesso artístico esta-ria assegurado. Pelas realizações teatrais que ambas vem concreti-zando com rara sensibilidade nos decorrer dos anos o resultado da peça Galileu Galilei só poderia

Espetáculo Galileu Galilei expõe com clareza, raciocínio e humor as ideias de Bertolt Brecht nos levando à um profundo estado de reflexão

TEATRO

TARCÍLIO DE SOUZA BARROS

ser definido como uma das mais significativas produções teatrais dos últimos tempos.

Admirável interpretação de todo o elenco com destaque para a atriz Denise Fraga no “role” de Galileu Galilei. A direção de Cibe-le Forjaz é enxuta e precisa como queria Bertolt Brecht. Denise Fraga é uma atriz que na sua apa-rição em cena provoca fascinante empatia com o público. Uma interprete de enorme talento, de sublime versatilidade. Seu modo de falar, seu inconfundível gestu-al, na ausência dessa, a quietude

da mímica lhe é familiar. Suas inclinações corporais, seus es-gares faciais, nos transportam para a veracidade da figura de Galileu. Na decorrência do “plot” vai ocorrendo o envelhecimento do personagem, culminando com sua prisão domiciliar em Arcetri, perto de Florença onde viveu até sua morte no ano de 1642. Cremos na necessidade de enorme potencial técnico para representar Galileu Galilei, e esta atuação de Denise Fraga vai ficar consagrada para os anais do teatro brasileiro.

O “Plot” conta que na Itália do século XVII Galileu Galilei conseguiu construir um teles-cópio melhor que os existentes. Por observações concluiu que a terra gira e se move em torno do sol, sendo este o centro do Universo. Por suas ideias revo-lucionárias foi perseguido pela Santa Inquisição. Processado, injuriado, ameaçado de morte, foi obrigado à abjurar suas ideias publicamente para livrar-se da fogueira que o ameaçava.

O espetáculo da diretora Cibele Forjaz e sua cintilante estrela Denise Fraga está co-adjuvado por um consumado elenco que interpretam com sensível homogeneidade em cenas pungentes, emocionantes, parodias e muito riso compondo agradavelmente a encenação. Um “score” musical de Lincoln Anto-nio e Theo Werneck criou novas canções, reinventando músicas originais de Hanns Eisler para a obra de Brecht. Marcio Medina soube produzir um agradável espaço cenográfico em espaço circular sugerido pelo texto. Iluminação bem resolvida por Wagner Antonio na criação de climas de ótica e luz. Entretanto, um elemento substancial nessa encenação diz respeito à criação de figurinos e adereços de auto-ria de Marina Reis que faz viver este texto em toda sua potência transformadora.

Bons monólogos, bons diá-logos, excelente a cena da abju-ração de Galileu que contrariou os dogmas da Igreja. O inventor

do telescópio, o banido. Quase cego ao fim da vida ainda teve forças para em seus anos de exí-lio criar o seu mais importante livro: Discorsi o qual o redime da abjuração.

Vendo a peça Galileu Galilei voltamos nossos pensamentos àquilo que somos, da submissão, o horror do poderio econômico, e o preço que pagamos por ela.Serviço ao leitor:Galileu Galilei “Leben Des Galilei”Autor: Bertolt BrechtDireção Artística: Cibele ForjazDenise Fraga e grande elenco.Onde? - Teatro TucaR. Monte Alegre, 1024 - PerdizesInfs. - 11 3670 8455 - Vendas: Ingresso Rápido - Compre o seu ingresso online e 4003 1212Hor. Sextas e Sábados ÀS 21h., Dom às 19hDur. 140 minutos - Rec. 12 anosAssessoria de Imprensa:Morente Forte ComunicaçõesAté 30.agoAvaliação: Excelente

Tarcílio de Souza Barros é crítico de arte e analista de temas culturais

CULTURA

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

10

HORÓSCOPO

ÁRIES - 21.mar a 20.abrCrise com relação aos pensamentos e às inten-ções de realizar e empreender. Difícil conciliação entre a liberdade e o convívio. Talvez se afaste das pessoas por rebeldia.

TOURO - 21.abr a 20.maiSua mente está particularmente desorganizada, gerando incertezas, aflições e perda de orienta-ção. Não tome decisões no trabalho. Você pode se libertar do que lhe prendia.

GÊMEOS - 21.mai a 20.junMarte em conflito com Urano indica desacordo e impaciência com os amigos. Tendência a pole-mizar e impor seus pensamentos. Mas pode se afastar das pessoas que não servem.

