Resumo Eureca! - The Lean Startup

  • View
    8.487

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Resumo Eureca! do livro Lean Startup (Startup Enxuta)

Text of Resumo Eureca! - The Lean Startup

  • 1. Nov.2011The Lean StartupComo os novos empreendedores esto criando negcios radicalmente bem sucedidos Escrito por Eric Ries Resumido por

2. The Lean Startuphttp://theleanstartup.com2 3. IntroduoEsse resumo foi produzido como contribuio do Blog Eureca! para a Semana Global deEmpreendedorismo de 2011, e ser distribudo gratuitamente entre todos os seusassinantes (http://blogeureca.com).O objetivo do documento no substituir o livro, mas apenas destacar os principaisconceitos apresentados e se colocar como um guia de referncia rpida sobre o assuntoabordado na publicao.Peo que, caso utilizem algum trecho desse material, nos citem como fonte. uma maneirade respeitar as horas de dedicao que foram empregadas para confeccionar esse material.Espero que continuem sempre nos acompanhando no blog!Um abrao,Marcelo Vieira marcelo.vieira@blogeureca.com@celovieira 3 4. Sumrio1. Viso O incio............................................................................................................................. 05 O que uma startup?..............................................................................................08 Aprendizado validado..............................................................................................10 O caso da IMVU..........................................................................................................12 Aprendizado via experimentos prticos.........................................................192. Direo O loop Construir Medir Aprender.........................................................22 Um pouco mais sobre o PVM.............................................................................. 27 O papel da qualidade no PVM............................................................................ 30 Como medir os resultados de uma startup?............................................... 34 Persistir ou alterar a estratgia?........................................................................393. Acelerao Ferramentas do Lean Production adaptadas para startups................. 43 Motores de crescimento........................................................................................45 4 5. 1. Viso O incio Hoje existem mais empreendedores no mundo que emqualquer outra poca. Isso acontece sobretudo por mudanasna economia, que entre outras coisas acarretaram nadiminuio dos empregos na indstria O renascimento do empreendedorismo deve estaracompanhado de novos paradigmas de gesto adaptados aesse contexto O movimento Lean Startup tem com inspirao o LeanManufacturing, desenvolvido na Toyota por Taiichi Ohno eShigeo Shingo logo aps a Segunda Guerra Mundial 5 6. 1. Viso O incio O objetivo de uma startup descobrir, o quanto antes, o que osconsumidores querem e esto dispostos a comprar. E depoisoferecer uma soluo (produto ou servio) que entregue essevalor Ao invs de elaborar planos de negcio complexos e repletosde chutes, O mtodo Lean Startup ajuda o empreendedor aatravessar a sua jornada rumo construo de uma empresavivel por meio de feedbacks e ajustes constantes 6 7. 1. Viso O incioo produto muda constantemente por meiode processos de otimizao produtoa estratgia tambm muda, com um poucomenos de frequncia, por meio dos estratgia pivoteamentos (explicado adiante)a viso que o empreendedor tem sobre o visonegcio raramente muda 7 8. 1. Viso O que uma startup? Startup uma organizao que existe para criar novos produtos ouservios sob condio de extremaincerteza 8 9. 1. Viso O que uma startup? Essa condio de incerteza faz com que asferramentas e metodologias tradicionais degerenciamento (tais como planos de negcios,previses e processos de desenvolvimento deprodutos) no se apliquem 9 10. 1. Viso Aprendizado validado A maneira tradicional de se medir o progresso de umprojeto garantindo que o mesmo caminhe conformeo planejado, na qualidade desejada e com os custosprevistos O problema que voc pode executar com extremosucesso o planejamento, e no chegar a qualquerresultado relevante A questo : ser que no contexto de uma startup essa a melhor forma de verificar se voc est caminhando no sentido de criar um negcio vivel? 10 11. 1. Viso Aprendizado validado O livro sugere uma maneira diferente de acompanhara evoluo da startup. Trata-se do AprendizadoValidado, que busca demonstrar de forma emprica,concreta e rpida, se a startup est caminhando nosentido de oferecer algo que seja valorizado pelosclientes Para ilustrar o conceito, o livro conta a histria daIMVU, empresa da qual Eric um dos fundadores 11 12. 1. Viso O caso da IMVU A IMVU foi criada em 2004 com o propsito de entrarno mercado de Instant Messaging (comunicadorescomo o MSN, Google Talk, etc.) Na poca, os 3 principais programas (AIM, MSN eYahoo!) respondiam por 80% do uso total, mas asreceitas provenientes de anunciantes, uma vez queos usurios no pagavam eram baixas A estratgia da IMVU foi combinar o uso dessesprogramas com o conceito de mundos virtuais eambientes 3D dos games, por meio do uso deavatares. Os usurios pagariam pela utilizao12 13. 