Relações Interpessoais III

  • View
    809

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Relações Interpessoais III

Jorge Barbosa - 2009

PSICOLOGIARelaes Interpessoais III

AsRelaesInterpessoaisRelaodoEucomosOutros CognioSocial InunciaSocial ProcessosdeRelao doEu

2

OBJECTIVOS:

2

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Aparncia fsica Proximidade Familiariedade Similaridade

4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Aparncia fsica Em questionrios de opinio, a maior parte das pessoas no considera a aparncia fsica como muito importante nos seus afectos.

4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Aparncia fsica As investigaes sobre o comportamento real revelam que a aparncia fsica (atraco fsica) muito valorizada na estima que gerada e mantida entre duas pessoas.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Aparncia fsica Experincia de Brehm, 1992 1. Estudantes universitrios foram distribudos aleatoriamente em pares de rapazes e raparigas para realizar um trabalho de informtica.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Aparncia fsica Experincia de Brehm, 1992 2. Cada estudante foi avaliado: a) Pelo seu par, no intervalo do trabalho, atravs de um questionrio annimo; b) Por testes independentes de personalidade, de atraco fsica, e de inteligncia.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Aparncia fsica Experincia de Brehm, 1992 3. Os resultados mostraram que: a) A atraco fsica desempenhou um papel importante no desenvolvimento da estima entre os parceiros; b) A inteligncia, as competncias sociais e a personalidade no se relacionavam, nem positivamente nem negativamente, com a estima entre parceiros.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Aparncia fsica Um motivo estudado para a importncia da atraco fsica, na estima e escolha de parceiros: 1. Resultados experimentais mostraram que: a) A avaliao da nossa posio social e auto-estima aumentam quando somos vistos com parceiros fisicamente atraentes. (desde que as diferenas, ao nvel da atraco fsica no sejam muito grandes entre os dois)4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Aparncia fsica Um motivo estudado para a importncia da atraco fsica, na estima e escolha de parceiros: 1. Resultados experimentais mostraram que: b) Quer os homens quer as mulheres so julgados menos favoravelmente quando so vistos com uma estranha ou um estranho fisicamente muito mais atraente do que eles.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Aparncia fsica

4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Proximidade Estudos realizados em Residncias Universitrias mostraram que: 1. Os parceiros de quarto tinham duas vezes mais hipteses de serem amigos do que os vizinhos de andar; 2. Os vizinhos de andar tinham duas vezes mais hipteses de se tornarem amigos do que os vizinhos do resto da residncia.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Proximidade Outros estudos revelam, no entanto, que a proximidade pode ter efeitos contraditrios (por ex.: Schiffenbauer, 1976): 1. Cada sujeito foi colocado no laboratrio espera do investigador; 2. Cada sujeito era acompanhado na espera por uma cmplice do investigador; 3. A cmplice ora era agradvel ora era desagradvel para com o sujeito.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Proximidade 4. Quando a cmplice era agradvel, quanto mais prximo se sentava do sujeito mais o sujeito gostava dela ou se afeioava a ela; 5. Quando a cmplice era desagradvel, quanto mais prximo se sentava do sujeito, menos ele a apreciava. Comodevemserinterpretadosestes resultados?4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Proximidade Comodevemserinterpretadosestes resultados? A proximidade simplesmente aumenta a intensidade da reaco inicial. Como a maioria dos encontros iniciais variam sobretudo entre o neutro e o agradvel, o resultado mais frequente da manuteno da proximidade a amizade.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Familiariedade

UmdosmoMvospelosquaisa proximidadegeraafeio queelaaumentaa familiariedade.

4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Familiariedade Existemamplasevidnciasde queafamiliariedade,s porsi,(asimples exposio)aumenta substancialmentea probabilidadedegerar amizadeseafeies.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Familiariedade RatosrepeMdamenteexpostosmsicadeMozartoude Schoenberg,aumentaramasuaafeiopelo compositorqueouviram. HumanosrepeMdamenteexpostosadeterminadas slabassemsenMdopassaramapreferiraquelasque viramcommaisfrequncia.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Familiariedade ExperinciadeZajonc,1968). 1. Mostraram-se aos sujeitos fotografias de rostos humanos desconhecidos, e; 2. Perguntou-se-lhes at que ponto achavam que gostavam ou poderiam vir a gostar da pessoa representada.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Familiariedade ExperinciadeZajonc,1968). Os resultados mostram que: 1. Quanto mais vezes tivessem visto a fotografia de um determinado rosto, mais probabilidade se registava de gostarem ou poderem vir a gostar da pessoa fotografada.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Familiariedade ExperinciadeMita,DernereKnight,1977 1. Foram tiradas fotografias de rostos a alunas universitrias: 2. Essas fotografias foram reveladas em duas verses: a) Mostrando o rosto original, e b) Mostrando a imagem em espelho.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Familiariedade ExperinciadeMita,DernereKnight,1977 3. As duas verses das fotografias foram apresentadas s prprias alunas, a suas amigas e a seus namorados ou amigos especiais.

