Click here to load reader

Sou Tecnólogo - ED02

  • View
    222

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Sou Tecnólogo é uma publicação do Centro Universitário Monte Serrat - Unimonte.

Text of Sou Tecnólogo - ED02

  • SOU Edio 2 - Maio 2009Procura de estudantes por cursos superiores de graduao tecnolgica cresce 390% em cinco anos p.4Conhea os tecnlogos que empreendem e conquistamseu espao p.6O que pensa o tecnlogo? p.8Curso Tecnolgico de Esttica e Cosmtica: Muito alm do cuidado com o visual p. 10

    A oportunidade de resolver situaes do mundo real p.12

    TECNLOGO

  • 2SOU

  • 3SOUSou Tecnlogo uma publicao do Centro Universitrio Monte Serrat - Unimonte.Editado pelo Setor de Marketing, Comunicao e Relaes Externas (Marcorp)Avenida Senador Feij,421,Vila Mathias, Santos, SP.CEP 11015-505

    Fbio Pereira RibeiroDiretor de Marketing e Relaes Internacionais

    Marli Ribeiro MTb 24.357/SPGerente de Comunicao

    Camilla Yung MTb 54.222/SPWellido Teles MTb 45.308/SPRedao

    Isabela Carrari MTb 46.648/SPFotos

    Monte CristoDiagramao

    http://www.unimonte.brPortal

    Periodicidade semestral

    TECNLOGO

  • 4No ltimo Censo da Educao Superior realizado pelo Ministrio da Educao, um nmero surpreendente mostrou o crescimento e a importncia da graduao tecnolgica no cenrio educacional brasileiro. Divulgado no incio de fevereiro, o documento mostrou que o ingresso de estudantes em cursos tecnolgicos cresceu 390% em cinco anos.

    Procura de estudantes por cursos superiores de graduao tecnolgica cresce 390% em cinco anos

    Em 2002, 38.386 pessoas ingressaram na graduao tecnolgica, contra os 188.347 alunos que entraram na faculdade em 2007. Esse crescimento foi o maior registrado em matrculas nas modalidades do Ensino Superior. Mas essa realidade da graduao tecnolgica no algo restrito educao do Pas. Em pases como Espanha e os Estados Unidos, aproximadamente 40% dos cursos universitrios so de modalidades especficas, visando sempre melhorar o profissional que j atua no mercado de trabalho.

    Vale lembrar que a graduao tecnolgica possui mtodos, didticas e formao pedaggica especfica, diferentes das praticadas nos cursos de bacharelado. Nesse estilo de graduao, os professores precisam ter grande experincia de mercado com densidade acadmica profunda.

    Para o diretor do Instituto Tecnolgico da Unimonte, Vitor De-Lazzari Bicalho, esse crescimento se deve a trs fatores.

  • 5Nesse ltimo fator, ele explica que a graduao tecnolgica pautada pelo desenvolvimento local. Na regio Sul ns temos cursos de produo de vinho e em Salinas, no norte de Minas, curso nas reas de lcool-aucareira. A educao tecnolgica focada para uma determinada regio, a medida que a regio de desenvolve, voc precisa formar profissionais nessa regio, conta o diretor.

    Aqui em Santos, nossa vocao em Logstica, rea de porto e na cadeia produtiva do petrleo. So as vocaes do momento. Ns que estamos localizados na bacia de Santos, devemos subsidiar o mercado com esses profissionais. Sabendo disso, a Unimonte foi pioneira na criao do curso de Petrleo e Gs, explica o diretor acadmico.

    O PRIMEIRO A NOVIDADE, POIS UM CURSO DE FORMAO ESPECFICA, DIRECIONADO PARA AS PESSOAS qUE j ESTO NO MERCADO DE TRABALhO OU PARARAM DE ESTUDAR E qUEREM VOLTAR A TRABALhAR. OUTRO FATOR O FORMATO DIFERENCIADO EM RELAO AO BAChARELADO. E POR LTIMO, O CRESCIMENTO DA ECONOMIA.

  • 6Nas minhas frias do escritrio fui trabalhar de cozinheira no Skol Spirit em Maresias, sem ter

    nenhuma experincia. Depois, fiquei mais 10 dias fazendo estgio no restaurante Seu Sebastio,

    na semana de carnaval e sem remunerao. Gastronomia a minha vida agora! Acredito que

    curso tecnolgico hoje muito valorizado, pois nos coloca no mercado de trabalho capacitados

    e em menor tempo. E minha mais nova aventura ser um estgio de 8 meses, em uma cozinha

    de alta gastronomia na Frana. Este estgio me trar uma experincia sem igual, que com certeza

    abrir muitas portas quando eu retornar ao Brasil. Sem o curso de Gastronomia, eu jamais conseguiria um estgio na Frana, numa uma

    cozinha com 2 estrelas MichelinAna Paula Aveiro,

    Gastrnoma, que far um estgio numestrelado restaurante na Frana

    Ousadia e inovaoEscolhi cursar Moda pois sempre gostei de criar peas, inventar modelos e procurei uma profisso em que eu pudesse fazer isso. quando entrei na faculdade j tinha o propsito de ter algo prprio, mas a faculdade me fez acreditar que era possvel tornar real, a sempre correr atrs de meus projetos. Tanto que aps 4 meses formada j estava com a minha loja e mostrando para as pessoas os meus produtos. quando a gente quer realmente uma coisa, com dedicao, garra e fora de vontade, isso possvel e que apesar de no ser fcil, no final tudo recompensado.Tatiana Domingues Alves,Designer de Moda, dona da loja Thaty Alves

  • 7Ousadia e inovao

    Comecei a me interessar por Design Grfico quando entrei numa pequena agncia

    de publicidade para trabalhar. O curso tecnolgico tem plena condio de preparar

    profissionais para ingressar no mercado de trabalho, mas claro que temos que nos

    esforar e tratar de absorver o mximo do contedo exposto pelos professores em sala

    de aula. hoje sou editor de videografismo, mas j trabalhei como Designer de Produto

    da marca de surf hawaiian Dreams - hD, que foi uma das pioneiras no seguimento e

    estabeleceu uma posio slida na moda surf e tambm fiz estgio no Departamento de Arte do grupo A Tribuna de Comunicao.

