Portfolio Artist

  • View
    219

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Livreto do portfolio artístico de J Hiroshi taniguti sobre suas obras, técnicas e estilo atual (2013) - versão em portugues, Brasil.

Text of Portfolio Artist

  • J Hiroshi TanigutiPortfolio Artstico 2013

    Ilus

    tra

    o: J

    .Hir

    oshi

    Tan

    igut

    i Art

    s 20

    13

  • Este livreto artstico foi diagramado por J Hiroshi Taniguti atravs do software Indesing. Tratamento de imagem realizado em Phtoshop e material escrito de prprio punho do artsta.

    Esse material teve o intuto de disseminaro trabalho artstico e de fundamentar suatcnica e estilo atual.

    O Livreto foi gerado em:PDF/X 1-A Alta sem sangria e sem imagens em TIFJPG em 150/300dpi.

  • JOS HIROSHI TANIGUTITem Licenciatura Plena em Educao Artstica, Habilita-o em Artes Plsticas pelo Centro Universitrio Belas Artes de So Paulo / SP.

    Desenha desde quando era criana, inicialmente fazendo ilustraes do seu universo fantasioso de heris fictcios

    e aventuras mgicas. No decorrer do tem-po, desenvolveu melhor a tcnica, na qual o aperfeioou para um estilo mais detalhsta e carregado de textura. Foi durante a juventude, que manteve-se num estilo monocromtico at ingressar Universidade, onde aprendeu noes de cores e como se apropriar do jogo visual de contrastes.

    No decorrer do tempo, criou vrios estilos artsticos, at chegar ao atual estilo.

    O divertido o jogo das cores, uma brincadeira visual. Neste jogo, pees so a harmonia, o equil-brio e o sentido. Os dados so jogados por ns, obser-vadores, para cada nmero, como um olhar que se d para a obra.

    O artsta ento deve se envolver plenamente neste jogo e nas combinaes contrastantes que se cria toda a idia, aqui, no h regras para o imaginrio.

    Ento dizemos que as cores so delimitados por linhas sinuosas no papel que brin-cam em bel prazer do espec-tador. As cores parecem se movimentar, ento assim o bidimensional pode ganhar vida...

    Ilustrao Artstica:Tak Maru - 2013.

    Laps aquarelado em folha A3 - Estudo

    com variao de cor utilizando o Photoshop

    3

    Ilus

    tra

    o: J

    .Hir

    oshi

    Tan

    igut

    i Art

    s 20

    13

    Div

    ulga

    o

  • Entre 1984 1987, nesta poca, o estilo artstico estava em um est-gio incial. Eram ilustraes mono-cromticas que davam ilustrao um ar mais srio, mais profundo. O fato se deve que o artsta ainda no dominava a cor e que duvida-va que ao us-la poderia deixar os desenhos infantis, sem a seriedade que justamente buscava.

    O fato tambm se deu, porque at ento ainda se fazia ilustraes de um universo mgico, com seres espaciais, criaturas estranhas e um

    mundo aliengena, trazendo tona uma preocupao em relao ao infantil.

    Parte das suas inspiraes neste processo se deu de-senhistas como: Alfred Alca-la (1), John Buscema (2) e Jean Gerard Moebius (3).

    A sua tcnica baseava-se nas tonalidades do preto e nas texturas criadas por li-

    nhas em diferentes direes.

    O artsta utilizava canetinha pilot preta papermatte para pintar a noi-te, contornava os desenhos e de-pois sombreava as formas. Cada ilustrao variava entre uma sema-na a 3 meses de estudo.

    3

    1

    2

    Da esquerda para a direita: histria montada com painis em formato A4 nas trs ilustraes seguidas ( observando o local, entrando no local, saindo e indo embora do local. Na ilustrao final, desenho 2 de 5 painis A4 sobre a auto-biografia artstica, este de quando se tinha 5 anos.

    A ilustrao acima, representa a fase final do desenho monocromtico e do universo mgico. Trata-se de uma fase em que se mescla mquinas com o organismo, a biomecnica. Boa parte da composio era carregada destas folhagens que cobriam ou adornavam os desenhos (esfera).

