La Alquimia... Traduzida

  • View
    100

  • Download
    4

Embed Size (px)

Text of La Alquimia... Traduzida

Alquimia ExplicadaSobre seus textos clssicosCanselietCONTEDOCONSIDERAESCAPTULO I - A SENHORA DACAPTULO II - WISDOMCAPTULO III - SOLICITAES enganosa ouCAPTULO IV - Lngua e CABALACAPTULO V - CONDIESCAPTULO VI - O motivo seguinte eCAPTULO VII - o sal daCAPTULO VIII - conjuno eCAPTULO IX - A ESTRELA POLARCAPTULO X - THE EAGLES ORCAPTULO XI - O OVOCAPTULO XII - A GRANDECAPTIONQue o aluno do arcano impedida com a leitura atenta e da companhia dos pseudo-filsofos, de fato,nada mais perigoso para o aluno qualquer cincia, o comrcio com o esprito ignorante ou enganosa, porqueque so inculcados como verdadeiros, falsos princpios pelos quais uma alma sem mcula e de boa f, est imbudom doutrina.Que o amante da verdade, muitas vezes os autores entrega uma honestidade poucos, mas excelentes,conhecida e provada, que leva fcil inteligncia suspeito, principalmente nos nomes msticos eoperaes secretas, de fato, a verdade est escondida na escurido e os filsofos no escrevem mais enganosamente,que, quando aberta, ou mais, sinceramente, que quando sombriamente.(The Work Secret of Philosophyhermtico.Cnones VIII e IX.)Preciso Ressalva arcani studiosus para pseudophilosophorum lectione & Consortio, nihil enim scientiam quamlibet addiscentipericulosius est, quam aut dolosi ingenii imperiti commercium proveris falsa a quo comea inculcantur, bona fide quibuscandidus imbuitur animus m doutrina.Veritatis amator autores paucos, sed fidei Optimae manibus notae & exploratae Terat; facilia suspecta intelectualmente habeat,Especialmente em mysticis nominibus & Arcanis operationibus, em obscuris enim Veritas delitescit, ne unquam dolosis, quam cumaperte, nec quam Quum Verius Obscure, scribunt Philosophi.(Philosophiae hermeticae Arcano Opus. Cnones VIII e IX).CONSIDERANDOSExplique alquimia principalmente propor oselementosnefito(usando o termo em sentido figurado) de avaliaoencorajador e seguro.Certamente, os comentaristas modernos so multiplicados.Qual o benefcio pode ser substancialchegar at eles, pois no manipular ferramentas e materiais?Consequentemente, parecem ser incapazes de elucidar osbio passagem ou cena sem convincente iconogrfica utilizada, e na maioria das vezes sem razo.Na alquimia, nenhum autor torna o trabalho mais prejudicial do que palestras de transaes, ele nunca fez nada maiselementar.Para ele, muitas vezes, os textos so apenas alcance simblico e intelectual, mesmo aqueles queso apresentados como a mais significativa, em termos de terminologia inequivocamente praticar no forno.Sim, esta a oportunidade que me vem mente a citao relevante que fez Plnio, o Velho, pintor holands JacquesAppel, to enamorado de humor e latim, to talentoso por suas paisagens:Ne sutorultracrepidamZapatero,no alm de calados.1

