Mtp projecto rsnes-convertido

  • View
    547

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • 1. 2011 Instituto Politcnico de SantarmEscola Superior de Educao de Santarm Mestrado em Educao e Comunicao Multimdia 1 Ano Metodologia de Projeto Tecnolgico Proposta de Interveno Pedaggica Redes Sociais: Navegar em segurana O presente documento pretende ser uma proposta de implementao de um projeto que apoia jovens, professores e encarregados de educao no sentido de se defenderem contra os perigos da utilizao da rede/Internet. Enquadra-se na unidade curricular de MPT da Escola Superior de Educao de Santarm.David PereiraMaria Valadares 1-03-2011

2. [Atividadesa desenvolver emfuno dos objetivos1 de maro de 20111. Identificao do ProjetoA escola como organizao social que reflete a natureza da sociedade em que estinserida. As funes que nela so desempenhadas esto relacionadas com as respetivasfinalidades da escola; ou seja a educao dos alunos.No documento Um tesouro a descobrir da Comisso da UNESCO, datado de 1996 l-se parapoder responder ao que lhe solicitado, a educao deve organizar-se em redor de quatrotipos de aprendizagens fundamentais: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender aviver em comum e aprender a ser. *1+ So estes os quatro pilares da educao e todos elesdevem ser objeto de igual ateno por parte do ensino estruturado, de modo a que aeducao seja uma experincia global.Ttulo: Redes Sociais: Navegar em Seguranarea cientfica: Educao e Comunicao MultimdiaPalavras-chave: Segurana e perigos na internet, crianas nas Redes Sociais, Facebook;Internet security; Dangers; Young people; FacebookData de incio: 1 de maro de 2011 (1 de maro a 13 de junho)2. Instituies ParticipantesInstituio/ Participantes: Comunidade Educativa das escolas envolvidas(pais, professores., alunos)Escola Superior de Educao do IPS MECMPropem-se dar incio a este projeto, sob a coordenao da professora de Metodologia deTrabalho Tecnolgico: Maria Potes Barbas e superviso da etutora Ana Loureiro, osprofessores/mestrandos:-David Alexandre Janurio Pereira, licenciado em ensino na variante da Matemtica eCincias da Natureza 2 ciclo pela Escola Superior de Educao de Santarm, concludaem 13 de junho de 2001. Atualmente a lecionar no 2 ciclo, na EB 2, 3 Dr. AnastcioGonalves em Alcanena, como professor contratado e diretor de turma do 6D.-Mestrando do Curso ECM a frequentar o 1 ano na Escola Superior de Educao deSantarm.-Maria Aurlia Roslia da Costa Valadares, licenciada em ensino na variante daMatemtica e das Cincias da Natureza pela Escola Superior de Educao de Lisboa, 2 3. [Atividadesa desenvolver emfuno dos objetivos1 de maro de 2011concluda em 24 de junho de 1996.Atualmente a lecionar o 2 ciclo na Escola E.B. 2/3 de Vialonga.-Mestranda do Curso ECM a frequentar o 1 ano na Escola Superior de Educao deSantarm.3.1 Componente CientficaEste projeto enquadra-se na unidade curricular de MPT da Escola Superior de Educao deSantarm.Tem como principais objetivos:- Averiguar como podemos proteger crianas e jovens na rede/Internet;- Alertar os pais;- Sensibilizar para os perigos da internet atravs de formaes nas escolas;- Fornecer alternativas de redes cuja utilizao apropriada faixa etria das crianas;- Prevenir situaes de pedofilia, raptos, assaltos.O Plano Tecnolgico implementado pelo governo nos ltimos anos permitiu um aumentoconsidervel da utilizao da internet por parte da populao portuguesa. No entantoassociado a este aumento da utilizao da internet tm surgido muitas situaes deinsegurana, maioritariamente por desconhecimento. Neste ponto, as crianas so as maisdesprotegidas e as mais vulnerveis. Como diretores de turma, constatamos que mais demetade dos alunos tm perfis falsos no Facebook, pois a sua idade no permite a suautilizao. Verificmos que partilham muitas informaes que as podem colocar emperigo, como por exemplo os seus dados pessoais e fotografias. O nosso projeto pretendedar resposta a este problema, procurando tambm ir ao encontro de alguns objetivos daAgenda Digital 2015 [2] nomeadamente os que se relacionam com a Educao deExcelncia: "Disponibilizao de espaos pessoais (...) para alunos, docentes eencarregados de educao" e "Disponibilizao online de contedos educativos em todasas reas disciplinares (...)."This project fits into the course of MTP, School of Education at Santarm.Its main objetives are:- Investigate how we can protect children and young people on the network / Internet;- Alert parents;- Raising awareness of the dangers of the Internet through training in schools;- Provide alternative networks whose use is appropriate for the age group of children;- To prevent situations of child abuse, abductions, assaults.The Technology Plan implemented by the government in recent years has enabled aconsiderable increase in Internet usage by the population. However associated with thisincreased Internet usage have been many situations of insecurity, largely through ignorance.At this point, children are the most unprotected and vulnerable. As directors of the class,found that more than half of students have fake profiles on Facebook, as your age does notallow its use. We found that many share information that may jeopardize such as personal 3 4. [Atividadesa desenvolver emfuno dos objetivos 1 de maro de 2011data and photographs. Our project aims to tackle this problem, trying also to meet someobjetives of the Digital Agenda 2015 [2] in particular those relating to Education Excellence:"To make (...) personal spaces for students, teachers and carers "and" Available onlineeducational content. 