27
AULA 6 – RELATÓRIOS CONTÁBEIS 1 Professor: ALAN Coordenador: Prof. LAÉRCIO

IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

  • Upload
    others

  • View
    1

  • Download
    0

Embed Size (px)

Citation preview

Page 1: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

1

Professor: ALAN

Coordenador: Prof. LAÉRCIO

Page 2: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

2

“Tu te tornas

eternamente responsável

por aquilo que cativas”.

Antoine de Saint-Exupéry

Page 3: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

3

1. Diferenciar Sociedade Anônima de Sociedade Limitada;

2. Citar os usuários internos e externos da contabilidade;

3. Entender a função social do contador.

Page 4: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

4

INTRODUÇÃO

DESENVOLVIMENTO

1. O CFC

2. O CPC

3. Relato Contábil-Financeiro: Conceituação

4. Características do Relato Contábil-

Financeiro

CONCLUSÃO

Page 5: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

5

SOB O PONTO DE VISTA DA OBRIGATORIEDADE DA APRESENTAÇÃO DOS RELATÓRIOS CONTÁBEIS, AS EMPRESAS SÃO DIVIDIDAS EM: SOCIEDADES ANÔNIMAS - DE CAPITAL ABERTO - DE CAPITAL FECHADO SOCIEDADES LIMITADAS

Page 6: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

6

SOCIEDADE ANÔNIMA Sociedade anônima (normalmente abreviado por S/A) é uma forma jurídica de constituição de empresas na qual o capital social não se encontra atribuído a um nome em específico, mas está dividido em ações que podem ser transacionadas livremente, sem necessidade de escritura pública. Por ser uma sociedade de capital, prevê a obtenção de lucros a serem distribuídos aos acionistas.

Page 7: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

7

TIPOS DE SOCIEDADES ANÔNIMAS DE CAPITAL ABERTO: Capta recursos junto ao público e é fiscalizada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Page 8: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

8

EMPRESA SETOR LUCRO EM R$ BILHÕES

Petrobras Petróleo e Gás 15,708

Vale Mineração 6,825

Bradesco Banco 4,104

Itaú Banco 4,084

Banco do Brasil Banco 3,991

Gerdau Siderurgia 2,738

Siderúrgica Nacional Siderurgia 1,798

Usiminas Siderurgia 1,507

Unibanco Banco 1,497

Ambev Bebida 1,145

AS DEZ SOCIEDADES ANÔNIMAS DE CAPITAL ABERTO MAIS LUCRATIVAS NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2012

Page 9: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

9

DE CAPITAL FECHADO: Obtém seus recursos dos próprios acionistas.

Page 10: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

10

Empresa Setor

Rodovias Integradas do Oeste Construção

Eletrobras Eletrosul Energia elétrica

Eletrobras Furnas Energia elétrica

Embasa - Empresa Baiana de Águas e

Saneamento

Saneamento

Samarco Mineração

SOCIEDADES ANÔNIMAS DE CAPITAL FECHADO COM FATURAMENTO ATÉ 8 BILHÕES EM 2012

Page 11: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

11

SOCIEDADE LIMITADA Entende-se por sociedade limitada aquela formada por duas ou mais pessoas que se responsabilizam solidariamente de forma limitada ao valor de suas quotas pela integralização do capital social. Explicando melhor: Os sócios adquirem certas liberdades dentro dessa sociedade e no caso de insucesso de seu negócio, como de acordo no contrato, ele só pagará pelo valor máximo de sua quota no capital social e seus bens pessoais não serão comprometidos.

Page 12: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

12

A SOCIEDADE LIMITADA PODE SER: - GRANDE PORTE; São aquelas regidas pela lei

das Sociedades por Quotas de Responsabilidade Limitada MAS QUE ESTÃO SUJEITAS ÀS MESMAS COBRANÇAS DAS S/A no tocante à apresentação dos Relatórios Contábeis. São as que possuem um ATIVO superior a 240.000.000,00 de reais.

Exemplo: AVON Ltda.

- MÉDIA E PEQUENO PORTE: São obrigadas a apresentar apenas TRÊS RELATÓRIOS.

Exemplo: Pamonharia do seu Joaquim Ltda.

Page 13: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

13

Existem várias empresas LTDA no Brasil com grande potencial de lucratividade: AVON; Wal-Mart Brasil; Brasil Telecom Cabos Submarinos; TV Globo de São Paulo; Editora Panini Brasil.

Page 14: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

14

É a exposição resumida e ordenada de colhidos pela Contabilidade que

objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período. Os relatórios contábeis podem ser: - OBRIGATÓRIOS; - NÃO OBRIGATÓRIOS.

