LICITAÇÕES E CONTRATOS Gabinete Procurador-Geral de Contas José Aêdo Camilo

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

Apresentao do PowerPoint

LICITAES E CONTRATOSGabinete Procurador-Geral de ContasJos Ado Camilo

01. Licitaes e Contratos02. Contratos e o novo Regimento Interno;03. Primeira, segunda e terceira fases autuados com a formalizao de processo nico: 2.1. Hipteses de aprovao; 2.2. Hipteses de no aprovao;04 Primeira, segunda e terceira fases. Procedimento licitatrio gerador de mais de uma contratao: 3.1. Hipteses de aprovao; 3.2. Hipteses de no aprovao;05. Ato Nulo;06. Outros Instrumentos Hbeis; 07. Sobrestamento08 Termo Aditivo;09 Das Medidas Cautelares;10. Plano Plurianual;11. Pareceres;12. Jurisprudncias. TPICOS

LICITAES E CONTRATOS A Lei n. 8.666, de 21 de junho de 1993, Lei de Licitaes e Contratos Administrativos, e a Lei n. 10.520, de 17 de julho de 2002, Lei do Prego, constituem a legislao bsica sobre licitaes e contratos para a Administrao Pblica. Regulamentao: Lei n. 8.666/1993 e Art. 37, XXI, da CF/88 que institui normas para licitaes e contratos da Administrao Pblica.

Legislao que rege as licitaes:

Constituio Federal/88 - Art. 22, XXVII e Art. 37, XXI;Lei n. 8.666, de 21/06/1993 - Lei de Licitaes e ContratosLei n. 10.520, de 17/07/2002 - Instituiu a modalidade pregoDecreto n. 3.555, de 08/08/2000 - regula o pregoDecreto n. 5.450, de 31/05/2005 - regula o prego eletrnicoDecreto 7.892, de 23/01/2013 - regulamenta o sistema de registro de preo.

LICITAO Licitao o procedimento administrativo formal em que a Administrao Pblica convoca, por meio de condies estabelecidas em ato prprio (edital ou convite), empresas interessadas na apresentao de propostas para o oferecimento de bens e servios. Objetiva garantir a observncia do princpio constitucional da isonomia e a selecionar a proposta mais vantajosa para a Administrao, de maneira a assegurar oportunidade igual a todos os interessados e a possibilitar o comparecimento ao certame do maior nmero possvel de concorrentes. A Lei n 8.666/1993, ao regulamentar o artigo 37, inciso XXI, da Constituio Federal, estabeleceu normas gerais sobre licitaes e contratos administrativos pertinentes a compras, obras, servios, inclusive de publicidade, alienaes e locaes no mbito dos Poderes da Unio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios

Nas licitaes pblicas vedado aos agentes pblicos: admitir, prever, incluir ou tolerar, nos atos de convocao, clusulas ou condies que comprometam, restrinjam ou frustrem o carter competitivo e estabeleam preferncias ou distines em razo da naturalidade, da sede ou domiclio dos licitantes ou de qualquer outra circunstncia impertinente ou irrelevante para o especfico objeto do contrato; estabelecer tratamento diferenciado de natureza comercial, legal, trabalhista, previdenciria ou qualquer outra, entre empresas brasileiras e estrangeiras, inclusive no que se refere a moeda, modalidade e local de pagamentos, mesmo quando envolvidos financiamentos de agncias internacionais, ressalvado o disposto no 2 do art. 3 da Lei n 8.666/1993. Orientaes bsicas, com base na legislao em vigor, inclusive roteiro de procedimentos a adotar para realizar as diversas modalidades, dispensa e inexigibilidade de licitao. A licitao deve atender trs exigncias pblicas: - Proteo aos interesses e recursos pblicos; - Respeito aos princpios da isonomia e impessoalidade; - Obedincia aos reclamos da probidade administrativa

A licitao no deve perder seu objetivo principal, que obter a proposta mais vantajosa Administrao, mediante ampla competitividade, a teor do art. 3, caput, da Lei 8.666/1993. Acrdo TCU 1734/2009 Plenrio (Sumrio)

Princpios da Administrao Pblica Previstosno Artigo 37 da Constituio Federal

LegalidadeImpessoalidadeMoralidadePublicidadeEficinciaCONTRATO Contrato Administrativo o ajuste que a Administrao, agindo nessa qualidade, firma com o particular ou outra entidade administrativa para a consecuo de objetivos de interesse pblico, nas condies estabelecidas pela prpria Administrao, pelo disposto na Lei Federal n 8.666/1993, Regimento Interno n76/2013 e Lei Complementar n 160/2012. A Lei Federal n 8.666/1993, estabelece em seu Artigo 2 - Pargrafonico.Para os fins desta Lei, considera-se contrato todo e qualquer ajuste entre rgos ou entidades da Administrao Pblica e particulares, em que haja um acordo de vontades para a formao de vnculo e a estipulao de obrigaes recprocas, seja qual for a denominao utilizada. Em atendimento ao Regimento Interno n 76/2013 em seu inciso II do artigo 120:

segunda fase, na qual sero realizados o exame e o julgamento da matria relativa regularidade do contrato administrativo firmado, quanto ao teor do seu termo ou do instrumento que o substituiu, tal como carta contrato, nota de empenho de despesa, autorizao de compra ou ordem de execuo de servio;

Estimativa do Valor da Contratao As Contrataes pblicas podero ser efetivadas somente aps estimativa prvia do respectivo valor, que deve obrigatoriamente ser juntada ao processo de contratao e ao ato convocatrio divulgado. Estimativa do valor da contratao o principal fator para escolha da modalidade de licitao a ser adotada, exceto quanto concorrncia ou ao prego, que podem ser utilizados independentemente do valor a ser contratado. Essa estimativa tambm tem por finalidade, especialmente: verificar se existem recursos oramentrios suficientes para o pagamento da despesa com a contratao; e servir de parmetro objetivo para julgamento das ofertas apresentadas.

