O Correio - ed 937

  • View
    215

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Um jornal de verdade

Text of O Correio - ed 937

  • LAGUNA/SC - ANO XVIII - EDIO 937 - LAGUNA/SC 03/04/2013 - R$ 2,00 - JORNAL BISSEMANAL O Senhor meu pastor, nada me faltar

    Laguna: 3646-5123 / 9926-6333Brao do Norte: 3658-2446 / 9627-3120

    Fone: 3646-2488Fone: 3646-2488

    Dr. Mauro Srgio Fernandes da Silva CRM 8789 - Pediatra

    Rua. Voluntrio Fermiano. 60 Laguna SC

    A sade de sua criana merece a ateno de um especialistaDiretor TcnicoMauro Srgio Fernandes da Silva

    CRM 8789 - PediatraRQE 4329

    Prximo a Colnia de Pescadores Temos sala de Vacinas

    Visite o site: http://clinicavidalaguna.wix.com/vidaRecebemos vacina contra a gripe 2013

    SESC Turismo Social

    Prximas Excurses SESC Laguna:SESC Bertioga/SP 29 de abril a 03 de maio SESC Copacabana/RJ 20 a 24 de maio SESC Pousada Rural Lages/SC 28 a 30 de junhoPara maiores informaes:(48) 36440152calucentral@sesc-sc.com.brwww.sesc-sc.com.br

    Banda Sambur em turn no Circuito Sesc de Msica Uma das mais fortes representaes da msica instrumental no estado apresenta shows gratuitos em 12 municpios catarinenses. Hoje em Laguna. (Pgina 10)

    Centro Administrativo Tordesilhas interditado O prdio abrigava grande parte da estrutura administrativa do Governo Municipal e 19a. Secretaria de Desenvolvimento Regional

    (Pgina 05)

  • O CORREIO P. 02

    NOSSAS UTOPIAS

    Advocacia & Assessoria

    Dr. Victor Baio PereiraOAB/SC 15.896

    Atanazio Lameira lameira00@hotmail.com

    EXPEDIENTEFundado em 29.07.1995

    Direo Geral: PAULO SRGIO SILVAJORNAL O CORREIO. LTDA. ME.

    C.G.C. 03.002.178/0001-60 Insc. Mun. 54.0375

    Redao e Administrao:Rua Voluntrio Fermiano, 52 - Centro Fone: (48) 3644-3959 - Laguna/SC

    Nmero Avulso: R$ 2,00 Assinatura Semestral (Bissemanal) R$ 100,00

    Tiragem: 1.000 exemplaresOs artigos assinados so de

    responsabilidade de seus autores. Circulao quartas e aos sbados :

    Laguna, Capivari de Baixo, Tubaro, Garopaba, Imbituba, Paulo Lopes, Imaru e Jaguaruna.

    E-mail: ocorreio@ocorreio.net hp:http://www.ocorreio.net

    Este jornal filiado:

    Visite o meu: Blog: athanaziolameira.blogspot.com

    LAGUNA/SC 03/04/2013

    Causas cveis: aes possessrias, indenizatrias e de famlia.

    Rua Raulino Horn - Centro - Fone 3644-6882 LAGUNA/SC

    Reinventando o Profissional

    artigo

    Mello Jr - www.gmtreinamentos.com.br - mello@gmtreinamentos.com.br

    O conhecimento ao alcance de todos

    O conhecimento se adquire em todo lu-gar e no necessariamente em bancos escolares. A viso precisa ser mais ampla. As empresas precisam repensar neste aspecto fundamental do aprendizado na atualidade sem que o trabalhador saia de seu local de trabalho para a capacitao e por via de consequncia melhorar seu rendimento seja profissional e at no rela-cionamento familiar.

    Quando um filho faz aniversrio

    Quando um filho faz aniversrio lembra o berrio lembra o colo as primeiras palavras. Quando d o primeiro passo. Quando sai para festejar. Quando fica es-tudando. Os amigos a sua volta. Quando um filho faz aniversrio nos remete as lembranas crianas que a nossa mente trs - para poder dizer que bom que voc nasceu. Que bom que voc cresceu e agora est em mais um troca de idade, mas que todo o tempo somos teu par-ceiro posto que herdeiro s de tudo isso que vivemos juntos e vamos mais. At no sei.

    O tempo das coisas

    O tempo todo meu. Mesmo que enve-lhea. Mesmo que acontea - as coisas mais estranhas. O tempo todo meu. E se j venceu. Todas as partidas. Todos os certames. O tempo todo meu. Se j esta-beleceu. j viveu.

    Encantar quando atender algum

    O atendimento precisa traduzir, no pri-meiro momento, com a cortesia, nica e peculiar - que aquela empresa a melhor

    Conhecer para vender maisChegamos em dezembro, o ms de maior fa-turamento para o comrcio varejista. As lojas preparam-se com decoraes e produtos variados para atender a demanda. Os shoppings ento nem se fala, um mais lindo que o outro. Entretan-to, a falta de preparo dos profissionais continua a ser um inibidor do incremento de vendas, pois atendimento muito mais que atender bem ou sorrir para o cliente, necessrio conhecimento dos produtos, especializao principalmente na-queles que requerem mais informaes tcnicas e que possuem maior valor agregado. A questo que voc est vendendo toda a sua capacidade produtiva e de estoque ou est contente em ter o cliente comprando parte do seu potencial na sua empresa e deixando sair para consumir o restante no concorrente porque os seus vendedores no o cativaram vendendo-o mais.