Page 15: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

15

.

OS RELATÓRIOS

CONTÁBEIS, TAMBÉM SÃO

CONHECIDOS COMO

DEMONSTRAÇÕES

FINANCEIRAS.

Page 16: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

16

A Lei das Sociedades por Ações estabelece que. AO FIM DE CADA EXERCÍCIO SOCIAL (AO FIM DO ANO), a diretoria fará elaborar os seguintes relatórios (ÀS S/A SÃO OBRIGATÓRIOS): BALANÇO PATRIMONIAL; DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO; DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS ou DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO; * DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA; * DEMONSTRAÇÃO DE VALOR ADICIONADO.

Page 17: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

17

Particularidades sobre a

obrigatoriedade

• As Sociedades Anônimas de Capital Aberto

devem apresentar a DEMONSTRAÇÃO DAS

MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO, em

substituição à DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS

OU PREJUÍZOS ACUMULADOS;

• As de Capital fechado podem optar por uma ou

por outra.

Page 18: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

18

Particularidades sobre a

obrigatoriedade

• As Sociedades Anônimas de Capital fechado

QUE POSSUEM PATRIMÔNIO LÍQUIDO

INFERIOR A 2 MILHÕES não precisam

apresentar a DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO

DE CAIXA;

Page 19: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

19

Particularidades sobre a

obrigatoriedade

• As LTDA de Grande Porte, deverão publicar os

mesmos relatórios exigidos para as S/A de

Capital Aberto;

Quais são eles mesmo?

BALANÇO PATRIMONIAL; DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO; DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO; DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA; DEMONSTRAÇÃO DE VALOR ADICIONADO.

Page 20: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

20

Particularidades sobre a

obrigatoriedade

• As LTDA de Médio e Pequeno Porte, deverão

apresentar apenas os relatórios abaixo, por

ocasião da DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE

RENDA:

BALANÇO PATRIMONIAL; DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO; DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS E PREJUÍZOS ACUMULADOS.

Page 21: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

21

Após a identificação da empresa, na publicação das Demonstrações Contábeis, destaca-se, EM PRIMEIRO PLANO, o RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO, em que a diretoria dará ênfase às informações normalmente de caráter não financeiro. Exemplos: - Dados estatísticos; - Indicadores de produtividade; - A empresa no contexto socioeconômico; - Expectativas em relação ao futuro; - Projetos de expansão; - Etc.

Page 22: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

22

Também conhecidas como “NOTAS DE RODAPÉ”, são destacadas após as Demonstrações Financeiras. São notas necessárias ao esclarecimento de alguns lançamentos evidenciados na situação patrimonial. - SÃO AS “LEGENDAS”... Exemplo: - Critérios utilizados para cálculos; - Critérios de depreciações; - Taxas utilizadas na geração dos valores; - Etc.

Page 23: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

23

As S/A de Capital Aberto são obrigadas, por Lei, a apresentarem, junto com a publicação, o Parecer da Auditoria. - Trata-se de um parecer de UM AUDITOR EXTERNO, além do parecer do AUDITOR INTERNO. O primeiro não possui nenhum vínculo com a empresa – É um Auditor Independente. O segundo é um funcionário da empresa.

Page 24: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

24

• A auditoria externa pode ser feita por um

AUDITOR INDEPENDENTE (Pessoa Física) ou

por uma EMPRESA DE AUDITORIA (Pessoa

Jurídica).

• A opinião dada por uma empresa de auditoria,

normalmente é mais confiável.

• O auditor emite sua opinião informando se as

demonstrações financeiras representam

fidedignamente a situação patrimonial da

empresa.

Page 25: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

25

PARECER CONFIÁVEL?

COMO SABER SE É MESMO?

• Uma das formas de avaliar se o parecer é

confiável é identificar se a empresa de auditoria

não possui vínculos com a empresa auditada.

(quantas vezes a empresa de auditoria fez

esse mesmo trabalho para a empresa?)

• Diz-se que, se a empresa de auditoria tiver um

cliente que represente mais que 2% de seu

faturamento, já é comprometedor.

Page 26: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

26

• POR ISTO, O RODÍZIO DE

FIRMAS DE AUDITORIA SE

TORNOU OBRIGATÓRIO NO

BRASIL.

Page 27: IS - Amazu ALAN/TEORIA DA CONTABILIDADE… · colhidos pela Contabilidade que objetiva RELATAR aos usuários os principais fatos registrados por aquele setor em determinado período

AU

LA 6

– R

ELA

RIO

S C

ON

BE

IS

27