Processos Regulares e Irregulares de Formação de Palavras

  • View
    303

  • Download
    77

Embed Size (px)

DESCRIPTION

processos regulares e irregulares

Text of Processos Regulares e Irregulares de Formação de Palavras

Diapositivo 1

Processos de formao de palavras

1

Processos morfolgicos de formao de palavras

Processos morfolgicosDerivao

ComposioPorto Editora

2

Porto EditoraAfixao Associao de um afixo a uma forma de base.

Processos morfolgicos DerivaoPrefixao

Associao de um prefixo antes de uma forma de base.Ex.: re- + pr > repor

Sufixao

Associao de um sufixo a seguir a uma forma de base.Ex.: belo + -eza > beleza

3

Processos morfolgicos DerivaoPrefixao e sufixao

Associao de um prefixo e de um sufixo a uma forma de base. possvel associar ou retirar apenas um dos afixos, originando palavras com sentido. Ex.: i- + real + -idade > irrealidadeParassntese

Associao obrigatoriamente simultnea de um prefixo e de um sufixo a uma forma de base. No possvel associar ou retirar apenas um dos afixos, pois isso originaria palavras sem sentido. Ex.: en- + tarde + -ecer > entardecer en- + tarde > *entarde tarde + -ecer > *tardecer

Porto Editora

4

Porto EditoraProcessos morfolgicos DerivaoConverso ou derivao imprpria

Integrao de uma palavra de uma classe ou subclasse noutra diferente, sem que haja alterao na sua forma. Ex.: chaves (nome comum) > Chaves (nome prprio)Derivao no afixal

Criao de nomes a partir de um radical verbal. retirada a terminao -ar, -er, ou -ir, que se substitui pelo sufixo nominal (ou seja, as vogais -a, -e, ou -o).

5

Porto Editora

Processos morfolgicos ComposioComposio morfolgica

Associao de um ou mais radicais ou associao de um ou mais radicais e de uma palavra. A associao feita, geralmente, atravs de uma vogal de ligao (-i- ou -o-). Ex.: retilneo (radical + -i- + radical) greco-romano (radical + -o- + palavra) afro-luso-brasileiro (radical + -o- + radical + -o- + palavra)

6Porto Editora

Processos morfolgicos ComposioComposio morfossinttica

Associao de duas ou mais palavras. Ex.: autor-compositor aluno-modelo lava-loua

7

Porto Editora Independentemente do nmero de elementos (radicais e palavras) que constituem o composto morfolgico, a flexo em gnero e em nmero recai sempre sobre o ltimo elemento.

Ex.: retilneo > retilnea/retilneos greco-romano > greco-romana/greco-romanos Processos morfolgicos ComposioFlexo dos compostos morfolgicos e morfossintticos

8

Porto Editora Nos compostos morfossintticos, a flexo em gnero e em nmero no segue sempre a mesma regra, variando de acordo com o tipo de palavras que constituem o composto e de acordo com a relao que essas palavras estabelecem entre si. Processos morfolgicos ComposioNos compostos em que ambas as palavras tm o mesmo valor, contribuindo da mesma forma para o significado final do composto, a flexo em gnero e em nmero recai sobre ambas as palavras.

Ex.: autor-compositor > autora-compositora/ autores-compositores

9

Porto Editora2. Nos compostos em que a segunda palavra determina a primeira, especificando-a, a flexo em gnero e em nmero recai apenas sobre a primeira palavra.

Ex.: aluno-modelo > aluna-modelo palavra-chave > palavras-chave

Processos morfolgicos Composio

Porto EditoraProcessos morfolgicos Composio3. Nos compostos em que a primeira palavra uma forma verbal conjugada na terceira pessoa do presente do indicativo, a flexo em gnero e em nmero ou recai apenas sobre a segunda palavra ou feita atravs do determinante/quantificador que a precede.

Ex.: lava-loua > lava-louas apanha-bolas > o apanha-bolas/aquela apanha-bolas

Processos irregulares de formao de palavras

Processos irregularesSiglaAcrnimo OnomatopeiaEmprstimoTruncaoAmlgamaExtenso semnticaPorto Editora

12Porto EditoraProcessos irregulares

Sigla

Palavra formada pelas letras iniciais de um conjunto de palavras e que se pronuncia segundo a designao de cada letra. Ex.: CCB Centro Cultural de Belm

Acrnimo

Palavra formada a partir da unio de uma ou mais letras ou de slabas iniciais de um grupo de palavras. pronunciada como uma nica palavra. Ex.: APEL Associao Portuguesa de Editores e Livreiros

13Processos irregulares

Onomatopeia

Palavra formada com o objetivo de reproduzir um som natural ou produzido tecnicamente. Ex.: miau (reproduz o som emitido pelo gato)

Emprstimo

Consiste na importao de palavras de outras lnguas. Ex.: cappuccino (palavra importada do italiano) shopping (palavra importada do ingls)

Porto Editora

14Processos irregulares

Truncao

Criao de uma nova palavra, omitindo parte da palavra da qual deriva.Ex.: Helena > Lena

Amlgama

Criao de uma nova palavra a partir da unio de partes de duas ou mais palavras. Ex.: telefone + mvel > telemvel

Porto Editora

15Extenso semntica

Atribuio de um novo significado a uma palavra j existente. Ex.: rato (animal) > rato (dispositivo informtico) janela (abertura num edifcio) > janela (abertura para ver um ficheiro ou programa)

Processos irregularesPorto Editora

16Palavras complexasProcessos morfolgicos

Em sntese:

Processos irregulares17