Oeste Semanal Edição 49

  • View
    288

  • Download
    37

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Oeste Semanal Edio 49

Transcript

  • Carroceirosquerem seu lugar, regularizados

    Assembleia de Deus far evento no Carnaval

    Tera-feira, 7: em meio greveda PM, onda de boa tos pro vo cainse gu ran a e comr cio fechaportas. No dia, a nica ocor rn -cia regis tra da foi um assal to apedestre. Pginas 4, 5 e 6

    FUNCIONRIO do Supermercado Barateiro, no Santa Cruz, baixou porta por volta das 15h30 de tera-feira.

    O dia em que aCidade sentiu medo

    Ano I N 49 Lus Eduardo Magalhes, 11 a 17 de fevereiro de 2012

    Oeste AC

    IDADE

    EM REVIS

    TA

    SEMAN

    AL

    Preo do exemplar em banca

    R$ 1,00

    Tiragem desta edio

    6.000e x e m p l a r e s

    Seu imvel urbano ou ruralest quitado? A Caixa o

    refinancia em at 180 meses

    PGINA 9

    RAUL MARQUES

    Safra 13%maior esteano no Oeste baiano

    PGINA 14

    PGINA 8

  • Oeste Semanal Lus Eduardo Magalhes, 11 a 17 de feve rei ro de 20122

    P R E Z A D O L E I T O R

    Publicao da Oeste Comunicao Integrada Ltda.Rua Jorge Amado, 1.327 Jardim Paraso CEP47.850-000 Lus Eduardo Magalhes/BAInscrio muni ci pal 007132/10CNPJ 12.835.627/0001-41 - Telefone (77) 3628-0686oes te se ma nal@diariodooeste.com.br

    SCIOS-DIRETORESAntonio Calegari / Pedro Callegari

    REDA OJoo Penido (edi tor), Antonio Calegari, LucianoDemetrius Leite, Raul Beiriz Marques, Rafael Dias,Sebastio Nery, Tizziana Oliveira, Henrique Cabelo(fot gra fo e dia gra ma o), Paulo Cezar Goives (pro -je to gr fi co)

    PUBLI CI DA DEJuliana Cadore - (77) 9988-0114

    CIR CU LA OAroldo Vasco de Souza

    IMPRES SOCmara GrficaCsg 09 LOTE 03 GAL PO 03 Taguatinga Sul Distrito Federal Fone (61) 3356-7654

    TIRA GEM*6 mil exem pla res

    *Tiragem jura da pela edi to ra, com pro v vel quan do da

    impres so do jor nal, na Grfica F. Cmara, a par tir das

    23 horas das sextas-feiras e quan do do in cio da dis tri -bui o das edi es, na Rua Jorge Amado, 1.327 Jardim Paraso Lus Eduardo Magalhes, a par tir das7 horas da manh dos sbados.

    As publi ca es da Oeste Comunicao OesteSemanal e DiariodoOeste.com.br no publi cam mat -rias reda cio nais pagas sem caracteriz-las comoInforme Publicitrio.

    A Oeste Comunicao tam bm edita o site onli neDiariodoOeste.com.br.

    tarde, ao pre fei to Humberto Santa Cruz seiria ao jan tar da Terceira Via.

    No vou. Sou a pri mei ra via, disse oprefeito.

    Ausncia anun cia da

    Integrantes da Terceira Via se quei-xavam da ausn cia de Fbio Lauck no jan tarda Gruta.

    A ausn cia esta va anun cia da desde que osLauck fecha ram com o pre fei to Humberto avice-candidatura nas pr xi mas eleies.

    O PMDB que est na Terceira Via no oPMDB dos Lauck.

    At as pes qui sas

    Observador pol ti co diz que a TerceiraVia, ape sar do jan tar que reu niu cerca de700 pes soas, ter a dura o das pri mei raspes qui sas eleitorais. Se der HumbertoSanta Cruz bem fren te de outras duas can -di da tu ras, have r deban da da rumo pri mei -ra via, prev o observador.

