Click here to load reader

ROMA: das origens à República. Origens de Roma Roma nasceu de um pequeno povoado na península Itálica, recebendo influências de povos que ocupavam a região,

  • View
    116

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of ROMA: das origens à República. Origens de Roma Roma nasceu de um pequeno povoado na...

  • Slide 1
  • ROMA: das origens Repblica
  • Slide 2
  • Origens de Roma Roma nasceu de um pequeno povoado na pennsula Itlica, recebendo influncias de povos que ocupavam a regio, como os etruscos, os sabinos, os latinos e gregos. Foi fundada por volto do ano 1000 a. C.. Provavelmente originou-se pelo estabelecimento de latinos que buscavam defender-se de incurses etruscas. Outra verso: Histria de Rmulo e Remo herdeiros de Numitor, que eram perseguidos pelo tio Amlio.
  • Slide 3
  • Primeiro perodo de Roma Rei tinha atribuies administrativas, militares, jurdicas, e religiosas. Senado: exercia funes legislativas, podendo vetar as leis propostas pelo rei. Assembleia: participava todos os proprietrios de terra. Economia: inicialmente pastoril e posteriormente agrcola.
  • Slide 4
  • Diviso da sociedade: Patrcios: grandes proprietrios de terras, formando uma aristocracia detentora de privilgios. Plebeus: homens livre que no possuam direitos polticos, sendo assim marginalizados. Clientes: indivduos que prestavam servios aos patrcios e eram seus dependentes ou agregados. Escravos: endividados ou vencidos em guerras.
  • Slide 5
  • Instaurao de uma Repblica Etrusco dominaram Roma e impuseram seu domnio militar e poltico, passando a nomear Tarqunio, Soberbo o rei de Roma,que foi deposto por uma revolta o liderada pelos patrcios. A monarquia foi abolida, passando o Senado domnio do patriciado a representar o poder supremo, configurando-se um regime de caractersticas oligrquicas: a Repblica.
  • Slide 6
  • REPBLICA (SC VI a. C. I a. C.) A nova estrutura poltica republicana estava fundada no Senado, rgo mximo do poder, que alm de manter suas funes legislativas, tambm controlava a administrao e finanas, tendo o poder, at mesmo, de declarar guerras. O poder executivo estava nas mos dos cnsules (propunham leis) e dos pretores ( administravam a justia). Havia tambm as assembleias populares que votavam as leis propostas pelo senado.
  • Slide 7
  • As conquistas plebeias O sistema poltico republicano era controlado pelos patrcios, da seu carter oligrquico. Os plebeus, marginalizados, eram fontes de crescente tenso. O nexum, sistema que criava uma servido que poderia durar a vida toda, agravava a situao. Em 494 a. C. os plebeus revoltados retiraram-se de Roma para o Monte Sagrado, passando a exigir representao poltica. Os patrcios cederam, criando o cargo de tribuno da plebe. Eleitos pelos plebeus, tinham direito de veto nas decises do senado.
  • Slide 8
  • Foi elaborada a Lei das Doze Tbuas, foi um marco na histria do Direito Romano, um divisor de guas, pois pela primeira vez as leis passaram a ser escritas, e o mais importante, passaram a valer tambm para os plebeus, da mesma forma que para os patrcios (estes, os cidados romanos, a quem at ento o mundo do Direito era restrito). Leis Licnias: estabeleceu que um dos cnsules seriam um plebeu. Lei Canuleia: permitiu os casamentos entre membros de classes distintas.
  • Slide 9
  • Expanso comercial e territorial Inicia-se uma poltica externa imperialista, cujos os primeiros objetivos eram conquistar terras e obter mais escravos. Interesses fundirios e comerciais mesclaram-se o que desencadeou um interesse por uma expanso fora da pennsula. Para consolidar o projeto expansionista era preciso que Roma destrusse Cartago( grande potncia comercial da poca), o que foi pretendido com as Guerras Pnicas.
  • Slide 10
  • Consequncias da expanso A expanso territorial trouxe transformaes econmicas, sociais e polticas que provocaram uma violenta crise na repblica. Grande aumento no nmero de escravos; Expanso territorial; Fortalecimento da classe comerciante; Aumento da extenso de latifndios; Concorrncia desigual dos proprietrio de terras; Desemprego nos campos;
  • Slide 11
  • xodo rural, decorrente da crise no campo; O afluxo de riquezas na forma de impostos; As novas classes sociais, formadas por comerciantes, banqueiros e militares enriquecidos durante as guerras; Corrupo dos funcionrios do imprio; Declnio moral ( a riqueza excessiva e o luxo das novas elites, em contraste com a misria dos desempregados) Conflitos sociais por causa do desemprego desencadeou uma crise poltica (guerra civil)
  • Slide 12
  • A mquina administrativa bastava para uma cidade, no para a vastido territorial prpria de imprios. Governo mostrava-se impotente para atender s exigncias e anseios das novas classes nascidas do processo e dos desempregados.
  • Slide 13
  • Uma ltima tentativa de superao pacfica da crise foi a proposta de reforma agrria feita pelo irmos Graco. Os irmo Tibrio e Caio Graco vira na distribuio de terras uma forma de superar a crise, satisfazendo as necessidades da plebe. Caio Graco lei Frumentria : o estado deve comprar trigo e revender a baixos preos populao pobre.
  • Slide 14
  • Ditadura Plebe romana aliou-se aos cavaleiros e lutaram contra a hegemonia poltica; Dois militares, Mario e Silo, subiram ao poder e instauraram a ditadura. Caio Mario tomou medidas de defesa da plebe ao popularizar o exrcito- seus membros passaram a receber o soldo e depois de 25 de servio militar recebiam um lote de terra. Cornlio Sila era um lder aristocrtico que procurou afastar todos os seguidores de Mario.
  • Slide 15
  • A rivalidade entre os dois desencadeou uma guerra civil durante 5 anos, terminando com a morte de Mario e a chegada de Sila ao poder, com total apoio do Senado. Seu governo foi marcado por medidas que limitavam o Tribunato da Plebe e reforava o poder dos soldados e do Senado, perdendo, assim, o apoio popular e abandonando a vida poltica.
  • Slide 16
  • Primeiro Triunvirato Era formado pelos generais Jlio Csar, Pompeu e Crasso, que, visando uma alternativa para solucionar a longa crise da repblica romana, dividiram entre si os territrios controlados por Roma. A morte de Crasso rompeu o equilbrio, levando Pompeu e Jlio Csar ao choque armado na disputa pelo poder, que resultou na vitria de Csar.
  • Slide 17
  • Durante a ditadura, Jlio Csar acumulou cargos e assumiu poderes absolutos. Limitou os poderes do Senado e a influncia poltica dos patrcios, restabeleceu a paz em Roma, distribuiu terras aos soldados, forou os grandes proprietrios a dar empregos aos homens livres e reformou o calendrio. O senado conspirou contra Csar e o assassinou. A morte do ditador gerou grande revolta popular que foi explorada por Marco Antnio, amigo de Csar. Assim surge o Segundo Triunvirato.