    4

    Ilus

    tra

    es:

    J.H

    iros

    hi T

    anig

    uti A

    rts

    2013

    -

    Foto

    s: D

    ivul

    ga

    o

  • A faculdade em Artes, ajudou o artsta a desmistificar um pouco o uso das cores em seu trabalhos artsticos pessoais. Estudos e experimentaes acadmicas no incio eram vistos como um campo inexplorado e bastante preocupan-te no processo de transio do que sabia fazer bem para o duvidoso.

    Durante o perodo de graduao, pode aprender o uso de tcnicas como: gravura, monotipia, aqua-rela, pastel, graffite, etc. Tendo sido desenvolvido em torno de 150 trabalhos.

    Nesta poca, teve a oportunidade de conhecer softwares grficos, tais como Photoshop, Rhinoce-rus, Indesing, CorelDraw, Bryce, aprendidos quando ainda cursa-

    va designer grfico logo depois a formao em Artes.

    Essa nova formao, possibilitou a oportunidade de conhecer o estudo de logomarcas e da simbologia, dando nova forma em desenvolver outras possibilidades, como por exemplo: utilizando dos antigos desenhos monocromticos, se fez um resgate da folhagem muito caracterstico em seus desenhos e que foi inserido para uma nova composio circular, carregado de estudos com cores e contrastes.

    Foi atravs destes estudos, que se pode entender de que forma combinar cores e a instigar o jogo visual. Esta fase foi chamada de Dossier Vert e que durou alguns anos de desenvolvimento.

    Acima: Trata-se de alguns estudos de cores, contrastes, e texturas (se trabalhou muito com graf-fite). O design grfico ajudou a compreenso sobre simbologia, variaes do cores pelo uso do

    Photoshop - Abaixo: um caderno adaptado como se fosse um estudo botnico (so 7 ao todo).

    5

    Ilus

    tra

    es:

    J.H

    iros

    hi T

    anig

    uti A

    rts

    2013

  • Com o tempo, a tcnica artstica salta para uma nova fase, onde se v amadurecida para se apre-sentar para um pblico real e no mais virtual.

    H questo da idade tambm um fato crucial desta passagem, h um forte desejo de manifestar as lembranas da infncia feliz da vida do artsta, tem o mesma importncia que se tm, a de um idoso a repassar todo seu conhe-cimento aos mais jovens.

    A infncia do artsta repleto de viagens com a famlia, principal-mente praia, onde costumava mergulhar e a observar a vida ma-rinha de forma intensa com o pai.Teve oportunidade tambm de mergulhar nas guas salgadas do Caribe e vislumbrar grandes maravilhas.

    O mundo submarino um rico espetculo de cores. um mundo mgico, tal como a Lua, em que se pem uma mscara e nada se fala e tudo se contempla. Prati-camente se volta novamente ao universo mgico do artsta.

    Criaturas que parecem voar num corpo azul intenso, com manchas prpuras e com linhas de amarelo

    canrio. O artsta busca pela sua arte, desvelar um novo olhar para a preservao da vida marinha.

    Deste ponto adiante se tem ento, novas possibilidades de se recriar. Os estudos das cores passam a

    querer se tornarem obras afinal.

    A evoluo do artsta, se d ento por todo um conceito, um estudo no decorrer de seu tempo e no por mera coincidncia ou uma idia repentina.

    Atualmente o artsta vem desenvolvendo seu estilo e tcnica em relao a preservao a vida marinha, baseado em sua prpria evoluo artstica e pela paixo que tem por essas maravilhas

    criaturas na qual infelizmente esto em extino. O artsta deseja desvelar um novo olhar. 6

    Ilus

    tra

    es:

    J.H

    iros

    hi T

    anig

    uti A

    rts

    2013

  • HOMEPAGEhttp://jhiroshi.wix.com/portifolio-j

    FLICKRhttp://www.flickr.com/photos/jhiroshi_taniguti/

    DEVIANTARThttp://purebleu.deviantart.com/

    Conhea +

    J.Hiroshi Taniguti Arts 2013 - Celular para contato: +55 11 98203-7883 - e-mail: pureblueart@hotmail.com

  • J.Hiroshi Taniguti Arts 2013 - Celular para contato: +55 11 98203-7883 - e-mail: pureblueart@hotmail.com