    No outro lado da pista, inte gran tes daTerceira Via acre di tam em trn si to tumul -tua do at as con ven es partidrias.Preveem que o PMDB local aca ba r sendoencur ra la do para a ter cei ra pista. Geddel(Lima, pre si den te do PMDB na Bahia) novai admi tir alian a com o PP do pre fei to einter vi r no dire t rio de Lus Eduardo,disse um par ti ci pan te do jan tar na Gruta.

    E apon tam o nme ro de pre sen tes ao jan -tar como indi ca ti vo da fora do movimento.

    Visita tar dia

    Na quarta-feira, 8, oita vo dia da greve dospoli ciais mili ta res, ofi cial do 4 Batalho deEngenharia e Construo do Exrcito, sedia -do em Barreiras, este ve em Lus Eduardopara ofe re cer ajuda na manu ten o da segu-rana. Esteve com o pre fei to HumbertoSanta Cruz e falou pelo tele fo ne com o

    coman dan te da Cipe/Cerrado, majorCamilo Uzda. Este, poli da men te, infor mouao ofi cial que a ajuda era des ne ces s ria por -que at aque la data as for as poli ciais daCidade, ape sar da greve no Estado, eramcapa zes de man ter a lei e a ordem.

    O ofi cial do Exrcito retor nou a Barreiras.- - -

    No jan tar da Terceira Via, no dia seguin te,cor ria o rumor de que a vinda do ofi cial Cidade teria decor ri do de pedi do ao 4 BECfeito pelo depu ta do Oziel Alves de Oliveira(PDT). Se ver da dei ra a ver so, o depu ta dotam bm atrasou-se.

    Dilma no Oeste

    No ser sur pre sa para este Prezado Leitorse a pre si den te Dilma Rousseff mar car mar chapara o Oeste baia no em data bem prxima.

    A pre si den te viria inau gu rar aSuperintendncia da Caixa Econmica epre si dir a entre ga de uni da des do MinhaCasa, Minha Vida, em Barreiras.

    A inau gu ra o da Superintendncia daCaixa che gou a ser anun cia da e adia da sobpre tex to de via gem do vice-presidente dainstituio, Geddel Vieira Lima. O ver da -dei ro moti vo teria sido a agen da de Dilma.

    Boa notcia...... para os pro du to res rurais: os ban cos con ti -

    nua ro obri ga dos a des ti nar 28% da mdia dosdep si tos vista para ope ra es de cr di torural at junho de 2013. Em reu nio extraor di -n ria, o Conselho Monetrio Nacional (CMN)apro vou, na quinta-feira, 9, a manu ten o doper cen tual por mais um ano agrcola.

    O CMN, no entan to, apro vou a redu ogra dual da obrigatoriedade.

    Na safra 2013/2014, o per cen tual cairpara 27%. Na safra seguin te, 2014/2015, pas -sa r para 26% e retor na r aos 25% ori gi nais,de 2008, s na safra 2015/2016.

    Relatrio Reservado esta na pgi na 17

    C omeou a cam pa nha eleitoral. Mesmoque infor mal men te, sob o ttu lo de bate-papo, os repre sen tan tes do deno mi na doFrum para o Bem de Lus Eduardo Magalhes,mais conhe ci do como Terceira Via, pro mo ve -ram encon tro na noite de quinta-feira, 9, noCentro de Eventos Nossa Senhora Aparecida,na Gruta, que reu niu cerca de 700 pessoas. Oeven to foi mar ca do pela par ti ci pa o de pol ti -cos, empre s rios, pro du to res rurais, advo ga dos,entre outros, alm de diri gen tes dos nove par ti -dos que inte gram o grupo.

    O tom da noite foi indi car alter na ti va aquem no ficou satis fei to com quem admi nis -trou a Cidade (em alu so a Oziel Alves deOliveira) e no est con ten te com quem admi -nis tra (Humberto Santa Cruz).

    A maior parte das lide ran as da Terceira Viacom pa re ceu, com exce o de VanderleyFerreira, do PRTB, que enviou docu men toinfor man do que no podia com pa re cer porter um com pro mis so pro fis sio nal emCuritiba, e de Fbio Lauck, que enviou nota impren sa comu ni can do que desau to ri za va auti li za o de seu nome na con vo ca o dareunio.

