Click here to load reader

RESOLUÇÃO Nº 01.2015 - RSC - EBTT

  • View
    219

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of RESOLUÇÃO Nº 01.2015 - RSC - EBTT

  • SERVIO PBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE

    CONSELHO UNIVERSITRIO CMARA SUPERIOR DE GESTO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA

    RESOLUO N. 01/2015

    Aprova norma regulamentar para fins de percepo da Retribuio por Titulao RT, considerada a equivalncia da titulao exigida com o Reconhecimento de Saberes e Competncias RSC para os ocupantes de cargos da Carreira de Magistrio do Ensino Bsico, Tcnico e Tecnolgico da UFCG e d outras providncias.

    A Presidente da Cmara Superior de Gesto Administrativo-Financeira do Conselho Universitrio da Universidade Federal de Campina Grande, no uso das atribuies que lhe so conferidas pelo Regimento Geral da UFCG, Considerando o disposto nos artigos 18 e 19 da Lei n 12.772, de 28 de dezembro de 2012, Considerando o disposto na Portaria Ministerial n 491, de 10 de junho de 2013, do Ministro de Estado da Educao, Considerando o disposto na Portaria Ministerial n 1.094, de 07 de novembro de 2013, do Ministro de Estado da Educao, Considerando o disposto na Resoluo n 01, de 20 de fevereiro de 2014, da CPRSC/MEC/SETEC, Considerando a harmonizao das normas para fins de percepo da Retribuio por Titulao - RT, com vistas concesso de Reconhecimento de Saberes e Competncias, em que se reconhecem os conhecimentos e habilidades desenvolvidos a partir da experincia individual e profissional, bem como no exerccio das atividades realizadas no mbito acadmico aos ocupantes da carreira de Magistrio da Educao Bsica, Tcnica e Tecnolgica (EBTT), Considerando que o modelo de avaliao deve estabelecer parmetros aplicveis de forma generalizada s atividades dos integrantes da carreira do Magistrio da Educao Bsica, Tcnica e Tecnolgica, visando a obter o mximo de coerncia em sua aplicao, Considerando a no realizao de reunies da Cmara, por falta do qurum regimental, que impossibilitou a apreciao da matria,

  • Considerando o parecer favorvel emitido pelo Conselheiro Relator e demais peas constantes no processo Processo N. 23096.019659/15-09, e Considerando a urgncia da matria, R E S O L V E, ad referendum:

    Art. 1. Aprovar norma regulamentar para fins de percepo da Retribuio por Titulao (RT), considerada a equivalncia da titulao exigida com o Reconhecimento de Saberes e Competncias RSC para os ocupantes de cargos da Carreira de Magistrio do Ensino Bsico, Tcnico e Tecnolgico desta Universidade, a partir desta Resoluo e dela fazendo parte integrante na forma de anexo.

    Art. 2. Esta Resoluo entra em vigor na data de sua publicao, revogadas as disposies em contrrio.

    Cmara Superior de Gesto Administrativo-Financeira do Conselho Universitrio da Universidade Federal de Campina Grande, em Campina Grande, 17 de agosto de 2015.

    VNIA SUELI GUIMARES ROCHA Presidente

  • SERVIO PBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE

    CONSELHO UNIVERSITRIO CMARA SUPERIOR DE GESTO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA

    (ANEXO I DA RESOLUO N. 01/2015) NORMA REGULAMENTADORA PARA FINS DE PERCEPO DA RETRIBUIO POR TITULAO (RT) COM VISTAS A CONCESSO DE RECONHECIMENTO DE SABERES E COMPETNCIAS (RSC) DOS DOCENTES DA CARREIRA DE MAGISTRIO DO ENSINO BSICO, TCNICO E TECNOLGICO DA UFCG.

    DISPOSIES PRELIMINARES

    Art. 1. Reconhecimento de Saberes e Competncias (RSC) o processo de seleo pelo qual so reconhecidos os conhecimentos e habilidades desenvolvidos a partir da experincia individual e profissional, bem como no exerccio das atividades realizadas no mbito acadmico, para efeito do disposto no artigo 18 da Lei n 12.772, de 2012.

    Art. 2. Aplica-se o RSC exclusivamente aos docentes ocupantes de cargos da Carreira de Magistrio do Ensino Bsico, Tcnico e Tecnolgico, para fins de percepo da Retribuio por Titulao (RT), considerando a equivalncia da titulao exigida com o Reconhecimento de Saberes e Competncias RSC.

    Art. 3. O RSC de que trata o caput poder ser concedido pela respectiva IFE de lotao do servidor em 3 (trs) nveis:

    I. RSC-I; cujo diploma de graduao somado ao reconhecimento de saberes e competncias, equivaler titulao de especialista;

    II. RSC-II; cujo diploma de especializao somado ao reconhecimento de saberes e competncias, equivaler titulao de mestre; e

    III. RSC-III; cujo diploma de mestre somado ao reconhecimento de saberes e competncias, equivaler titulao de doutor.

    1. A equivalncia do RSC com a titulao acadmica, se dar exclusivamente para

    fins de percepo da RT.

    2. O RSC no deve ser estimulado em substituio obteno de ttulos de ps-graduao (Lato Sensu e/ou Stricto Sensu).

    3. O RSC ser analisado somente para fins da Retribuio por Titulao, no

    podendo em nenhuma hiptese ser considerado para promoo funcional.

