Unimarnot  e 506 (Terminal de Laranjeiras/ ... e de outras na mesma situao, rece - ... ce um acidente, vrias pessoas so page 1
Unimarnot  e 506 (Terminal de Laranjeiras/ ... e de outras na mesma situao, rece - ... ce um acidente, vrias pessoas so page 2
Unimarnot  e 506 (Terminal de Laranjeiras/ ... e de outras na mesma situao, rece - ... ce um acidente, vrias pessoas so page 3
Unimarnot  e 506 (Terminal de Laranjeiras/ ... e de outras na mesma situao, rece - ... ce um acidente, vrias pessoas so page 4

Unimarnot e 506 (Terminal de Laranjeiras/ ... e de outras na mesma situao, rece - ... ce um acidente, vrias pessoas so

Embed Size (px)

Text of Unimarnot e 506 (Terminal de Laranjeiras/ ... e de outras na mesma situao, rece - ... ce um...

  • UnimarnotciasInformativo bimestral dirigido aos colaboradores da Unimar Setembro/Outubro 2013 Ano V N 34

    Unimar Fretamento conquista novo contrato

    m Agosto, a Unimar iniciou uma importante parceria com a Vale, uma das maiores empresas de

    minerao do mundo. Para o atendi-mento do contrato, foram adquiridos 36 veculos (14 Fiat Dobls e 22 Mer-cedes Sprinter). Houve ainda a contra-tao de 70 novos motoristas e quatro novos funcionrios administrativos, alm da promoo de Lincoln Sache-

    to, Everaldo Ablio e Jocimar Santos funo de Coordenadores.

    A Unimar estendeu dessa forma a rea de atuao diversas cidades de Minas Gerais e tambm do Esprito Santo. So elas: Nova Era, Governa-dor Valadares, Joo Monlevade, Itabi-rito, Sabar, Mariana, Belo Horizonte, Conselheiro Lafaiete, Santa Brbara,

    E Congonhas, Ipatinga, Conselheiro Pena em Minas Gerais e tambm Co-latina e Vitoria no Esprito Santo.Novos recursos tecnolgicos de mo-nitoramento por satlite(BrasilSat Te-lemetria) e sistema de abastecimento (EcoFrotas) foram implementados.

    A gesto do negcio de um modo ge-ral e especialmente no que tange rea de segurana tem sido foco de especial ateno, aprendizado e evo-luo nos processo da Unimar.

    Integrao

    COORDENAO DO NOVO CONTRATOREGIES CIDADES COORDENADORES

    Regio ISanta Brbara, Congonhas e Conselheiro Lafaiete

    Lincoln Sacheto

    Regio IIGovernador Valadares, Ipatinga e Conselheiro Pena

    Jocimar Luiz dos Santos

    Regio III Nova Era e Joo MonlevadeMarco Aurlio (gerente decontrato e coordenador)

    Regio IV Vitria e Cwolatina Everaldo Abilio

    Para integrar os novos colaboradores ao quadro da Unimar, os motoristas contratados nas diferentes cidades do estado passaram por um treina-mento na Matriz, no municpio de Serra, em julho.

    Na oportunidade, todos conheceram a estrutura hierrquica, filosofia de trabalho e valores da Unimar. O trei-namento contou com a presena dos gestores da Vale, que se apresentaram ao grupo e expuseram fatores impor-tantes da operao e da empresa.

    A Unimar encerrou o encontro com um passeio orla de Vitria e Vila Ve-lha. Foi uma oportunidade para que muitos pudessem conhecer o Conven-to da Penha, de onde puderam con-templar a beleza da Baa de Vitria.

    A Unimar, em parceria com a equi-pe da Gerncia de Infraestrutura da Vale de Governador Valadares, realizou, em setembro, uma ao social. A atividade consistiu na ar-recadao de alimentos, materiais de limpeza e de escritrio, para

    ajudar a APAE da regio. No dia 19/09/2013, foi realizado a entre-ga das doaes com a presena de um representante Vale e das em-presas contratadas. Jocimar Luiz, coordenador de trafego represen-tou a Unimar durante a ao.