3.2. Descrio Tcnica:Os intervenientes na dinamizao do projeto so mestrandos de Educao e ComunicaoMultimdia, para alm de docentes na rea da Matemtica e C.N. e que estointeressados em sensibilizar toda a comunidade educativa para os perigos da utilizao darede.Atualmente sero poucas as casas portuguesas que no tenham um PC ligado Internet. Oprograma e-escolas facilitou este processo tal como vem referenciado no site da MicrosoftA Microsoft associou-se ao Programa e-Iniciativas no quadro do seu compromisso deapoio ao Governo no grande desgnio de incluso e massificao da Sociedade deInformao. Atravs dos Programas e-escola, e-professor e e-oportunidades mais de 600mil alunos, professores e formandos includos nas Novas Oportunidades tero acesso, emcondies excecionais a um computador porttil com acesso Banda Larga*3+. As redessociais tornaram-se parte do nosso quotidiano e, diariamente, surgem notciasrelacionadas com este fenmeno. Sabemos que as crianas, recorrendo a perfis falsos,esto no Facebook ou outras redes sociais como o MSN, s para referir outro exemplo. Aolongo da nossa vida de professor e mais nos ltimos anos, temos acompanhado muitosalunos, em diferentes turmas e contextos escolares diversos, tendo usado estasplataformas como forma de aproximao e de contacto com os alunos pois sabamos queos mesmos l se encontravam. O que fazer para contornar esta situao? Como educar ascrianas para a utilizao segura deste meio de comunicao alertando-as para os perigosque podem encontrar?O propsito deste trabalho o de fazer uma pesquisa sobre algumas redes sociais maisdiretamente vocacionadas para as crianas, nas quais estas possam interagir emsegurana. Para tal, pretendemos fazer junto das escolas algumas aes de sensibilizao eatividades ldico-educativas que abranjam no s os jovens, como tambm os professorese encarregados de educao.As ferramentas necessrias para a concretizao deste projeto passam pelo acesso acomputadores com ligao Internet. A criao de um blog com informao detalhada,bem como a criao de grupos no Facebook.Como necessidade premente necessitamos da colaborao das Direes das escolas paradivulgao do projeto e respetiva implementao. 4 5. [Atividadesa desenvolver emfuno dos objetivos1 de maro de 2011 3.3. Reviso da literatura:A sociedade moderna de hoje caracteriza-se pela sua dependncia tecnolgica, segundoCastells fala da nova ordem econmica e social, cujo centro das transformaes est narevoluo tecnolgica concentrada nas tecnologias da informao e comunicaes*4+.Sovrios os servios comerciais e diferentes fornecedores de Servios de Internet (InternetService Provider - ISP), por vezes gratuitos, que nos permitem e facilitam estar em linhaou conectados.Para captarem a ateno e preferncia dos seus clientes, estes servios oferecem sempregarantias de segurana e inigualveis experincias de comunicao. Contudo, parece-nosdifcil estas empresas fornecerem e assegurarem a privacidade e segurana na Internetdos seus clientes, ou dos comportamentos adequados destes nesse contexto. Por outrolado, tambm no existe por parte do governo forma de controlar o comportamento dosseus cidados numa correta utilizao destes servios.A Internet uma vasta rede global que no gerida por nenhum governo ou empresa.Qualquer pessoa no mundo - empresa, governo, organizao, indivduo - pode livrementepublicar materiais na Internet. Um ISP liga-nos a estes locais, mas tem muita dificuldadeem controlar o que neles existe. *5+A utilizao da internet tem aspetos positivos mas pode compreender riscos,principalmente para as crianas e os jovens. Estas podem ser alvo de crimes e exploraes.No jornal Ionline, publicado a 19 de abril de 2011, a jornalista Slvia Caneco afirmou: Umquarto das crianas est nas redes sociais sem proteo.Ao definirem o perfil como pblico ficam mais vulnerveis a prticas de assdio ealiciamento. [6]Este artigo refere ainda que, um quinto destas crianas, fornece dados pessoais comomoradas e nmeros de telefone.Tambm os responsveis pela Agenda Digital reagiram perante o inqurito realizado pelaEu Kids Online Portugal para a Comisso Europeia junto de 25 mil jovens europeus, eexigiram que se tomassem medidas para que as redes sociais fossem mais seguras eprotegessem o perfil dos mais jovens.Sobre o mesmo estudo, Neelie Kroes, vice-presidente da Comisso Europeia e tambm responsvel pela Agenda Digital para a Europa referiu: "Todas as empresas deredes sociais devem, de imediato, predefinir os perfis dos menores de modo a que fiquemacessveis apenas para uma lista apr