of 1/1
Serão criadas instâncias múltiplas da tarefa ou subprocesso. Grupo (Group) Atividades Swimlanes (Partições) Elementos Gráficos do Diagrama de Processos de Negócio [Business Process Diagram (BPD)] Elementos de Conexão do Diagrama dos Processos de Negócio [Business Process Diagram (BPD)] Diagrama de Processos de Negócio [Business Process Diagram (BPD)] - Padrões e Antipadrões Comuns Eventos Elementos Gráficos de Conexão Associação de Compensação Início Intermediário Fim Message (message) Temporal (timer) Erro (error) Múltiplo Paralelo (parallel-multiple) Condicional (conditional) Compensação (compensation) Cancelamento (cancel) Término (terminate) Simples (none) TIPOS Quando uma mensagem chega a um participante, inicia o evento. Isto faz com que o processo {comece, continue, termine} se estiver esperando por uma mensagem, ou mude o fluxo se encontrar uma exceção. Mensagens de término indicam que uma mensagem é enviada ao participante quando o processo for concluído. DESCRIÇÃO NOTAÇÃO PARA A MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO Business Process Model and Notation 2.0 (BPMN) Um evento é algo que “Acontece” durante o andamento de um processo de negócio. Eventos afetam o fluxo do processo e têm uma causa (trigger) e um resultado (impacto). O próprio início e término do processo são eventos em si, que causam a criação de uma nova instância (start) ou seu término (end). Exemplos: 'E-mail recebido', '15:00', 'Depósito Vazio', 'Erro Crítico'... Swimlanes são compostas por Piscinas (Pools) e Raias (Lanes). São usadas para representar processos, colaboradores, organizações, papéis, áreas e responsabilidades. Exemplos: (ex.: uma empresa “Empresa X”, universidade), ou um Papel (ex.: comprador, fabricante, etc.). Raias: uma raia é uma subpartição dentro de uma piscina. É utilizada para organizar e categorizar as atividades e podem representar papéis, áreas, funções de atores do processo. · Piscinas podem ser representadas na horizontal ou na vertical. · Somente é possível conectar duas piscinas através de um fluxo de mensagem (linha pontilhada com seta). Fluxo de sequência normal Fluxo de sequência condicional Fluxo de sequência default (padrão) Fluxo de mensagem Associação Há vários modos de conectar objetos de fluxo (eventos, atividades, gateways) entre si ou com outro tipo de informação – usam-se fluxos de sequência, fluxos de mensagem, associações e links de conversação. Elementos Gráficos de Conexão Um fluxo de sequência é usado para mostrar a ordem em que as atividades de um processo serão realizadas. Um fluxo de mensagem é usado para mostrar o fluxo de mensagens entre participantes que estão preparados para enviar e receber mensagens. Na notação BPMN, duas piscinas separadas podem representar dois participantes em um diagrama (BPD). Uma associação (dirigida ou não dirigida) é usada para associar informações a objetos de fluxo. Texto e objetos gráficos podem ser associados a objetos de fluxo. Neste tipo de fluxo, existe uma condição que será avaliada em tempo de execução para decidir se o caminho deve ser seguido ou não. Para decisões exclusivas com base em dados ou decisões inclusivas, um fluxo condicional é tido como default (padrão). Este fluxo será usado somente se todos os outros fluxos condicionais de saída NÃO forem verdadeiros no momento da execução. Início de transação Transação realizada com sucesso Tarefa A Fronteira de transação Desfazer tarefa A Tarefa B Desfazer tarefa B Falha na transação Exceção de transação Manipular com outros serviçõs Aguardar alguns minutos Nova tentativa Erro: eventos de compensação não podem ser acionados Tarefa Atividade de compensação É desejável que todas as atividades constituintes da transação sejam concluídas com sucesso. Senão a transação falha e atividades de compensação (rollback) acontecem. Isso desfaz atividades que já tinham sido realizadas. Mecanismos de Fluxo de Sequência Eventos de Mensagem e Fluxos de Mensagem Fluxos nas Raias Uso de Gateways Fluxos Incorretos em/entre Piscinas Na modelagem em piscinas, fluxos de sequência e eventos de início e término muitas vezes são omitidos porque o modelador assume (erroneamente) que fluxos de mensagem substituem fluxos de sequência. Além disso, muitas vezes fluxos de sequência são usados de forma errada para conectar pools. Pool A Tarefa A Pool B Tarefa D Fluxo de mensagem AD Fluxo de mensagem EB Tarefa B Tarefa E Faltando fluxo de sequência Tarefa C Tarefa F Falta evento de término Falta evento de início Modele o processo em cada piscina separadamente (independentemente) e, depois, defina os fluxos de mensagem entre eles. LEMBRE-SE: CADA piscina, UM único processo completo. Uso Incorreto de Eventos de Tempo Tarefa A Tarefa B ... ... Tarefa C ... Delay Tempo para exceção (e.g. “depois de 2 horas”) Aqui um evento temporal (timer) é usado como um mecanismo de ATRASO (delay) Aqui é representada a DURAÇÃO de uma tarefa ... É necessário usar um evento intermediário Há dois erros comuns ao usar eventos temporais. Primeiro, eventos de início são usados em vez de eventos intermediários. Segundo, eventos intermediários são usados como mecanismo de atraso (delay), mas são modelados como mecanismo de exceção (representando a duração da tarefa) e vice-versa. Tarefas e Eventos Começar a tarefa A Receber documento X ... Tarefa A terminada Documento X ... Tarefa A ... Fluxo normal Documento X Evento X Muitas vezes, eventos são modelados (erroneamente) como tarefas, e estados de tarefas como novas tarefas. Esta tarefa é redundante. A tarefa começa automaticamente no input do fluxo de sequência Esta tarefa é redundante. A tarefa começa automaticamente na saída (output) do fluxo de sequência Esta tarefa é redundante. A ação de receber o documento X é em si a própria atividade. Tarefa A Tarefa B ... ... Pedido Tarefa A Tarefa B ... ... Mensagem com Pedido Pedido Fluxos de mensagem intermediários não podem ficar sem identificação, assim como é incorreto também identificar a mensagem nesse caso via objeto de dados assodiado. Eventos de início indicam onde um processo específico começará. Eventos intermediários ocorrem entre um evento de início e um evento de término e indicam mudança de estado. O evento de fim indica onde um processo terminará. Pode-se especificar um tempo (ou ciclo) para que um processo comece ou continue. Eventos temporais (timers) intermediários podem ser usados para modelar atrasos. Este tipo de evento é acionado quando as condições de uma regra se tornam verdadeiras. As regras podem ser muito úteis para interromper o processo de loop, por exemplo: 'Número de repetições = N'. Regras intermediárias são usadas somente para manipular exceções. Um Conector é um mecanismo que conecta o fim (resultado) de um processo ao começo (acionamento) de outro. Normalmente, estes processos são subprocessos dentro do mesmo processo pai. Pode ser usado, por exemplo,quando a área de trabalho (página) é muito pequena – vá para outra página. Este tipo de evento indica que há formas diferentes de acionar o processo. Somente uma delas será necessária para {iniciar, continuar, terminar} o processo. Este tipo de evento indica que o nome do erro deve ser gerado. Este erro será capturado por um evento intermediário dentro do contexto do evento, abortando a atividade (tarefa ou processo). Este tipo de evento indica que todas as atividades no processo devem ser terminadas imediatamente. Inclusive todas as instâncias de Instâncias Múltiplas. O processo é terminado sem compensação ou manipulação de eventos. Legenda: Fluxos de sequência entre piscinas não são permitidos Piscina (Processo) B Raia A Raia B Tarefa A Tarefa B Tarefa C Piscina (Processo) A Raia A Raia B Tarefa A Tarefa B Tarefa C Fluxos de mensagem não são permitidos dentro de um processo (internamente em uma Piscina) Uma Piscina pode conter apenas um (01) Processo Erros comuns ao modelar Raias (Lanes) são os mesmos encontrados nas modelagens de Piscinas (Pools). Muitas vezes elas contêm mais processos do que deveriam ou contêm fluxos de mensagem entre Raias diferentes. Gateways podem ser conectados apenas com fluxos de sequência (a exceção do XOR de eventos, que são conectados em eventos na saída). Também evite deadlocks em potencial ao usá-los. Tarefa A Tarefa B Informação de decisão vinda de outra Piscina Fluxos de mensagem não podem influenciar