OU O Lótus Branco da Verdadeira Leime ?· ... estabelecidos na sabedoria; que movem ... E os outros…

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • Saddharma-Pundarika / Introdutrio / Captulo 1

    SADDHARMA-PUNDARIKAOU

    O Ltus Branco da Verdadeira Lei

    Homenagem a Todos os Budas e Bodhisatvas

    TRADUO: MARCOS BELTROwww.marcosbeltrao.net

    CAPTULO 1

    INTRODUTRIO

    ssim ouvi dizer. Uma vez quedava-se o Senhor em Ragagriha, na montanha de Gridhrakuta(1) ,com uma numerosa assemblia de monges, mil e duzentos monges. Todos eles Arhats, semdefeitos, livres de mundanidade, dotados de autodomnio, completamente emancipados empensamento e conhecimento, de casta nobre, parecidos a grandes elefantes, tendo completado oque vieram fazer, cumprido com seu dever, completado suas tarefas, atingido seus objetivos; em

    quem os elos que os ligavam existncia haviam se rompido por completo, cujas mentes seencontravam perfeitamente emancipadas pelo conhecimento, que possuam total perfeio no domniode seus pensamentos; que tinham as faculdades transcendentes; grandes discpulos, tais como ovenervel Agnata-Kaundinya, o venervel Asvagit, o venervel Vashpa, o venervel Mahanamam, ovenervel Bhadrika(2), o venervel Mahakasyapa, o venervel Kasyapa de Urunvilva, o venervelKasyapa de Nadi, o venervel Kayapa de Gaya (3), o venervel Sariputra, o venervel Maha-Maudgalyayana(4), o venervel Maha-Katyayana (5), o venervel Aniruddha (6), o venervel Revata, ovenervel Kapphina, o venervel Gavampati, o venervel Pilindavatsa, o venervel Vakula, o venervelBharadvaga, o venervel Maha-Kaushthila, o venervel Nanda (alis Mahananda), o venervelUpananda, o venervel Sundara-Nanda, o venervel Purna Maitrayanitputra, o venervel Subhuti, ovenervel Rahula; com eles ainda outros grandes discpulos, como o venervel Ananda, ainda emtreinamento e dois mil outros monges, alguns deles ainda em treinamento, e outros mestres; com suasmil monjas, tendo frente Mahapragapati (6) e a monja Yasodhara, a me de Rahula, junto com seusquito; (alm disto) com oitenta mil Bodhisatvas, todos incapazes de retrogradar em seu treinamento,dotados das maravilhas da iluminao suprema e perfeita, estabelecidos na sabedoria; que movemadiante a roda da lei que nunca se desvia; que haviam feito doaes a milhares de Budas; que commuitas centenas de milhares de Budas haviam plantado as razes da bondade, tendo sido ntimos commuitas centenas de milhares de Budas, e estando completamente penetrados em corpo e mente dosentimento da compaixo; capazes de transmitir a sabedoria dos Tathagatas; muito sbios, tendoalcanado a perfeio da sabedoria; famosos em muitas centenas de milhares de mundos; tendo salvomuitas centenas de milhares de kotis de seres; tais como o bodhisatva Mahasatva Manjusri, comoprncipe real; os Bodhisatvas Mahastavas Avalokitesvara, Mahasthamaprapta, Sarvarthanaman,Nityodyukta, Anikshiptadhura, Ratnapani, Baishagyaraga, Pradanasura, Ratnakandra, Ratnaprabha,Purnakandra, Mahavikramin, Trailokavikramin, Anantavikramin, Mahapratibhana,Satatasamitabhiyukta, Dharanidara, Akshayamati, Padmasri, Nakshatraraga, o Bodisatva MahasatvaMaitreya, o Bodisatva Mahasatva Simha.

    A

    1

  • Saddharma-Pundarika / Introdutrio / Captulo 1

    Com eles se encontravam igualmente os dezesseis homens virtuosos, a comear comBhadrapala, ou seja, Bhadrapala, Ratnakara, Susarthavaha, Naradatta, Guhagupta, Varunadatta,Indradatta, Uttaramati, Viseshamati, Vardharmanamati, Amoghadarsin, Susamsthita,Suvikrantavikramin, Anupamamati, Sutyagarbha e Dharanidhara; alm de oitenta mil Bodhisatvas,dentre os quais os acima citados sendo os lderes; alm destes, Sakra, o regente dos seres celestes, comvinte mil deuses, seus seguidores, como o Deus Kandra (a Lua), o Deus Surya (o Sol), o DeusSamantagandha (o Vento), o Deus Ratnaprabha, o Deus Avabhasaprabha, e outros; alm destes, osquatro grandes regentes dos pontos cardeais com outros trinta mil deuses em seus squitos, a saber, ogrande regente Virudhaka, o grande regente Virupaksha, o grande regente Dhritarashtra, e o granderegente Vaisravana; o Deus Isvara e o Deus Mahesvara, cada qual seguido de trinta mil deuses; almdisto Brahma Sahampati e seus doze mil discpulos, os deuses Brahmakayika, entre eles Brahma Sikhine Brahma Gyotishprabha, com os outros doze mil deuses Brahamakayika; junto com os oito reis Nagae muitas centenas de milhares de kotis de Nagas em seus squitos, a saber, o rei Naga Nanda, o reiNaga Upananda, Sagara, Vasuki, Takshaka, Manasvin, Anavatapta, e Utpalaka; alm destes, estavamtambm os quatro reis Kinnara com muitas centenas de milhares de kotis de discpulos, a saber, o reiKinnara Druma, o rei Kinnara Mahadharma, o rei Kinnara Sudharma, e o rei Kinnara Dharmadhara.;alm disto os quatro seres divinos (conhecidos como) Gandharvakayikas com muitas centenas demilhares de Ganhdarvas em seus squitos, a saber o Gandharva Manogna, o GandharvaManognasvara, o Gandharva Madhura, e o Gandharva Madhurasvara; alm disto, os quatro chefes dosdemnios seguidos de muitas centenas de milhares de kotis de demnios, a saber, o chefe dosdemnios Bali, Kharaskandha, Vemakitri e Rahu; junto com os quatro chefes Garuda seguidos demuitas centenas de milhares de mirades de kotis de Garudas, a saber os chefes Garudas Mahategas,Mahakaya, Mahapurna, e Maharddhiprapta, e com Agatasatru, rei de Magadha e filho de Vaidehi.

