Material Arquivologia

  • View
    226

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

ARQUIVOLOGIA AULA 01 Prof. Pimenta ARQUIVOLOGIA AULA 01 Prof. Pimenta

INTRODUO A ARQUIVOLOGIA

ARQUVISTICA ou ARQUIVOLOGIA Disciplina que se relaciona com a cincia da informao.

Conjunto de princpios, conceitos e tcnicas a serem observados na produo, organizao, g arda, preservao e uso de documentos em arquivos.

Campo de conhecimento que estuda a informao arquivistica, isto , informao ligada a processos de trabalho Campo de conhecimento que estuda a informao arquivistica, is to , informao ligada a processos de trabalho

Objetivo da Arquivologia Com suas bases modernas fundamentadas na Revoluo Francesa, a Arquivologia cuida da informao que tem por objetivo se tornar evidncia, fator de prova de que algum even to ocorreu, dando assim acesso informao utilizando para isso, suas teorias, metodolog ias e aplicaes prticas.

Arquivo o conjunto de documentos que, independente da natureza ou do suporte, so reunidos por acumulao natural ao longo das atividades de pessoas fsicas ou jurdicas, pblicas e privadas.

BIBLIOTECA Conjunto de material , em sua maioria impresso e no produzido pela ins tituio em que est inserida, de forma ordenada para estudo , pesquisa e consulta; MUSEU - uma instituio de interesse pblico, criada com a finalidade de conservar, est udar e colocar peas a disposio do pblico conjunto de valores culturais.

Princpios fundamentais da Arquivologia

1. Provenincia ou respeito aos fundos Visa fixar a identidade dos documentos relativa a seu produtor. Os documentos devem ser observados e organizados segundo a competncia e s atividades da instituio ou pessoa produtora. Os arquivos originrios de uma instituio ou de uma pessoa devem manter individualidade, no sendo misturados aos de origem diversa.

2. Organicidade Qualidade dos arquivos refletindo a estrutura, funes e atividades da instituio. 2. Organicidade Qualidade dos arquivos refletindo a estrutura, funes e atividades da instituio.

3. Unicidade Qualidade pela qual os documentos de arquivo, a despeito de forma, espcie ou tipo, conservam carter nico em funo de seu contexto de origem.

4. Integridade Um fundo deve ser preservado sem disperso, mutilao, alienao, destruio no autorizada ou acrscimo indevido 4. Integridade Um fundo deve ser preservado sem disperso, mutilao, alienao, destruio no autorizada ou acrscimo indevido

5. Cumulatividade Formao progressiva, natural e orgnica. 5. Cumulatividade Formao progressiva, natural e orgnica.

6. Ordem original Leva-se em conta as relaes estruturais e funcionais que presidem a genese dos arquivos. 6. Ordem original Leva-se em conta as relaes estruturais e funcionais que presidem a genese dos arquivos.

7. Territorialidade Jurisdio a que pertence cada documento de acordo com a rea territorial, a esfera de poder e o mbito administrativo, onde foi produzido e recebido. (nacional, regional e institucional

Atribuies do conarq Atribuies do conarq

CONARQ -Conselho Nacional de Arquivos tem por finalidade definir a poltica nacional de arquivos pblicos e privados, como rgo central de um Sistema Nacional de Arquivos; exercer orientao normativa visando gesto documental e proteo especial aos documentos de arquivo.

subsidiar a elaborao de planos nacionais de desenvolvimento; estimular a implantao de sistemas de arquivos nos trs poderes; estimular a integrao e modernizao dos arquivos pblicos e privados ; identificar os arquivos privados de interesse pblico e social, nos termos do art. 12 da Lei no 8.159, de 1991;

estimular a capacitao tcnica dos recursos humanos; promover a elaborao do cadastro nacional de arquivos pblicos e privados, manter intercmbio com outros conselhos e instituies, articular-se com outros rgos do Poder Pblico formuladores de polticas nacionais nas reas de educao, cultura, cincia, tecnologia, informao e informtica.

SINAR SISTEMA NACIONAL DE ARQUIVO SINAR SISTEMA NACIONAL DE ARQUIVO

Atual SINAR

o SINAR tem por finalidade implementar a poltica nacional de arquivos pblicos e privados, Integram o SINAR, que tem como rgo central o CONARQ:o Arquivo Nacional; os arquivos do Poder Executivo Federal; os arquivos do Poder Legislativo Federal; os arquivos do Poder Judicirio Federal; os arquivos estaduais dos Poderes Executivo, Legislativo e Judicirio; os arquivos do Distrito Federal dos Poderes Executivo, Legislativo e Judicirio; os arquivos municipais dos Poderes Executivo e Legislativo.

Documentos toda informao registrada em um suporte material (fsico). Ex. o livro, o manuscrito, a fotografia, a fita magntica, o disco, um quadro (obra de arte) etc. Entidade Administrao da prpria instituio Arquivstica, seus recursos humanos, financeiros materiais e documentais.