o Gateway Não existe nenhum fluxo de saída para esta tarefa A decisão deve conter no mínimo 2 fluxos de saída Ao usar subprocessos expandidos, fluxos de sequência devem estar conectados às fronteiras dos subprocessos. Processos e subprocessos devem começar e terminar corretamente! Tarefa A Subprocesso »P« Tarefa B Tarefa C Um fluxo de sequência não pode cruzar a fronteira de um subprocessamento O processo tem que ter um evento de término O subprocesso deve ter um evento de início Tarefa A Subprocesso »P« Tarefa B Tarefa C Tarefa C Um fluxo condicional não é permitido (necessário) aqui Enviar mensagem para outra Piscina Um fluxo de mensagem não pode ser alternativa de Gateway Analisar informação de decisão Tarefa A Tarefa B Tarefa C Enviar mensagem para Piscina X 1ª opção 2º opção 3ª opção 4ª opção Mensagem para Piscina X (outra Piscina) Mensagem vinda da outra Piscina Nota importante, explicação Aviso ou erro na modelagem BPMN Recomendação Modelagem incorreta (não fazer) Modelagem correta Este tipo de evento é usado para manipular a compensação, tanto para estabelecê-la como para realizá-la. É muito útil para cancelar e desfazer (undo) o que foi realizado em determinado nó na transação. Quando anexado à fronteira de uma atividade, o símbolo de compensação estará ligado a uma atividade de compensação através de uma conexão de associação. Este evento sempre interrompe a atividade à qual está ligada, caso seja evento intermediário, ou interrompe um processo inteiro, caso seja o evento de Fim. Se for evento intermediário, DEVE estar anexado à fronteira de um subprocesso. Padrões de Workflow Fluxo de sequência normal Divisão em paralelo, fluxo não controlado Gateway de escolha exclusiva (com decisão) Junção simples, fluxo não controlado Sincronização (Join paralelo) Divisão em paralelo Gateway de divisão Discriminador junção (Merges de Gateway) Múltipla escolha Alternativa 3 Alternativa 1 Decisão com base em eventos Gateway de decisão complexa Múltipla escolha, Gateway de decisão inclusiva Junção (Merge) de sincronização Gateway de junção Junção (Merge) simples, fluxo não controlado Veja a última versão deste poster em: http://bpmn.itposter.net Exemplo de deadlock Exceção X Exceção X Exceção X Realizar tarefa A Documento Y Evento Y Fluxo de exceção Cancelamento - eventos de compensação são acionados. Cancelamento de evento pode ser usado somente com transações. ... ... ... Qual opção? Exceto para Gateways do tipo AND (paralelismo), todos os outros Gateways (decisões ou alternativas) necessitam que se escreva uma pergunta para a decisão Alternativa 2 Elementos de Conexão Fluxo de sequência normal Fluxo de exceção Loop condicional (until loop) ~ Ad hoc Sem fluxo Os mecanismos de fluxo de sequência são divididos em cinco tipos: fluxo normal, fluxo de exceção, fluxo condicional, ligação (link) entre eventos e Ad hoc (sem fluxo). Para saber mais, consulte o tópico »Padrões de Workflow«. A A Link intermediário usado como Go To Não Subprocesso expandido Subprocesso em loop Regra de interrupção de loop B B ~ Subprocesso Ad hoc minimizado Fluxo condicional Escalável (escalation) Eventos de Alto Nível Eventos que provocam interrupção de um subprocesso Captura Interrompem a execução em uma divisão ou compartimento Lançamento (ou envio) Eventos que NÃO provocam interrupção de um subprocesso NÃO interrompem a execução em uma divisão ou compartimento Ativa mudança para um nível mais alto de responsabilidade. Trata, primariamente, de problemas no negócio. (ex.: se a meta não é alcançada, ou um acordo não é atendido). Se for evento intermediário, DEVE estar anexado à fronteira de um subprocesso. Conector (Link) Sinal (sinal) Este tipo de evento indica que há formas diferentes de acionar o processo. Capturam, de uma só vez, todos os eventos de um conjunto de eventos que ocorrem em paralelo. Múltiplo (multiple) Esse conector emite sinais entre processos. Um mesmo sinal pode ser capturado várias vezes. Esse sinal é uma comunicação broadcast, emitida por um participante de negócio, ou outro processo. Todos os processos e participantes podem escutar o sinal e decidir se alguma ação será realizada ou não. Podem operar dentro de um processo (ex: entre um processo e um subprocesso). Substituiu o evento LINK, da versão 1.0 do BPMN. Sobre o poster BPMN 2.0 Este poster está licenciado pela Creative Commons Attribution-Share Alike (by-sa) License Obra derivada elaborada por: Ana Catarina Lima Silva E-mail: [email protected] ABPMP-BR / Gestão Inovadora Revisado por: Luis Fernando de Araújo Nogueira Lima E-mail: [email protected] Gestão Inovadora Versão do poster: 1.3 (08 de fevereiro de 2012) Referência bibliográfica: Especificação BPMN 2.0, acessada em http://www.bpmi.org Este Poster BPMN 2.0 teve por base o poster Business Process Modelling Notation 1.2 (BPMN) Poster”, original de: Gregor Polančič & Tomislav Rozman E-mail: [email protected] Universidade de Maribor Faculdade de Engenharia Elétrica e Ciência da Computação Instituto de Informática Versão do poster: 1.0.10 (06 de outubro de 2008) Referência bibliográfica: Especificação BPMN 1.0, acessada em http://www.bpmi.org http://bpmn.itposter.net Orquestração, Colaboração e Coreografia Exceto para Gateways do tipo AND (paralelismo), todos os outros Gateways (decisões ou alternativas) necessitam que se escreva nas linhas das alternativas qual é a alternativa Uma atividade é qualquer tipo de trabalho que uma companhia ou organização realiza. Atividades podem ser atômicas (tarefas) ou compostas (processos, subprocessos). Exemplos: 'Mandar uma carta', 'Escrever um relatório', 'Calcular os juros'... ~ Uma tarefa é o objeto que não pode ser quebrado ser quebrado em mais objetos (é o mais baixo nível de abstração). Para mais informações sobre atributos de transação e compensação, veja o tópico »Associação de Compensação«. Looping Ad hoc Compensação Atributos especiais (Marcadores) de Atividades A tarefa ou subprocesso é repetida(o). Processos ou subprocessos Ad hoc contém tarefas que não possuem um fluxo específico (ou ordem específica de ocorrência) e, assim, não podem ser conectadas com os fluxos de sequência quando estes são desenhados. Serão criadas instâncias múltiplas da tarefa ou subprocesso. O símbolo representa uma tarefa ou subprocesso de compensação. Instâncias múltiplas Piscina Raia Raia Processo Subprocesso expandido Tarefa Transação Subprocessos reduzidos Link de conversação Regras básicas dos Elementos Gráficos de Conexão Link de conversação é utlizado para conectar comunicação (conversação) entre participantes e nodos. É representado por uma linha dupla fina. Ligação entre Eventos, Atividades e Gateways dentro de um mesmo Processo. Ligação entre atividades dentro de um mesmo processo. Não utilizar ligando gateway e alguma atividade. Se for utilizar para situações de XOR, prefira utilizar o Gateway. Utilizado a partir de um Gateway condicional exclusivo, inclusivo ou complexo, ou a partir de uma Atividade. Um fluxo de mensagem permite conexão entre as fronteiras de duas Piscinas; entre a fronteira de uma Piscina e uma Atividade ou Evento (pode ser em ambas as direções); entre Atividades de Piscinas diferentes. Não conecta diretamente Gateways de Piscinas diferentes e nem deve ser utilizado dentro um mesmo processo (mesma Piscina). Ligação entre anotação e Objeto de Fluxo (Evento, Atividade ou Gateway) Ligação entre Atividades e Objetos de dados. Link intermediário utilizado como Go To Associação de Dados Utiliza a mesma notação da associação direta. No BPMN 2.0, tem objetivo de representar movimentação de dados entre objetos de dados (entradas e saídas). Ligação entre um nó de comunicação e um participante (Piscina). Piscinas podem representar: (a) Processos: denominada “Piscina de Processo” (Process Pool) ou “Piscina Caixa- branca” (White-box Pool). São piscinas que contêm representações processos. Nesse caso o título da piscina será o nome do processo. (Importante: cada piscina, 1 processo - não mais que isso). (b) Colaboradores: no caso de representar colaboradores, a piscina é denominada “Piscina Caixa-preta” (Black-box Pool). Nesta representação a piscina fica toda vazia (e não contém raias internas). No título da piscina virá a denominação do colaborador (empresa ou organização). Um colaborador pode ser, por exemplo, “Cliente”, ou uma organização (“Fábrica”, “Empresa”, “Governo”). ORQUESTRAÇÃO está relacionada com o caminho de execução do processo (representado pelo fluxo de sequência do processo). Cada instância de um processo deve seguir algum caminho no fluxo do processo. A orquestração sempre está limitada a uma piscina, pois está ligada a um processo. Informação complementar importante Marcadores (Markers) mostram o comportamento específico de uma atividade (tarefas ou subprocessos) durante sua execução. Uma tarefa pode ter 1 ou 2 marcadores (ver exemplo ao lado). Serão criadas instâncias múltiplas da tarefa ou subprocesso. Instâncias sequenciais Tarefa de Excecução de Serviço (Service Task) Tarefa Abstrata (Abstract Task) Tarefa Manual (Manual Task) Tipos de Tarefas Esta tarefa dispara automaticamente e é executada por um sistema (Web Service ou outra aplicação automatizada), sem intervenção humana. Esta tarefa recebe uma mensagem de um Participante externo (ao processo). Uma vez recebida a mensagem, a tarefa finaliza. Corresponde ao evento de receber mensagem. Tarefa de Envio (Send Task) O tipo da tarefa permite representar os diferentes comportamentos possíveis para uma tarefa. A simbologia fica posicionada no canto superior esquerdo da tarefa. Esta tarefa envia uma mensagem para um Participante externo (ao processo). Uma vez feito o envio da mensagem, a tarefa finaliza. Corresponde ao evento de enviar mensagem. Tarefa de Recebimento (Receive Task) Artefatos Artefatos (Artifacts) são usados para prover informações adicionais sobre o processo. Em BPMN há 2 artefatos definidos e padronizados, porém, existe a liberdade de se criar quantos artefatos forem necessários para a adequada modelagem. Assim, se necessário, ferramentas de modelagem (e modeladores) têm liberdade para adicionar novos artefatos. Descrição Conjunto de Artefatos Padrão Grupo (Group) Anotação (Text annotation) Grupos são usados para documentação e análise. Grupos também podem ser usados para identificar as atividades de uma transação distribuída, mostrada nas piscinas. O agrupamento de atividades não afeta o fluxo de sequência nem o fluxo de mensagem. Anotações são mecanismos pelos quais o modelador fornece informações adicionais ao leitor de um diagrama. Gateways Um Gateway é usado para dividir ou juntar fluxos de processos. Por isso, um Gateway permite representar divisão em alternativas ou em caminhos paralelos, assim como a junção (join) e combinação (merge) de caminhos. Exemplos: 'Condição verdadeira? – Processo sim/não', Qual cor escolhida? – vermelho/verde/azul',... Tipos de controle de Gateway Também conhecido como “Ou Exclusivo”, são alternativas baseadas em expressões condicionais sobre dados. Apenas uma alternativa é escolhida. Os dois símbolos têm o mesmo significado. Ver também “Fluxo Condicional”. Alternativas baseadas em eventos. Apenas uma alternativa é escolhida. Alternativas com base em expressões condicionais. Ao menos um caminho deve ser verdadeiro. Também pode-se juntar (merge) um ou mais caminhos. Condição complexa (uma combinação de condições simples). Bifurcação (divisão de um caminho em vários caminhos paralelos) e Sincronização (combinação de vários caminhos em um único). Os caminhos são executados em paralelo. Desvio Condicional Exclusivo (OU Exclusivo, ou XOR) (DADOS) Desvio Condicionado por Evento (XOR) (EVENTOS) Decisão Inclusiva Condicional (OU Comum ou OR) Desvio Complexo (COMPLEX) Ativação Incondicional em Paralelo (AND) Desvio Exclusivo com base em Eventos (gerador de instâncias de processo) Desvio Paralelo com base em Eventos (gerador de instâncias) Na ocorrência de todos os eventos subsequentes, é criada uma nova instância do processo. Cada ocorrência de um dos eventos subsequentes provoca o início de uma nova instância do processo. Dados Tipos de dados Objetos de dados (Data Objects) Objetos de dados fornecem informações sobre quais atividades devem ser acionadas e/ou o que elas produzem. São considerados artefatos porque não têm efeito direto no fluxo de sequência ou no fluxo de mensagem do processo. O estado do objeto de dados também deve ser definido. Objetos de dados pode representar um objeto simples ou uma coleção de objetos. Simples Entrada de Dados (Data Inputs) Utilizado para representação de entrada de dados. Dados (Data) permitem que informações sejam representadas, seja em armazenamento ou em entradas e saídas das atividades). São 4 tipos de Dados no BPMN 2.0. Repositório de dados (Data Store) Utilizado para representar dados que ficam persistentes em alguma base de dados ou em algum sistema. Saída de Dados (Data Outputs) Repositório de Dados Coleção Entrada de Dados Saída de Dados Utilizado para representação de saída de dados, ou seja, dados que são resultantes de uma atividade. Tarefa de Usuário (User Task) Regra de Negócio (Business Rule Task) Esta é uma típica tarefa de workflow, em que uma pessoa executa uma tarefa com apoio/assistência de uma aplicação (software). Esta tarefa permite representar regras de negócio. Assim, nesta tarefa, uma ou mais regras de negócio são executadas para produzir um resultado ou para tomar uma decisão. Esta tarefa é executada por uma “engine” de execução processos de negócio. Tarefa de Execução de Scripts (Script Task) A tarefa abstrata não possui atribuição de nenhum tipo específico à tarefa. Representa tarefa que é executada por pessoas, manualmente, sem auxílio de nenhum equipamento, máquina ou software. Tarefa (Task) Subprocesso de evento (Event Sub-process) Representações de Atividades Transação (Transaction) Atividade de Chamada (Call Activity) Uma tarefa representa uma unidade de trabalho, algo a ser realizado. Subprocesso (Sub-processe) ~ Subprocesso é uma atividade que pode ser decomposta em um processo (ou parte de um processo). Transação representa a execução coordenada de múltiplas atividades. Todas as atividades da transação devem finalizar de modo bem sucedido, caso contrário, a condição inicial deverá ser restaurada Situa-se no interior de outro processo (ou subprocesso). Não é disparado pela sequencia do fluxo, mas sim por um evento que ocorre durante a execução de um processo. Representa o reuso de atividades ou subprocessos. É uma tarefa ou subprocesso definido globalmente e que pode ser reutilizado no processo atual. COLABORAÇÃO é a interação sincronizada - mas sem um controle central - entre 2 ou mais processos. Representa os participantes e suas interações entre 2 ou mais Piscinas, que são os participantes de uma Colaboração. A troca de mensagens entre os participantes representa a Colaboração (é o que liga as piscinas). OBS.: na Colaboração, as Mensagens são graficamente representadas utilizando o símbolo de fluxo de mensagem. COREOGRAFIA representa uma interação (Troca de Mensagem) entre dois Participantes. Enquanto um processo normal existe em uma Piscina, a Coreografia existe ENTRE Piscinas (ou Participantes). Apesar de a representação da Coreografia ser similar a um Processo de Negócio, a representação de atividades é substituída por interações que representam um conjunto (1 ou mais) de trocas de mensagens. Nome da Tarefa de Coreografia Participante B Participante A A Marca de Participantes Múltiplos indica um conjunto de participantes que são do mesmo tipo. Subprocesso de Coreografia Participante C Participante A Participante B Nome da Subcoreografia Participante B Participante A Conversações Um diagrama de conversação é uma forma particular de representação informal do diagrama de Colaboração. Porém, Piscinas em uma Conversação não possuem Processos. Conversação Subconversação Link de Conversação: interliga comunicações e participantes Link de Conversação Ramificado: interliga comunicações a múltiplos participantes Colaborador Mensagem com Pedido Cliente Cliente Junção múltipla, fluxo não controlado Mensagens Mensagens são usadas para representar o conteúdo de uma comunicação entre 2 participantes. Mensagem (Message) Mensagem não- inicial (non- initiating Message) A simbologia ao lado é utilizada quando se inicia uma troca de mensagens. Quando utilizada em um diagrama de Coreografia, mais do que uma mensagem pode ser utilizada para uma única Coreografia de tarefas. A simbologia da mensagem, quando sombreada, denota mensagem enviada como resposta a uma mensagem prévia, sendo, portanto, enviada por participante não inicial ou Subcoreografia.

