Revista BrOffice Zine 001

  • View
    215

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A partir da edição 09 a BrOffice.org Zine passou a se chamar simplesmente Revista BrOffice.org. A ideia é facilitar para edições estrangeiras, além de trazer novos conceitos e novo layout. A Revista BrOffice.org é a revista eletrônica do BrOffice.org. Sua periocidade é bimestral, englobando as noticias do newsletter, agregado de tutoriais, dicas, anúncios, entrevistas e tudo o que envolve o BrOffice.org, OpenOffice.org internacional e ODF.

Text of Revista BrOffice Zine 001

  • A Saga do BrOffice.orgConhea a Histria dessa Suite de Escritrio que enfrentou grandes

    desafios at se tornar o mais Brasileiro dos softwares livres

    www.broffice.org Desenvolvido no BrOffice.org Draw

    Ano I > NAno I > Noo 1 > Abril 2007 1 > Abril 2007

    Entrevista comLouis Surez-Potts

    Resumo das notciasTutoriais

    ArtigosDicas

    Confira:

  • 1 edio abril de 2007Lic

    en

    a

    BrOffice.org ZINE

    Atribuio-Uso No-Comercial-Compartilhamento pela mesma licena 2.5 Brasil

    Voc pode:

    copiar, distribuir, exibir e executar a obra

    criar obras derivadas

    Sob as seguintes condies:

    Atribuio. Voc deve dar crdito ao autor original, da forma especificada pelo autor ou licenciante.

    Uso No-Comercial. Voc no pode utilizar esta obra com finalidades comerciais.

    Compartilhamento pela mesma Licena. Se voc alterar, transformar, ou criar outra obra com base nesta, voc somente poder distribuir a obra resultante sob uma licena idntica a esta.

    Para cada novo uso ou distribuio, voc deve deixar claro para outros os termos da licena desta obra.

    Qualquer uma destas condies podem ser renunciadas, desde que Voc obtenha permisso do autor.

    Nothing in this license impairs or restricts the author's moral rights.

    Termo de exonerao de responsabilidade

    Qualquer direito de uso legtimo (ou "fair use") concedido por lei, ou qualquer outro direito protegido pela legislao local, no so em hiptese alguma afetados pelo disposto acima.

    Este um sumrio para leigos da Licena Jurdica (na ntegra).

    Condio de Atribuio DE: By

    A reproduo do material contido neste fanzine permitido desde que se incluam os crditos aos autores e a frase: Reproduzido do BrOffice.org Zine n 1 - www.broffice.org em local visvel.

    O BrOffice.org declara no ter interesse de propriedade nas imagens, os direitos sobre as mesmas pertencem a seus respectivos autores/proprietrios. Esta licena no se aplica a nenhuma imagem

    exibida no zine, para utilizao da mesma obtenha autorizao junto ao autor

  • Ed

    itori

    al

    Ed

    itori

    al

    BrOffice.org ZINE

    Comeamos 2007 com uma perspectiva diferente dos outros anos, com uma sensao de estar observando a calmaria aps a tempestade.O ano de 2006 foi extremamente produtivo para o BrOffice.org Projeto Brasil, com o crescimento dos projetos existentes e o nascimento de vrios outros, como os GUBROs - Grupos de Usurios do BrOffice.org, Controle de Qualidade, Amigos do BrOffice.org, entre outros, e manter um ritmo de crescimento envolvendo evoluo dos atuais e auxiliando no surgimento de no-vos projetos no tarefa fcil.Uma das principais formas de viabilizar este crescimen-to se consolida na organizao da informao e dispo-nibilidade deste material para os nossos usurios, cri-ando um ecossistema virtual contendo notcias, docu-mentao, suporte, empresas, ONG, produto e comuni-dade, interagindo de forma dinmica e descentralizada, envolvendo pessoas de todas as partes do pas.Um dos resultados desta organizao veio atravs do projeto de Clipping, responsvel pela coleta, traduo (quando necessrio), reviso e publicao no nosso portal, trazendo diariamente notcias a respeito de Open/BrOffice.org, ODF, casos de sucessos, tecnologias e muito mais. A consolidao semanal de todo este trabalho se d na forma de nossa newsletter, respon-svel por agregar todas as notcias do portal no perodo e enviar, por email, para seus assinantes.A mxima deste projeto se d nesta revista online, o BrOffice.org Zine, onde coletamos entrevistas, dicas e tutoriais, e um resumo das notcias do portal, tudo isto, na medida do possvel, sob licena Creative Com-mons, que garante a liberdade de nossos leitores, tanto para uso quanto reproduo.

    O Projeto BrOffice.org Clipping s foi possvel graas a colaborao de muitas pessoas!

    Obrigado a vocs, que fizeram este sonho possvel. =)

    Claudio Ferreira Filho (filhocf)http://www.broffice.org

    CoordenaoClaudio F Filho

    DiagramaoLuciano Loureno

    Colaboradores desta edioDavidson PauloLuciano LourenoMarconi PiresNoelson DuarteRubens Queiroz

    Capa de Luciano Loureno

    O contedo assinado e as imagens que o integram, so de inteira responsabilidade de seus respectivos autores, no representando necessariamente a opinio do zine e de seus responsveis.Todos os direitos sobre as imagens so reservados a seus respectivos proprietrios .

    O que o BrOffice.org o produto, ferramenta de escritrio multi-plataforma, livre, em bom portugus, desenvolvido sob os termos da licena LGPL, composto por editor de texto, planilha de clculo, apresentao, matemtico e banco de dados, mantido pela comunidade e ONG, que trabalha para a difuso do SL/CA no pas.