    Marcelo Vieira, Designer Grfico,editor de videografismo

    Conhea os tecnlogos que empreendem e conquistam seu espao

    Marcus Roberto Soares de Oliveira,melhor aluno do curso de Petrleo e Gs

    Minha escolha foi pela perspectiva de um mercado de trabalho novo e promissor. Existe um envolvimento de setores polticos e de instituies de ensino pblicas e privadas no intuito de que o mercado de trabalho absorva estes profissionais logo que estejam formados. Os mesmos se baseiam no fato de que haver (ou talvez j exista!) um dficit de mo de obra capacitada para desempenhar as mais variadas funes relacionadas a todas as fases da indstria do petrleo num futuro bem prximo, segundo as previses das prprias empresas petrolferas.

  • 8Eles so ousados, querem inovar e descobrir o novo. Esto em busca de um futuro profissional promissor, mas sabem que o aprendizado, novas experincias e vivncias so necessrios para o crescimento profissional. Conhea o que os novos tecnlogos da Unimonte esperam daqui para a frente.

    O que pensao tecnlogo

    A minha expectativa para o curso a melhor possvel, pois ele oferece as atividades com dinamismo e tambm com muita competncia dos professores. As matrias so dinmicas e nem por isso deixam de ser difceis. Estou gostando muito, primeiro pela novidade que esta rea apresenta e tambm como o mercado de trabalho est dando nfase extratificao e a geologia. Ingressei neste curso com expectativas de mercado promissor, buscando recursos tanto financeiros quanto acadmicos que aumentem meu potencial pessoal e profissional. Por isso, invisto todo meu tempo e dinheiro, pois sei que o futuro recompensar a minha escolha atual. Acredito que o plo comercial que a Baixada Santista oferece ser de grande ajuda para quem fizer este curso, mas no podemos esquecer que esta rea de atuao internacional, o que aumenta a expectativa e as chances de ingressar neste mercado.Douglas de Jesus, 1 ciclo de Tecnologia de Petrleo e Gs

  • 9Cheios de perspectivas, eles reservam grandes expectativas para o futuro.

    A escolha do curso de Processos Gerenciais veio ao encontro das minhas

    atividades desenvolvida na CPFL, pois hoje tenho um cargo de liderana

    na empresa. E tambm porque estou concorrendo a uma eleio para ser

    o representante dos funcionrios no Conselho de Administrao CPFL,

    e estar cursando uma faculdade ajuda muito no quesito escolha pelos

    eleitores. Tenho certeza que hoje estou aprendendo o conceito das matrias e

    ao mesmo tempo aprofundando o meu conhecimento de alguns assuntos que j

    tinha familiaridade.Ubiraju Jos Pereira,

    1 ciclo de Processos Gerenciais

    A Gastronomia para mim veio de repente, sempre gostei de cozinhar, mas nunca tinha pensado em fazer este curso. quando decidi fazer Gastronomia o meu maior apoio veio da famlia, mesmo sendo a maioria militar. hoje fao Gastronomia e estou muito satisfeito com o curso. Escolhi um curso tecnolgico por se tratar de um curso de nvel superior e com uma durao em mdia menor que os tradicionais, podendo entrar mais rpido no mercado de trabalho. E ainda posso fazer ps-graduao, me tornando um profissional qualificado em menos tempo.Rafael Marmelo,1 Ciclo de Gastronomia

  • 10

    O que vem por a.

    Com o objetivo de oferecer aos alunos um conhecimento amplo nessa rea, o universitrio preparado para desenvolver o trabalho de recuperao, melhoria e manuteno da sade da pele do rosto e do corpo, promovendo a qualidade de vida e a sade das pessoas.

    Alm disso, diversos trabalhos sociais tambm so promovidos pelos futuros tecnlogos, como explica a coordenadora de Esttica e Cosmtica da Unimonte, Vilma Natividade.

    Curso Tecnolgico de Esttica e Cosmtica: Muito alm do cuidado com o visual cada vez mais comum na sociedade atual, percebemos como as pessoas vem se preocupando com o seu bem-estar e com a manuteno da sua sade ao longo da vida. Antenada a essa realidade, a Unimonte lanou no ltimo semestre o curso tecnolgico de Esttica e Cosmtica.

  • 11

    O que vem por a.

    Alm de atuarmos no tratamento da beleza, o profissional de Esttica e Cosmtica tambm trabalha com preveno e promoo da sade. No curso sero desenvolvidos programas de atendimento a asilos, como hidratao da pele dos idosos. E j nesse semestre faremos uma campanha de preveno ao cncer de pele, incentivando o uso do filtro solar dentro da instituio, detalha a coordenadora.

  • 12

    Projeto Aplicado

    Os alunos do Instituto Tecnolgi