Poster BPM 2

  • View
    91

  • Download
    15

Embed Size (px)

Text of Poster BPM 2

  • ActivitiesActivities

    Tarefa

    E

    Tarefa

    F

    Falta evento de trmino

    Documento X

    Tarefa

    A

    Tarefa

    B

    Tarefa

    A

    Tarefa

    B

    Tarefa

    C

    ...

    ...

    Sero criadas instncias mltiplas da tarefa ou subprocesso.

    ActivitiesActivities

    Grupo (Group)

    Nome da Subcoreografia

    Participante B

    Participante A

    Atividades

    Activities Swimlanes (Parties)

    Elementos Grficos do Diagrama de Processos de Negcio [Business Process Diagram (BPD)]Elementos de Conexo do Diagrama dos Processos de Negcio

    [Business Process Diagram (BPD)]

    Diagrama de Processos de Negcio [Business Process Diagram (BPD)] - Padres e Antipadres Comuns

    Eventos Activities Elementos Grficos de Conexo

    Associao de Compensao

    Incio Intermedirio Fim

    Message

    (message)

    Temporal

    (timer)

    Erro

    (error)

    Mltiplo Paralelo(parallel-multiple)

    Condicional

    (conditional)

    Compensao(compensation)

    Cancelamento

    (cancel)

    Trmino(terminate)

    Simples

    (none)

    TIPOS

    Quando uma mensagem chega a um participante, inicia o evento. Isto faz com que o processo {comece, continue,

    termine} se estiver esperando por uma mensagem, ou mude o fluxo se encontrar uma exceo. Mensagens de trmino indicam que uma mensagem enviada ao participante quando o processo for concludo.