CÂNCER - 21.jun a 21.julOs aspectos tensos de hoje afetam as relações, as negociações e as atividades em que atue ao lado de outras pessoas. Aquilo que fere sua moral deve ser descartado por você.

LEÃO - 22.jul a 22.agoA semiquadratura aponta para desentendimen-tos no trabalho e na vida a dois. Podem virar briga se insistir em vencer o outro. Momento para se livrar daquilo que não quer.

VIRGEM - 23.ago a 22.setOs aspectos do dia favorecem a revisão pro-funda dos sentimentos afetivos, e dificultam a relação com as pessoas queridas. Cultive mais a compreensão do que a imposição.

LIBRA - 23.set a 22.outAs relações íntimas com familiares e com a pessoa amada estão agitadas. A inquietação provém de um anseio de liberdade desmedido ou da busca de excitação sem direção.

ESCORPIÃO - 23.out a 21.novUrano semiquadratura Marte aponta para dis-cussões em casa e no trabalho. Agitação interior e intranquilidade. A rotina com a pessoa amada é cheia de implicâncias.

SAGITÁRIO - 22.nov a 21.dezOs negócios podem desandar. Riscos materiais devem ser evitados. Mente inquieta, buscando algo que não sabe bem o que é. Tendência a perseguir o que não tem sentido.

CAPRICÓRNIO - 22.dez a 20.janUm dia de forte inquietação emocional e mental. O desassossego leva à irritação e a brigar de-masiadamente por seu território. Tudo parece atacar sua natural soberania. AQUÁRIO - 21.jan a 19.fevUrano com seu aspecto tenso indica o desejo de se libertar das amarras da rotina. Evite apenas destruir em nome da liberdade. Nada se constrói pela derrubada.

PEIXES - 20.fev a 20.marNão se sinta tão atacado nem revide diante de fantasmas ou miragens que sonha estarem lhe perseguindo. Desembace os olhos, antes de mais nada.

Marte em semiquadratura com Urano aponta para uma intensa vontade de libertação, de maneira até descon-trolada. O individualismo se exacerba e pode atropelar a noção de conjunto.

Há grandes forças e tensões em jogo, e será difícil manter atitude ponderada. Entretanto, o dia é positivo para quebrar situações enrijecidas e erradas, de modo a nos libertarmos delas.

CRUZADAS

VARIEDADES

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 201511

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

12

Prefeito busca investimentos para o esporteNa terça-feira, 21, o prefeito

Dr. Marcio Pampuri, acompa-

nhado do secretário de Assuntos

Desportivos, Dayvid Alves, e do

sensei Gilberto Tadeu de Freitas,

esteve reunido na Secretaria

de Esporte, Lazer e Juventu-

dedo Estado com o secretário

Jean Madeira para apresentar

novos projetos esportivos do

município. Na ocasião o pre-

feito também solicitou kits de

material esportivo, academia

ao ar livre, ampliação do projeto

Dojô Social, reforma do ginásio

municipal, entre outras.

O secretário informou que

as reivindicações deverão aten-

didas assim que a documen-

tação for encaminhada para a

Secretaria. O prefeito também

aproveitou para agradecerao

secretário Jean Madeira pelo

Certificado de Incentivo ao

Desporto (CID) concedido ao

município.

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

13

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

14

PONTO DE CULTURA

TUDO POR AMOR AO CINEMA

O documentário Tudo Por

Amor ao Cinema demora a en-

grenar. A intenção, obviamente,

é propor um retrato do arqui-

vista cinematográfico e cinéfi-

lo Cosme Alves Netto. Mas sob

qual aspecto? Político? Pesso-

al? Institucional -ressaltando

seu trabalho à frente da Cine-

mateca Brasileira? O ponto de

vista é fragmentado, confuso:

começamos com os créditos

técnicos, curiosamente lidos

por um narrador em off (como

em O Desprezo). Continuamos

com alguns depoimentos um

tanto irrelevantes sobre os pi-

lares em frente à sala de cinema

onde trabalhava Cosme, ou so-

bre um encontro marcado em

frente à entrada de serviço de

um prédio, ao invés da entrada

principal. De que servem essas

informações?

Aos poucos, a narrativa en-

contra um caminho, tateando

entre aspectos históricos e pro-

fissionais. O filme torna-se in-

teressante quando entram em

cena figuras centrais da crítica,

da produção cinematográfica e

da pesquisa acadêmica nacio-

nal, como José Carlos Avellar,

Eduardo Coutinho, Carlos Die-

gues, Maria do Rosário Caetano,

Andrea Tonacci, Carlos Alberto

Mattos, Hernani Heffner etc.

