Informativo Esquematizado: TST n. 79 - esquematizado 79 TST.pdf · Raphael Miziara (Advogado e Prof.)…

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

Informativo Esquematizado: TST n. 79 Perodo: 8 a 22 de abril de 2014.

Raphael Miziara (Advogado e Prof.) e Roberto W. Braga (Juiz do Trabalho 22 Regio e Prof.)

NDICE Informativo TST n. 79 de 8 a 22 de abril de 2014.

Direito Processual do Trabalho

Incompetncia funcional da SDC para ao de ressarcimento por danos materiais c/c obrigao de fazer.

Erro na indicao do nome da parte e ausncia de prejuzo parte contrria face existncia de outros elementos de identificao. Mero erro material.

Direito Individual do Trabalho

Desdia e necessidade de gradao da pena para dispensa por justa causa. indevido o adicional de insalubridade se a atividade no se encontra no rol

da NR 15 do MTE.

DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO

Incompetncia funcional da SDC para ao de ressarcimento.

A SDC no tem competncia funcional para o julgamento de ao de

ressarcimento por danos materiais, cumulada com obrigao de fazer, ajuizada

por sindicato, pois o que se pretende o pagamento de verbas trabalhistas

decorrentes do descumprimento de normas legais e constitucionais, e no o

pronunciamento do Poder Judicirio acerca do estabelecimento de normas para

regulamentar as condies de trabalho da categoria profissional.

Comentrios

O que competncia funcional? A competncia funcional (ou em razo da funo) fixada em virtude de certas atribuies especiais conferidas aos rgos judiciais em determinados processos. De acordo com o art. 93 do CPC, aplicado subsidiariamente ao processo do trabalho, a competncia funcional dos tribunais regida pela Constituio, pelas leis processuais e pelos regimentos internos, enquanto a dos juzes de primeiro grau disciplinada na prpria legislao processual trabalhista (especialmente, a CLT) e, subsidiariamente, pelo CPC. (LEITE, 2012, pg. 272). Dinamarco (2009, pg. 446) critica o art. 93 do CPC e diz que

esse intil dispositivo no esclarece se tem por funcional toda a

competncia dos tribunais, ou somente a recursal, ou somente a originria. Mas, nada dispondo o Cdigo sobre uma ou sobre outra, entende-se que o art. 93 pretende afirmar como funcional toda a

competncia dos tribunais seja a originria, seja a recursal.

Bezerra Leite e Mauro Schiavi no definem o que se entende por competncia funcional, apenas se limitam a tratar de hipteses na qual

aplicada a competncia funcional. Miessa (2013, pg. 102) afirma que a competncia funcional aquela fixada em decorrncia da distribuio interna de atribuies (funes) dos rgos judiciais, no caso, da Justia do Trabalho. Dinamarco (2009, pg. 445), assim se pronuncia:

Diz-se funcional a competncia quando a lei a determinada automaticamente, a partir do simples fato de algum rgo jurisdicional

ter oficiado em determinado processo com atividade que de alguma forma esteja interligada com essa para a qual se procura estabelecer qual o juiz competente. Ou seja: ela a competncia decorrente do prvio exerccio da jurisdio por determinado rgo. automtica porque nenhum outro elemento, alm desse, precisa ser pesquisado na busca do juiz competente: as regras de competncia funcional, residentes na Constituio e na lei, levam em conta a funo j exercida

em dado processo, para estabelecer a quem compete algum outro processo interligado funcionalmente a este ou a quem compete outra fase do mesmo processo. Por isso que ela se chama competncia funcional.

Como se classifica a competncia funcional? Segundo Schiavi (2014, pg. 299) e Miessa (2014, pg. 102), a competncia funcional pode ser:

a) originria, b) recursal, ou c) executria.

A doutrina ainda divida a competncia funcional em:

a) vertical (hierrquica ou por graus entre rgos que exercem graus de jurisdio diversos); ou,

b) horizontal (entre rgos que exercem o mesmo grau de jurisdio).

Daniel Amorim Assumpo Neves (2014, pg. 178) classifica a competncia funcional assim:

a) Pelas fases do procedimento; b) Relao entre ao principal e aes acessrias e incidentais; c) Pelo grau de jurisdio; aqui que se enquadra a competncia

da SDC, pois h indicao expressa da lei de supresso do primeira grau jurisdicional, sendo o Tribunal competente em carter originrio.

d) Pelo objeto do juzo.

Tomando-se por base os rgos que compe a Justia do Trabalho, pode-se dizer que existe a competncia funcional das Varas do Trabalho, dos TRTs e do TST. A competncia funcional originria da SDC do TST ditada pelo art. 70, I, do RITST. A competncia funcional absoluta ou relativa? A competncia funcional ABSOLUTA, assim entendida aquela criada em razo do interesse pblico, de modo que as partes no possuem liberdade para sobre ela disporem, sendo, por isso, de natureza cogente ou obrigatria. Diferenas entre competncia absoluta e competncia relativa

1

ABSOLUTA RELATIVA

Espcies

Competncia material; competncia em razo da pessoa; competncia funcional.