    DESCRIO

    NOTAO PARA A MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGCIO

    Business Process Model and Notation 2.0 (BPMN)

    Um evento algo que Acontece durante o andamento de um processo de negcio. Eventos afetam o fluxo do processo e tm uma causa (trigger) e um resultado (impacto). O prprio incio e trmino do processo so eventos em si, que causam a criao de uma nova instncia (start) ou seu trmino (end). Exemplos: 'E-mail recebido', '15:00', 'Depsito Vazio', 'Erro Crtico'...

    Swimlanes so compostas por Piscinas (Pools) e Raias (Lanes). So usadas para representar processos, colaboradores, organizaes, papis, reas e responsabilidades. Exemplos: (ex.: uma empresa Empresa X, universidade), ou um Papel (ex.: comprador, fabricante, etc.).

    Raias: uma raia uma subpartio dentro de uma piscina. utilizada para organizar e categorizar as atividades e podem representar papis, reas, funes de atores do processo.

    Piscinas podem ser representadas na horizontal ou na vertical.

    Somente possvel conectar duas piscinas atravs de um fluxo de mensagem (linha pontilhada com seta).

    Fluxo de sequncianormal

    Fluxo de sequnciacondicional

    Fluxo de sequnciadefault (padro)

    Fluxo de mensagem

    Associao

    H vrios modos de conectar objetos de fluxo (eventos, atividades, gateways) entre si ou com outro tipo de informao usam-se fluxos de sequncia, fluxos de mensagem, associaes e links de conversao.

    Elementos Grficos de ConexoUm fluxo de sequncia usado para mostrar a ordem em que as atividades de um processo sero realizadas.

    Um fluxo de mensagem usado para mostrar o fluxo de mensagens entre participantes que esto preparados para enviar e receber mensagens. Na notao BPMN, duas piscinas separadas podem representar dois participantes em um

    diagrama (BPD).

    Uma associao (dirigida ou no dirigida) usada para associarinformaes a objetos de fluxo. Texto e objetos grficos podem serassociados a objetos de fluxo.

    Neste tipo de fluxo, existe uma condio que ser avaliada em tempode execuo para decidir se o caminho deve ser seguido ou no.

    Para decises exclusivas com base em dados ou decises inclusivas, um fluxo condicional tido como default (padro). Este fluxo ser usado somente se todos os outros fluxos condicionais de sada NO forem verdadeiros no momento da execuo.

    Incio de transao

    Transao realizada com sucesso

    Tarefa A

    Fronteira de transaoDesfazer tarefa A

    Tarefa B

    Desfazer tarefa B

    Falha na transao

    Exceo detransao

    Manipular com

    outros servis

    Aguardar alguns minutos

    Nova

    tentativa

    Erro: eventos de

    compensao no podem ser acionados

    Tarefa

    Atividade de

    compensao

    desejvel que todas as atividades constituintes da transao sejam concludas com sucesso. Seno a transao falha e atividades de compensao (rollback) acontecem. Isso desfaz atividades que j tinham sido realizadas.

    Mecanismos de Fluxo de Sequncia

    Eventos de Mensagem eFluxos de Mensagem

    Fluxos nas Raias Uso de GatewaysFluxos Incorretos em/entre Piscinas

    Na modelagem em piscinas, fluxos de sequncia e eventos de incio e trmino muitas vezes so omitidos porque o modelador assume (erroneamente) que fluxos de mensagem substituem fluxos de sequncia. Alm disso, muitas vezes fluxos de sequncia so usados de forma errada para conectar pools.

    Po

    ol A

    Tarefa

    A

    Po

    ol B

    Tarefa

    D

    Fluxo de

    mensagem AD

    Fluxo de

    mensagem EB

    Tarefa

    B

    Tarefa

    E

    Faltando fluxo de sequncia

    Tarefa

    C

    Tarefa

    F

    Falta evento de trmino

    Falta evento de incio

    Modele o processo em cada piscina separadamente (independentemente) e, depois, defina os fluxos de mensagem entre eles. LEMBRE-SE: CADA piscina, UM nico processo completo.

    Uso Incorreto de Eventos de Tempo

    Tarefa A Tarefa B ......

    Tarefa C ...

    Delay

    Tempo para exceo (e.g. depois de 2

    horas)

    Aqui um evento temporal (timer) usado como um mecanismo de ATRASO (delay)

    Aqui representada a DURAO de uma tarefa

    ...

    necessrio usar um evento intermedirio

    H dois erros comuns ao usar eventos temporais. Primeiro, eventos de incio so usados em vez de eventos intermedirios. Segundo, eventos intermedirios so usados como mecanismo de atraso (delay), mas so modelados como mecanismo de exceo (representando a durao da tarefa) e vice-versa.

    Tarefas e Eventos

    Comeara tarefa A

    Receber

    documento X...

    Tarefa A

    terminada

    Documento X

    ...

    Tarefa A...

    Fluxo normal

    Documento X

    Evento X

    Muitas vezes, eventos so modelados (erroneamente) como tarefas, e estados de tarefas como novas tarefas.

    Esta tarefa redundante.A tarefa comeaautomaticamente

    no input do fluxo

    de sequncia

    Esta tarefa redundante.

    A tarefa comeaautomaticamente

    na sada (output) do fluxo de sequncia

    Esta tarefa redundante. A ao de receber o documento X em si a prpria atividade.

    Tarefa A Tarefa B ......

    Pedido

    Tarefa A Tarefa B ......

    Mensagem com

    Pedido

    Pedido

    Fluxos de mensagem intermedirios no podem ficar sem identificao, assim como incorreto tambm identificar a mensagem nesse caso via objeto de dados assodiado.

    Eventos de incio indicam onde um processo especfico comear. Eventos intermedirios ocorrem entre um evento de incio e um evento de trmino e indicam mudana de estado. O evento de fim indica onde um processo terminar.

    Pode-se especificar um tempo (ou ciclo) para que um processo comece ou continue. Eventos temporais (timers) intermedirios podem ser usados para modelar atrasos.

    Este tipo de evento acionado quando as condies de uma regra se tornam verdadeiras. As regras podem ser muito teis para interromper o processo de loop, por exemplo: 'Nmero de repeties = N'. Regras intermedirias so usadas somente para manipular excees.

    Um Conector um mecanismo que conecta o fim (resultado) de um processo ao comeo (acionamento) de outro. Normalmente, estes processos so subprocessos dentro do mesmo processo pai. Pode ser usado, por exemplo,quando a rea de trabalho (pgina) muito pequena v para outra pgina.

    Este tipo de evento indica que h formas diferentes de acionar o processo. Somente uma delas ser necessria para {iniciar, continuar, terminar} o processo.