Essas pessoas têm informações

interessantes sobre o homem

Cosme, sobre a importância do

cinema como expressão artís-

tica e política e sobre a luta da

classe cultural contra a ditadu-

ra. O caráter informativo e pe-

dagógico torna a experiência do

filme válida, ainda que não ne-

cessariamente questionadora.

O grande problema de Tudo

Por Amor ao Cinema encon-

tra-se na montagem. O filme

perde-se entre temas e abor-

dagens: a certa altura trata-

-se da ditadura, depois o tema

é abandonado, e 20 minutos

mais tarde, retorna-se aos mo-

mentos de tortura sofridos por

Cosme nas mãos dos militares.

Ora fala-se do Brasil, e um corte

depois, estamos em Cuba, onde

Cosme mora há anos. Ora con-

centra-se apenas no trabalho, e

lá pelo trecho final, entram em

cena momentos abruptos de

vida familiar. A paixão cinéfila

perturba o ritmo da projeção:

cada vez que os entrevistados

citam uma história, o dire-

tor Aurélio Michiles busca um

correspondente temático no

mundo do cinema: por exem-

plo, quando se fala em “reló-

gio”, entra uma cena de ficção

ilustrando um relógio, e assim

por diante. A intenção aparen-

te é impregnar a trajetória de

Cosme com o máximo possível

de referências, coincidindo sua

história pessoal com a história

do cinema.

Essa abordagem demonstra

o questionável filtro escolhido

por Michiles: ele pretende aci-

ma de tudo valorizar a cinefi-

lia. Como obra sobre o amor ao

cinema, feita por um cinéfilo e

para cinéfilos, o documentário

se vê na obrigação de transpirar

cinema, acumular filmes como

quem coleciona marcas (títulos

famosos, autores consagrados).

Nas poucas – e excelentes – falas

do próprio Cosme, percebe-se

uma reflexão teórica profunda

sobre o cinema, algo que tam-

bém poderia ser considerado

como sinal de afeto e elemento

digno de investigação. Afinal, o

que tornou Cosme tão impor-

tante ao cinema brasileiro não

foi sua paixão por cinema - algo

acessível a qualquer um - e sim

seus conhecimentos, seus atos,

sua trajetória. Mas o filme parte

do símbolo mais comum da ci-

nefilia autoral ocidental: o acú-

mulo de referências, de títulos,

de trechos de filmes. Sugere-se

que o fato de ver muitos filmes

implica um grande conheci-

mento e, portanto, um grande

amor ao cinema – em outras

palavras, coincide-se quantida-

de e qualidade.

Tudo Por Amor ao Cinema

parece blindado contra even-

tuais comentários negativos –

afinal, pareceria uma agressão

destacar pontos ruins em uma

obra amorosa, sobre profissões

frágeis (críticos, historiadores,

arquivistas) em situações frá-

geis (precariedade financei-

ra, ditadura militar). O filme

possui as melhores intenções,

e mune-se de discussões mui-

to boas sobre as dificuldades

estruturais encontradas pela

exibição de filmes no Brasil.

No entanto, em sua escolha de

priorizar a cinefilia (de Cosme

e do próprio Michiles) ao invés

das ideias de Cosme, o filme

acaba por instrumentalizar seu

objeto de estudo, transforman-

do-o em simples exemplo de

amor à arte.

divulgação

BRUNO CARMELO

ServiçoReserva CulturalAvenida Paulista, 900 - Bela Vista, São Paulo - SP, 01311-000(11) 3287-3529

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

15 GASTRONOMIA

Empadão de frangoIngredientes para a massa

500 g de margarina gelada

5 gemas

600 g de farinha de trigo

1 gema para pincelar

Recheio

1/3 xícara (chá) de azeite

½ kg de peito de frango desfia-

do, temperado e quente

1 tomate com pele, sem semen-

tes picado

1 cebola grande picada

coentro picado a gosto

colorau a gosto

½ xícara (chá) de requeijão

½ xícara (chá) de creme de leite

150 g de queijo muçarela ralado

Modo de preparo

Massa

Esfiha FechadaIngredientes para a massa1 copo de requeijão de água mornaa mesma medida de leite mornoa mesma medida de óleo60 gr. de fermento biológico2 colheres ( sopa ) de açúcar1 colher ( sopa ) de sal1 kl. de farinha de trigo1 gema para pincelarRecheio700 gr. de carne moída

ou o recheio que você desejar, frango com catupiry, presunto e queijo...Modo de preparoEm uma tigela coloque a água, lei-te, óleo e o fermento, sem esquecer que a água e o leite tem que esta mornos, para derreter o fermento, depois acrescente o açúcar e o sal. Coloque mais da metade do saco de farinha de trigo, misture para ir formando a massa. Em uma mesa, espalhe um pouco da

Bolo de Chocolate

Bater no liquidificador

o leite, o óleo e os ovos.