  • Art. 4. Para fins de Reconhecimento de Saberes e Competncias devem-se observar os seguintes perfis, considerando os pressupostos e as diretrizes abaixo elencadas e explicitadas no ANEXO III:

    I. RSC-I devero ser reconhecidas as experincias individuais e profissionais, as atividades de docncia e /ou orientao, e /ou produo de ambientes de aprendizagem, e/ou gesto e/ou formao complementar e devero pontuar, preferencialmente, nas seguintes diretrizes:

    a) experincia na rea de formao e/ou atuao do docente, anterior ao ingresso na

    Instituio, contemplando o impacto de suas aes nas demais diretrizes dispostas para todos os nveis da RSC;

    b) cursos de capacitao na rea de interesse institucional;

    c) atuao nos diversos nveis e modalidades de educao;

    d) atuao em comisses e representaes institucionais, de classes e profissionais, contemplando o impacto de suas aes nas demais diretrizes dispostas para todos os nveis da RSC;

    e) produo de material didtico e/ou implantao de ambientes de aprendizagem nas atividades de ensino, pesquisa, extenso e/ou inovao;

    f) atuao na gesto acadmica e institucional, contemplando o impacto de suas aes nas demais diretrizes dispostas para todos os nveis da RSC;

    g) participao em processos seletivos, em bancas de avaliao acadmica e/ou de concursos;

    h) outras graduaes, na rea de interesse, alm daquela que o habilita e define o nvel de RSC pretendido, no mbito do plano de qualificao institucional;

    II. RSC-II dever ser reconhecido pela participao em programas e projetos institucionais, participao em projetos de pesquisa, extenso e/ou inovao e devero pontuar, preferencialmente, nas seguintes diretrizes:

    a) orientao ao corpo discente em atividades de ensino, extenso, pesquisa e/ou inovao;

    b) participao no desenvolvimento de prottipos, depsitos e/ou registros de

    propriedade intelectual;

    c) participao em grupos de trabalho e oficinas institucionais;

    d) participao no desenvolvimento de projetos, de ensino, pesquisa, extenso e/ou inovao;

    e) participao no desenvolvimento de projetos e/ou prticas pedaggicas de

    reconhecida relevncia;

  • f) participao na organizao de eventos cientficos, tecnolgicos, esportivos; sociais e/ou culturais;

    g) outras ps-graduaes Lato Sensu, na rea de interesse, alm daquela que o

    habilita e define o nvel de RSC pretendido, no mbito do plano de qualificao institucional.

    III. RSC-III dever ser reconhecida a destacada referncia do professor, em programas e projetos institucionais e/ou de pesquisa, extenso e/ou inovao, na rea de atuao e devero pontuar, preferencialmente, nas seguintes diretrizes relacionadas:

    a) desenvolvimento, produo e transferncia de tecnologias;

    b) desenvolvimento de pesquisas e aplicao de mtodos e tecnologias educacionais que proporcionem a interdisciplinaridade e a integrao de contedos acadmicos na educao profissional, tecnolgica e/ou superior e o na educao bsica;

    c) desenvolvimento de pesquisas e atividades de extenso que proporcionem a articulao institucional com os arranjos sociais, culturais e produtivos;

    d) atuao em projetos e/ou atividades em parceria com outras instituies;

    e) atuao em atividades de assistncia tcnica nacional e/ou internacional;

    f) produo acadmica e/ou tecnolgica, nas atividades de ensino, pesquisa, extenso e/ou inovao;

    g) outras ps-graduaes Stricto Sensu alm daquela que o habilita e define o nvel de RSC pretendido, no mbito do plano de qualificao institucional.

    DO PROCESSO AVALIATIVO DE RECONHECIMENTO DE SABERES E COMPETNCIAS

    Art. 5. Para fins de avaliao ser constituda Comisso Especial para

    Reconhecimento de Saberes e Competncias (CERSC).

    Art. 6. A CERSC ser composta por trs docentes, sendo um docente sorteado do Banco de Avaliadores Internos da UFCG e dois docentes do Banco de Avaliadores Nacional, nos termos do art. 13 da RESOLUO N 01 /2014, do Conselho Permanente para o Reconhecimento de Saberes e Competncias (CPRSC).

    1. O membro interno da CERSC dever ser sorteado pela Comisso Permanente de Pessoal Docente (CPPD/EBTT), a partir do Banco de Avaliadores Internos da UFCG, constitudo por servidores da Carreira do Magistrio do Ensino Bsico, Tcnico e Tecnolgico, assegurada a publicidade dos procedimentos de seleo.

    2. Os membros internos da CERSC podero tambm ser sorteados pela Comisso Permanente do Pessoal Docente (CPPD/EBTT) a partir do cadastro do Banco Nacional de Avaliadores de RSC, composto por servidores da Carreira do Magistrio do Ensino Bsico,

  • Tcnico e Tecnolgico da UFCG, assegurada a publicidade dos procedimentos de seleo e de todos os avaliadores selecionados.

    3. Os dois membros externos devero ser sorteados a partir do Banco Nacional de Avaliadores, constitudo por um cadastro nacional e nico de avaliadores de servidores da Carreira do Magistrio do Ensino Bsico, Tcnico e Tecnolgico assegurada a publicidade dos procedimentos de seleo e de todos os avaliadores selecionados.

    Art. 7. A Comisso Especia