Slides f­sica cemtl 2013

  • View
    249

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Slides f­sica cemtl 2013

  • 1. ESCOLA ESTADUAL MANOEL TEIXEIRA LEITEPROFESSOR: CLERES NOVAISDISCIPLINA: QUMICA E FISICAANO:2013No se pode ensinar nada a um homem; s possivel ajud-lo aencontrar a coisa dentro de si. ( Galileu Galilei)

2. A Fsica uma cincia cuja importncia est noesclarecimento do universo para o desenvolvimentodas foras produtivas da sociedade. Esta cinciaconsiste em descobrir as leis gerais da natureza e,com base nessas leis, esclarecer processos concretosde aplicao no desenvolvimento de novastecnologias. Neste aspecto, a Fsica contribui para aformao de uma cultura cientfica, que permite aoindivduo a interpretao de fatos, fenmenos eprocessos naturais, redimensionando sua relaocom a natureza em transformao e atravs dessarelao que poder compreender melhor o mundo.Sendo assim, o saber fsico entendido comoconstruo do conhecimento ligado ao contextosocial, oportuniza a condio para a conscinciasocial e tica do ser humano. 3. Grandeza que mostra a rapidez com que um corpo se desloca. 4. Galileu Galilei (em italiano: Galileo Galilei; Pisa, 15 defevereiro de 1564 Florena, 8 de janeiro de 1642[1])foi um fsico, matemtico, astrnomo e filsofo italiano.Galileu Galilei desenvolveu os primeiros estudossistemticos do movimento uniformementeacelerado e do movimento do pndulo. Descobriua lei dos corpos e enunciou o princpio da inrcia e oconceito de referencial inercial, ideias precursorasda mecnica newtoniana. Galileu melhorousignificativamente o telescpio refrator e com eledescobriu as manchassolares, as montanhas da Lua, asfases de Vnus, quatro dos satlites de Jpiter[3], osanis de Saturno, as estrelas da Via Lctea. Estasdescobertas contriburam decisivamente na defesado heliocentrismo. Contudo a principal contribuio deGalileu foi para o mtodo cientfico, pois a cinciaassentava numa metodologia aristotlica. 5. O fsico desenvolveu ainda vriosinstrumentos como a balanahidrosttica, um tipo de compassogeomtrico que permitia medir ngulose reas, o termmetro de Galileu e oprecursor do relgio de pndulo.O mtodo emprico, defendido porGalileu, constitui um corte com omtodo aristotlico mais abstratoutilizado nessa poca, devido a esteGalileu considerado como o "pai dacincia moderna". 6. Compao geomtricoBalana hidrostticaTermmetro de GalileuRelgio de Pndulo 7. Cincia que tem por objeto o estudo das forasou da sua ao.Combinao de rgos prprios para produzirou para transmitir os movimentos; mecanismo: amecnica de um relgio.Estudo das mquinas, da sua construo e doseu funcionamento.Obra que trata da mecnica: a "Mecnica" deLaplace.Mecnica celeste, cincia que estuda as leisque governam os movimentos dos corposcelestes.Mecnica ondulatria, disciplina cientfica,estabelecida por L. de Broglie em 1924, segundoa qual as partculas em movimento estoassociadas a ondas capazes de produzirfenmenos de interferncia e de difrao. 8. Movimento e RepousoMovimento: quando um objeto se move de um lugar para ooutro. Um corpo est em movimento quando muda de posioem relao a um referencial ao longo do tempo.Repouso: quando o corpo ou objeto no se move do lugar, ouseja, ele fica imvel, ou seja, se, durante certo intervalo detempo, o corpo mantm sua posio constante em relao aum referencial, dizemos que ele se encontra em repouso.Movimento e repouso so conceitos relativos, ou seja,dependem de um referencial (um carro em viagem numaestrada est em movimento em relao pista, mas emrepouso em relao ao seu motorista). Do ponto de vista fsico,so impossveis repouso absoluto e movimento absoluto (no possvel aceitar que um carro, estando em movimento emrelao pista, esteja em movimento em relao a quaisquerreferenciais). 9. Trajetria pode ser entendida como o caminho descrito pelo mvel. Numa trajetriadevemos definir um marco zero para podermos, a partir deste marco, medir comprimentosque sero entendidos como a posio do mvel.