    DesenvolvimentoEste fanzine foi elaborado no BrOffice.org, editor de texto, planilha, apresentao e, agora, diagramao. ;-)

    Editorial

  • nd

    ice

    nd

    ice

    BrOffice.org ZINE

    A Saga do BrOffice.org no Brasil 05

    Louis Surez-Potts 07

    Opes BrOffice.org em linha de comando 11

    Como remover registros excludos do Base ?

    O que aconteceu no Brasil e no Mundo,a respeito

    de BrOffice.org,OpenOffice.org e ODF 14

    Artigo

    Entrevista

    Tutorial

    Dica

    Como atribuir estilos a teclas de atalho ? 13

    Resumo do ms

  • BrOffice.org ZINE

    para o portugus do Brasil (pt-BR) e se for-mou a comunidade brasileira. J em 2003, vieram os primeiros percalos, quando a Sun MicroSystems simplesmente sobres-creveu todo o trabalho da comunidade ge-rando um grande atrito dentro do projeto de localizao (L10N). Apesar dos incmo-dos, tambm tivemos boas coisas como o surgimento do Rau-tu, um sistema de per-guntas e respostas, a evoluo do projeto de Documentao, o suporte da Celepar, do Paran, e o Metr, de So Paulo.

    No ano seguinte, 2004, foi o ano do reco-nhecimento do projeto no pas. As revistas especializadas em TI reconheciam o Ope-nOffice.org.br como uma soluo alternati-va e real no mercado brasileiro. Tambm neste ano, tivemos o surgimento de diver-sos projetos como o CoGrOo Corretor Gramatical do OpenOffice.org, o Cliparts do Brasil e o DicSin Dicionrio de Sinnimos. Tambm neste ano tivemos uma produo abundante de documentao, tanto pelo projeto de Documentao, quanto da co-munidade em geral.

    Apesar dos avanos deste ano, o prximo seria marcado por uma srie de problemas em cascata, tornando o ano de 2005 um verdadeiro teste de persistncia para todos ns, da comunidade brasileira. Foi neste ano que surgiram os primeiros problemas jurdicos vinculados marca. Uma empresa j havia registrado no INPI Instituto Nacio-nal de Propriedade Industrial, rgo respon-svel pelo cadastro de marcas e patentes no pas, o registro da marca Open Office,e recorreu aos seus direitos. fato que a marca foi registrada em 1998, antes de existir qualquer idia de surgir a comu-nidade OpenOffice.org, caracterizando

    Art

    igo

    Art

    igo

    A Saga do BrOffice.orgpor Claudio Ferreira Filho (filhocf)

    O BrOffice.org, diferente do que muita gente imagina, no um fork (de-rivao) do projeto internacional OpenOffice.org, mas sim, sua comunidade brasileira. O BrOffice.org surgiu da necessidade de proteger a comunidade de desenvolvedores e usurios dos problemas de marca, e acabou por ca-racterizar o mais brasileiro dos projetos comunitrios no pas, devido a sua constante busca por adequar o produto para nossos usurios.

    Apesar de pretensiosa a afirmao, os n-meros apontam justamente para isto. No ano de 2006 foram contabilizados 99 TERA bytes de pacotes baixados apenas dos es-pelhos oficiais, fora outros provedores que disponibilizam o BrOffice.org, ou em outras palavras, seria o equivalente a quase 150 mil CDs de 700MB.

    O portal do projeto est cada vez mais freqentado, encerrando o ano de 2006 com uma mdia de mais de 130 mil visitas por ms, de pessoas buscando informaes nos diversos projetos, documentos, suporte, ou para baixar o pacote de escritrio. Por trs disto tudo, existe uma longa histria de batalha, decepes e alegrias, no decorrer de 6 anos de existncia do projeto no pas.

    O comeo foi a parte mais altrusta poss-vel, com o trabalho de 7 pessoas, de esta-dos diferentes, trabalhando com linhas dis-cadas em alguns casos, para traduzir uma bagatela de mais de cinqenta mil textos, que poderiam variar de uma nica palavra at um pargrafo de dez linhas. Sem contar as dificuldades de compilar o produto para testar as tradues. Era necessrio ajuda de pessoas do mundo inteiro, com algumas histrias fantsticas, como a do chins Pin Lin, que nos dava dicas sobre como conse-guir gerar o programa.

    No entanto, foi em 2002 que o projeto no Brasil comeou a alar vo. Foi nesta oca-sio que o, na poca, OpenOffice.org.br surgiu pela primeira vez, numa apresenta-o do produto no Frum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre RS, e ga-nhou o apoio da Procergs, graas ao seu presidente na poca, Marcos Mazoni. Ainda na-quele ano, surgiu o primeiro pacote traduzido

    5www.broffice.org/zine

  • _BrOffice.org ZINE

    conjuntamente com a reformulao do por-tal, agregando notcias, projetos e esforos co-relacionados. Ainda neste ano, outro im-portante passo foi dado: o 1 Encontro Na-cional do BrOffice.org, um evento que inte-grou 21 capitais brasileiras, por meio de v-deo-conferncia, onde desenvolvedores e usurios de quase todos os pontos do pas puderam trocar experincias, dicas casos de uso, entre outros, contando inclusive com a participao do Louis Suares-Potts, gerente de Desenvolvimento Comunitrio do OpenOffice.org, direto de Toronto, Ca-nad.

    Como se no bastasse, o ano de 2006 foi ainda mais que isto. Foi neste ano que o governo brasileiro, atravs do e-PING reco-mendou o formato