    Este tipo de evento indica que o nome do erro deve ser gerado. Este erro ser capturado por um evento intermedirio dentro do contexto do evento, abortando a atividade (tarefa ou processo).

    Este tipo de evento indica que todas as atividades no processo devem ser terminadas imediatamente. Inclusive todas as instncias de Instncias Mltiplas. O processo terminado sem compensao ou manipulao de eventos.

    Legenda:

    Fluxos de sequnciaentre piscinas no so permitidos

    Pis

    cin

    a

    (Pro

    ce

    sso)

    B

    Ra

    ia A

    Ra

    ia B

    Tarefa

    A

    Tarefa

    B

    Tarefa

    C

    Pis

    cin

    a

    (Pro

    ce

    sso

    ) A

    Ra

    ia A

    Ra

    ia B

    Tarefa

    A

    Tarefa

    B

    Tarefa

    C

    Fluxos de mensagem no so permitidos dentro de um processo (internamente em

    uma Piscina)

    Uma Piscina pode conter

    apenas um (01) Processo

    Erros comuns ao modelar Raias (Lanes) so os mesmos encontrados nas modelagens de Piscinas (Pools). Muitas vezes elas contm mais processos do que deveriam ou contm fluxos de mensagem entre Raias diferentes.

    Gateways podem ser conectados apenas com fluxos de sequncia (a exceo do XOR de eventos, que so conectados em eventos na sada). Tambm evite deadlocks em potencial ao us-los.

    Tarefa A

    Tarefa B

    Informao dedeciso vindade outra Piscina

    Fluxos de mensagem no podem influenciar o Gateway

    No existe nenhum fluxo de sada para esta tarefa

    A deciso deve conter no mnimo 2 fluxos de sada

    Ao usar subprocessos expandidos, fluxos de sequncia devem estar conectados s fronteiras dos subprocessos. Processos e subprocessos devem comear e terminar corretamente!

    Tarefa

    A

    Subprocesso P

    Tarefa B Tarefa C

    Um fluxo de sequncia no pode cruzar a fronteira de um subprocessamento

    O processo tem que ter um evento de trmino

    O subprocesso deve ter um evento de incio

    Tarefa A

    Subprocesso P

    Tarefa

    B

    Tarefa

    C

    Tarefa CUm fluxo condicional no permitido (necessrio) aqui

    Enviar mensagempara outra Piscina

    Um fluxo de mensagem no pode ser alternativa de Gateway

    Analisar

    informao de deciso

    Tarefa A

    Tarefa B

    Tarefa C

    Enviar

    mensagem para

    Piscina X

    1 opo

    2 opo

    3 opo

    4 opo

    Mensagem para Piscina X

    (outra Piscina)

    Mensagem vinda

    da outra Piscina

    Nota importante, explicao

    Aviso ou erro na modelagem BPMN

    Recomendao

    Modelagem incorreta (no fazer)

    Modelagem correta

    Este tipo de evento usado para manipular a compensao, tanto para estabelec-la como para realiz-la. muito til para cancelar e desfazer (undo) o que foi realizado em determinado n na transao. Quando anexado fronteira de uma atividade, o smbolo de compensao estar ligado a uma atividade de compensao atravs de uma conexo de associao.

    Este evento sempre interrompe a atividade qual est ligada, caso seja evento intermedirio, ou interrompe um processo inteiro, caso seja o evento de Fim. Se for evento intermedirio, DEVE estar anexado fronteira de um subprocesso.

    Padres de Workflow

    Fluxo de sequncia normal

    Diviso em paralelo, fluxo no controlado

    Gateway de escolha exclusiva (com deciso)

    Juno simples, fluxo no controlado

    Sincronizao(Join paralelo)

    Diviso em paraleloGateway de diviso

    Discriminadorjuno (Mergesde Gateway)

    Mltipla escolha

    Alternativa 3

    Alternativa 1

    Deciso com baseem eventos Gateway de deciso

    complexa

    Mltipla escolha, Gatewayde deciso inclusiva Juno (Merge) de sincronizao

    Gateway de juno

    Juno (Merge) simples,fluxo no controlado

    Veja a ltima verso deste poster em: http://bpmn.itposter.net

    Exemplo de

    deadlock

    Exceo X

    Exceo X

    Exceo X

    Realizar

    tarefa A

    Documento Y

    Evento Y

    Fluxo de exceo

    Cancelamento - eventos de compensao so acionados.Cancelamento de evento pode ser usado somente com

    transaes.

    ... ...

    ...

    Qual opo?

    Exceto para Gateways do tipo AND (paralelismo), todos os outros Gateways (decises ou alternativas) necessitam que se escreva uma pergunta para a deciso

    Alternativa 2

    Elementos de Conexo

    Fluxo de sequncia normal

    Fluxo de

    exceo

    Loop condicional

    (until loop)

    ~

    Ad hoc Sem fluxo

    Os mecanismos de fluxo de sequncia so divididos em cinco tipos: fluxo normal, fluxo de exceo, fluxo condicional, ligao (link) entre eventos e Ad hoc (sem fluxo). Para saber mais, consulte o tpico Padres de Workflow.

    A

    A

    Link intermedirio usado como Go To

    No Subprocesso expandido

    Subprocesso em loop

    Regra de

    interrupo de loop

    B

    B ~ Subprocesso Ad hoc minimizado

    Fluxo condicional

    Escalvel (escalation)

    Eventos de

    Alto Nvel

    Eventos que

    provocam

    interrupo de um

    subprocesso

    Captura

    Interrompem a

    execuoem uma

    diviso oucompartimento

    Lanamento (ou envio)

    Eventos que

    NO provocam interrupo

    de um

    subprocesso

    NO interrompem

    a execuo em uma diviso oucompartimento

    Ativa mudana para um nvel mais alto de responsabilidade. Trata, primariamente, de problemas no negcio. (ex.: se a meta no alcanada, ou um acordo no atendido). Se for evento intermedirio, DEVE estar anexado fronteira de um subprocesso.

    Conector

    (Link)

    Sinal

    (sinal)

    Este tipo de evento indica que h formas diferentes de acionar o processo. Capturam, de uma s vez, todos os eventos de um conjunto de eventos que ocorrem em paralelo.

    Mltiplo (multiple)

    Esse conector emite sinais entre processos. Um mesmo sinal pode ser capturado vrias vezes. Esse sinal uma comunicao broadcast, emitida por um participante de negcio, ou outro processo. Todos os processos e participantes podem escutar o sinal e decidir se alguma ao ser realizada ou no. Podem operar dentro de um processo (ex: entre um processo e um subprocesso). Substituiu o evento LINK, da verso 1.0 do BPMN.