Acrescente a farinha

de trigo, o achocola-

tado e o açúcar e bata

novamente.Adicionar

o fermento.Colocar em

uma assadeira untada

e polvilhada e levar

para assar em forno

médio preaquecido.

Ingredientes:

200ml de Leite

200ml de Óleo

2 Ovos

240gr de Farinha de

Trigo

100gr de Achocolatado

160gr de Açúcar

10g de Fermento em Pó

Modo de preparo:

Coloque 500 g de margarina

gelada e 5 gemas e vá colocando

600 g de farinha de trigo, aos

poucos, amassando até soltar

das mãos. A massa tem que ficar

bem leve por isso a margarina

tem que ser gelada. Pegue ¾ de

massa e forre o fundo e as late-

rais de uma assadeira. Reserve.

Recheio

Numa panela coloque 1/3 de

xícara (chá) de azeite, ½ kg

de peito de frango desfiado,

temperado e quente, 1 tomate

com pele, sem sementes picado,

1 cebola grande picada, coentro

picado a gosto e colorau a gosto

e refogue até corar. Coloque

numa tigela o refogado acima

quente, ½ xícara (chá) de re-

queijão e ½ xícara (chá) de cre-

me de leite e misture bem. Colo-

que este recheio sobre a massa

(reservada acima) espalhando

bem. Salpique 150 g de queijo

muçarela ralado e cubra com

¼ da massa restante aberta.

Pincele 1 gema e leve ao forno

médio pré-aquecido a 180°C por

+/- 30 minutos. Retire do forno

e sirva em seguida.

farinha e coloque a massa, vá adicionando a farinha a os poucos, sovando até desgruda das mãos, use toda a farinha.Depois só pegar pedaços da massa abrir, rechear e fechar, fazendo o formato da esfiha, o lado que você fechou ficará sempre para baixo, pincele com uma gema e coloque em formas para assar, não precisa untar, vai em forno pré-aquecido á 210 graus.

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

16

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

18

Mercado ganha um novo líder para um novo mundoDesde 15 de julho, as empre-

sas Lafarge e Holcim passaram a ser uma só, todos começam a escrever uma nova página na história, se tornando um mem-bro da empresa LafargeHolcim, a nova gigante do setor. Não apenas a maior, mas também a mais avançada e mais inovadora. A empresa inaugura uma nova era e passa a operar no Brasil com a melhor estrutura do mercado, os melhores produtos e uma equipe qualificada de profissionais.

Fundada na Suíca em 1912, a Holcim chegou ao Brasil em 1951. Está presente em 70 países e conta com cerca de 70 mil funcionários ao redor do mundo.

A Lafarge foi fundada na França em 1883. no Brasil, o iní-cio das operações foi em 1959. A Lafarge está em 62 países e possui 64 mil empregados.

A história das duas com-panhias se cruza em 2014, quando os executivos de ambas percebem semelhanças nas cul-turas, valores e formas de fazer negócios. Juntas, as empresas se complementam e a fusão traz maior competitividade frente aos desafios do mercado.

Hoje, com a conclusão da fusão e início das operações da LafargeHolcim, nasce a maior indústria de materiais de cons-trução do mundo. O mercado ganha um novo líder para um novo mundo.

Boas-vindas aos funcionários da Lafarge e aos funcionários da Holcim que, a partir de ago-ra, formam uma única equipe qualificada e competente. Cada um contribuiu para que esse processo fosse realizado com sucesso, cada um ajudou com

seu trabalho, compromisso e entendimento de que mudanças muitas vezes precisam ser feitas não só para que a história das empresas se perpetue, mas tam-bém para podermos alçar voos ainda mais altos e ambiciosos.

Com ética, transparência e foco nas pessoas e clientes como parte de sua cultura, a LafargeHolcim atuará seguindo regras mundiais de compliance, as mais eficientes práticas em sustentabilidade e saúde e se-gurança do trabalho (SST), bus-cando os melhores resultados.

