Matéria Prima - 28ª edição

  • View
    213

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Outubro 2012

Text of Matéria Prima - 28ª edição

  • www.revistamateriaprima.com.br | Outubro de 2012 1

    Foto:

    Fre

    deric

    o Mom

    bach

  • Outubro de 2012 | www.revistamateriaprima.com.br22

    ndi

    ce

    A Tecnomola completou 40 anos com uma posio de destaque na produo de molas no estado. O fundador Jos Alfredo Faverzani, o Z das Molas, pensando no futuro da empresa, convidou quatro funcionrios para serem scios.

    Tecnomola renova sua tradio e planeja o futuro

    8 e 9

    Outubro - 2012 - Ano V - 28a EdioCirculao: 5000 Exemplares

    Jornalista Responsvel: Roselaine Vinciprova (MTB 11043) Verso online: www.revistamateriaprima.com.br

    Fontes: Fiergs, Fecomrcio, Federasul, Sebrae RS, Portal da Qualidade, Setcergs, Zero Hora, Receita Federal do Brasil, Valor Econmico, Jornal do Comrcio, O Estado de So Paulo, Gazeta Mercantil, InfoMoney e Administradores.

    * Os artigos assinados no refletem, necessariamente, a opinio da revista Matria Prima e so de inteira responsabilidade dos autores.

    Av. Flores da Cunha, 1050 / 604Centro - Cachoeirinha / RS51 3041.2333

    Matria Prima uma publicao bimestral da TRCOM. Todos os direitos reservados.

    EXPEDIENTE

    Cmara entrega Selo de Compromisso Ambiental 2012 ... 03

    Metalrgica Kondak: qualidade e preciso em usinagem ................. 07

    Facensa: 10 anos de educao de qualidade ...................................... 12

    Nmero de trabalhadores com mais de 50 anos cresce nas empresas .... 15

    Uma feira de grandes negcios .............................................................. 18

    12 minitendncias de consumo ................................................................ 25

    Coworking: escritrios colaborativos ...................................................... 26

    Poluio visual e a qualidade de vida nos centros urbanos .................... 29

    Desemprego entre jovens pode aumentar ..................................... 30

    Transformando pessoas em resultados .................................... 31

    Contatos:Coordenao: - Roselaine Vinciprova - roselaine@trcomunicacao.com- Tadeu Battezini - tadeu@trcomunicacao.com

    Geral: 51 3041.2333 | redacao@revistamateriaprima.com.br

    Comercial: Tadeu Battezini - tadeu@trcomunicacao.com Sandra Santos - sandra@trcomunicacao.com Colaborao: Kamyla Jardim - redacao@trcomunicacao.comFernando Junges - criacao@trcomunicacao.comMateus Delazeri - criacao2@trcomunicacao.com

    MATRIA DE CAPA

  • www.revistamateriaprima.com.br | Outubro de 2012 3

    A Cmara de Vereadores de Gra-vata entregou no incio de setembro o Selo de Compromisso Ambiental. Esta a terceira edio da certifica-o, que tem como objetivo incentivar e promover as aes de sustentabilida-de e preservao ambiental desenvol-vidas no municpio. Neste ano, foram apresentados 18 projetos, nas cinco modalidades previstas: empresa, esta-belecimentos comerciais e de servio, instituies de ensino, rgo pblico e sociedade civil organizada, represen-tando um crescimento significativo de aes em comparao com o nmero de participantes nas edies anterio-

    res. Em 2011 foram apresentados nove projetos.

    A comisso julgadora contou com a participao dos representantes das bancadas dos partidos que compem a Cmara Municipal, da Fundao Mu-nicipal do Meio Ambiente FMMA, da Associao de Preservao da Na-tureza do Vale do Gravata APNVG, do Sindicato do Comrcio Varejista de Gravata - Sindilojas Gravata, da Associao Comercial, Industrial e de Servios de Gravata Acigra, da As-sociao Gravataiense de Engenheiros e Arquitetos Agrega, e da Secretaria Municipal de Educao Smed.

    Conhea os projetos vencedores:Modalidade empresa: Programa

    Zero Aterro da Unidade de Gravata GM do Brasil - Preservar o melhor caminho! - General Motors do Brasil.

    Modalidade estabelecimento co-mercial: Caneca reutilizvel - Hospi-tal Dom Joo Becker.

    Modalidade instituio de ensino: Descarte e reciclagem de resduos s-lidos - EMEF Alberto Pasqualini.

    Modalidade sociedade civil orga-nizada: preciso reciclar para no terminar 2 - Associao Comunitria do Bairro Nepolis Centro Infanto-juvenil Nepolis.

    Cmara entrega Selo de Compromisso Ambiental 2012Neste ano, foram apresentados 18 projetos, nas modalidades empresa, estabelecimentos comerciais e de servio, instituies de ensino, rgo pblico e sociedade civil organizada

  • Outubro de 2012 | www.revistamateriaprima.com.br44

    edit

    oria

    l

    Envie sua sugesto ou mensagem para ns! jornalismo@trcomunicacao.com

    preciso ir em busca do clientePassou o tempo em que as empresas

    esperavam pacientemente seu telefone tocar para fazer negcios. Hoje o em-presariado acordou para uma nova rea-lidade em que preciso, no s correr atrs do cliente, como tambm saber encant-lo. A participao em feiras tem se mostrado uma tima ferramenta de aproximao. quando a empresa deci-de participar de um evento que ela pen-sa sobre como est a sua imagem, por exemplo, pensa no banner, na sua iden-tidade visual e, sobretudo, pensa no que os clientes vo levar a seu respeito. S essa discusso j super salutar e impor-tante. Mas a vem efetivamente os dias da feira, onde outro universo se abre. possvel avaliar o que os concorren-tes esto fazendo, o momento onde o

    contato com o cliente e os fornecedores acontece de forma direta e, alm disso, um momento de negociao.

