Mapas Mentais - Enriquecendo Inteligências - idph.com.br .Mapas mentais: Walther Hermann e Viviani

  • View
    220

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Mapas Mentais - Enriquecendo Inteligências - idph.com.br .Mapas mentais: Walther Hermann e Viviani

  • MAPAS MENTAIS

    Enriquecendo Inteligncias

    Manual de aprendizagem e desenvolvimento de inteligncias:captao, seleo, organizao, sntese, criao e

    gerenciamento de conhecimentos

    Walther Hermann&

    Viviani Bovo

    2005

    2a Edio

  • Capa: Kellyn Yuri Teruya, Gilson da Silva Domingues ePietro Teruya Domingues

    Editorao e fotolitos: Join Bureau

    Impresso: Art Color

    Mapas mentais: Walther Hermann e Viviani Bovo

    Ilustraes: Viviani Bovo, Rafael Bovo, Anderson Freitas dos Passose Bruna Meirelles

    Foto: Rafael Bovo (2a capa)

    Revises: 1a reviso: Cleide Vieira de Queiroz Cabral2a reviso: Hebe Ester Lucas3a reviso: Danae Stephan

    Elaborao e edio: Walther Hermann e Viviani Bovo

    Direitos reservados: Walther Hermann e Viviani Bovo

    2a Edio

    Hermann, WaltherMapas mentais : enriquecendo inteligncias : captao, seleo, or-

    ganizao, sntese, criao e gerenciamento de informao / WaltherHermann, Viviani Bovo. Campinas, SP, 2005.

    ISBN: 85-87778-07-2

    1. Aprendizagem 2. Psicologia da aprendizagem I. Hermann,Walther. II. Ttulo.

    05-4079 CDD-370.1523

    ndice para catlogo sistemtico:

    1. Mapas mentais : aprendizagem : Psicologia educacional 370.1523

    Dados Internacionais de Catalogao na Publicao (CIP)(Cmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

  • ndice

    Abertura

    Prefcio da Segunda Edio .............................................................. IX

    Prlogo ................................................................................................ XIII

    Dedicatria .......................................................................................... XV

    Primeira Parte Fundamentos

    Introduo .......................................................................................... 3

    Aprendendo a Aprender ................................................................... 21

    Mapas Mentais Apresentao e Exemplos ................................... 79

    Segunda Parte Desenvolvendo Habilidades

    Memorizao ...................................................................................... 109

    Comparao, Classificao, Analogias e Metforas ...................... 147

    Ordenao e Hierarquia de Informaes ....................................... 165

    Refinando sua Capacidade de Sntese ............................................. 189

    Ilustraes ........................................................................................... 213

    Resgatando sua Criatividade ............................................................ 237

    Mapas Mentais Elaborao ........................................................... 265

  • ndice VII

    Terceira Parte Contedos Complementares

    Apndice 1 Para Pais, Educadores e Professores ......................... 303

    Apndice 2 Elaborar Mapas Mentais:Melhor Mo ou em Software? .............................. 313

    Apndice 3 Programa de Enriquecimento Instrumental .......... 323

    Apndice 4 Inteligncias Mltiplas .............................................. 333

    Apndice 5 Autocintica Focalizando sua Mente .................. 337

    Concluso ................................................................................................... 345

    Encerramento

    Bibliografia ......................................................................................... XVII

    Links teis na Internet ...................................................................... XX

    Sobre os autores ................................................................................. XXI

    Atividades do IDPH .......................................................................... XXVI

    Obs.: Para compreender melhor como ler este livro fora da ordem seqencial,consulte previamente o fluxograma da pgina 83.

  • Terceira Parte

    Contedos Complementares

  • Apndice 1

    Para Pais, Educadores e Professores

    Este livro no foi escrito para crianas. Foi elaborado principalmente paraque adultos possam resgatar algumas qualidades e competncias muito teis,prprias das crianas. Foi tambm projetado para que pais, educadores e pro-fessores possam capitalizar tais capacidades das crianas com o objetivo deprepar-las para serem adultos mais versteis e mais competentes do que ns.

    O universo original de contedos, com os quais nosso crebro trabalhaconscientemente, conforme j tratamos, no a linguagem. Ele constitudodas informaes que recebemos atravs dos sentidos: imagens (viso), sons(audio), sensaes (tato), odores (olfato) e sabores (paladar). Por outro lado,a incompreensvel capacidade que os seres humanos possuem de aprender pre-parou-nos para receber outros tipos de informaes, entre as quais podemosidentificar a cultura, o conhecimento, a lgica, os condicionamentos esses sim, relacionados com a linguagem.

