Click here to load reader

MODELO DE ARRANJO INSTITUCIONAL DA PROPOSTA FJ> ()1o ... · MODELO DE ARRANJO INSTITUCIONAL DA PROPOSTA CENARGEN(Brasil) CEPLAC(Brasil USP(Brasil) Museu Goeldi (Brasil) CPAA (Brasil)

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of MODELO DE ARRANJO INSTITUCIONAL DA PROPOSTA FJ> ()1o ... · MODELO DE ARRANJO INSTITUCIONAL DA...

  • MODELO DE ARRANJO INSTITUCIONAL DA PROPOSTA

    CENARGEN (Brasil)CEPLAC (BrasilUSP(Brasil)Museu Goeldi (Brasil)CPAA (Brasil)INPA(Brasil)Mamirauá projeto (Brasil)CNPF (Brasil) I,. IFCAP (Brasil)

    Parceiros Institucionaiscom agendas depesquisa paralela:

    College of Wooster (USA)Univ. at Albany (USA)Univ. of Oxford (UK)INRA (Guia na Francesa)

    CIRADCIFOR

    Parceiros institucionaisdiretos através determos de referênciaspara dar suporte aoprojeto Dendrogene:

    INRA (Guia na Francesa)

    E~

    DFID

    Parceiras institucionaiscontribuindo compesquisadoresvisitantes:College of Wooster(USA)University of Melbourne(Australia)

    Parceiros institucionaiscom serviços deconsultoria:Royal Botanic Gardens,Kew (UK)and otherherbariaUniv.of BritishColumbi(Canada)

    •.• 1 Univ.of Hamburg(Germany)

    Oxford Forestry Institute(UK)

    ~Dendrogene: conservação1999 FD-PP-00090

    111/111//111 IIIII/IIII//IIIIIII/IIIIIII//II~IIIIIII//11111111 ~I/IIIIII/IIAmazônia Oriental CPATU- 3948-1Contatos: Milton Kanashiro - Embrapa Amazônia Oriental Trav. Dr. Enéas Pinheiro s/n CEP 66,017970

    Belém - PA Fone: [091) 2766852 Fax: [091) 276 9845 [email protected],br .

    :8:8

    I~~j

    ~u:~e~,:..";;I

    FJ>()1o....,...~-

    ~~~~radaAgrku 'mentoe do AbastecI

    L---

    DENDROGENEConservação Genética em Florestas

    Manejadas na Amazônia

    PROPOSTA DE PROJETO

    EmbrapaAmazônia OrientalBelém - PA

  • DENDROGENE: Conservação Genética 'em Florestas Manejadas na Ama ..•. .ornaExploração seletiva é o método de manejo comum na floresta tropical úmida na Amazônia. A seleção de árvores a serem extraídas é considerada como um passo decisivo afetando a sustentabilidadedo manejo florestal. Critérios de sustentabilidade genética deveriam informar as decisões a serem tornadas, uma vez que o sistema de reprodução de muitas espécies é complexo e altamente suscetível àdescontinuidade pelas práticas de exploração. O objetivo do projeto DENDROGENE é possibilitar a integração do conhecimento científico às decisões a serem tomadas no manejo florestal.Isto implica em melhorar a capacidade de identificação de espécies para a pesquisa e o manejo florestal, ferramentas para a seleção de àrvores para silvicultores , como o TREMA, a formação de umbanco de dados de sistemas genéticos e uma versão tropical do modelo de simulação ECO-GENE (Degen et ai 1996*). Critérios e indicadores para sustentabilidade genética podem ser testadosusando o modelo de simulação e então aplicados no manejo florestal como opções através da ferramenta de seleção de árvoras> Silvae Genelica 44(5-6):323·329

    Seleção comercial Seleção silviculturalEsto ue minimo O.1/ha

    Carapa guianensis .. . · .. . r ..• .. . . ... .,.,. · ..•· ·Espécie abundante ~ · . · ~ ~. . ·com ampla dlstribuiçâo . · . . .diamétrica · · · ·Indicadores simples ·. . · ·. . .mostram baixos riscos . ·para a sustentabilidade

    genética causados pelaexploração . .. .

    Insensitivo para n/vais •• 1 · ~ 1mfnimos de estoque -:. · ~ ~.· ·como critério silvlcultural ~ · · : · :-: '.,. • . ;: 't· ... · • .~ . • ·-- --, [-.Jllrac.!o Reserva htrado ReservaDlpteryx odorata . . · . . . · ·Espécie de . · . .

    abundAncia média com · .poucas árvores de baixodiAmetro .'. ...·Indicadores simples . · . · · .mostram altos riscos . . · .para a sustentabllidade · · · ·genética causados pela · · . · ·· ·exptoraçAo . .•. · .•.. .

    Sensitivo para n/vais .. . , .' . ,mlnifflO$ de estoque . . . .como critério sllvlcultural . . · .- ReservaR~'.Bowdlchla nlllda

    Espécie rara compoucas âNores de baixo ·diâmetro

    Indicadores simplesmostram altos riscos

    para a sustentabilldadegenética causados pelo

    exploraçêo .Sensitivo para nfveiamlnimos de estoque

    como critério ·.Uvlculturat---- -_._-",:·~Rt.~Y\·a

    I. ("~ Rcscn-.

    ...•.., ..•.•.•. rm- f"'"-"- r= I"'"~ F~ '4 41~ ~

    Banco de dados de Sistemas Genéticos

    DENDROBASE

    o banco de dados reúne InfonnaçOea dentfficaa ECQ.GENE permite avaliar os impactos humanos noexistentes em genética e ecoI00'a reprodutIva e mostra sistema genético de populações de árvores de zonao que está faltando. Isto forma 8 bae pare a deflnlçAo temperada. O modelo combina processos de genética e dede grupos de espécies e dadoa utilizados para dlnamica de populações com modelos de crescimento emodelagem. pretende-se adaptá-to para espécies tropicais.

    In,ut Gene FIo.••••. :::S::AE•.••..•........ -""""'r~ r-----:l

    --~.:J•••...•...-r----3------ ~1

    I

    ~ "I_I· "I

    A figura ilustra a estrutura do arquivo de dados para

    fluxo gênico, uma das Importantes categorias de

    informação.

    Adaptação do modelo de simulação

    ECO-GENE

    _ •.•...""' •.•........•.•.•.....I:.7..I'~::....ou

    .~ , I •• I

    o • ~ • 8 ~ • • ! ! I I I I-....Os mais importantes processos de genética de populações

    são integrados através do desenvolvimento de funções

    matemáticas. A figura mostra funções de probabilidades

    altemativas para dispersão de pólen e sementes.

    ....010 .

    Variação de diferenles gen6ttpos muftilocus em plllnlulas deIndicas intermediários podem ser derivados de dados diferentes números de árvores porta-sementes. Este

    arquivados e utilizados para determinar estoques 8!'emplo simula o efeito do tamanho de populaçAo,

    mfnimos para espécies. Valores negativos deste Indice comportamento de florescimento e ligaçAo gênica na

    de avaliação indicam um estado de relativo atto risco. varlaçAo genética de sementes.

    EvaJuation: Species spaliaJ structure

    ...:...:_'!..t-_-..... ...__, ~-......_-.ot

    ---~ -•••• r:.1Il.' •. ..l•••. r:lI:J......••.•.•+DENDROBASE

    ----~ .1U""