    Ao Social

  • 2

    A Unimar conquistou a qualifica-o ouro no Prmio Fetranspor-tes de Qualidade do Ar (QualiAr) de 2013. Para a obteno da conquista, a empresa se dedicou em manter 100% da frota dentro dos padres de qualidade para que os veculos possam rodar sem prejudicar o meio ambiente.

    Para participar da premiao, as frotas das empresas premiadas passaram por quatro verificaes trimestrais da opacidade da fu-maa emitida pelos veculos.

    Unimar proporcionou mais uma melhoria para seus em-pregados. Agora, e empresa

    conta com uma Central de Apura-o do Ponto, que objetiva simpli-ficar o processo de regularizao do ponto na folha de trabalho de seus servidores.

    Um dos desafios era controlar os Boletins de Servio Externo (BSE), que algumas vezes acabavam sen-

    A

    INFORMATIVO DA UNIMAR

    Fotos: Unimar e Pauta 6 Impresso: Grfica GSA Tiragem: 1300 exemplares

    Jornalista Responsvel: Thais Schoereder ( (2145-ES)Colaborao: Samyra MartinsRedao, Edio e Editorao: Pauta 6 Comunicao

    Unimarnotcias

    do extraviados ou perdidos, o que gerava mais trabalho, alm de des-conforto aos empregados.

    Com a regularizao diria mais fcil ter um controle sobre a rotina profissional de cada empregado, evitando o prejuzo para os traba-lhadores e para o processo. Quando vejo que algum BSE est faltando, entro imediatamente em contato para acertar a situao, contou Jo-

    Netercio Pereira Lopes, coordena-dor de Manuteno, contou que em caso de problemas, os veculos da Unimar so imediatamente le-vados para reviso e enquadrados aos padres exigidos.

    Creio que atitudes que possam contribuir para a preservao do meio ambiente so bem vistas e agregam valor s polticas internas da Unimar. Ns fazemos o possvel para adequar nossos veculos e contribuir para a conservao de um ar mais puro para todos, concluiu Lopes.

    Unimar ouro no QualiAr

    elza Gama de Almeida, assistente de Departamento Pessoal.

    Jonas Morozini, coordenador do Departamento Pessoal, afirma que os resultados da Central so positi-vos e apreciados pelos colegas de trabalho. Com a Central de Apu-rao de Ponto, os empregados sa-bem que recebero um atendimen-to adequado e imediatamente tero seus problemas resolvidos, conclui.

    Central de Apurao do Ponto: um zelo a mais

    Unimar utiliza melhoria para facilitar o relacionamento com os empregados

    Adi Gama, diretor geral, e Netercio Pereira Lopes representaram a Unimar na premiao

    Joelza, assistente de Departamento Pessoal,

    a responsvel pela Central de Apurao do Ponto

  • 3

    Acidentes: a regra prevenir

    A s estatsticas so alarmantes quando o assunto aciden-te de trnsito. A revista Veja do ms de agosto (edio 2.333) destacou o tema relatando fatos ocorridos especialmente na BR-101 (km 260 ao km 270). Apontado pela publicao como o terceiro trecho mais letal das rodovias federais no Brasil, no ano de 2012, a localidade chama a ateno, principalmente por ser uma das vias mais utilizadas nos servios da Unimar.

    Atualmente, cerca de 250 nibus da Unimar passam por esse trajeto diariamente, seja pela linha per-corrida ou em direo aos pontos finais e terminais, para comear a operao. Os dados apresentados motivaram a empresa a reforar as orientaes, j transmitidas aos motoristas, bem como acrescentar algumas outras medidas a fim de prevenir ocorrncias de trnsito.