Page 2

Ojudicetsubjuntivo certamente implcita.Alm disso, fcil de estimar exatamente o esprito ea coragem de um novo trabalho sobre a alquimia da Tradio,pela constatao de que apenas dois livros de Fulcanelli, como o nosso, no so mencionados nelede qualquer maneira.Ns no morar na televiso e no rdio, onde, no ambiente de acar, como nopimenta saciedade ocorre vozes claras, os gritos, o frenesi, as guitarras e Ingls.Sob o pretexto decultura,e sob o pessoal autoritrio vaidoso e jokers alguns especialistas, muitas vezes desenvolvem o texto maisaturdiente, a dialtica mais desprovidas de objeto, que, ambos, mas no apontam para a esterilidade abenoadocrebros em delrio.Ns no vamos parar to longo nas divagaes incrveis escritores que vmpara encontrar editores e, consequentemente, para divulgar, por conta da alquimia secular e sua dignssimarepresentantes, notcias inconcebvel.No tenho certeza, alis, que estes no so plumistas bastante insignificantes,na ocorrncia, os manipuladores de uma empresa de demolio real.A m vontade e inteno de ferir exercer muito claramente, para que no duvido da inteno.Tambm li todos os textos ver a luz dodias, livros ou artigos de jornal, deficientes como somos, por nossa constante falta deste bem preciosoque o perodo de tempo, e pelo temor de hurtarnos dolorosamente irritantes para um amontoado de mentiras, defbulas improvveis desagradveis e loucuras.Assim, um autor no hesitou recentemente em um suporteseus captulos:A Histria da loucura,que, infelizmente, evidentsimamente um deles, e, no curso do qual ficamos a saber que oJester rei Filipe deu ao jovem Flamel, quando a escola foi uma resposta pelo menos extravagante e sacrlego:"Faa clrigo, Nicholas.A cavalaria uma bosta ".Ns tambm gostaramos de saber a referncia da fofoca, em que foi feita a informao de que o pai de NicholasFlamel tinha chamado Thomas, e possua, o primeiro, a pequena loja que foi localizado na rue des Ecrivains,contra a parede da igreja de Saint-Jacques-de-la-Boucherie.Da mesma forma, indagamos a respeito de onde eles podem muito bem ter sido tomada, a menos que tenha sidocrebro mais fumoso, toda a fantasmagoria com a qual a existncia de Nicolas Flamel tecida essa injuriosamentehistria bizarra.No interior da caixa dobra em cores, faz um editor anncio no cortesiadiscernir saberia se o facto de o produto da ignorncia ou mais humor negro, e que, em qualquer caso, suficienteVamos comparar com isso, uma ao lado da outra, os primeiro e ltimo perodos, a fim de que o aluno informado para o ponto:"Aqui, sem dvida, a mais abrangente e mais grave que tenha sido inspirado no personagem enigmtico era NicholasFlamel ...Uma pesquisa fascinante ... onde a histria, a filosofia, a cincia, so aplicados alternadamente para comprimirprximo ao mximo um dos maiores mistrios de todos os tempos. "Da nossa parte, tudo isso pginas imaginao furioso, no do mais do que uma passagem suficiente para aestimativa perfeita de todos os outros.Precisamos ser conhecido, desde o incio, que os nomes de Thomas e Nicholas soaqui, Flamel pai e filho:"Apesar de suas preocupaes, Thomas tinha confiana na Providncia, porque o horscopo de Nicholas era bom.Este foi omenos que Isaac Ben Yocum julgado, o rabino que havia criado para agradecer a Tomas determinados serviosdiscreto, do qual o cristo no se importava de se gabar.De acordo com a Cabala, uma criana nascida em 7 de o terceiro ms de 1330foi fatalmente dedicado a 3-7 (stimo dia, terceiro ms, 1+3+3+O = 7).E ambos 3 e 7 contm todascorrespondncias universais terminou por sua soma, que a unidade sagrada. "Vamos tambm anulou a interpretao absurda, mas observar, no entanto, que dificilmente possvel estabelecer ahorscopo de um homem que no sabe mesmo o ano de nascimento.Teremos ocasio, no decorrer deste trabalho que comeamos, de volta no popular alquimista de Paris, ambospropsito da sua pessoa, e suas obras, tendo sido intimamente misturados um com o outro.Ao esperar, temos muito o que olhar para fora de nossas imprecaes legtimos, a todos os nossos amigos escritoresescapar da maldio do velho Hermes e os livros fornecidos, o pblico em geral, no que diz respeito alquimiae filsofos, informao justa e saudvel.Sem que somos movidos pelo menor sentimento de presuno detestvel, 50 anos de estudo eexperincias, com base apenas nos clssicos da cincia, nos deram uma bagagem grave que nos autorizafalar em nome de todos esses filsofos.Ns escrevemos porque somos levados pela dupla necessidade de o cruel temporais, a serem cumpridas, eaapostolado, apesar das questes, exerccios modestos.Queremos que ele foi bem convencidos de que apenas umacoisa valiosa para ns, contra a qual qualquer outra conta, encontra-se inteiramente naprtica de laboratrio,como o sentido nobre e profundo que o termo implica que no devemos excluir a garantir o seu desgaste.Nosso interrogatrio implacvel da matria pelo trujamn forno, que facilitam a interpretao dos livros, e entreeles, especialmente os clssicos.Estes foram, sem dvida, escrito por artistas que trabalhavam com a ajuda do fogo,Qualquer que tenha sido sua origem.No h nada para entender, para verificar, por experimentao, o ensinosbio fornecidas numa linguagem filosfica.Nosso dever, por conseguinte, proporcionar ao estudante a quantidade mxima de luz.A necessidade no queescrever um grosso volume, mas passar para os fins autorizados, a essncia de tudo o que temosautores aprendidas ter controlado, em estreito contacto com o filsofo entidade.2

Pgina 3

O estudo no pode sofrer qualquer limitao ou restrio, nenhuma penalidade, quanto ao resultado, se no Deus, por Doninestimvel.Primeiro Plano esto realmente em toda a vida percorrida, que constituem cada fase,diplomas e certificados.Que tambm por isso que no se deve ser surpreendido, ou ainda mais impaciente, demos a maior parte das vezes, oCitaes latinas retirados dos numerosos tratados que nunca foram traduzidos na lngua da Frana, ou queeles foram de forma imperfeita.Esta a razo acima de tudo isso, a linguagem dos estudiosos, em sua ltima e muitoqualificado injustamentebaixa(negligible!) pelos puristas, que a linguagem dos estudiosos, por exemplo, aparece como lidoagradvel e mais fcil compreenso.Ns j dissemos, particularmente em nossa introduo aos arquivos delivropostadomudo,Mutus Liber-erepetimos aqui, que no deixa qualquer chance de excitar culpa e incentivar o interesse dos melhores para este Latina queno morrer, e se ope escravido ainda cheio de pensamento e estudo.Que o jovem nefito sabe bem, especialmente com ele no se desespere, o alquimista est destinada a permanecer por ummuito tempo como um estudante do paciente e tenaz.Para dar o exemplo sobre ns mesmos queconcluda em agosto, nosso quinquagsimo ano de trabalho no laboratrio.Assim, prevemos, apesaro aparente paradoxo, isto , com tanta humildade e orgulho, estamos certamente o aluno mais velho est naFrana.No que talvez o ttulo, enquanto que o mais humilde eo mais glorioso, o filsofo pode reclamar noserenidade e honra?Tratava-se, em qualquer caso, que concedeu o grande qumico Michel-Eugne Chevreul foi o modelo perfeito de altrusmocientista, e de quem vem a bela fundo alqumico Biblioteca do Museu de Histria Natural de Paris.Atingidoidade de cento e trs, tendo sempre beneficiado a