    Especialmente para ns, ocidentais, cuja linguagem estruturada a par-tir de alfabetos lineares com os quais construmos nossa comunicao se-qencial, os mapas mentais (com suas palavras-chave, ilustraes, vnculosde conexo de informaes e hierarquia) so extremamente teis como umrecurso complementar. Eles nos ajudam a resgatar uma agilidade infantil delidar com o conhecimento mais direto propiciado pelas palavras-chave e pe-los desenhos, ilustraes, smbolos e idias mais simples, sem termos que iden-tificar ou procurar as informaes importantes num texto corrido, prpriasdo discurso. As formas ocidentais de estruturar a linguagem (tpicas do pro-cessamento lgico do hemisfrio cerebral esquerdo) so bastante diferentesda linguagem ideogrmica dos chineses e japoneses, na qual as unidades lin-gsticas encerram idias completas tipicamente associadas a um estilo deprocessamento cerebral de hemisfrio direito, segundo alguns modelos teri-cos correntes entre educadores.

    Por Walther Hermann

  • 304 MAPAS MENTAIS Enriquecendo Inteligncias

    Assim, para uma criana que j possui o hbito de desenhar, principal-mente se fizer isso durante a aula, pode ser uma excelente ttica convid-la autilizar tal habilidade para desenhar algo que represente os contedos da aula.Dessa forma, estaremos ajudando-a a adquirir ou memorizar o conhecimen-to desejado, em lugar de desestimul-la, exigindo-lhe que preste ateno e quecopie o que est sendo ditado ou registrado no quadro negro.

    Pense em quantos de ns aprenderam a desenhar homenzinhos, rvores,casinhas, paisagens simples e, no fim das contas, estacionamos nessas repre-sentaes infantis, abdicando do desenvolvimento da habilidade de lidar coma linguagem ilustrativa em favor do aprendizado da linguagem escrita, con-siderada sria e precisa com isso, talvez, desprezando um importante recur-so de memorizao que a imaginao.

    Em cada seminrio que ministramos, podemos encontrar, entre muitosadultos, aqueles que se arriscam com certo esforo a recordar-se dessa pocaem que estacionaram, tentando desenhar aquelas mesmas casinhas, rvores,sis e passarinhos de sua infncia. No h nada de errado em um adulto ela-borar desenhos infantis, exceto a evidncia do poder inibidor que a educaoformal tem em desestimular o indivduo a amadurecer tambm outras for-mas de expresso alm da linguagem escrita.

    Assim, interrompemos o amadurecimento dessa forma de expresso pic-trica, que certamente constitui uma linguagem mais acessvel ao nosso cre-bro, em favor de nos adaptarmos s exigncias escolares (paralisantes dessetipo de linguagem mais espontnea) de desenvolvimento da lgica linear eseqencial, to rida como , essencialmente processada pelo hemisfrio cere-bral esquerdo (segundo os mesmos modelos de compreenso do funcionamen-to cerebral).

    No pretendo crucificar aqui o modelo educacional vigente, mas desejoapenas alertar para a necessidade ou oportunidade de no desperdiarmosalgumas competncias normais das crianas que, durante a fase adulta, po-dem levar anos para serem resgatadas. Por que no aproveitarmos essas ten-dncias naturais prprias das crianas para aumentar a taxa de desempenhoeducacional de nosso modelo escolar? Lembre-se das estatsticas obtidas na-quela pesquisa da Utah University apresentadas na pgina 23.

    Pense a respeito daqueles alunos possuidores de bom desempenho deaprendizagem, especialmente aqueles que pouco se dedicam aos estudos for-mais fora dos horrios escolares, e avalie seus procedimentos de registro deinformaes e estudo e suas estratgias de recordao: possivelmente voc irdescobrir que esse um indivduo menos formatado, bloqueado ou influen-ciado pelas intervenes educacionais tradicionais. Provavelmente ele se uti-

  • Apndice 1 Para Pais, Educadores e Professores 305

    liza intuitivamente de formas complementares de organizao e registro deinformaes que podem assemelhar-se muito s tcnicas tratadas neste livro,mesmo que tenha aprendido isso emprica ou intuitivamente.

    Existem diferentes estilos de aprendizagem, isso fato j exaustivamentepesquisado e comprovado. Cada um desses estilos catalogados por diferentesmetodologias obtm melhores resultados utilizando-se de variados recursos defocalizao ou desfocalizao de estados de ateno. H crianas ou adolescentescom timo desempenho nos estudos que desenham durante grande parte da aula.Por que no poderiam ser convidados a participar mais ativamente dos recur-sos de ensino em sala de aula, utilizando-se de suas habilidades para elaborardesenhos que contivessem suas formas de representar os contedos da aula?

    Dessa forma, tais estudantes, alm de valorizados (preservando-se suaauto-estima e demonstrando-se respeito por seus dons e interesses naturais),poderiam contribuir para o enriquecimento de todos os alunos, medida quecompartilhassem suas idias e ilustraes. Creio que, em muitas ocasies, al-guns casos de indisciplina comeam no descaso de professores em relao aosrecursos e mecan