[REPEO] Numero 8 Artigo 2.pdf

  • View
    19

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

artigo de ortodontia sobre expanso maxilar

Transcript

  • Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 4, Nmero 8, Julho/Dezembro, 2008. 1

    ISSN 1980-7473 - http://www.ufsm.br/endodontiaonline

    ORTODONTIA FRENTE S REABSORES APICAIS E PERIAPICAIS

    PRVIAS OU POSTERIORES AO TRATAMENTO.

    ORTHODONTIC TREATMENTS POSSIBILITY IN PRESENCE OF PREVIOUS

    OR POSTERIOR APICAL AND PERIAPICAL ROOT RESORPTION

    Mlaki Younisa

    Luis Eduardo Duarte Iralab

    Renata Grazziotin Soaresb

    Alexandre Azevedo Sallesb

    Resumo

    Este trabalho de reviso da literatura props-se a verificar as possibilidades da movimentao ortodnticana presena de reabsores dentrias prvias ou posteriores ao tratamento ortodntico. Apesar das reabsoresapresentarem magnitude varivel e serem, na maioria dos casos, imprevisveis, a reduo do comprimento radicularnormalmente no chega a comprometer a funo do dente na arcda e a longevidade dos elementos dentriosinduzidos. No entanto, a ortodontia, quando diante de reabsores moderadas a extremas, adota condutas baseadasnos fatores de risco e na magnitude destas reabsores. s vezes, preciso alterar a finalizao do tratamentoortodntico, no intuito de minimizar este irreversvel custo biolgico, evitando, muitas vezes, a necessidade de umtratamento endodntico.

    PALAVRAS CHAVE: Movimentao dentria, reabsoro radicular, tratamento ortodntico.

    Abstract

    This research purpose to verify the possibilities of orthodontic movement in dental resorption. Although theresorptions were variable magnitude and were unexpected, the lengths reduction of root does not implicate thedentals function. Moderate resorptions and extreme resorptions are treated with care based on the factors of risk andthe magnitude of the resorptions. Many times have that to simplify the objectives or even though to modify thefinishing of the treatment for to minimize the irreversible biological cost, resulting many times in endodontictreatment.

    KEY WORDS: Tooth movement, resorption of the root, orthodontic movement.

    a Especialista em endodontia pela Sociedade Brasileira de Cursos SOBRACURSOS, Porto Alegre-RS.

    b Professores do curso de especializao em endodontia da SOBRACURSOS Porto Alegre-RS.

    Ortodontia frente s reabsores apicais e periapicais prvias ou posteriores ao tratamento.

  • Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 4, Nmero 8, Julho/Dezembro, 2008. 2

    ISSN 1980-7473 - http://www.ufsm.br/endodontiaonline

    Introduo e reviso da literatura

    As reabsores radiculares externas transitriasapicais, oriundas de movimentao ortodntica umproblema iatrognico preocupante. Acredita-se ser oresultado de uma complexa combinao da biologiaindividual e dos efeitos das foras mecnicas. Areabsoro radicular definida como um processopatolgico ou fisiolgico, resultando na perda decemento e dentina. O pioneiro a evidenciar a reabsoro radicular, serelacionado ao trauma do ligamento periodontal, foiBate (1856). Posteriormente, Ottolengli (1914) jrelatava a existncia de uma peculiaridade nareabsoro radicular provocada pelo movimentoortodntico, ou seja, a polpa permanece viva enquantoas razes so reabsorvidas. Neste processo, umaatividade osteoblstica preenche com tecido sseo oespao causado pela reabsoro radicular, mantendo oelemento dentrio sem mobilidade.Kaley, Phillips (1991), estudando os fatoresrelacionados com reabsoro radicular e a tcnica deEdgewise, observaram 200 pacientes, nos quais 6 (3%)mostravam reabsoro severa nos incisivos centraissuperiores. Em outros dentes, tal reabsoro ocorreuem menos de 1%.Trope, Chivian (1992) descreveram que o ligamentoperiodontal, cementoblastos, cementide e cementointermedirio parecem desempenhar algum papel naresistncia da superfcie externa da raiz reabsoro.Acreditam, tambm, que os restos epiteliais deMalassez da bainha radicular estejam relacionadascom a resistncia anquilose e reabsorosubstitutiva da raiz dentria.Ainda Brezniak, Wassertein (1993), citaram fatoresque podem afetar a reabsoro radicular, dentre osquais o tipo de aparelho utilizado (fixo ou mvel), otipo de movimentao dentria e a fora utilizada.Destacam tambm a presena da reabsoro radicularantes do tratamento ortodntico, dentes traumatizadospreviamente e susceptibilidade individual.Braum et al. (1993), relataram que a dentio adultaexibe uma diminuio no suporte alveolar e que osriscos ao tratamento so maiores, necessitando umainterveno mais cuidadosa e lenta.Stephen (1996), avaliando a diferena na extenso dareabsoro radicular nos tratamentos com arcocontnuo e arco seccionado em 56 pessoas commalocluses semelhantes, observou que a extenso da

    Figura 1 . Restos epiteliais de Malassez.Fonte: Lopes,Siqueira. Jr. (2004).