    Elizeu da Conceio, gerente de Trfego, destaca algumas das aes j iniciadas. Primeiramente, a gen-

    Unimar promove aes de preveno de acidentes

    te trabalha muito com a conscienti-zao. H pouco tempo reunimos todos os motoristas para fazer reci-clagem e uma srie de treinamen-tos sobre a importncia de praticar a direo defensiva e direo eco-nmica, evitando acidentes. Nos-sos motoristas so profissionais, capacitados e preparados para as diversas situaes encontradas no trnsito dirio, contou.

    O gerente disse ainda, que a Unimar desenvolveu um trabalho de inves-tigao para saber todas as causas sobre os acidentes ocorridos. Duas linhas de nibus foram dadas como crticas para acidentes. So elas: 805 (Terminal de Laranjeiras/Feu Rosa) e 506 (Terminal de Laranjeiras/Terminal de Itacib). Para diminuir os indcios, os motoristas dessas linhas, e de outras na mesma situao, rece-bem um treinamento diferenciado.

    CuidadosA Unimar utiliza um avanado sistema de GPS, que permite um monitoramento constante do per-

    curso percorrido por seus moto-ristas, principalmente no trecho da curva do Saldanha, onde os acidentes ocorrem com mais fre-quncia. O aparelho tambm ser-ve para monitorar a velocidade de todos os nibus, sendo que o motorista que ultrapassar o limite permitido pela empresa, recebe uma advertncia por meio do BSE e chamado para dar esclareci-mentos sobre a conduta.

    Todos os nibus da Unimar ainda so equipados com um tacgrafo, equipamento que registra a veloci-dade por meio de um disco diagra-ma. A Unimar realiza a leitura de todos os discos presentes em seus veculos diariamente, como medi-da de preveno de acidentes.

    Motorista, respeite os limites de ve-locidade de a legislao de trnsito. Fique atento, pois quando aconte-ce um acidente, vrias pessoas so atingidas, direta ou indiretamente. Seja prudente, respeite e cuide do seu bem maior: a vida!

  • 4

    AUnimar fez a doao de um nibus customizado em parceria

    com a guia Branca para o TJ-ES

    Unimar adquiriu em parceria com a guia Branca, customizou e fez a doao de um nibus para o Pro-grama Mulher, Viver sem Violncia!, do Governo Federal. O veculo em questo um nibus cor-de-

    -rosa, adaptado para prestar atendimento s mulheres do interior do estado, dando assessoria jurdica e apoio da lei para coibir a violncia domstica e familiar.

    O Programa inaugurou em Vitria, em 12 de setembro, o Juizado Itinerante da Lei Maria da Penha, do Tribunal de Justia do Esprito Santo. No mesmo dia, houve a cerimnia de adeso do Esprito Santo ao Programa "Mulher, Viver sem Violncia". A chave do nibus foi entregue durante a cerimnia da assinatura do Termo de Adeso, pela minis-tra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Polticas Pblicas para as Mulheres, da Presidncia da Repblica (SPM-PR).

    Coordenado pela SPM, o "Mulher, Viver sem Violncia" visa articular o atendimento integral das vtimas por meio de servios pblicos de segurana, justia, sade, assistncia social, acolhimento, abrigamento e orientao para traba-lho, emprego e renda na Casa da Mulher Brasileira.

    Lei Maria da Penha4Define violncia contra a mulher e tipifica

    em fsica, sexual, moral e patrimonial.

    4Determina que a violncia domstica contra a mulher independe de orientao sexual.

    4Os casos so julgados em juizados especializados em violncia domstica e as penas podem chegar a trs anos.

    4O Juiz pode fixar o limite mnimo de distncia entre o agressor e a vtima, seus familiares e testemunhas.

    4Pode tambm proibir qualquer tipo de contato com a agredida, seus familiares e testemunhas.

    4Probe penas alternativas como o pagamento de cestas bsicas e multas.

    Unimar apoia Programa Mulher, Viver sem Violncia

    Interior de nibus doado pela Unimar