Nr 33 16h completo

  • View
    2.611

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Transcript

  • 1. Roberval Rodrigues FerreiraRoberval Rodrigues Ferreira Tcnico em Atendimento EmergnciasTcnico em Atendimento Emergncias Instrutor de Salvamento do Corpo deInstrutor de Salvamento do Corpo de BombeirosBombeiros
  • 2. ESPAO CONFINADOESPAO CONFINADO O que mais assustador nos espaos confinados que muita coisa neles invisvel. Se voc sofrer qualquer acidente num espao confinado, ele ser quase sempre fatal... ou ser uma sucesso de acidentes fatais porque as pessoas tentam entrar l para salvar os que se acidentam. ESPAOS MORTAISESPAOS MORTAIS
  • 3. Legislao Organizao Internacional do Trabalho - OIT Brasil Constitiuo Federal CLT Portaria 3.214 de 1978 Normas Regulamentadoras Normas Tcnicas - ABNT Mundo
  • 4. Constituio Federal Ttulo II Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos Cap II: Dos direitos sociais Art. 7 - So direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, alm de outros que visem a melhoria de sua condio social: XXII Reduo dos Riscos Inerentes ao trabalho, por meio de normas de sade, higiene e segurana; XXIII Adicional de Remunerao para atividades penosas, insalubres ou perigosas na forma da Lei; XXVIII Seguro contra acidentes do trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenizao a que este est obrigado, quando incorrer de dolo ou culpa.
  • 5. O que diz a Norma?O que diz a Norma? 33.3.5 Capacitao para trabalhos em espaos confinados 33.3.5.1 vedada a designao para trabalhos em espaos confinados sem a prvia capacitao do trabalhador. 33.3.5.4 A capacitao deve ter carga horria mnima de dezesseis horas, ser realizada dentro do horrio de trabalho, com contedo programtico conforme NR. 33.3.5.6 A capacitao do supervisor deve ter carga horria mnima de quarenta horas.
  • 6. Um Espao Confinado so locais que apresentam asUm Espao Confinado so locais que apresentam as seguintes caractersticas bsicas:seguintes caractersticas bsicas: entradas e sadas limitadas; no projetados para a permanncia humana e trabalhos contnuos; ventilao desfavorvel; Podem conter produtos txicos ou inflamveis; Possuem uma atmosfera perigosa que possa causar morte, dano, doena aguda ou incapacidade fsica, em virtude de: Deficiente de oxignio Txica ou prejudicial sade Inflamvel e/ou explosiva Fonte: Fundacentro
  • 7. NBR - 14.787 qualquer rea no projetada para ocupao contnua, qual tem meios limitados de entrada e sada, e na qual a ventilao existente insuficiente para remover contaminantes perigosos e/ou deficincia/enriquecimento de oxignio que podem existir ou se desenvolverem. NR-33 Espao Confinado qualquer rea ou ambiente no projetado para ocupao humana contnua, que possua meios limitados de entrada e sada, cuja ventilao existente insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficincia ou enriquecimento de oxignio.
  • 8. Obras,Obras, Reparos,Reparos, Inspees,Inspees, Manuteno preventiva,Manuteno preventiva, Resgate,Resgate,
  • 9. Somente se voc for: Treinado Autorizado, Passar por avaliao mdica, Preencher junto com toda a equipe e supervisor a permisso de entrada, Ter conhecimento do uso dos equipamentos de emergncia. Lembre-se, de recusar realizar qualquer tarefa que exponha voc e seus colegas em condies de risco.
  • 10. Falta ou Excesso de Oxignio, Incndio ou exploso pela presena de gases e vapores inflamveis, Intoxicaes, Exausto causada pelo Calor, Infeces por agentes biolgicos, Afogamentos, soterramentos, engolfamentos, Quedas, esmagamentos, aprisionamentos Choques eltricos,
  • 11. Condio em que uma substncia slida particulada, possa envolver uma pessoa e causar inconscincia ou morte por asfixia. Engolfamento/Envolvimento:
  • 12. MapearMapear detalhadamentedetalhadamente Realizar APR (anliseRealizar APR (anlise preliminar de risco).preliminar de risco).
  • 13. Processo de anlise onde os riscos aos quais os trabalhadores possam estar expostos num espao confinado so identificados e quantificados. A avaliao inclui a especificao dos testes que devem ser realizados e os critrios que devem ser utilizados. Anlise Preliminar de Risco
  • 14. Reconhecimento, Avaliao e Controle de Riscos
  • 15. Perigo X Risco Perigo Fonte ou situao com potencial para provocar danos em termos de leso, doena, dano propriedade, dano ao meio ambiente do local de trabalho ou uma combinao destes; Risco - Combinao da probabilidade de ocorrncia e da conseqncia de determinado evento perigoso.
  • 16. Os riscos podem ser classificados de acordo com os agentes que o produzem em: Risco qumico Risco Fsico Risco Biolgico Risco Ergonmico Risco de Acidentes Riscos
  • 17. Riscos FsicosRiscos Fsicos Riscos Fsicos conseqncia das formas de energia a que possam estar expostos os trabalhadores, como: rudo, vibraes, presses anormais, temperaturas extremas, radiaes ionizantes, radiaes no ionizantes, bem como o infra-som e o ultra-som.
  • 18. Perda de produtividade, motivao, velocidade, preciso, continuidade e aumento da incidncia de acidentes causados pelo desconforto trmico em ambientes quentes. Atmosfera Aquecida
  • 19. Riscos Qumicos conseqncia de exposio a agentes qumicos, as substncias, compostos ou produtos que possam penetrar pelo organismo pela via respiratria, nas formas de: poeira, fumos, nvoas, neblinas, gases e vapores, ou que pela natureza da atividade de exposio, possam ter contato ou ser absorvidos pelo organismo atravs da pele ou ingesto. Riscos QumicosRiscos Qumicos
  • 20. Sistema Respiratrio Sistema Digestrio (boca) Sistema Tegumentar (Poros) Vias de absoro
  • 21. Sistema Respiratrio O APARELHO RESPIRATRIO RESPONSVEL POR 90% DAS CONTAMINAES.
  • 22. HEMATOSE Alvolos Finalmente chegamos no local onde ocorre a HEMATOSE. A hematose a troca de gases entre os alvolos e o sangue. Assim, o oxignio sai dos alvolos e entra no sangue e o gs carbnico sai do sangue e entra nos alvolos.
  • 23. ALGUNS COMPONENTES DA FUMAA DO CIGARRO SUBSTNCIA CONCENTRAO LIMITE DE EXPOSIO CO 420 39 CO2 92.000 3.900 HIDROCARBONETOS 8700 780 ACETILENO 31.000 1.000 FORMOL 30 1,6 ACETALDEIDO 3.200 78 ACROLEINA 150 0,1 METANOL 700 156 ACETONA 1.100 750 AMONEA 300 20 GAS NITROSO 250 3 GS SULFDRICO 40 8 GS CIANDRICO 1.600 8
  • 24. Equipamentos de Proteo Individual Quando no conseguimos ter uma atmosfera do espao confinado absolutamente segura, a entrada pode ser feita utilizando-se equipamentos adequados. Proteo Respiratria Mscaras Filtrantes, usadas quando: A atmosfera contm oxignio suficiente para sustentar a respirao Concentrao dos contaminantes conhecida Nveis dos contaminantes no podem exceder limitaes da mscara