Click here to load reader

Mudança e inovacao

  • View
    177

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of Mudança e inovacao

  • 1. Mudana e Inovao

2. A nica coisa permanente a mudana O mundo (e tudo nele) est em estado permanente de mudana. A Natureza tem sido, desde sempre, o principal agente da mudana Geologicamente Biologicamente 3. A Natureza a experimentadora primordial A evoluo biolgica um processo permanente de inovao que visa a criao e sobrevivncia das espcies 4. Mudana e InovaoA mudana ... acontece = destino, fatalismo, esperana promove-se voluntariamente = Inovao 5. A Inovao uma atitude a capacidade De imaginar o que no existe De adoptar a novidade De questionar a rotina De escrutinar os hbitos 6. Os riscos da inovao um negcio arriscado, pois exige que se lide com o desconhecido que se experimente abordagem multidisciplinar coliso com o status quo mas o maior risco no inovar 7. Sacudir os hbitos, do topo da hierarquia O sucesso faz esquecer o esprito inovador que guia a criao das novas organizaes. Para despertar esse esprito face aos riscos da inovao, precisa uma estratgia, apoiada pelo patro 8. Estmulos para inovar As empresas inovam: Para sobreviver, Para competir, Porque a inovao faz parte das suas estratgias 9. Inovao: a vantagem do atacante A vida econmica uma luta entre os que querem mudar o estado das coisas, e os que querem manter as coisas como sempre foram. (Como em qualquer luta) A vantagem est do lado dos que atacam. A inovao tecnolgica uma arma de eleio nessa luta. A inovao uma estratgia de sobrevivncia 10. No se mexe na equipa que est a ganhar? Se no, vai mexer-se-lhe quando j est a perder. que no mundo competitivo, ningum consegue continuar a ganhar sem se renovar. A concorrncia zela por esse princpio. A inovao deve fazer-se de uma posio de fora, a partir e no momento em que o presente confortvel. O problema que o conforto no acolhe a mudana de bom grado 11. Manufactura ou mentefactura?H um novo paradigma econmico: Informao = Matria prima Interpretao = Produto (de elevado valor acrescentado) E um novo paradigma da inovao: As pessoas antes de tudo = inovao social e organizacional 12. Punio do insucesso Punir o insucesso = matar a inovao 13. A aceitao do erro Nesta empresa as pessoas so despedidas se no fizerem erros, Steven Ross, CEO, Time Warner 14. A lgica, ao estilo de Bernard Shaw O homem razovel adapta-se ao mundo como ele . O homem no razovel procura transformar o mundo naquilo que ele acha que o mundo deveria ser. Logo, todo o progresso depende do homem no razovel 15. Nem todas as inovaes tm contedo cientfico Por exemplo: componentes pr-fabricados para a construo, o fecho clair; as canetas marcadoras; os contentores; as bicicletas dobrveis; o walkman; etc. 16. I&D Investigao = trabalho criativo, feito sistematicamente a fim de enriquecer o conhecimento. Desenvolvimento = apuramento tecnolgico, dentro de constrangimentos bem definidos de tempo e de custo. 17. A inovao no necessariamente inveno A inovao pode corresponder a ideias, produtos ou processos h muito conhecidos para os quais se encontra uma nova aplicao. A investigao (cientfica) est mais associada inveno do que inovao. 18. As normas opem-se por vezes inovao Por exemplo, os catalizadores nos escapes dos carros europeus; o IBM PC. A soluo pode estar nas normas funcionais 19. A inovao ao mesmo tempo analtica e perceptiva Os inovadores apreciam analiticamente as condies para que a inovao satisfaa uma oportunidade. Observam e escutam utilizadores potenciais a fim de estudarem as suas expectativas, valores e necessidades. 20. A inovao trabalho e no lampejo de gnio Exige conhecimento, imaginao, concentrao 21. A inovao influenciada pelo que as coisas nos parecem ser Isto pode perturbar as pessoas dependentes da sua viso da realidade. 22. O carcter da mudana social Reconhecemos frequentemente a mudana tecnolgica pois os seus efeitos so em regra bem visveis. Mas as mudanas no tecido social, absolutamente vitais para a nossa existncia, so normalmente to insidiosas que podem passar despercebidas at que as suas consequncias se tornem (por vezes dolorosamente) evidentes. 