Revista Porturia - 17 Maio 2016

  • View
    222

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Portuária - 17 Maio 2016

Text of Revista Porturia - 17 Maio 2016

  • Economia&Negcios Maio 2016 1

  • Maio 2016 Economia&Negcios2

  • Economia&Negcios Maio 2016 3

  • Maio 2016 Economia&Negcios4

    Sumrio

    8 TurismoPesquisa aponta perfil dos 6 milhes de estrangeiros que visitaram o Brasil em 2015

    6 PortosPortonave tem crescimento de 37% na movimentao

    31 NovidadeParanagu cria bero exclusivo para veculos e equipamentos

    37 Fimar 2016 Feira Brasil-Itlia fomenta negcios no setor nutico

    42 Boa novaOpinio: comrcio exterior em recuperao

    14 Pesca industrialSetor pesqueiro sofre com incertezas na produo

    48 ExportaoEuropa comea a receber terrenos vivos de Santa Catarina

  • Economia&Negcios Maio 2016 5

    Editora Bittencourt

    Rua Anita Garibaldi, 425 | Centro | Itaja

    Santa Catarina | CEP 88303-020

    Fone: 47 3344.8600

    Diretor

    Carlos Bittencourt

    direcao@bteditora.com.br

    Diagramao:

    Solange Alves

    solange@bteditora.com.br

    Redao:

    jornalismo@revistaportuaria.com.br

    Contato Comercial

    Rosane Piardi - 47 8405.8776

    comercial@revistaportuaria.com.br

    Elogios, crticas ou sugestes

    direcao@bteditora.com.br

    Para assinar: Valor anual: R$ 300,00

    A Revista Porturia no se responsabiliza por

    conceitos emitidos nos artigos assinados, que

    so de inteira responsabilidade de seus autores.

    www.revistaportuaria.com.br

    twitter: @rportuaria

    ANO 15 EDIO N 195Maio 2016 EDITORIAL

    Comercial para todo o Brasil

    VIRTUAL BRAZIL Ltda+55 48 3233-2030 | +55 48 9961-5473

    MAIL: paulo@virtualbrazil.com.brSKYPE: contatos@virtualbrazil.com.br

    Os imbrglios da pesca

    O setor pesqueiro industrial de Itaja amarga perdas irreparveis. Primeiro, a dificuldade para obter a subveno no imposto sobre o leo diesel. Agora, a obteno de licenas para a pesca da tainha. Imbrglios facilmente resolvveis em outras poca, quando havia um ministrio so-mente para o setor.

    No podemos negar que o enxugamento dos ministrios seja um reforma governamental im-portante para conter gastos, acabando assim com empregos que sempre foram meros cabides. Uma obrigao de reduo de despesas que soa at elei-toreira.

    Enfim, a inteno pode no ser das melho-res, mas devemos admitir que essas reformas so importantes. Com tanto que os setores no fiquem desguarnecidos, o que no vem ocorrendo. A preo-cupao dos empresrios da pesca aumenta a cada dia.

    Santa Catarina o principal polo pesqueiro do pas, o que fazia com que o Estado fosse tambm o maior favorecido com o ministrio. At ento, as questes alm de serem debatidas com mais facili-dades, podemos citar as vrias vezes em que repre-sentantes da pasta visitaram o Estado.

    Agora, contudo, as decises no ficam claras nem mesmo para quem faz parte do setor. Fato que pesa tambm para o contribuinte, afinal de que adianta reforma ministerial se as coisas deixam de funcionar?

  • Maio 2016 Economia&Negcios6

    O ano de 2016 comeou positivo para a Portonave. O Terminal Porturio de Navegantes movimentou, no primeiro trimestre, 202.582 TEUS (medida que equivale a continer de 20 ps) um crescimento de 37% se comparado ao mesmo perodo do ano passado, quando foram movimentados 147.680 TEUS. A empresa mantm a liderana de mercado desde 2010 e hoje responsvel por 54,5% do market share catarinense segundo fonte Datamar (jan-fev/2016).

    Os nmeros so resultado da conquista de novos parceiros comerciais no segundo semestre de 2015: seis novas linhas martimas passaram a operar no terminal, o que aumentou a oferta de transporte para mercadorias importadas e exportadas com destaque para as carnes congeladas e a madeira. O crescimento se deu tambm em virtude do incio de operao de uma linha de cabotagem a Log-In que comeou a operar no terminal no segun-do semestre de 2015.

    Alm disso, os resultados positivos vm de eleva-dos investimentos tanto em tecnologia quanto em infra-estrutura e equipamentos, aliados expertise dos colabo-radores da Portonave. Em agosto de 2015, a companhia finalizou a obra de expanso, dobrando a capacidade de armazenagem de contineres do terminal que hoje o maior em rea no Estado de 15 mil para 30 mil TEUs. O terminal concluiu o processo de eletrificao dos RTGs, substituindo o diesel por energia eltrica na operao dos seus 18 guindastes de ptio. A troca vai proporcionar uma reduo de 62% no consumo de diesel no terminal e 98% nas emisses de CO deste tipo de equipamento.

    A Iceport Cmara frigorfica que pertence Por-tonave consolidou um estoque mdio de 89% neste primeiro trimestre. A movimentao na Cmara foi de 117.839 toneladas.