    Naquele tempo o Senhor foi cercado, assistido, honrado, reverenciado, venerado, louvado pelosquatro tipos de ouvintes, depois de expor o Dharmaparyaya chamado a Grande Exposio, um textomuito importante, servindo para instruir os Bodhisatvas e dirigido a todos os Budas, e, tendo sentadode pernas cruzadas no assento da lei, entrou na meditao denominada a estao da exposio doInfinito; seu corpo ficou imvel e sua mente havia alcanado a perfeita tranqilidade. To logo oSenhor deu entrada em sua meditao, uma grande chuva de flores divinas foi vertida, Mandaravas egrandes Mandaravas, Mangushakas e grandes Mangushakas, cobrindo o Senhor e as quatro classes deouvintes, enquanto que todo o campo de Buda tremia de seis maneiras: movendo-se, remexendo-se,tremendo, tremendo de um fim a outro, sacudindo-se e sacudindo junto.

    Ento aqueles que estavam reunidos e sentados naquela congregao, monges, monjas, leigosdevotos, homens e mulheres, deuses, Nagas, duendes, Gandharvas, demnios, Garudas, Kinnaras,grandes serpentes, homens e seres no humanos, assim como governadores de uma regio, lderes deexrcitos e regentes dos quatro continentes, todos eles com seus squitos, fitaram o Senhor comassombro, com admirao, em xtase.

    E naquele momento projetou-se um raio de dentro do crculo de cabelo entre as sobrancelhasdo Senhor. Estendeu-se por dezoito centenas de milhares de campos-de-Buda na regio do leste, deforma que todos aqueles campos de Buda apareceram totalmente iluminados por sua radincia, at ogrande inferno de Aviki e at os limites da existncia. E os seres em quaisquer dos seis estados deexistncia tornaram-se visveis, todos sem exceo. De forma idntica os Senhores Budas quedando-se,vivendo e existindo naqueles campos de Buda tornaram-se todos visveis e a lei pregada por eles foicapaz de ser ouvida completamente por todos os seres. E os monges, monjas, devotos leigos, homense mulheres, Yogins e alunos de Yoga, aqueles que haviam obtido a fruio (dos Caminhos deSantidade) e aqueles que ainda no o haviam feito, eles, tambm tornaram-se visveis. E osBodhisatvas, Mahasatvas naqueles campos de Buda que trilhavam o curso do Bodhisatva comhabilidade, devido s suas sinceras crenas em numerosas e variadas lies e nas idias fundamentais,eles tambm, tornaram-se todos visveis. E as Stupas, feitas de jias e contendo as relquias dos Budasextintos tornaram-se todas visveis naqueles campos de Buda. Ento surgiu na mente do BodhisatvaMahasatva Maitreya este pensamento: , que grande maravilha nos mostra o Tathagata! Qual poderiaser a causa disto, qual a razo para que o Senhor produza uma to grande maravilha com essa? E taismilagres surpreendentes, prodigiosos, inconcebveis, poderosos agora aparecem, apesar do Senhorestar absorvido em meditao! Por que, deixai-me inquirir mais sobre esse assunto; quem aqui poderia

    2

  • Saddharma-Pundarika / Introdutrio / Captulo 1

    me explicar isto? Ele ento pensou: Aqui est Manjusri, o prncipe real, que exerceu seu ofcio sobGinas anteriores e plantou as razes da bondade, enquanto reverenciava muitos Budas. Manjusri, oprncipe real, deve ter testemunhado antes tais sinais de Tathagatas anteriores, aqueles Arhats, aquelesBudas perfeitamente iluminados; desde ento deve ele ter desfrutado dos grandes dilogos sobre a lei.Heis pois que eu lhe perguntarei sobre isto, a Manjusri, o prncipe real.

    E as quatro classes de audincia, monges, monjas, leigos devotos homens e mulheres, deusesnumerosos, Nagas, duendes, Gandharvas, demnios, Garudas, Kinnaras, grandes serpentes, homens, eseres no humanos, ao constatarem a magnificncia deste grande milagre do Senhor, foram tomadosde assombro, surpresa e curiosidade, e pensaram: Inquiramos porque este milagre magnfico foiproduzido pelo grande poder do Senhor.

    Ao mesmo tempo, naquele mesmo instante, o Bodhisatva Mahasatva Maitreya soube o que elespensavam, os pensamentos que surgiram nas mentes dos quatro tipos de ouvintes e ele disse aManjusri, o prncipe real: Qual, Manjusri, a causa, qual a razo deste maravilhoso, prodigioso,miraculoso brilho que foi produzido pelo Senhor? Vede, como estes dezoito mil campos de Budaaparecem variegados, extremamente bonitos, dirigidos por Tathagatas e controlados por Tathagatas.

    Ento Maitreya, o Bodhisatva Mahasatva, dirigiu-se a Manjusri, o prncipe real, nas seguintesestrofes:

    1. Por que, Manjusri,