1. Viso O caso da IMVU Entendendo que seria difcil emplacar um programade comunicao inteiramente novo (isso exigiria queno apenas os usurios, mas tambm seus amigosmigrassem para o novo programa e criassem novaslistas de contatos), o time da IMVU decidiu criar umaplicativo que se conectasse s redes existentes e seespalhasse de forma viral O aplicativo deveria ser compatvel com todos osprincipais programas de comunicao e tipos decomputadores existentes 13 14. 1. Viso O caso da IMVU Os scios da IMVU definiram um prazo de 6 mesespara colocar no ar a primeira verso do aplicativo, eEric ficou responsvel pelo desenvolvimento dacomplexa tecnologia necessria para garantir aconexo do aplicativo com os demais programas A primeira verso do produto, terrvel nas palavrasde Eric, foi lanada no prazo previsto, mas no houveconsumidores interessados em utiliz-lo 14 15. 1. Viso O caso da IMVU Foi a que o processo do Aprendizado Validado entrouem ao. Eles chamaram para o escritrio da empresaalguns potenciais clientes para testarem o novoproduto e transmitirem suas impresses Os clientes foram instrudos a configurarem seusavatares, instalarem o aplicativo e convidarem umamigo para um chat. Os resultados foram positivos emrelao a montar e brincar com os avatares, mas osusurios no aceitaram adicionar e teclar com amigospor meio do aplicativo, pois no sabiam se o produtoseria popular15 16. 1. Viso O caso da IMVU Esse comportamento se repetiu ao longo de todos ostestes, e aps tentativas de adequao do produto ediversas rodadas de entrevistas, a equipe da IMVUdescobriu que haviam desenvolvido o aplicativo apartir de uma premissa errada: a de que os usuriosno utilizariam um programa de comunicao em quetivessem que criar uma nova lista de contatos do zero Na verdade, esses consumidores j estavamacostumados a baixar novos programas e criar novaslistas. Gerenciar um programa a mais no eraproblema para eles 16 17. 1. Viso O caso da IMVU Inicialmente, essa concluso caiu como uma bombapara a equipe da IMVU, uma vez que haviam investidogrande parte do tempo de desenvolvimento doaplicativo para estabelecer as conexes entre as redesde comunicao existentes. E agora todo essecomplexo trabalho havia se mostrado um grandedesperdcio de recursos (tempo, pessoas, dinheiro) 17 18. 1. Viso O caso da IMVU Esse episdio levou Eric e a equipe da IMVU a buscar,a partir de ento, testes empricos que fornecessem,rapidamente, validao para as hipteses quesustentavam o negcio deles Qualquer esforo que no aumente a compreenso sobre o que os clientes realmente querem deve ser eliminado A medida de produtividade em uma startup no deve ser a quantidade de coisas produzidas no fim do dia, mas sim o aprendizado validado resultante 18 19. 1. Viso Aprendizado via experimentos prticos O modelo de negcios de uma startup sempre estarembasado em determinadas hipteses. Uma hiptese a previso de um resultado esperado Para validar cada uma das hipteses (e, porconsequncia, o modelo de negcios), precisoelaborar e executar testes empricos Os resultados desses testes mostraro se os esforosda startup esto sendo empregados no sentido deconstruir um negcio vivel ou no 19 20. 1. Viso Aprendizado via experimentos prticos As duas principais hipteses que devem ser testadas omais cedo possvel esto relacionadas proposta devalor e ao modelo de crescimento do negcio No entanto, quaisquer outras premissas crticas donegcio tambm devem ser testadas e validadas 20 21. 1. Viso Aprendizado via experimentos prticos Os experimentos tambm ajudam a entender o queos clientes realmente querem e valorizam. Muitasvezes eles mesmos no sabem dar essa resposta (porisso nem sempre pesquisas de mercado tradicionaisso as melhores opes para entenderprofundamente o comportamento dos clientes) 21 22. 2. Direo O loop Construir Medir Aprender IDEIAS APRENDER CONSTRUIRO desafio da startup minimizar o temponecessrio paraDADOS PRODUTO atravessar esse loop MEDIR22 23. 2. Direo O loop Construir Medir Aprender A entrada no loop acontece com a construo do Produto Mnimo Vivel (PMV) O PVM a verso mais simples possvel de um conceito/produto/servio que permita startup dar uma volta completa no loop e assim adquirir aprendizado validado 23 24. 2. Direo O loop Construir Medir Aprender Com o PVM no ar, preciso medir os resultados, de forma a verificar se os esforos empregados esto se traduzindo em progressos concretos O mtodo recomentado pelo livro para realizar tal mensurao o da contabilidade da inovao (explicado adiante no resumo) 24 25. 2. Direo O loop Construir Medir Aprender Por fim, aps mensurados os resultados,chega o momento de tomar a decisomais difcil para qualquer empreendedor:manter a estratgia at aqui definida oupivotear para uma nova? Um dos diferenciais do Lean Startup antecipar adeciso de pivotear ou persistir, acarretando emmenor desperdcio de recursos pela empresa 25 26. 2. Direo O lo