4

4. PROCESSOSDERELAODOEUEsta experincia ser replicada pelos alunos do 12 6 Factores que influenciam a Afeio Familiariedade ExperinciadeMita,DernereKnight,1977 4. Os resultados mostram que: a) As prprias alunas preferiram as imagens em espelho (68 a 32%) b) Os amigos e namorados preferiram as imagens no invertidas (61 a 39%).4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Similaridade Hquemdigaqueosopostosseatraem; Asevidnciasexperimentaisnoconrmamestacrena. Estudos estatsticos revelam que homens e mulheres, casados entre si, so significativamente semelhantes relativamente a:

4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Similaridade Hquemdigaqueosopostosseatraem; Asevidnciasexperimentaisnoconrmamestacrena. Estudos estatsticos revelam os mesmos resultados em casais de namorados.

4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

Factores que influenciam a Afeio Similaridade Acrenadequeosopostosseatraemaplicase,no entanto,aalgunstraosdepersonalidade complementares. O exemplo de complementaridade mais estudado das personalidades dominantes face a personalidades mais submissas ou flexveis. A tentativa de identificar outros traos, susceptveis de serem complementares, no tem tido sucesso.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

OconceitodeamorromnMcomuitoanMgoe universal; Noentanto,acrenadequeeleserelacionacomo casamentomuitorecenteenouniversal. Em 1967 foi feita a seguinte pergunta a estudantes universitrios: (Kephart, 1967) Se um homem (mulher) tivesse todas as qualidade que aprecia, casaria com essa pessoa no estando apaixonada (o) por ela?4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

OconceitodeamorromnMcomuitoanMgoe universal; Noentanto,acrenadequeeleserelacionacomo casamentomuitorecenteenouniversal. Em 1967 as Repostas foram: 65% dos homens disseram que no; 24% das mulheres disseram que no. (a esmagadora maioria das mulheres disseram que ficariam indecisas; s 4% disseram realmente que sim).4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

OconceitodeamorromnMcomuitoanMgoe universal; Noentanto,acrenadequeeleserelacionacomo casamentomuitorecenteenouniversal. A mesma investigao foi repetida em 1984; as respostas foram: (Simpson, Campbell e Berscheid, 1986) 85% dos homens disseram que se recusariam a casar sem estarem apaixonados. 85% das mulheres disseram igualmente que se recusariam a casar sem estarem apaixonadas.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

PreconceitossobreasRelaesAmorosas. Muitospensamqueasmulheresseapaixonam,emregra, maisdepressadoqueoshomens. OsdadosdainvesMgaorevelamqueoshomensse apaixonammaisdepressadoqueasmulheres.

4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

PreconceitossobreasRelaesAmorosas. Muitospensamqueasmulheressemantmapaixonadas durantemaistempodoqueoshomens. OsdadosdainvesMgaorevelamqueoshomenslutammais porumapaixoqueestadiminuirequeasmulheresso quemdecideacabararelaocommaisfrequncia.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

PreconceitossobreasRelaesAmorosas. Muitospensamqueasmulherestmdesemostrardimceisna conquistaparaqueumhomemasaprecie. OsdadosdainvesMgaorevelamqueoshomenssapreciam asmulheresdimceisparaosoutros.Parasi,apreciammaisuma mulherquenosemostredimcil.4

4. PROCESSOSDERELAODOEU

PreconceitossobreasRelaesAmorosas. Muitospensamqueoscasamentossorarosentrevizinhose pessoasqueconvivememproximidade. OsdadosdainvesMgaorevelamqueamaioriados casamentosentrepessoasdeconvivnciaprxima.

4

4. PROCESSOSDERELAODOEU(Sternberg)

4

4. PROCESSOSDERELAODOEU(Sternberg)

PAIXO Alto Baixo Baixo Alto Baixo Alto Alto

INTIMIDADE Baixo Alto Baixo Alto Alto Baixo Alto

COMPROMISSO Baixo Baixo Alto Baixo Alto Alto Alto = = = = = = =

TIPOSDEAMOR Paixo Amizade AmorVazio AmorRomnMco AmorCompanheiro AmorFtuo(curtadurao) Amor4

5. ESTERETIPOS,PRECONCEITOSE DISCRIMINAOCaractersticas dos Esteretipos (Maisonneuve, 1985) 1. Uniformidade consistente