No mundo somos:• A maior e mais avançada

empresa do setor de material de construção do mundo

• Estamos presentes em 90 países

• Possuímos mais de 115 mil funcionários

• Prevemos um faturamento de cerca 32 bilhões de francos

suíços • Temos cerca de 2.500 uni-

dades no mundo, sendo: • 300 de cimento• 600 de agregados• 1.600 de concreto• Temos uma capacidade

combinada de:• 434 milhões de toneladas

de cimento• 290 milhões de toneladas

de agregados• 65 milhões de metros cúbi-

cos de concretoNo Brasil:• Temos uma venda estimada

de 7,2 milhões de toneladas/ano (sem a expansão Barroso)

• Atuamos em todos os es-tados do sudeste, em Goiás (centro-oeste), e Pernambuco, Bahia e Paraíba (no nordeste)

• Empregamos mais de 3 mil pessoas

• Temos:10 fábricas de ci-mento/moagens; 7 agregados; e 47 centrais de concreto

• O portfolio de marcas de cimento foi ampliado para:

• As marcasHolcim (Forte, Ultra Forte, Ultra rápido -Ari Plus e Ari Fácil-,

Duracem e Microcem 20 e 30) e as marcas Lafarge (Mauá, Montes Claros,

Maxx Concreto eLafarge Plus de cimento e de concretos espe-ciais Artevia,

Hydromedia, Agilia, • O cimento Campeão será

vendido pela LafargeHolcim apenas no apenas no nordeste e centro oeste

Nossos Valores• Nossa atuação será com

base em 5 valores, todos fun-damentados na atuação com segurança, ou seja, baseados na saúde e segurança de nossos funcionários, terceiros, parcei-ros, clientes e a sociedade:

• Clientes: foco na excelência

da entrega aos clientes• Resultados: foco nos me-

lhores resultados e retorno ao investidor

• Integridade: atuamos com ética e seguindo as regras de compliance, livre concorrência e anticorrupção

• Sustentabilidade: das nos-sas empresas e foco nos pilares social e ambiental

• Pessoas: desenvolver as pessoas e reter os nossos ta-lentos

LafargeHolcim é a fusão das duas empresas líderes em ma-teriais de construção, Lafarge e Holcim. Juntas, temos os recursos e conhecimento para enfrentar os desafios do mundo, presença local, as soluções mais inovado-ras para atender às necessidades dos nossos clientes, um forte compromisso com saúde, segu-rança e sustentabilidade, o mo-delo de negócios mais eficiente e os melhores profissionais.

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

19

Missa, procissão e benção marcam a festa em homenagem a São Cristóvão

Nos dias 25 e 26 de julho aconteceu a tradicional festa em homenagem a São Cristó-vão, padroeiro dos motoristas. Realizado pela Igreja Matriz o evento reuniucentenas de fiéis, contou com missa, procissão que percorreu as principais ruas da cidade em carreata, benção dos carros e motoris-

tas, além de shows musicais, barracas típicas, quadrilha e show de prêmios.

O prefeito Dr. Marcio Pam-puri que fez questão de par-ticipar da missa destacou a importância da festa. “Hoje é um dia muito especial, de re-novação dafé e da esperança.”, afirmou.

www.folhaopiniao.com.brSegunda-feira, 3 de agosto de 2015

20

Detran-SP alerta para golpe de multas por meio de falsos boletos

O Departamento Estadu-al de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) divulgou um alerta, na última semana, contra um golpe relacionado a multas de trânsito que está sendo aplica-do por meio de falsos boletos bancários.

O crime consiste em fotogra-far veículos que estão trafegan-do em uma determinada via. De posse do número da placa, os criminosos produzem um falso boleto de pagamento de multa e o enviam ao proprietário do automóvel. Nesse suposto bole-to está incluso o número de uma conta bancária na qual será efe-tuado o depósito do pagamento.

O Detran -SP recomenda aos motoristas que consultem o por-tal (http://www.detran.sp.gov.br/) para verificar, por meio do número da placa e Renavam (Registro Nacional de Veículo

Automotor), se há de fato algum registro de multa. Caso o boleto indique outro órgão autuador - como as prefeituras, o Depar-tamento de Estradas e Rodagem (http://www.der.sp.gov.br) e a Polícia Rodoviária Federal (https://www.prf.gov.br) - é importante fazer pesquisas tam-bém nos sites desses departa-mentos. Os débitos de veículos também podem ser pesquisados no site da Secretaria Estadual da Fazenda (http://www.fazenda.sp.gov.br/).

Sempre que uma infração é registrada ao veículo, o pro-prietário recebe primeiro uma notificação de autuação, com campo para indicação de condu-tor. Somente após o prazo para a indicação será encaminhada a notificação de penalidade, que é o boleto para pagamento da infração de trânsito cometida.

PROJETO NAVEGA

No domingo, 26, foi realizado o Encontro do Projeto Navega que reuniu ex-alunos e professores, para um dia de atividades de remo, vela e canoagem, que finalizou com um almoço. O prefeito Dr. Marcio Pampuri participou do evento e parabenizou a equipe do projeto pelo excelente trabalho realizado com os alunos