    No comu ni ca do, Lauck escre veu que nofazia parte da comis so orga ni za do ra do even -to e que o seu nome esta va sendo usado sem oseu consentimento. Por fim, dese jou suces soaos pro mo to res do jantar.

    A ausn cia de diri gen tes par ti d rios da cha -ma da Terceira Via foi cri ti ca da pelo empre s -rio Juarez de Souza (PMDB), que cha mou umdos no-presentes de amigo da ona.Perguntado por Oeste Semanal a quem se refe -ria, Juarez disse que era melhor dei xar no ar.

    Fizeram parte da mesa orga ni za do ra doeven to Juarez de Souza, do PMDB; JarbasRocha, o Jarbinhas, do PHS; Rony Reimann, doPSDC; Mauro Antnio Barbosa, o Maurinho, doPTN; Cantdio Pires Maciel, o Dolla, do PR;Rafael DAgostini, do DEM; Ondumar Marab,do PSC; e Jaime Cappellesso, do PTB. Atuoucomo assis ten te jur di co o advo ga do ElenildoLeno Rocha, como mes tre de ceri m nias olocu tor Jota Alves e como coor de na do ra doeven to Fabiane da Silva.

    Todos os ora do res lem bra ram que a TerceiraVia no tem can di da to a pre fei to defi ni do nempor tas fechadas. O lti mo a falar, o ex-secretrio de Agricultura, Jaime Cappellesso,o segun do mais aplau di do quan do cha ma do aopalco da Gruta, disse que todos os pre sen tes,estan do em con di es (elei to rais), podem sercan di da tos a pre fei to e a verea dor.

    Rafael D Agostini, advo ga do do DEM, disseque o grupo Terceira Via no um pro je to

    feito somen te com tcnicos. feito por gente ecom ideias.

    Rony Reimann, do PSDC, apon tou em seudis cur so a pre sen a de pro fis sio nais gaba ri ta -dos em Lus Eduardo Magalhes, mas comadmi nis tra o muni ci pal insen s vel aos pro-blemas exis ten tes na Cidade.

    Maurinho, do PTN, des ta cou a arre ca da oele va da da Cidade e a com pa rou comPrimavera do Leste, no Mato Grosso, que, noseu enten di men to, deve ria ser vir de exem plopara Lus Eduardo Magalhes.

    Convidados no paga ram pelo jan tar, ban ca -do por grupo que se cotizou.

    Mais aplau di do da noite, quan do cha ma do aopalco, Cantdio Pires Maciel, o Dolla, do PR, lem -brou que o povo de Lus Eduardo Magalhes temneces si da de de voar mais alto, no sen ti do deliberdade. E eu quero voar com vocs. Por isso,temos um pro je to feito por gente do povo, disse.

    Jarbinhas, do PHS, disse que a recei ta deCidade per mi te fazer melhor do que se faz hoje.Nosso obje ti vo admi nis trar a Cidade de manei -ra diferente. um pro je to con sis ten te, disse.

    O verea dor Ondumar Marab, do PSC, agra -de ceu a pre sen a de pas to res de igre jas de dife -ren tes deno mi na es e do pes soal dos assen ta -men tos no evento que cha mou de novo pro je -to de gover nar Lus Eduardo Magalhes.

    Ondumar prendeu-se, em sua fala, s desi gual -da des sociais exis ten tes no muni c pio, espe cial -men te no que se rela cio na rea da sade.Precisamos tra zer con di es mais dig nas para osmora do res de Lus Eduardo Magalhes, disse.

    Jaime Cappellesso disse claro e em bom tom:Sou pr-candidato a pre fei to da Cidade, masexis tem vrios aqui, no palco, e a, na pla teia,que tam bm podem ser. Ele fez um dis cur soem que tem pe rou a emo o com a veia poltica.Na hora em que agra de ceu a fam lia, por terapoia do sua deci so de sair can di da to, a voz doex-secretrio de Agricultur