    Produtividade em altaA produtividade um indicador de que a Portonave

    vem se destacando e melhorando os seus nmeros. Alm de deter o recorde sul-americano, com 270,4 mph (mo-vimentos por hora), desde outubro de 2014, o terminal alcanou no primeiro trimestre de 2016 a mdia de 111,6 mph por navio e 37,3 mph por guindaste.

    Outro nmero importante foi o recorde de movimen-tos por escala, batido no ms de abril. Nos dias 3 e 4 foi realizada a maior movimentao por escala na Portonave durante a operao do navio CMA CGM CONGO, do Ser-vio sia, com 2.908 movimentos. Alm do nmero de contineres, destaque para a alta produtividade: 176,2 mph.

    Primeiro trimestre na Portonave tem crescimento de 37% na

    movimentao de contineres

    Movimentao do 1 trimestre Portonave

    TEUs 2015 2016

    Total 147.680 202.582

    Jan 43.766 67.899

    Fev 46.841 67.113

    Mar 57.073 67.570

    PortosdoBrasil

  • Economia&Negcios Maio 2016 7

  • Maio 2016 Economia&Negcios8

    A Argentina lidera o ranking dos pases que mais enviaram turis-tas ao Brasil em 2015. A constatao do Anurio Estatstico do Turismo do governo federal. De acordo com o estudo do Ministrio do Turismo, dos mais de 6,3 milhes de estrangeiros que desembarcaram no pas no ano passado, 2 milhes eram argentinos, o que corresponde a 33% deste total. Os Estados Unidos permanecem na segunda posio (575.796), seguido do Chile (306.331).

    O levantamento feito com base em dados da Polcia Federal aponta que 54% dos turistas estrangeiros no pas em 2015 eram dos vizinhos da Amrica do Sul. O Paraguai aparece na quarta posio do ranking com 301.831 mil visitantes e o Uruguai na quinta posio com 267.321. No continente europeu, a Frana se destaca na 6 colocao com o envio de 261.075 turistas.

    O nmero de visitantes estrangeiros em 2015 1,9% menor que em 2014, quando foi realizada a Copa do Mundo no Brasil e registrado o recorde de turistas estrangeiros. No entanto, impor-tante ressaltar que os nmeros de 2015 apresentam um crescimento de 8,5% em relao a 2013, quando o pas recebeu 5,8 milhes de visitantes internacionais.

    So Paulo continua como a principal porta de entrada para os estrangeiros que chegam ao Brasil. Em 2015, 2.248.917 visitantes de-sembarcaram no Estado, um crescimento de 1,3% em relao a 2014. O Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, seguido pelo Rio Grande do Sul que tem sido escolhido cada vez mais como rota de acesso ao pas, principalmente pela via terrestre (89%), que pode ser explicado pela proximidade com as fronteiras dos pases vizinhos.

    Brasileiros na ArgentinaQue a Argentina um dos destinos preferidos dos brasileiros

    no novidade, por muito tempo o pas vizinho liderou a lista dos roteiros mais procurados pelos viajantes daqui. Em tempos de dlar alto e passagens areas mais caras, a tendncia que pases sul--americanos se tornem ainda mais atraentes.

    Mais de 6 milhes de estrangeiros visitaram o Brasil no ano passado

    S a Argentina enviou mais de dois milhes de visitantes

  • Economia&Negcios Maio 2016 9

    Dados das principais operadoras de turismo do pas apontam que destinos argentinos como Buenos Aires, Mendonza, El Calafete e Bariloche esto entre os mais procurados desde o ano passado, juntamente com outras cidades da Amrica do Sul. Diante da alta da mo-eda americana, o custo total de uma viagem para esses destinos se torna ainda mais interessante.

    A proximidade entre os pases, o idioma mais ami-

    gvel para os brasileiros e ainda a possiblidade de viajar sem precisar de visto so outros pontos que tornar a viagem mais vantajosa. Como Argentina e Brasil fazem parte do Mercosul, turistas de ambos os pa-ses podem embarcar somente com RG ou passaporte, graas a um acordo entre pases do bloco.

    A grande vantagem que esses destinos oferecem roteiro de qualidade, com atraes para todos os gostos, por um preo mais acessvel se comparados com destinos americanos e europeus, des-taca Francisco Lobo, diretor da CashMilhas, empresa especializada em negociar milhas areas, das principais companhias, com agilidade e segurana.

    Dicas para turistas brasileirosA Argentina tm paisagens que vo desde cidades histricas regies isoladas e paradisacas. O pas vizinho tambm conhecido pelo tango e a riqussima gastronomia, que conta com as famosas carnes argentinas e excelentes vinhos. As dicas so valiosas tanto para novatos em terras portenhas, quanto visitantes que j conhecem o pas: Algumas agncias de viagem oferecem desconto para grupos, tornando o preo mais interessante para famlias e grupo de amigos, por isso organize a viagem com antecedncia, negociando descontos; Fique de olhos nas promoes, agncias de viagens costumam oferecer preos atrativos e descontos para aquisio atravs de programas de milhas; Atraes como a Casa Rosada, Caminito, Puerto Madero e o estdio La Bombonera so pontos obrigatrios para turistas de primeira viagem. Mas se voc quer fugir do b