    Na Feira de Subcontratao e Ino-vao Industrial Mercopar outras oportunidades ainda se abrem, como rodadas de negcios e palestras. um momento onde o empresrio pode sa-ber se est antenado com o mercado e o que esperar dele. A sintonia com o mercado essencial nestes tempos de muita velocidade. Preparamos uma re-portagem especial sobre a Mercopar, com exemplos de empresas daqui que vo estar em Caxias do Sul. Alm disso, a Revista Matria Prima estar presente no evento.

    Nesta 28 edio da revista, o lei-tor poder acompanhar vrias outras

    reportagens, como a histria do Z das Molas, que est renovando sua tradio de mais de 40 anos. Pioneira na produ-o de molas no estado, a Tecnomola conseguiu acumular uma histria de credibilidade e superao. Hoje ao lado de funcionrios que viraram scios, Z das Molas busca a evoluo da marca, resguardando sua histria de qualidade. Ainda tem vrias outras reportagens es-peciais com tendncias de consumo no mundo, como por exemplo, a moda dos aplicativos e a possibilidade de pedir um produto com apenas um toque de den-tro da nossa casa. Acompanhe tambm as reportagens sobre negcios, sustenta-bilidade e contabilidade, entre outras.

    Boa leitura e at dezembro!

  • www.revistamateriaprima.com.br | Outubro de 2012 5

    De acordo com a pesquisa Demo-grafia das Empresas 2010, divulgada em agosto pelo Instituto Brasileiro de Geo-grafia e Estatstica (IBGE), quase metade dos negcios brasileiros no sobrevive aps trs anos da abertura.

    O levantamento informa que do to-tal de 464,7 mil novos negcios iniciados em 2007, 48,2% deles fecharam as portas 36 meses depois.

    As menores taxas de sobrevivncia fo-ram apresentadas pelos segmentos de ar-tes, cultura, esporte e recreao (45,6%), alm de outras atividades de servios (46,5%).

    Tambm no tiveram muito sucesso os novos negcios que eram ligados a ati-vidades financeiras, de seguros e servios relacionados (47,4%).

    Muitas empresas fecham aps trs anos no mercado

    Entraram em vigor no dia 28 de agosto as novas regras do Cadastro Nacional da Pessoa Ju-rdica (CNPJ), que valem apenas para os novos pedidos de regis-tro de pessoa jurdica. As em-presas que j esto cadastradas na Receita Federal no sofrero nenhum tipo de alterao.

    O Ato Declaratrio Execu-tivo Codac n 1/2012 foi pu-blicado no Dirio Oficial da Unio no dia 22 de agosto pela Receita Federal do Brasil, apro-vando a substituio do Anexo XIII pelo Anexo XIV. Ele trata a respeito da inscrio, altera-o de dados cadastrais, baixa e certides do CNPJ. A partir de agora, o nome empresarial a ser cadastrado deve correspon-der fielmente ao que estiver

    consignado no ato constitutivo da entidade. S sero admitidas abreviaes quando ultrapassar 144 caracteres.

    Alm disso, a Microempresa (ME) ou a Empresa de Pequeno Porte (EPP), de que trata a Lei Complementar n 123, de 14 de dezembro de 2006, deve solici-tar sua inscrio no CNPJ sem acrescentar a respectiva part-cula (ME ou EPP, conforme o caso) ao final do seu nome em-presarial.

    Todas as pessoas jurdicas domiciliadas no Brasil, inclu-sive as equiparadas, esto obri-gadas a inscrever no CNPJ cada um de seus estabelecimentos localizados no Brasil ou no ex-terior, antes do incio de suas atividades.

    Novas regras do CNPJ

  • Outubro de 2012 | www.revistamateriaprima.com.br66

    esta

    do

    Depois de enfrentar trs quedas consecutivas, a atividade da indstria gacha voltou a crescer na passagem de junho para julho. O ndice de De-sempenho Industrial (IDI-RS), elabora-do pela Fiergs, apresentou elevao de 3,4%, com os ajustes sazonais. De acor-do com a entidade, esse aumento pode ter sido influenciado por uma base de comparao deprimida, por conta das cinco retraes nos ltimos meses. A reduo dos estoques tambm pode ter influenciado o resultado positivo.

    Na base de comparao, com exce-o da massa salarial, que caiu 0,4%, todas as demais variveis que compem

    o IDI-RS mostraram evoluo. O fatura-mento real registrou forte crescimento, de 8,1%, com ajuste sazonal, recuperan-do parcialmente as perdas anteriores; as compras industriais aumentaram ainda mais (8,8%), enquanto o nvel de em-prego ficou estvel. As expanses das horas trabalhadas na produo (0,6%) e da utilizao da capacidade instalada (1,7%), ainda que em menor intensida-de, tambm avanaram.

    Em relao a julho do ano passa-do, a atividade industrial apresentou uma elevao de 2%. Nesse perodo, o comportamento dos componentes do ndice no foi uniforme. O faturam