Relatório dos auditores independentes sobre as ...ww2.cocre.com.br/banco_imagens/demonstrativos_financeiros/... ·

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Relatório dos auditores independentes sobre as...

Relatrio Anual 2016

OPINIO COM RESSALVAS

Examinamos as demonstraes financeiras da Coo-perativa de Crdito dos Fornecedores de Cana, Agro-pecuaristas e Empresrios da Regio de Piracicaba SICOOB COCRE (SICOOB COCRE ou Cooperativa), que compreendem o balano patrimonial em 31 de dezembro de 2016 e as respectivas demonstraes das sobras ou perdas, das mutaes do patrimnio lquido e dos fluxos de caixa para o exerccio findo nessa data, bem como as correspondentes notas ex-plicativas, incluindo o resumo das principais polti-cas contbeis.

Em nossa opinio, exceto pelos efeitos dos assuntos descritos no pargrafo Base para opinio com res-salvas, as demonstraes financeiras acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspec-tos relevantes, a posio patrimonial e financeira da Cooperativa de Crdito dos Fornecedores de Cana, Agropecuaristas e Empresrios da Regio de Piracica-ba - SICOOB COCRE em 31 de dezembro de 2016, o desempenho de suas operaes e os seus fluxos de caixa do exerccio findo nessa data, de acordo com as prticas contbeis adotadas no Brasil, aplicveis s instituies autorizadas a funcionar pelo Banco Cen-tral do Brasil.

BASE PARA OPINIO COM RESSALVAS

Conforme mencionado na Nota 13 (i) s demonstra-es financeiras, a Cooperativa reconheceu provi-

so para riscos fiscais no perodo de 2006 a 2012, no montante lquido de R$ 3.241.846, relativos a poss-veis questionamentos/autuaes e, portanto, em de-sacordo com o Pronunciamento Tcnico CPC 25 - Pro-vises, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes. Consequentemente, em 31 de dezembro de 2016 e de 2015, o passivo no circulante est apresentado a maior em R$ 3.241.846 e o patrimnio lquido a me-nor no mesmo montante.

Conforme mencionado na Nota 14.4 s demonstra-es financeiras, a Cooperativa constituiu reserva (fundo) especfica para fazer frente as obrigaes assumidas em decorrncia da adeso ao Procap-cred - Programa de Capitalizao de Cooperativas de Crdito, com recursos advindos das sobras lquidas, totalizando R$ 4.693.144 e R$ 7.777.428 em 31 de de-zembro de 2016 e de 2015, respectivamente. No en-tanto, considerando que a Cooperativa assumiu tais Obrigaes dos cooperados em Assembleia Geral Or-dinria de 26 de fevereiro de 2010, a Cooperativa de-veria ter registrado um passivo correspondente, que a valores atualizados at 31 de dezembro de 2016 e de 2015, monta a aproximadamente R$ 5.315.000 e R$ 8.290.000, respectivamente, ao invs de constituir a reserva acima mencionada, sendo que os encargos anuais das obrigaes deveriam ter sido registrados no resultado financeiro dos exerccios findos nessas datas. Consequentemente, em 31 de dezembro de 2016 e de 2015, nas demonstraes financeiras da Cooperativa o passivo est apresentado a menor e o patrimnio lquido a maior em aproximadamente R$ 5.315.000 e R$ 8.290.000 e as sobras desses exerccios

Relatrio dos auditores independentes sobre as demonstraes financeirasAos Administradores e AssociadosCooperativa de Crdito dos Fornecedores de Cana, Agropecuaristas e Empresrios da Regio de Piracicaba SICOOB COCRE

Relatrio Anual 2016

esto apresentadas a maior em aproximadamente R$ 790.000 e R$ 1.038.000, respectivamente.

Nossa auditoria foi conduzida de acordo com as nor-mas brasileiras e internacionais de auditoria. Nossas responsabilidades, em conformidade com tais nor-mas, esto descritas na seo Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstraes financei-ras. Somos independentes em relao Companhia, de acordo com os princpios ticos relevantes previs-tos no Cdigo de tica Profissional do Contador e nas normas profissionais emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade, e cumprimos com as demais res-ponsabilidades ticas conforme essas normas. Acre-ditamos que a evidncia de auditoria obtida sufi-ciente e apropriada para fundamentar nossa opinio com ressalvas.

OUTROS ASSUNTOS

Auditoria dos valores correspondentes ao exerc-cio anteriorO exame das demonstraes financeiras do exerccio findo em 31 de dezembro de 2015, foi conduzido sob a responsabilidade de outros auditores independen-tes, que emitiram relatrio de auditoria, com data de 26 de fevereiro de 2016, sem ressalva.

RESPONSABILIDADES DA ADMINISTRAO E DA GOVERNANA PELAS DEMONSTRAES FINANCEIRAS

A administrao do SICOOB COCRE responsvel pela elaborao e adequada apresentao das de-monstraes financeiras de acordo com as prticas contbeis adotadas no Brasil, aplicveis s institui-es autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessrios para permitir a elaborao de de-monstraes financeiras livres de distoro relevante,

independentemente se causada por fraude ou erro.