Competncia territorial; competncia em razo

do valor da causa.

Momento de alegao

Qualquer tempo e grau de jurisdio, exceto instncia superior que depende do prequestionamento.

Prazo para resposta.

Conhecimento ex officio

Pode ser conhecida ex officio.

No pode ser conhecida ex officio.

Forma de alegao Qualquer petio e at

mesmo oralmente na audincia.

Exceo de incompetncia.

Modificao No pode ser

modificada.

Pode ser modificada pela: a) prorrogao; b)

conexo; ou c) continncia.

Nulidade Gera nulidade absoluta. Gera nulidade relativa.

Ao Rescisria Poder ser objeto de ao rescisria.

No pode ser objeto de ao rescisria.

O caso concreto O sindicato autor formulou uma srie de pedidos que no veiculava qualquer das hipteses descritas no citado art. 70 do RITST. Como narrado pelo prprio Sindicato Autor na petio inicial "o objeto da demanda a preservao da sade fsica e mental do trabalhador,

1 MIESSA, lisson. Processo do Trabalho para concursos. Salvador: JusPodivm, 2013. pg. 83.

mediante a restaurao da norma antevista pelo artigo 145 da CLT e, por conseguinte, o pleno gozo do descanso anual... em suma, coibir leso a direitos individuais homogneos".

Como consta do voto vencedor, no caso concreto, o Sindicato no pretende o pronunciamento do Poder Judicirio acerca do estabelecimento de normas gerais para regulamentar condies de trabalho de uma categoria profissional, mas sim o pagamento de verbas decorrentes de normas legais e constitucionais no observadas. Ou seja, objeto delimitado na ao, pelo sindicato, escapa competncia funcional da SDC. Assim, obviamente, no toda ao coletiva que dever ser julgada originariamente pela SDC. Nesse caso, por exemplo, tem-se a competncia do juzo de primeiro grau. EMENTA DA DECISO Vale a pena a leitura da ementa da deciso:

AO DE RESSARCIMENTO POR DANOS MATERIAIS CUMULADA COM OBRIGAO DE FAZER. INCOMPETNCIA FUNCIONAL DA SEO DE DISSDIOS COLETIVOS PARA O JULGAMENTO DO FEITO. ART. 70, I, DO REGIMENTO INTERNO DESTA CORTE. A competncia funcional, na Justia do Trabalho, disciplinada na CLT e nos regimentos internos de cada Tribunal Regional e deste Tribunal Superior. Trata-se de competncia absoluta, determinada em razo da hierarquia dos rgos judicirios e em face das funes exercidas pelo juiz nos processos. A competncia desta Seo Especializada vem disciplinada no art. 70, I, do Regimento Interno desta Corte. Da leitura do dispositivo, depreende-se que a competncia funcional desta SDC no se estabelece pela qualidade das partes envolvidas na relao jurdica, tampouco pelo simples fato de se tratar de demanda de natureza coletiva (Sindicato como substituto processual). A presente ao no veicula qualquer das hipteses descritas no citado art. 70 do RITST. O Sindicato Autor, na petio inicial, pleiteia a regularizao da concesso de frias, com a condenao da Fundao em obrigao de fazer, alm de pagamentos diversos referentes ao instituto. Trata-se, em verdade, de ao de natureza coletiva a ser apreciada pelo Juzo da Vara do Trabalho, autoridade competente para o julgamento das aes coletivas ajuizadas pelos Sindicatos na qualidade de substituto processual, em que pleiteia a condenao de verbas de natureza trabalhista e o respeito legislao aplicvel. Neste caso concreto, o Sindicato no pretende o pronunciamento do Poder Judicirio acerca do estabelecimento de normas gerais para regulamentar condies de trabalho de uma categoria profissional, mas sim o pagamento de verbas decorrentes de normas legais e constitucionais no observadas.

Ressalte-se que no se cogita, nesta hiptese, de remessa dos autos ao juzo competente, porquanto deve ser observada, na hiptese, a aplicao analgica da OJ 130, III, da SDI-2/TST (quando o dano for de abrangncia suprarregional ou nacional, a competncia ser de qualquer

das Varas do Trabalho das sedes dos Tribunais Regionais do Trabalho). Processo extinto, sem resoluo de mrito, nos termos do art. 267, IV, do CPC.

Assim, afastando-se o caso concreto de qualquer das hipteses descritas no art. 70, I, do RITST, e no sendo possvel a remessa dos autos ao juzo competente, em razo da aplicao analgica do item II da Orientao Jurisprudencial n 130 da SBDI-II, a SDC, por unanimidade, extinguiu o processo, sem resoluo de mrito, nos termos do art. 113 c/c 267, IV, do CPC.

Smulas No h smula aplicvel diretamente ao caso comentado

OJs

OJ n. 130, item II, da SBDI-2 do TST. AO CIVIL PBLICA. COMPETNCIA. LOCAL DO DANO. LEI n 7.347/1985, ART. 2. CDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR, ART. 93. (...) II Em caso de dano de abrangncia regional, que atinja cidades sujeitas jurisdio