SENADO FEDERAL - Estatuto do Estrangeiro Estatuto do Estrangeiro SENADO FEDERAL O Estatuto do Estrangeiro

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • Estatuto do Estrangeiro Estatuto do Estrangeiro

    SENADO FEDERAL

    O Estatuto do Estrangeiro é o nome pelo qual é mais conhecida a Lei no 6.815, de 1980, que define a situação jurídica do estrangeiro no Brasil e cria o Conselho Nacional de Imigração.

    Além do texto completo desse estatuto, o volume apresenta os dispositivos constitucionais pertinentes e o texto de dois atos internacionais: o da constituição da Organização Internacional para as Migrações e o da Resolução no 1.105, que trata da admissão do Brasil naquela organização.

    Figuram também aqui algumas normas correlatas, como a que dispõe sobre a residência provisória do estrangeiro em situação irregular no Brasil; a lei relacionada à implantação do Estatuto dos Refugiados; e a Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro, que compreende regras de direito interno para a solução dos conflitos de leis no espaço.

    regulamentação e legislação correlata

  • Estatuto do Estrangeiro REgulamEntação E

    lEgislação CoRRElata

  • SENADO FEDERAL mesa Biênio 2013 – 2014

    senador Renan Calheiros PRESIDENTE

    senador Jorge Viana PRIMEIRO-VICE-PRESIDENTE

    senador Romero Jucá SEGUNDO-VICE-PRESIDENTE

    senador Flexa Ribeiro PRIMEIRO-SECRETÁRIO

    senadora Ângela Portela SEGUNDA-SECRETÁRIA

    senador Ciro nogueira TERCEIRO-SECRETÁRIO

    senador João Vicente Claudino QUARTO-SECRETÁRIO

    SUPLENTES DE SECRETÁRIO senador magno malta senador Jayme Campos senador João Durval senador Casildo maldaner

  • Brasília – 2013

    Estatuto do Estrangeiro REgulamEntação E

    lEgislação CoRRElata 2a edição

    secretaria de Editoração e Publicações Coordenação de Edições técnicas

  • Brasil. [Estatuto do Estrangeiro (1980)]. Estatuto do estrangeiro : regulamentação e legislação correlata. – 2.

    ed. – Brasília : senado Federal, Coordenação de Edições técnicas, 2013. 104 p.

    Conteúdo: Dispositivos Constitucionais Pertinentes – Estatuto do estrangeiro – lei no 6.815/80 – legislação Correlata – Índice temático geral.

    isBn: 978-85-7018-511-2

    1. Estrangeiro, legislação, Brasil. 2. situação jurídica do estrangeiro, Brasil. 3. Estrangeiro, direito e deveres, Brasil. i. título.

    CDDir 342.32

    Coordenação de Edições técnicas Praça dos três Poderes, Via n-2, unidade de apoio iii CEP: 70165-900 – Brasília, DF telefones: (61) 3303-3575, 3576 e 4755 Fax: (61) 3303-4258 E-mail: livros@senado.leg.br

    Edição do senado Federal Diretor-geral: antônio Helder medeiros Rebouças secretária-geral da mesa: Claudia lyra nascimento

    impresso na secretaria de Editoração e Publicações Diretor: Florian augusto Coutinho madruga

    Produzido na Coordenação de Edições técnicas Coordenadora: anna maria de lucena Rodrigues

    organização: Flávia lima e alves e Elaine Francisca Dias silva Revisão: thiago adjuto melo silva Editoração eletrônica: letícia tôrres Ficha catalográfica: Vanessa Cristina Pacheco Capa e ilustrações: lucas santos de oliveira Projeto gráfico: Raphael melleiro e Rejane Campos

    atualizada até setembro de 2013.