    reabsoro radicular nos grupos tratados exibia osmesmos nveis, indicando que o efeito do tratamentopode se relacionar a uma avaliao individual.Costopoulos, Nanda (1996) investigaram a intrusocomo possvel causa de reabsoro, a partir de umgrupo de 17 pessoas com excessivo overbite, tratadoscom arco intrusivo tipo Burstone, sob baixa presso eutilizando um grupo de controle de 17 pacientes comaparelho fixo, os quais foram selecionados ao acaso.Como resultado, segundo os autores, indicou que aintruso com fora leve pode ser efetuada para areduo do overbite, enquanto causa desprezvelreabsoro radicular apical.Long et al. (1996) concluram em seu estudohistolgico que as reabsores podem ocorrerdecorrentes de fora ortodntica e essas injriaspossivelmente podem ser permanentes.Mathews, Kokich (1997) enfatizaram a importncia dodiagnstico pr-tratamento nos pacientes adultos, comleve ou severa alterao periodontal, relatam que taispacientes oferecem riscos maiores evoluo dotratamento.No que se refere magnitude da reabsoro, os dentesmais vulnerveis por ordem decrescente deprevalncia so os incisivos laterais superiores,seguidos pelos incisivos centrais superiores, incisivosinferiores, raiz distal dos primeiros molares inferiores,segundos pr-molares inferiores, segundos pr-molares

    Ortodontia frente s reabsores apicais e periapicais prvias ou posteriores ao tratamento.

  • Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 4, Nmero 8, Julho/Dezembro, 2008. 3

    ISSN 1980-7473 - http://www.ufsm.br/endodontiaonline

    superiores, molares superiores e inferiores(KENNEDY et al., 1983; PHILIPS, 1995; SHARPE etal., 1987; SILVA FILHO et al., 1993). A maiorpredisposio reabsoro dos incisivos superioresest relacionada extenso de movimentao destesdentes, em decorrncia da correo da m-ocluso,funo e esttica (SHARPE et al., 1987; SILVA FILHOet al., 1993).Quando, ao exame radiogrfico, evidencia-se umareabsoro mnima ou ausncia de reabsoro, pode-seafirmar que o paciente apresenta risco pequeno dereabsoro severa ao final do tratamento e, ento,mantm-se ao mesmo regime de tratamento. Aodetectar-se uma reabsoro moderada, tem-se um riscoregular de reabsoro severa e risco pequeno dereabsoro extrema ao final do tratamento. Nessescasos recomenda-se um perodo de repouso (fiopassivo, mecnica estabilizada) de 60 a 90 dias, e deve-se comunicar a susceptibilidade ao paciente(LEVANDER et al., 1994). Diante de reabsoressevera existe um alto risco de reabsores extremas nofinal do tratamento. (SILVA FILHO, 1993;LEVANDER et al., 1994; CAPEZZOLA FILHO, l998) .O tratamento endodntico parece no intervir no graude reabsoro radicular durante o tratamentoortodntico (MATTISON et al., 1984; REMINGTON etal., 1989; SPURRIER et al., 1990). Mirabella, Artun,1995. Os estudos que levantaram hiptese dos dentestratados endodonticamente serem mais susceptveis reabsoro (WICKWIRE et al., 1974) apresentammetodologia questionvel, ao inclurem dentes comtraumatismo prvio no grupo experimental, visto que otrauma dental aumenta o risco de encurtamentoradicular. Alm disso, uma reabsoro radicularexcessiva ocorrida durante a movimentaoortodntica de dentes tratados endodonticamente podeestar mais associada ao insucesso da terapiaendodntica do que o tratamento ortodntico em si.Toda a mecnica, por menores que sejam as forasaplicadas (OWMAN-MOLL et al., 1995; OWMANMOLL, KURIOL, 1995; OWMAN-MOLL et al., 1996;OWMAN-MOLL, KURIOL, 1998), no estar livre dedesencadear reabsoro. Uma mecnica consistentevai provocar reabsoro discreta e pouco significantena maioria dos pacientes, mas ser agressiva em 10%deles (LINGE, LINGE, 1991).Na populao ocidental, 7 a 10% das pessoas semqualquer tipo de tratamento ortodntico temreabsoro radicular (BREZNIAK; WASSERTEIN.,

    2002). Se estas reabsores no forem diagnosticadasem radiografias periapicais antes do incio dotratamento ortodntico, durante movimentao, elassero exacerbadas e a culpa recai sobre a ortodontia,pela falta de diagnstico prvio. Vale lembrar que aradiografia para diagnosticar reabsores deve sersempre tomada com pelculas periapicais e nopanormicas.CONSOLARO (2002), diz que apenas 10% dasreabsores dentrias em Ortodontia so severas,sendo assim, indica-se que sejam realizadasrotineiramente radiografias periapicais dos incisivossuperiores e inferiores em pacientes adolescentes euma srie de radiografias em adultos como condutapreventiva habitual, previamente ao incio dotratamento. Uma vez que esse tenha sido iniciado,recomenda-se que sejam feitas radiografias periapicaisdos incisivos superiores e inferiores a cada seis meses,para controle do custo biolgico da mecanoterapia(BREZNIAK, WASSERTEIN, 1993b; SILVA FILHO,1993; LEVANDER et al., 1994; CAPELOZZA FILHO,l998; BRESNIAK, WASSERTEIN, 2002).Lopes, Siqueira. Jr. (2004), afirmam que a reabsorosubstitutiva assintomtica. Clinicamente o denteanquilosado mostra-se imvel (sem mobilidadefisiolgica) e, freqentemente, em subocluso. O dentepermanece estvel no arco, at uma pequena poro remanescente de raiz.

    Figura 2 . Reabsoro substitutiva.Fonte: LOPES,SIQUEIRA Jr. (2004).

    Ortodontia frente s reabsores apicais e periapicais prvias ou posteriores ao tratamento.

  • Revista de Endodontia Pesq