23. O progresso um conceito extremamente subjectivo A mudana apenas uma alterao. As coisas no se tornam automaticamente melhores, apenas diferentes. E h aqueles que preferem acreditar que as coisas esto melhores se forem sempre o que sempre foram. 24. Schumpeter, o inventor da inovao? Schumpeter (1883-1950) colocou a inovao (na realidade, a capacidade destrutiva construtiva do empreendedor) na vanguarda do pensamento econmico. Reconheceu que a inovao (a mudana) est permanentemente a moldar a economia. um quarto factor de produo (alm do capital, do trabalho e das matrias primas) 25. Definio de Inovao (1) corresponde colocao no mercado de um processo, produto ou ideia recentemente inventado, com o propsito da sua explorao comercial 26. Definio de inovao (2) a primeira introduo de um produto, processo ou sistema na actividade social ou comercial de um pas 27. Definio de inovao (3) Introduo de uma tecnologia numa nova funo de produo 28. Definio de Inovao (4) Inovao a renovao e alargamento da gama de produtos e servios, e dos mercados associados O estabelecimento de novos mtodos de produo, fornecimento e distribuio A introduo de mudanas na gesto, na organizao do trabalho, nas condies de trabalho e nas competncias dos trabalhadores 29. Definio de Inovao (5) A inovao a criao de mudana intencional, informada e dirigida no potencial econmico ou social de uma empresa 30. Campos da inovao 1) Tecnolgico 2) Social 3) Organizacional 4) Comercial 5) 31. A inovao assume diversas formas 1) Radical (normalmente baseada na I&D) 2) Incremental (normalmente resultante das presses do mercado) 32. H muitos tipos de inovao de mercado1) Conceito 2) Processo 3) Marca 4) Servio 5) Design 6) Embalagem 33. H muitos tipos de inovao tecnolgica1) Inovao de produto conceito tecnologia apresentao 2) Processo 3) Produo 34. Motores da inovao 1) Puxada pela procura: trata-se de satisfazer necessidades expressas pelo mercado. Normalmente d origem a inovao incremental. Os produtos encaixam-se em mercados existentes. 2) Empurrada pela tecnologia: resulta da anlise e utilizao das vantagens competitivas de novas tecnologias. Normalmente d origem a inovaes radicais. Os produtos resultantes criam novos mercados. 35. As mudanas externas fomentam ou coarctam a inovao 1) Mudanas Sociais 2) Mudanas Econmicas 3) Mudanas Tecnolgicas 4) Mudanas Legais e Regulamentares 5) Mudanas Polticas 36. As mudanas sociais fomentam ou coarctam a inovao 1) Atitudes, preferncias, valores dos consumidores 2) Emancipao das mulheres e a sua entrada na fora de trabalho 3) Envelhecimento das populaes, aumento da esperana de vida 4) Menos tempo disponvel (fragmentao do tempo) 5) Melhor educao 6) Maior mobilidade geogrfica e social 37. As mudanas econmicas fomentam ou coarctam a inovao 1) Maiores rendimentos 2) Maiores facilidades de crdito e financiamento 3) Globalizao 4) Ciclos econmicos 38. As mudanas tecnolgicas fomentam ou coarctam a inovao 1) As novas tecnologias abrem novos mercados 2) As novas tecnologias sugerem novos produtos e servios 3) Acesso a enormes quantidades de informao 4) Tcnicas de gesto aprimoradas 5) Equipamento melhorado 39. Oportunidades de inovao 1) Ocorrncias inesperadas 2) Incongruncias 3) Necessidades de processo 4) Mudanas de mercado e de indstria 5) Mudanas demogrficas 6) Mudanas de percepo 7) Novo conhecimento 40. A importncia da experimentao 1) permite identificar novas possibilidades 2) e testar procedimentos correntes 3) Permite dividir (e logo diminuir) os riscos 4) Permite acumular conhecimento 5) Exercita a capacidade inovadora 41. A chave da inovao Pensar e imaginar livremente Experimentar cuidadosamente Executar prudentemente 42. O resultado das experincias No h experincias sem sucesso, apenas experincias com resultados diferentes das expectativas Buckminster Fuller 43. Estratgia para gerir a inovao 1) Mudar atitude: ver a inovao como um recurso, no como fenmeno acidental 2) Considerar todos os colaboradores como potencialmente criadores de inovao 3) Dar relevo, visibilidade ao recuso inovao 4) Dirigir a capacidade inovadora para as necessidades estratgicas da inovao 5) Criar na organizao uma cultura que aprecie e desenvolva a capacidade inovadora