  • sumário

    Dispositivos constitucionais pertinentes 8 Constituição da República Federativa do Brasil

    Estatuto do Estrangeiro Lei no 6.815/1980

    12 Título I – Da Aplicação Título II – Da Admissão, Entrada e Impedimento

    12 Capítulo I – Da Admissão 14 Capítulo II – Da Entrada 14 Capítulo III – Do Impedimento 15 Título III – Da Condição de Asilado

    Título IV – Do Registro e suas Alterações 15 Capítulo I – Do Registro 15 Capítulo II – Da Prorrogação do Prazo de Estada 15 Capítulo III – Da Transformação dos Vistos 16 Capítulo IV – Da Alteração de Assentamentos 16 Capítulo V – Da Atualização do Registro 17 Capítulo VI – Do Cancelamento e do Restabelecimento do Registro 17 Título V – Da Saída e do Retorno 17 Título VI – Do Documento de Viagem para Estrangeiro 18 Título VII – Da Deportação 18 Título VIII – Da Expulsão 20 Título IX – Da Extradição 22 Título X – Dos Direitos e Deveres do Estrangeiro

    Título XI – Da Naturalização 24 Capítulo I – Das Condições 26 Capítulo II – Dos Efeitos da Naturalização

    Título XII – Das Infrações, Penalidades e seu Procedimento 26 Capítulo I – Das Infrações e Penalidades 27 Capítulo II – Do Procedimento para Apuração das Infrações

  • 28 Título XIII – Disposições Gerais e Transitórias 31 Decreto no 86.715/1981

    Atos internacionais 54 Constituição da Organização Internacional para as Migrações 61 Resolução no 1.105 (LXXXVIII)

    Legislação correlata 64 Lei no 11.961/2009 66 Decreto no 6.893/2009 68 Lei no 9.474/1997 74 Lei no 8.629/1993 75 Lei no 8.069/1990 82 Lei no 7.685/1988 84 Lei no 7.180/1983 86 Decreto no 74.965/1974 90 Lei no 5.709/1971 93 Decreto-Lei no 4.657/1942 96 Decreto no 87/1991 98 Decreto no 97.464/1989

    Informações complementares 102 Índice temático geral

  • Dispositivos constitucionais pertinentes

  • 8

    E st

    at ut

    o do

    E st

    ra ng

    ei ro

    Constituição da República Federativa do Brasil

    TÍTULO I – Dos Princípios Fundamentais

    Art. 1o A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:

    I – a soberania; II – a cidadania; III – a dignidade da pessoa humana; IV – os valores sociais do trabalho e da livre

    iniciativa; V – o pluralismo político. Parágrafo único. Todo o poder emana do

    povo, que o exerce por meio de representan- tes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.

    Art. 2o São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.

    Art. 3o Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:

    I – construir uma sociedade livre, justa e solidária;

    II – garantir o desenvolvimento nacional; III – erradicar a pobreza e a marginali-

    zação e reduzir as desigualdades sociais e regionais;

    IV – promover o bem de todos, sem pre- conceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

    Art. 4o A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:

    I – independência nacional; II – prevalência dos direitos humanos; III – autodeterminação dos povos; IV – não-intervenção;

    V – igualdade entre os Estados; VI – defesa da paz; VII – solução pacífi ca dos confl itos; VIII – repúdio ao terrorismo e ao racismo; IX – cooperação entre os povos para o pro-

    gresso da humanidade; X – concessão de asilo político. Parágrafo único. A República Federativa do

    Brasil buscará a integração econômica, política, social e cultural dos povos da América Latina, visando à formação de uma comunidade latino- -americana de nações.

    TÍTULO II – Dos Direitos e Garantias Fundamentais CAPÍTULO I – Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos

    Art. 5o Todos são iguais perante a lei, sem dis- tinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: ...............................................................................

    § 2o Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte.

    § 3o Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respec- tivos membros, serão equivalentes às emendas constitucionais.

    § 4o O Brasil se submete à jurisdição de Tribunal Penal Internacional a cuja criação tenha manifestado adesão. ...............................................................................

  • 9

    D is

    po si

    tiv os

    c on

    st itu

    ci on

    ai s

    pe rt

    in en

    te s

    CAPÍTULO III – Da Nacionalidade

    Art. 12. São brasileiros: I – natos: a) os nascidos na República Federativa do

    Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país;

    b) os nascidos no estrangeiro, de pai brasi- leiro ou de mãe brasileira, desde que qualquer deles esteja a serviço da República Federativa do Brasil;

    c) os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que sejam registra- dos em repartição brasileira competente ou ve- nham a residir na República Federativa do Brasil e optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira;

    II – naturalizados: a) os que, na forma da lei, adquiram a nacio-

    nalidade brasileira, exigidas aos originários de países de língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral;

    b) os estrangeiros de qualquer nacionali- dade residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze anos ininterru