Com referncia as obras e servios, a estimativa ser detalhada em planilhas que expressem a composio de todos os custos unitrios, ou seja, a estimativa do valor da contratao deve estar disposta sob a forma de oramento estimado em planilha de quantitativos e preos unitrios.

Art.23 da Lei Federal n. 8.666/93:

As modalidades de licitao a que se referem os incisos I a III do artigo anterior sero determinadas em funo dos seguintes limites, tendo em vista o valor estimado da contratao:

TIPOCONVITETOMADA DE PREOCONCORRNCIAObras e servios de engenhariaAt 150 milDe 150 mil a 1.500.000,00Acima de 1.500.000,00Compras e servios At 80 milDe 80 mil a 650 milAcima de 650 milMODALIDADES DE LICITAO O estatuto de Licitaes e Contratos estabelece em seu artigo 22 as modalidades de licitao:

- Concorrncia ( Art. 22 1); - Tomada de Preos (Art. 22 2); - Convite (Art. 22 3) ; - Concurso (Art. 22 4); - Leilo (Art. 22 5); - Prego (Lei Federal n 10.520/2002 Art. 9 Aplicam-se subsidiariamente, para a modalidade de prego, as normas da Lei n. 8.666/1993.) EXCEES: Dispensa e Inexigibilidade de LicitaoCONTRATOS E O NOVO REGIMENTO INTERNO TC/MS O novo Regimento Interno aprovado pela Resoluo Normativa TC/MS n. 76, de 11 de dezembro de 2013, ocasionou mudanas significativas nos contratos celebrados pela Administrao Pblica.

Dentre as modificaes, passaram a ser previstas mudanas no mbito das fases do contrato, com a incluso da 3 fase, conforme atesta o artigo 120, incisos I, a e b, II e III, do citado dispositivo legal, destacando-se, no caso, o artigo em questo:

Art. 120. O controle externo dos atos de contratao pblica e de execuo do objeto do contrato ser exercido, pelo Tribunal, nos mbitos das seguintes fases:

I - primeira fase, na qual sero realizados o exame e o julgamento da matria relativa regularidade do procedimento:

a) licitatrio, inclusive, conforme o caso, da formalizao ou da adeso ata de registro de preos;

b) de dispensa ou de inexigibilidade de licitao;

II - segunda fase, na qual sero realizados o exame e o julgamento da matria relativa regularidade do contrato administrativo firmado, quanto ao teor do seu termo ou do instrumento que o substituiu, tal como carta contrato, nota de empenho de despesa, autorizao de compra ou ordem de execuo de servio;

III - terceira fase, na qual sero realizados o exame e o julgamento da matria relativa regularidade dos atos de execuo do objeto do contrato, especialmente quanto:

- Por conseguinte, as fundamentaes tambm sofreram alteraes substanciais, passando a vigorar com as seguintes redaes:

PRIMEIRA, SEGUNDA E TERCEIRA FASES REGULARES, AUTUADOS COM A FORMALIZAO DE PROCESSO NICO - legalidade e regularidade do procedimento licitatrio, nos termos do artigo 59, inciso I, da Lei Complementar n. 160/2012, combinado com o artigo 120, inciso I, a, e artigo 121, inciso I, ambos do regimento interno aprovado pela Resoluo Normativa n. 76, de 11 de dezembro de 2013;1 fase- legalidade e regularidade da formalizao do contrato, nos termos do artigo 59, inciso I, da Lei Complementar n. 160/2012, combinado com o inciso II do artigo 120, e inciso II do artigo 121, ambos do regimento interno aprovado pela Resoluo Normativa n. 76, de 11 de dezembro de 2013;

2 fase- legalidade e regularidade da prestao de contas da execuo financeira do contrato, nos termos do art. 59, inciso I, da Lei Complementar n. 160/2012, combinado com os artigos 120 inciso III e 121 inciso III, ambos do regimento interno aprovado pela Resoluo Normativa n. 76, de 11 de dezembro de 2013;

3 fase

HIPTESES DE NO APROVAO O art. 312 do Regimento Interno anterior definia com clareza o julgamento dos processos ilegais, atravs de seu inciso II.

O novo Regimento Interno no faz meno aos processos ilegais, razo pela qual adotamos o art. 59, da Lei Complementar n. 160/2012, em destaque:

Art. 59. As prestaes de contas sero consideradas:

I - regulares, quando expressarem, de forma clara e objetiva, a exatido dos demonstrativos contbeis e a legalidade, a legitimidade e a econom