Na elaborao das demonstraes financeiras, a ad-ministrao responsvel pela avaliao da capaci-dade do SICOOB COCRE continuar operando, divul-gando, quando aplicvel, os assuntos relacionados com a sua continuidade operacional e o uso dessa base contbil na elaborao das demonstraes fi-nanceiras, a no ser que a administrao pretenda li-quidar o SICOOB COCRE ou cessar suas operaes, ou no tenha nenhuma alternativa realista para evitar o encerramento das operaes.

Os responsveis pela governana do SICOOB COCRE so aqueles com responsabilidade pela superviso do processo de elaborao das demonstraes financeiras.

RESPONSABILIDADES DO AUDITOR PELA AUDITORIA DAS DEMONSTRAES FINANCEIRAS

Nossos objetivos so obter segurana razovel de que as demonstraes financeiras, tomadas em conjunto, esto livres de distoro relevante, independente-mente se causada por fraude ou erro, e emitir relat-rio de auditoria contendo nossa opinio. Segurana razovel um alto nvel de segurana, mas no uma garantia de que a auditoria realizada de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria sempre detectam as eventuais distores relevantes existentes. As distores podem ser decorrentes de fraude ou erro e so consideradas relevantes quando, individualmente ou em conjunto, possam influenciar, dentro de uma perspectiva razovel, as decises eco-nmicas dos usurios tomadas com base nas referi-das demonstraes financeiras.

Como parte de uma auditoria realizada de acordo com as normas brasileiras e internacionais de audito-ria, exercemos julgamento profissional e mantemos ceticismo profissional ao longo da auditoria. Alm disso:

Relatrio Anual 2016

Identificamos e avaliamos os riscos de distoro re-levante nas demonstraes financeiras, independen-temente se causada por fraude ou erro, planejamose executamos procedimentos de auditoria em res-posta a tais riscos, bem como obtemos evidncia deauditoria apropriada e suficiente para fundamentarnossa opinio. O risco de no deteco de distororelevante resultante de fraude maior do que o pro-veniente de erro, j que a fraude pode envolver o atode burlar os controles internos, conluio, falsificao,omisso ou representaes falsas intencionais.

Obtemos entendimento dos controles internos re-levantes para a auditoria para planejarmos procedi-mentos de auditoria apropriados s circunstncias,mas no com o objetivo de expressarmos opiniosobre a eficcia dos controles internos do SICOOBCOCRE.

Avaliamos a adequao das polticas contbeis uti-lizadas e a razoabilidade das estimativas contbeis erespectivas divulgaes feitas pela administrao.

Conclumos sobre a adequao do uso, pela admi-nistrao, da base contbil de continuidade operacio-nal e, com base nas evidncias de auditoria obtidas,se existe incerteza relevante em relao a eventos oucondies que possam levantar dvida significativaem relao capacidade de continuidade operacio-nal do SICOOB COCRE. Se concluirmos que existeincerteza relevante, devemos chamar ateno emnosso relatrio de auditoria para as respectivas divul-

gaes nas demonstraes financeiras ou incluir mo-dificao em nossa opinio, se as divulgaes forem inadequadas. Nossas concluses esto fundamenta-das nas evidncias de auditoria obtidas at a data de nosso relatrio. Todavia, eventos ou condies futu-ras podem levar o SICOOB COCRE a no mais se man-ter em continuidade operacional.

Avaliamos a apresentao geral, a estrutura e o con-tedo das demonstraes financeiras, inclusive asdivulgaes e se as demonstraes financeiras repre-sentam as correspondentes transaes e os eventosde maneira compatvel com o objetivo de apresenta-o adequada.

Comunicamo-nos com os responsveis pela gover-nana a respeito, entre outros aspectos, do alcance planejado, da poca da auditoria e das constataes significativas de auditoria, inclusive as eventuais de-ficincias significativas nos controles internos que identificamos durante nossos trabalhos.

Ribeiro Preto, 28 de abril de 2017

PricewaterhouseCoopersAuditores IndependentesCRC 2SP000160/O-5 F

Maurcio Cardoso de MoraesContador CRC 1PR035795/O-1 T SP

Relatrio Anual 2016

Balano patrimonial em 31 de dezembro (em reais)

Ati

voN

ota

2016

2015

Pass

ivo

e pa

trim

nio

lqu

ido

Not

a20

1620

15

Circ

ulan

teCi

rcul

ante

Dis

poni

bilid

ades

3 2

.657

.593

2

.789

.010

D

eps

itos

vist

a, a

pra

zo e

sob

aviso

10 2

58.2

13.9

67

212

.469

.671

Rela

es

inte

rfina

ncei

ras

4 7

.470

.948

1

2.19

8.30

0 O

brig

ae

s por

em

prs

timos

e re

pass

es11

64.

141.

037

61.

517.

262

Ope

ra

es d

e c