    Explico: o cliente vai at a sua loja, v o produto na vitrine, entra, compra o que viu e vai embora. Neste caso, o cliente comprou. Porm, se, alm disso, o vendedor der um show de atendimento, conhecimento do produto, mostrando outras combinaes e variaes de uso, realizando a chamada venda adicional, o vendedor neste caso ter vendido e aproveitado o potencial de compra do cliente. Em alguns casos, vejo o cliente desistir da compra porque no obteve informaes com-plementares que lhe dessem segurana quanto utilizao do produto que se propunha a levar. Vou citar dois casos que vivenciei semana passada.

    1) Perguntei vendedora de uma locadora se ela vendia bem aquelas revistas que trazem CDs com jogos infantis, e sua resposta foi: Vendo, sim, se-nhor. Em seguida, questionei se ela sabia que a venda de alguns daqueles jogos era proibida para menores e que, na maioria dos casos, vinha um ou dois jogos e o restante era demos: demonstrativos para serem comprados pela internet. A resposta foi: No sabia, mas digo ao senhor que peo ao cliente que leia antes de comprar para no se aborrecer e depois trazer para trocar ou devolver.

    2) Em uma outra loja que vende brinquedos, con-sultei a vendedora quanto tempo a criana poderia brincar com a bateria carregada (mais ou menos cinco horas, conforme indicado na embalagem). Resposta: Dura muito tempo, ao certo no sei. Insisti: Pergunto porque outro dia comprei um que durava somente 15 minutos e acabei frustrando o meu filho. A vendedora insistiu em dizer: Moo, este aqui dura bem mais....Essas situaes ocorrem todos os dias com vrios clientes. No primeiro caso, troquei o material, por-que no estava claro que eram vrios demos e um s para jogar.

    No segundo, simplesmente no comprei, no tinha a informao que era a mais importante, devido a experincias anteriores.Por isso, lembre-se: conhecer o que se vende o princpio bsico do atendimento e vendas e, com certeza, faz a diferena na hora de vender mais. Ento, como est o atendimento da sua loja?

    Hora do cafezinho

    Paulo Srgio Silva

    A Comisso de Finanas promoveu a primeira reunio deste ano, nesta tera-feira (02), para dar continuidade aos enca-minhamentos da questo sobre a portaria do Governo que declarou rea indgena uma regio da Enseada de brito, em Palhoa.A reunio foi coordenada pelo deputado Moacir Sopelsa (PMDB), presidente da Comisso de Agricultura e reuniu integrantes do movimento contra a demarcao de terras indgenas no Morro dos Cavalos e representantes dos ndios Guarani que j ocupam a rea. A inteno encontrar uma soluo para o impasse que envolve sessenta famlias de pescadores e maricultores de Enseada de Brito, Maciambu Pequeno e Araatuba que vo ser indenizados para deixar a

    At as 19h do dia 30 de abril se esgota o prazo para os diretrios estaduais e municipais dos 29 partidos em Santa Catarina apre-sentarem Justia Eleitoral a prestao de contas relativas ao exerccio financeiro de 2012. A determinao de prestar contas est prevista na Lei dos Partidos Polticos (Lei n 9.096/1995 artigo 32) e tambm na Constituio Federal (artigo 17, in-ciso III). As legendas que no prestarem contas esto sujeitas suspenso do repasse de novas cotas do Fundo Partidrio.Conforme a referida lei, as prestaes de contas devem conter: a discriminao dos valores e o destino dos recursos recebidos do Fundo Partidrio, bem como dos valores recebidos em doao e demais despesas partidrias. Alm disso, devem ser apresentadas as despesas de carter eleitoral, com a especi-ficao e comprovao dos gastos com programas no rdio e televiso, comits, propaganda, publicaes, comcios, e demais atividades de campanha; e a discriminao detalhada

    Entra em vigncia nesta tera-feira, dia 2, a Lei 12.737/2012, que trata de crimes na internet e que ficou conhecida pelo apelido Lei Carolina Dieckman, j que, na poca da sua tramitao, a atriz teve fotos pesso-ais, retiradas de seu computador por um hacker, divulgadas sem sua autorizao.Aprovada pela Cmara dos Deputados em novembro do ano passado e sancionada pela presidente Dilma Rousseff em dezembro, a lei tambm criminaliza a invaso de sites com a inteno de interromper os servios fornecidos via internet. As penas previstas variam de trs meses a um ano de deteno.

    De acordo com a lei, se houver divulgao, come

  • O CORREIO P. 03

    AUTO POSTO BELA IGUABA

    Avenida Getlio Vargas, 381Magalhes - Laguna / SC

    Atendimento de alta qualidade

    (48) 3644-0381 / 9109-1803 / 105-4040

    LAGUNA/SC 03/04/2013

    wilke@ocorreio.netESPIRITUOSO E INTELIGENTE O TEMA-ENREDO DA MOCIDADEMeu estimado lei-tor SOUZA JNIOR -, mais conhecido nos meios carnavalescos por DO, antes de mais nada, solicito-lhe que transmita ao carnavalesco da E.S. M O C I DA D E I N D E -PENDENTE, PAULIN-HO TRINDADE, os meus efusivos cum-primentos, por conta da sua inteligncia e, sobretudo, espirituali-dade carnavalesca, ob-jetivando para o Car-naval 2014, a elabo-rao do tema-enredo VEM A A CERVEJA.Trocando-se em mi-dos, isto , conforme costumo dizer, que, de quando em vez, surgem, na cabea de alguns dos nossos carnavalescos, bem intencionados e inteli-gentes, temas-enredo, no h dvida, em par-ticular, do mencionado carnavalesco, mas nem sempre merecendo a sincera e verdadei-ra pontuao da Co-misso Julgadora -, o que no deixa de ser lamentvel!Mes