    Sobre o poster BPMN 2.0

    Este poster est licenciado pela Creative Commons Attribution-Share Alike (by-sa) License

    Obra derivada elaborada por: Ana Catarina Lima Silva

    E-mail: anac[email protected] / Gesto Inovadora

    Revisado por: Luis Fernando de Arajo Nogueira LimaE-mail: [email protected]

    Gesto InovadoraVerso do poster: 1.3 (08 de fevereiro de 2012)

    Referncia bibliogrfica: Especificao BPMN 2.0, acessada em http://www.bpmi.org

    Este Poster BPMN 2.0 teve por base o poster Business Process Modelling Notation 1.2 (BPMN) Poster,

    original de: Gregor Polani & Tomislav Rozman

    E-mail: [email protected] de Maribor

    Faculdade de Engenharia Eltrica e Cincia da ComputaoInstituto de Informtica

    Verso do poster: 1.0.10 (06 de outubro de 2008) Referncia bibliogrfica: Especificao BPMN 1.0,

    acessada em http://www.bpmi.org

    http://bpmn.itposter.net

    Orquestrao, Colaborao e Coreografia

    Exceto para Gateways do tipo AND (paralelismo), todos os outros Gateways (decises ou alternativas) necessitam que se escreva nas linhas das alternativas qual a alternativa

    Uma atividade qualquer tipo de trabalho que uma companhia ou organizao realiza. Atividades podem ser atmicas (tarefas) ou compostas (processos, subprocessos). Exemplos: 'Mandar uma carta', 'Escrever um relatrio', 'Calcular os juros'...

    ~

    Uma tarefa o objeto que no pode ser quebrado ser quebrado em mais objetos ( o mais baixo nvel de abstrao).

    Para mais informaes sobre atributos de transao e compensao, veja o tpico Associao de Compensao.

    Looping

    Ad hoc

    Compensao

    Atributos especiais (Marcadores) de Atividades

    A tarefa ou subprocesso repetida(o).

    Processos ou subprocessos Ad hoc contm tarefas que no possuem um fluxo especfico (ou ordem especfica de ocorrncia) e, assim, no podem ser conectadas com os fluxos de sequncia quando estes so desenhados.

    Sero criadas instncias mltiplas da tarefa ou subprocesso.

    O smbolo representa uma tarefa ou subprocesso de compensao.

    Instncias mltiplas

    Pis

    cin

    a Ra

    iaR

    aia

    Processo Subprocesso

    expandido

    Tarefa

    TransaoCollapsed sub-

    process

    Subprocessos reduzidos

    Link de conversao

    Regras bsicas dos Elementos Grficos de Conexo

    Link de conversao utlizado para conectar comunicao (conversao) entre participantes e nodos. representado por uma linha dupla fina.

    Ligao entre Eventos, Atividades e Gateways dentro de um mesmo Processo.

    Ligao entre atividades dentro de um mesmo processo. No utilizar ligando gateway e alguma atividade. Se for utilizar para situaes de XOR, prefira utilizar o Gateway.

    Utilizado a partir de um Gateway condicional exclusivo, inclusivo ou complexo, ou a partir

    de uma Atividade.

    Um fluxo de mensagem permite conexo entre as fronteiras de duas Piscinas; entre a fronteira de uma Piscina e uma Atividade ou Evento (pode ser em ambas as direes); entre Atividades de Piscinas diferentes. No conecta diretamente Gateways de Piscinas diferentes e nem deve ser utilizado dentro um mesmo processo (mesma Piscina).

    Ligao entre anotao e Objeto de Fluxo (Evento, Atividade ou Gateway)

    Ligao entre Atividades e Objetos de dados.

    Link

    intermedirio utilizado

    como Go To

    Associao de Dados

    Utiliza a mesma notao da associao direta. No BPMN 2.0, tem objetivo de representar movimentao de dados entre objetos de dados (entradas e sadas).

    Ligao entre um n de comunicao e um participante (Piscina).

    Piscinas podem representar:

    (a) Processos: denominada Piscina de Processo (Process Pool) ou Piscina Caixa-branca (White-box Pool). So piscinas que contm representaes processos. Nesse caso o ttulo da piscina ser o nome do processo. (Importante: cada piscina, 1 processo - no mais que isso).

    (b) Colaboradores: no caso de representar colaboradores, a piscina denominada Piscina Caixa-preta (Black-box Pool). Nesta representao a piscina fica toda vazia (e no contm raias internas). No ttulo da piscina vir a denominao do colaborador (empresa ou organizao). Um colaborador pode ser, por exemplo, Cliente, ou uma organizao (Fbrica, Empresa, Governo).

    ORQUESTRAO est relacionada com o caminho de execuo do processo (representado pelo fluxo de sequncia do processo). Cada instncia de um processo deve seguir algum caminho no fluxo do processo. A orquestrao sempre est limitada a uma piscina, pois est ligada a um processo.

    Informao complementar importante

    Marcadores (Markers) mostram o comportamento especfico de uma atividade (tarefas ou subprocessos) durante sua execuo. Uma tarefa pode ter 1 ou 2 marcadores (ver exemplo ao lado).

    Sero criadas instncias mltiplas da tarefa ou subprocesso.Instncias sequenciais

    Tarefa de Excecuo de Servio (Service Task)

    Tarefa

    Abstrata

    (Abstract Task)

    Tarefa Manual

    (Manual Task)

    Tipos de Tarefas

    Esta tarefa dispara automaticamente e executada por um sistema (Web Service ou outra aplicao automatizada), sem interveno humana.

    Esta tarefa recebe uma mensagem de um Participante externo (ao processo). Uma vez recebida a mensagem, a tarefa finaliza. Corresponde ao evento de receber mensagem.

    Tarefa de

    Envio

    (Send Task)

    O tipo da tarefa permite representar os diferentes comportamentos possveis para uma tarefa. A simbologia fica posicionada no canto superior esquerdo da tarefa.

    Esta tarefa envia uma mensagem para um Participante externo (ao processo). Uma vez feito o envio da mensagem, a tarefa finaliza. Corresponde ao evento de enviar mensagem.

    Tarefa de

    Recebimento

    (Receive Task)

    ActivitiesActivities

    ArtefatosArtefatos (Artifacts) so usados para prover informaes adicionais sobre o processo. Em BPMN h 2 artefatos definidos e padronizados, porm, existe a liberdade de se criar quantos artefatos forem necessrios para a adequada modelagem. Assim, se necessrio, ferramentas de modelagem (e modeladores) tm liberdade para adicionar novos artefatos.

    Descrio

    Conjunto de Artefatos Padro

    Grupo (Group)

    Anotao(Text annotation)

    Grupos so usados para documentao e anlise. Grupos tambm podem ser usados para identificar as atividades de uma transao distribuda, mostrada nas piscinas. O agrupamento de atividades no afeta o fluxo de sequncia nem o fluxo de mensagem.

