Revista - Prefeito Kiko

  • View
    227

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista - Prefeito Kiko

Transcript

  • 1Prefeito KikoNome da Revista

  • 2

  • 3Prefeito KikoNome da Revista

    Ut at erat vel mi pretium tempor non sed sem. Etiam non purus velit, ut mattis arcu. Aenean viverra sagittis rutrum. Nulla facilisi. Pellentesque id ipsum nisi, quis porta eros.

    M Magazine Books Editora Ltda, So Bernardo do Campo, SP - Brasil

  • 4

  • 5Caro leitor, primeiramente, se voc pegou, abriu e chegou introduo desta revista, significa que voc , no mnimo, curioso. timo, pois raro so os curiosos desinformados ou sem contedo e opinio.

    De qualquer forma, voc no vai se arrepender de ler as prximas pginas, que revelam a

    interessante histria de Adler Alfredo Jardim Teixeira, o Kiko, que com apenas 21 anos decidiu dedicar sua vida a servir as pessoas.

    Pode ter certeza que, ao final desta leitura, voc no vai conhecer apenas a histria e as realizaes de um homem. Vai conhecer tambm um pouco da histria de Rio Grande da Serra e

    da Regio do ABC; do papel dos Poderes Legislativo e Executivo em uma cidade; da importncia do Consrcio Intermunicipal e da Agncia de Desenvolvimento Econmico do Grande ABC; e, claro, vai compreender como possvel mudar a qualidade de vida de muitas pessoas por meio de iniciativa e boa vontade.

    INTRoDuo

  • 6Quem o Kiko Teixeira

    Caractersticas

    o que pensa

    No que acredita

    00

    Origens

    uma prosa com a me

    do Kiko: Dona Zulmira00

    Infncia

    lbum de recordaes 00

    Fase Decisiva

    Adolescncia 00

    Sumrio

  • 7Vida Pblica

    Primeiros Passos

    Todos os Passos do Kiko

    00

    00

    Realizaes

    Rio Grande da Serra antes e depois de Kiko

    00

    Reconhecimento

    Prateleira dos reconhecimentos

    00

    Futuro

    Sonhos pessoais

    e profissionais00

  • 8

  • 9

  • 10

    fique por

    dentro

    Nesta primeira matria voc no vai encontrar um texto enorme e altrusta dizendo que o Kiko bom nisso ou naquilo. Encontrar, basicamente, declaraes espontneas do prprio Kiko em momentos diversos, que demonstram quem ele , o que pensa e no que acredita. Este foi o caminho que escolhemos para voc comear a conhecer um pouco da vida e da personalidade do protagonista desta histria, uma pessoa que mescla caractersticas que muitos gostariam de ver em um homem pblico. um cidado que pode fazer a diferena no futuro.

    Adler Alfredo Jardim Teixeira, popularmente conhecido como Kiko, nasceu em 29 de novembro de 1971, na capital paulista. Filho de pais portugueses, Kiko o caula de sete filhos, e caracteriza-se por ser um cidado simples e determinado. Graas a sua personalidade proativa e ao prazer que sente em servir as pessoas, ele conseguiu, apesar da pouca idade, construir uma bela histria na vida pblica, repleta de realizaes e benfeitorias populao, j tendo sido: trs vezes Vereador; duas vezes Prefeito; e Presidente da Cmara Municipal, da Agncia de Desenvolvimento Econmico e do Consrcio Intermunicipal do Grande ABC.

    Agora que voc j foi devidamente apresentado ao nosso protagonista, siga adiante e saiba o que ele tem a dizer.

    Primeira Impresso

    Lazer: Ler, ir ao cinema e viajar.

    Particularidade: Gosta de ajudar e servir as pessoas.

    Valores que admira: Transparncia e lealdade.

    Caractersticas: Solucionador, responsvel e atento s oportunidades.

    Opinio: o bom poltico trabalha para todas as classes

  • 11

    SolucionadorSe a soluo de um problema no est ao meu alcance, vou atrs de quem possa me ajudar.

    Se sou corajoso ou ousado no sei, s sei que no tenho vergonha de pedir ajuda. Da recepcionista ao presidente, vou atrs de quem for preciso para conseguir solues.

    PolticaAcho que a boa poltica aquela que se aproxima ao

    mximo das expectativas das pessoas.

    CarreiraEm poltica muito complicado voc querer estabelecer

    um plano de carreira, porque os resultados no dependem da vontade individual, e sim da vontade coletiva.

    HobbyAdoro animais. Hoje s tenho cachorro, mas j tive muitos

    bichos, at um cavalo.

    Ferramenta tecnolgica

    Minha grande motivao que hoje existem redes

    de relacionamento na internet, que aproximam a populao dos seus representantes. Faz com que as pessoas que realmente te conhecem, que sabem das suas origens e da sua ndole, confirmem tudo que voc tenta passar populao. o Barack obama, por exemplo, conseguiu boa parte de sua ascenso usando a internet.

    Vida PessoalDou muito valor ao meu

    relacionamento afetivo, mas tambm curto os momentos de reflexo comigo mesmo. Acho isso importante. Por enquanto no tenho filhos, mas faz parte dos meus planos para o futuro.

    DeusSou catlico e respeito todas as

    religies. Creio que Deus absoluto e supremo (onipresente, onisciente e onipotente). Ele esta no controle de todas as coisas e jamais poderemos defini-lo em palavras. uma questo de F.

