Pré modernismo

  • View
    27.563

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Pré modernismo

  • 1. 1902A1922

2. Foi um perodoliterriobrasileiro, quemarca a transioentre oParnasianismo eSimbolismo e omovimentoModernistaseguinte emPortugal. 3. O fim do sculo XIX marca o incio da Repblicado caf-com-leite, na qual os grandesproprietrios rurais exerciam enorme influncia.Caricatura de Osvaldo Storni sobre as eleies de 1910 4. Nossa urbanizao, ai nda incipiente, no produzia o quadro de tenso no qual vivia a Europa, mas j dava sinais de crescimento principalmente em So Paulo. Rua 15 de Novembro - 1915 5. O ciclo da borracha desloca para o norte a riqueza dopas, acentuando os contrastes sociais: algumas regiesprosperavam em meio ao atraso irremedivel de outras. 6. As tenses geraraminmeras revoltas, como a Revolta deCanudos, na Bahia;a srie de conflitosno Cear em torno do religioso PadreCcero; e ocangao, em plenosertonordestino, que nosapresentou a figurade Virgulino Ferreira, oLampio. O bando de cangaceiros de Lampio 7. A capital, Rio de Janeiro, sangrava seus problemas sociais. Ainsurreio ao poder constitudo foi desde a Revolta da Vacina uma rebelio popular contra a vacinao obrigatria, mas queguardava suas reivindicaes sociais at a Revolta da Chibata uma rebelio de marinheiros contra os castigos fsicos. Charge de Lenidas sobre a Revolta da Vacina 8. No se pode dizer queo Pr-modernismoconstitui-se em umaescola literria em si., em verdade, umconjunto demanifestaes doesprito de umapoca, queapresentava onovo, rompia com ovelho, mas ainda nopossua um rumo certoou uma clara intenoesttica. 9. LimaBarretoEuclides daMonteiroCunha Lobato Pr-modernistas Augusto dos Graa AranhaAnjos 10. No nordeste do Brasil 11. 1- Ruptura com opassado; 2- Denncia darealidade brasileira; 3- Regionalismo; 4- Tipos humanosmarginalizados. 12. Augusto dos Anjos Monteiro Lobato Lima BarretoGraa AranhaEuclides da Cunha 13. Esses novos autoresdemonstram um grandeinteresse pela realidadenacional, contrariando ouniversalismo dos modelosrealista-naturalistas. Ocotidiano brasileiro passaa ser exposto nas pginasdos livros, dando espao acriao de obras de ntidapreocupao social. Ostipos marginalizados, aslutas inglrias e asmazelas do povo passam aser os temas da prosa pr-modernista. 14. A aproximao com arealidade brasileira trazcomo consequnciaformal a busca por umalinguagem maissimples, maisdireta, coloquial, prximada populao. Os textosapresentam linguagemjornalstica, aproximando-se, por vezes, mais darealidade que de umestilo artsticopropriamente dito. 15. O sertanejo, antes detudo, um forte.No tem oraquitismoexaustivo dosmestios dolitoral. A suaaparncia, entretanto, aoprimeiro lancede vista, revelao contrrio.Os sertes 16. E era assim todos osdias, h quase trintaanos. Vivendo em casaprpria e tendo outrosrendimentos alm doseu ordenado, o MajorQuaresma podia levarum trem de vidasuperior ao seusrecursosburocrticos, gozando,por parte davizinhana, daconsiderao e respeitode homem abastado. Triste Fim de PolicarpoQuaresma 17. - Upa! Cavalgo e parto. Por estes dias de maro a natureza acorda tarde. Passa as manhsembrulhada num roupode neblina e comespreguiamentos de mulher vadia que despeos vus da cerrao parao banho de sol.A nvoa esmaia o relevoda paisagem, desbota- lhe as cores. Tudoparece coado atravs dum cristal despolido. Urups 18. Versos ntimos(...)Toma um fsforo.Acende teucigarro!O beijo, amigo, avsperado escarro,A mo que afaga amesmaque apedreja.Se a algum causainda penaa tua chaga,Apedreja essa mo vilque teafaga,Escarra nessa bocaque tebeija! 19. Abaixo voc encontra um vdeo da mini-srie Desejo, escrita por GlriaPerez e produzida pela Rede Globo de Televiso em 1990. Nos papeis principais, Tarcsio Meira (como Euclides da Cunha), Vera Fischer (comoAnna de Assis) e Guilherme Fontes (como Dilermando de Assis).http://www.youtube.com/watch?v=N2m0v7DcvMA 20. Principalobra:Os Sertes