    Anotaes so mecanismos pelos quais o modelador forneceinformaes adicionais ao leitor de um diagrama.

    Gateways

    Um Gateway usado para dividir ou juntar fluxos deprocessos. Por isso, um Gateway permite representar diviso em alternativas ou em caminhos paralelos, assim como a juno (join) e combinao (merge) de caminhos. Exemplos: 'Condio verdadeira? Processo sim/no', Qual cor escolhida? vermelho/verde/azul',...

    Tipos de controle de GatewayTambm conhecido como Ou Exclusivo, so alternativas baseadas em expressescondicionais sobre dados. Apenas umaalternativa escolhida. Os dois smbolos tm o mesmo significado. Ver tambm Fluxo Condicional.

    Alternativas baseadas em eventos. Apenas uma alternativa escolhida.

    Alternativas com base em expressescondicionais. Ao menos um caminho deve ser verdadeiro. Tambm pode-se juntar (merge) um ou mais caminhos.

    Condio complexa (uma combinao de condies simples).

    Bifurcao (diviso de um caminho em vrios caminhos paralelos) e Sincronizao (combinao de vrios caminhos em um nico). Os caminhos so executados em paralelo.

    Desvio Condicional Exclusivo

    (OU Exclusivo, ou XOR)

    (DADOS)

    Desvio Condicionado por

    Evento (XOR)(EVENTOS)

    Deciso Inclusiva

    Condicional (OU Comum ou

    OR)

    Desvio Complexo

    (COMPLEX)

    Ativao Incondicional em Paralelo

    (AND)

    Desvio Exclusivo com base em

    Eventos (gerador de instncias de

    processo)

    Desvio Paralelo

    com base em

    Eventos (gerador

    de instncias)

    Na ocorrncia de todos os eventos subsequentes, criada uma nova instncia do processo.

    Cada ocorrncia de um dos eventos subsequentes provoca o incio de uma nova instncia do processo.

    Dados

    Tipos de dados

    Objetos de dados (Data Objects)

    Objetos de dados fornecem informaes sobre quais atividades devem ser acionadas e/ou o que elas produzem. So considerados artefatos porque no tm efeito direto no fluxo de sequncia ou no fluxo de mensagem do processo. O estado do objeto de dados tambm deve ser definido. Objetos de dados pode representar um objeto simples ou uma coleo de objetos.

    Simples

    Entrada de Dados (Data Inputs)

    Utilizado para representao de entrada de dados.

    Dados (Data) permitem que informaes sejam representadas, seja em armazenamento ou em entradas e sadas das atividades). So 4 tipos de Dados no BPMN 2.0.

    Repositrio de dados (Data Store)

    Utilizado para representar dados que ficam persistentes em alguma base de dados ou em algum sistema.

    Sada de Dados (Data Outputs)

    Repositrio de Dados

    Coleo

    Entrada de Dados

    Sada de Dados

    Utilizado para representao de sada de dados, ou seja, dados que so resultantes de uma atividade.

    Tarefa de

    Usurio (User Task)

    Regra de

    Negcio (Business

    Rule Task)

    Esta uma tpica tarefa de workflow, em que uma pessoa executa uma tarefa com apoio/assistncia de uma aplicao (software).

    Esta tarefa permite representar regras de negcio. Assim, nesta tarefa, uma ou mais regras de negcio so executadas para produzir um resultado ou para tomar uma deciso.

    Esta tarefa executada por uma engine de execuo processos de negcio.

    Tarefa de

    Execuo de Scripts (Script

    Task)

    A tarefa abstrata no possui atribuio de nenhum tipo especfico tarefa.

    Representa tarefa que executada por pessoas, manualmente, sem auxlio de nenhum equipamento, mquina ou software.

    Tarefa (Task)

    Subprocesso de evento (Event Sub-process)

    Representaes de Atividades

    Transao (Transaction)

    Atividade de Chamada (Call Activity)

    Uma tarefa representa uma unidade de trabalho, algo a ser realizado.

    Subprocesso (Sub-processe)

    ~

    Subprocesso uma atividade que pode ser decomposta em um processo (ou parte de um processo).

    Transao representa a execuo coordenada de mltiplas atividades. Todas as atividades da transao devem finalizar de modo bem sucedido, caso contrrio, a condio inicial dever ser restaurada

    Situa-se no interior de outro processo (ou subprocesso). No disparado pela sequencia do fluxo, mas sim por um evento que ocorre durante a execuo de um processo.

    Representa o reuso de atividades ou subprocessos. uma tarefa ou subprocesso definido globalmente e que pode ser reutilizado no processo atual.

    COLABORAO a interao sincronizada - mas sem um controle central - entre 2 ou mais processos. Representa os participantes e suas interaes entre 2 ou mais Piscinas, que so os participantes de uma Colaborao. A troca de mensagens entre os participantes representa a Colaborao ( o que liga as piscinas).

    OBS.: na Colaborao, as

    Mensagens so graficamente

    representadas utilizando o smbolo de fluxo de

    mensagem.

    COREOGRAFIA representa uma interao (Troca de Mensagem) entre dois Participantes. Enquanto um processo normal existe em uma Piscina, a Coreografia existe ENTRE Piscinas (ou Participantes). Apesar de a representao da Coreografia ser similar a um Processo de Negcio, a representao de atividades substituda por interaes que representam um conjunto (1 ou mais) de trocas de mensagens.

    Nome da Tarefa de

    Coreografia

    Participante B

    Participante A

    A Marca de Participantes Mltiplos indica um conjunto de participantes que so do mesmo tipo.

    Subprocesso de Coreografia

    Participante C

    Participante A

    Participante B

    Nome da Subcoreografia

    Participante B

    Participante A

    Conversaes

    Um diagrama de conversao uma forma particular de representao informal do diagrama de Colaborao. Porm, Piscinas em uma Conversao no possuem Processos.

    Conversao Subconversao

    Link de Conversao: interliga comunicaes e

    participantes

    Link de Conversao Ramificado: interliga

    comunicaes a mltiplos participantes

    Cola

    bora

    dor

    Mensagem com

    Pedido

    Cliente

    Cliente

    Juno mltipla, fluxo no controlado

    MensagensMensagens so usadas para representar o contedo de uma comunicao entre 2 participantes.

    Mensagem (Message)

    Mensagem no- inicial (non-

    initiating Message)

    A simbologia ao lado utilizada quando se inicia uma troca de mensagens. Quando utilizada em um diagrama de Coreografia, mais do que uma mensagem pode ser utilizada para uma nicaCoreografia de tarefas.

    A simbologia da mensagem, quando sombreada, denota mensagem enviada como resposta a uma mensagem prvia, sendo, portanto, enviada por participante no inicial ou Subcoreografia.

    BPMN20_Poster.vsdBPMN Poster BR-PT