Entidade de arquivos Pblicos -Arquivo das instituies do Poder Executivo, Poder Legislativo e Poder Judicirio nos nveis federal, estadual, distrital e municipal. Tambm podem ser classificados como arquivos pblicos os arquivos privados (institucionais, comerciais, familiais e pessoais) considerados de interesse pblico; Institucionais -Arquivo de instituies educacionais, igreja, corporaes no-lucrativas, sociedades e associaes. Comerciais -firmas, corporaes e companhias, Familiares ou pessoais.

Extenso de atuao Setoriais -so aqueles estabelecidos juntos aos rgos operacionais, cumprindo funes de arquivo corrente; Gerais ou centrais -so os que se destinam a receber os documentos correntes provenientes dos diversos rgos que integram a estrutura de uma instituio, centralizando, portanto as atividades de arquivo corrente.

Natureza do documento Arquivo Especial -aquele que tem sob sua guarda documentos de forma fsicas diversas fotografias, discos, fitas, disquetes etc. Arquivo especializado - o que tem sob sua custdias documentos resultantes da experincia humana num campo especfico, independentemente da forma fsica que apresentem. Exs. Arquivos mdicos, arquivos de engenharia

Identidade dos arquivos Gnero documental: textos, mapas, audiovisuais e eletrnicos; Documentos produzidos e conservados com objetivos funcionais; Documentos no podem ser vistos como objetos de coleo; provm to somente das atividades pblicas ou privadas. Os documentos so produzidos num nico exemplar ou em limitado nmero de cpias.

Significao orgnica entre os documentos; Trata-se a documentao referente a uma atividade, como um conjunto e no como unidades isoladas; Estabelece classificao especfica para cada instituio, ditada pelas suas particularidades; Exige conhecimento da relao entre as unidades, organizao e o funcionamento dos rgos.

Quanto ao gnero: Escritos ou textuais documentos construdos por textos manuscritos, datilografados ou impressoras; Cartogrficos documentos com representaes geogrficas, arquitetnicas ou de engenharia (plantas, cartas e mapas) Iconogrficos documentos contendo imagens estticas (fotografias, dispositivos, desenhos) Filmogrficos -documentos contendo imagens em movimento fitas VHS.

Sonoros documentos contendo registros fonogrficos (discos, fitas K7). Microgrficos documentos em suporte flmico devido a reproduo para imagens (microfilmes, microfichas); Informticos ou eletrnicos documentos produzidos tratados ou armazenados em computador (CD, DVD, disquete).

Natureza do assunto: Ostensivos -documentos que no possuem restrio de acesso, cuja divulgao no prejudica a administrao; Sigilosos -documentos que devem ser de conhecimento restrito. Conforme Decreto 4.553/02 os documentos sigilosos so classificados quanto ao grau de sigilo em : Ultra-secretos assuntos relacionados a poltica governamental de alto nvel e segredos de Estado, que requerem excepcional grau de segurana

Secretos assuntos programas e medidas pode ser autorizado intimamente ligadas

referentes a planos, governamentais, o acesso a pessoas que no esto ao seu estudo e manuseio:

Confidenciais assuntos relacionados a pessoal, material, finanas e outros cujo sigilo deva ser mantido por interesse das partes. Reservados assuntos que no devam ser do conhecimento publico em geral

As categorias dos documentos Normativos -so os documentos de cumprimento obrigatrio emanam de autoridade superior e devem ser acatados por subordinados. Ex leis, regulamentos, estatutos, ordens de servio; Enunciativos -so os documentos opinativos. Ex. pareceres, relatrios e votos; De assentamento -so documentos que registram fatos ou ocorrncias. Ex. atas, termos, autos de infrao.

Comprobatrios -so os documentos que derivam dos de assentamento, comprovantes, Ex. certides, atestados. De ajuste -so documentos pactuais. Ex. contratos, acordos, convnios De correspondncia -so os documentos que, em geral, derivam de atos normativos, determinando-lhes a execuo. Ex. avisos, cartas, memorandos.

01-(ESAF/Analista/MPU/2004) Corpo de conceitos e mtodos, originalmente desenvolvidos nos sculos XVII e XVIII, com o objetivo de provar a autenticidade e a fidedignidade dos documentos. Essa definio corresponde ao conceito de a)paleografia. b)sigilografia. d) filologia. c) arquivologia. e) diplomtica

02 -Cespe Min. Meio Ambiente/2003) . Julgue os itens a seguir em certos ou errados. 1 Os arquivos , so constitudos apenas por documentos em suporte papel. 2 Os arquivos , assim como as bibliotecas, so formados por documentos produzidos e conservados com objetivos culturais. 3-Os documentos de arquivos so produzidos em um nico exemplar ou em limitado nmero de cpias. 4-A principal finalidade dos arquivos servir administrao . Eles constituem se com o decorrer do tempo, em base do conhecimento da histria. 5-A funo principal do arquivo tornar disponveis as informaes contidas no acervo documental sob sua guarda. 6-Os arquivos so formados por documentos colecionados de fontes diversas, adquiridos por compra ou doao.

3-(CESPE-UNB/STM/2004) A composio do conceito de arquivo adotado pela