    TransparnciaEu gostava muito do Mrio

    Covas, pois ele era um camarada direto, que no deixava dvidas em suas posies. Era uma pessoa transparente e sem rodeios, e eu admiro muito isso.

  • 12

    Cargo PblicoAcredito que toda pessoa

    que assume um cargo pblico, independente de posio partidria, deve fazer o melhor pelas pessoas e pela comunidade que o elegeu.

  • 13

  • 14

    fique por

    dentroAgora voc conhecer a Dona Zulmira, me do Kiko, que lhe contar

    os detalhes mais interessantes das origens de sua famlia. Diretamente de sua casa em Rio Grande da Serra, Dona Zulmira relata, com muita simpatia, bom humor e forte sotaque portugus, como tudo comeou.

    Conte um pouquinho sobre a senhora e sua vida em Portugal.Dona Zulmira: Tenho 85 anos. Sou de Portugal, l de Funchal, na Ilha da Madeira. Minha vida era muito boa e calma. Meu pai era industrial e um bom comerciante, tinha at um cinema. Estudei em colgio de freiras, que era muito rigoroso. L aprendi muitas coisas, como falar francs (que naquele tempo era a lngua universal), costurar e bordar.

    Como conheceu seu Edmundo, o pai do Kiko?Dona Zulmira: Foi em uma escola em que ele e minha prima estudavam. Nossos olhares se encontraram, e acho que nos apaixonamos primeira vista. Eu tinha 16 anos e ele 19. Depois disso, no nos deixamos mais. Primeiro ele comeou a frequentar minha rua. S passava e olhava. Depois comeou o relacionamento. Eu e o Edmundo namoramos quatro anos s se olhando na beira da janela. verdade, naquela poca o

  • 15

    namoro era diferente, no tinha essas coisas de ficar como hoje. Edmundo era uma pessoa simples, um analista de vinhos, e nosso relacionamento no foi uma unanimidade na famlia. Mesmo assim, continuamos namorando e logo veio o casamento.

    Quando vieram para o Brasil?Dona Zulmira: o Edmundo veio primeiro, e depois de seis meses eu vim. Cheguei ao Brasil em 12 de agosto de 1953, com 27 anos, sete anos de casamento e com dois filhos. Decidimos vir em busca de novas oportunidades.

    Como foi o incio da vida aqui no Brasil?Dona Zulmira: Edmundo comeou a trabalhar no Banco Portugus do Brasil, na Rua Quinze de Novembro, bem no centro de So Paulo. Para ajudar nas finanas eu fazia croch e bordado. Primeiro alugamos uma casa na Zona Norte de So Paulo, em Santana.

    Quando e por que vieram morar em Rio Grande da Serra?Dona Zulmira: o irmo de um conhecido havia comprado alguns terrenos aqui em Rio Grande e nos estimulou a comprar tambm. De incio s vnhamos aos finais de semana, pois as crianas adoravam.Desde que cheguei aqui, procurei fazer alguma coisa pelo lugar. Foi muito difcil, pois a cidade era carente e no tinha uma rua calada, mas graas a Deus, hoje tudo melhorou.

    A casa em que a senhora mora hoje a mesma de quando vieram pra Rio Grande?Dona Zulmira: Sim, a mesma. Essa casa foi feita aos pedacinhos. No comeo era tudo muito simples, mas aos poucos foi melhorando. Fizemos um fogo a lenha, depois beliches de casal e assim foi... Sempre tnhamos muitas visitas e vrios colches no cho para abrigar todo mundo. Fazamos churrasco e era tudo muito gostoso e divertido.

    Ningum conhece o Kiko to bem quanto a senhora. Fale um pouco da personalidade dele.Dona Zulmira: o Kiko muito disciplinado e tudo dele organizado minuciosamente. Ele no decide nada sem antes pensar e refletir bastante. um timo filho, muito companheiro, carinhoso e tem um corao de ouro. No vale me chamar de me coruja, pois a mais pura verdade.

  • 16

    Quando o Kiko tinha 4 anos o Edmundo faleceu. Foi um dos piores momentos da minha vida, mas no pude me entregar tristeza, tinha que ter foras para consolar e criar sete filhos sozinha. Mantive a generosidade materna, mas desenvolvi a firmeza do pai, exigindo que meus filhos fossem disciplinados nos estudos. Eu tinha uma meta de que s deixaria as coisas por conta deles depois que entrassem na faculdade, o que no verdade, pois j esto formados e at hoje me preocupo com todos.

  • 17

  • 18

    Geralmente, a infncia uma das melhores partes da vida de qualquer pessoa. Conhea ento um pouco da melhor parte da vida do Kiko, vendo as fotos do seu lbum de recordaes.

    fique por

    dentro

    Durante a minha infncia, meu lazer estava aqui em Rio Grande da Serra. Vnhamos todos os finais de semana e, desde ento, tenho uma relao e um amor muito grande pela cidade.

  • 19

    Lembro que nunca queria ir embora de Rio Grande, porque era aqui que podamos ter cachorro e brincar na rua, coisas que no fazamos em casa, em So Paulo. Eu adorava, s aqui eu tinha esse tipo de contato com a natureza e com os bichos.

    Quando pequeno eu queria ser veterinrio. Gostava muito de tudo que envolvia animais. Mas, no decorrer da vida, decidi que era melhor eu seguir a carreira de advogado e me dedicar aos animais por lazer.

    H uma repres